Dona Ivone Lara - a senhora da canção

 

Dona Ivone Lara - foto ©Guto Marques


© Pesquisa, seleção, edição e organização: Elfi Kürten Fenske


Sonho meu
Sonho meu, sonho meu
Vai buscar quem mora longe, sonho meu
Vai mostrar esta saudade, sonho meu
Com a sua liberdade, sonho meu
No meu céu a estrela-guia se perdeu
A madrugada fria só me traz melancolia
Sonho meu

Sinto o canto da noite na boca do vento
Fazer a dança das flores no meu pensamento
Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor
- Composição de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho


Esboço biobibliográfico de Dona Ivone Lara

Dona Ivone Lara - enfermeira, assistente social, compositora, cantora e cavaquinista. Em 1965 entrou para história da música brasileira como a primeira mulher assinando a composição do enredo de escola de samba. Assinou ao lado de Silas de Oliveira e Bacalhau o samba-enredo “Os cinco bailes da história do Rio”

É preciso destacar o trabalho de Ivone Lara no campo da enfermagem e assistência social, uma das primeiras mulheres negras a adquirir educação no nível superior e uma das pioneiras na assistência  social do país. Formada em 1947, pela Escola Anna Nery, passou toda sua vida de assistente social trabalhando no campo da saúde mental, tendo como sua supervisora a Drª Nise da Silveira. 


Dona Ivone Lara - foto ©Guto Costa/Folhapress

Dona Ivone Lara

por Pedro Paulo Malta*


Dona Ivone Lara nasceu Yvonne da Silva Lara, em 13 de abril de 1921, na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. Ao programa Ensaio, da TV Cultura, disse que sua família era “uma mistura danada. Por parte de pai, tinha espanhol, francês e crioulo, igual a mim. Já por parte de mãe, já viu, né? Era Moçambique, português e Angola”. Simplificando, Yvonne foi a primeira filha da união entre a costureira Emerentina Bento da Silva e José da Silva Lara, mecânico de bicicletas.

Paralelamente ao trabalho, ambos tinham intensa vida musical: ele era violonista de sete cordas e desfilava no Bloco dos Africanos; ela era ótima cantora e emprestava sua voz de soprano a ranchos carnavalescos tradicionais do Rio de Janeiro, como o Flor do Abacate e o Ameno Resedá – nos quais Seu José também se apresentava.

Surgidos no fim do século XIX, os ranchos carnavalescos podem ser considerados uma das origens das escolas de samba. Nasceram dos cordões, mas trazendo algumas novidades: além dos instrumentos de percussão (com que os cordões desfilavam), os ranchos traziam violões, cavaquinhos, flautas e clarinetes. Além disso, admitia-se a presença de mulheres nos ranchos, ao contrário dos cordões, nos quais a massa de foliões era quase toda composta por homens – dos quais se esperava uma atitude rebelde. O primeiro rancho de que se tem notícia, chamado Reis de Ouro, desfilou pela primeira vez no Dia de Reis (6 de janeiro) de 1894. Seu principal fundador foi o tenente da Guarda Nacional Hilário Jovino Ferreira, baiano morador do bairro da Saúde, que criou o Reis de Ouro no Bar Paraíso, que ficava na Rua Larga de São Joaquim (Avenida Marechal Floriano) entre as ruas da Imperatriz (atual Camerino) e do Regente (Regente Feijó).

Os ranchos passaram a desfilar pela Avenida Rio Branco na segunda-feira de carnaval, dia seguinte ao desfile das grandes sociedades (Fenianos, Tenentes do Diabo e Democráticos, entre outras), formadas na maioria por gente de dinheiro. Já os ranchos caíram no gosto das classes operárias e começaram a se proliferar pela cidade, geralmente com nomes de flor: Mimosas Cravinas, Papoula do Japão, Corbeille de Flores, Flor do Tinhorão, Kananga do Japão, Flor do Abacate, Ameno Resedá... Seu José e Dona Emerentina saíam com mais frequência no Flor do Abacate, mas foi num desfile do Ameno Resedá que se conheceram. Ambos tinham suas sedes localizadas no Catete, que, naquela primeira metade do século XX, era um dos bairros mais carnavalescos da Zona Sul carioca, ao lado de Botafogo e Laranjeiras.

Autora do livro Nasci pra Sonhar e Cantar – Dona Ivone Lara: a Mulher no Samba, a jornalista Mila Burns destaca que nossa personagem foi “a primeira filha de um casal unido pela música”, cujo namoro começou ao som de maxixes e marchas-rancho (gêneros musicais predominantes nos desfiles de ranchos). Para cuidar da pequena Yvonne, Emerentina contava com a ajuda de sua irmã mais velha, Maria de Souza, que não tinha filhos e dispunha de recursos para contribuir com o sustento da sobrinha.

Quando estava grávida da segunda filha (que seria batizada Elza), Emerentina ficou viúva. Nenhuma fonte de pesquisa cita a causa mortis de José da Silva Lara, mas sabe-se que faleceu aos 27 anos (1925), quando Yvonne tinha apenas 4 anos – motivo pelo qual não guarda lembranças do pai ou de sua morte. Alguns anos depois, Emerentina casou-se com Venino José da Silva, que assumiu as meninas Yvonne e Elza e com quem teve mais dois filhos: Nilo e Valdir. Como a casa ficou pequena para o casal mais quatro filhos, mudaram-se para uma casa de vila na Rua Industrial, no Largo da Segunda-Feira (Tijuca). Ali perto, na Rua São Francisco Xavier, ficava o Colégio Municipal Orsina da Fonseca, onde Yvonne foi matriculada aos 10 anos de idade e de onde só sairia definitivamente ao atingir a maioridade. No livro de Mila Burns, lemos que a escola – na verdade, um internato gratuito mantido pela Prefeitura do Distrito Federal (PDF) – era “bastante conhecido na cidade pelo rigor e pelos bons ensinamentos que transmitia às internas. Tinha inspetoras famosas pela severidade, mas também tinha professoras com uma formação educacional de qualidade, admiradas, inclusive, pelas classes mais altas”. O regime de aulas era integral, com atividades extracurriculares esportivas e culturais. Yvonne entrava na segunda-feira de manhã e só saía nos fins de semana, a cada 15 dias, para visitar a família.

Quando perguntada sobre as músicas que ouvia na infância (no programa Ensaio, da TV Cultura), Dona Ivone cita dois grandes sucessos de Francisco Alves que estouraram no rádio: a marchinha Dá Nela (Ary Barroso, 1930) e o samba É Bom Parar (Noel Rosa e Rubens Soares, 1936). Já sobre os primeiros carnavais de que se lembra, ela conta – no livro As Escolas de Samba do Rio de Janeiro, de Sérgio Cabral – que foram brincados “perto do Largo da Segunda-Feira”, com os primos Valentino, Hélio e Antonio (conhecido como Fuleiro), que eram filhos de sua tia Teresa e moravam perto dali, no Andaraí. “A gente saía da Rua Industrial até a Praça Saens Peña. Quase sempre era eu que ia na frente, pedindo dinheiro de casa em casa”, conta Dona Ivone. “Não era um bloco muito organizado. Os homens se vestiam de mulher e as mulheres de homem. O pessoal lá de casa saía de cigano. Eu era a graça do grupo. Sambava muito bem e sabia dar aqueles passos que vovó me ensinou.”

Em depoimento transcrito no livro de Mila Burns, Dona Ivone diz que foi no Colégio Municipal Orsina da Fonseca que aprendeu a jogar vôlei e a cantar. “No colégio havia um orfeão, espécie de coral com as vozes mais afinadas” que “fazia apresentações com certa frequência no colégio, mas também fora dele, em festas e eventos da cidade. Yvonne tinha uma das melhores vozes do orfeão, e confessa que seu maior orgulho era ser aluna de ‘Dona’ Lucília”. Trata-se de Lucília Villa-Lobos, esposa do maestro Heitor Villa-Lobos, maestrina no orfeão e professora de canto orfeônico do colégio. Com ela e com a grande cantora Zaíra de Oliveira – primeira esposa do sambista Donga, vencedora do concurso da Escola de Música em 1921 e integrante, juntamente com Bidu Sayão, do Coral Brasileiro – aprendeu as primeiras noções de harmonia e teoria musical. “Em casa, a gente sempre ouviu muito rádio e eu me lembro bem de canções de Noel Rosa e outros compositores da época”, conta Dona Ivone, no livro de Mila Burns. “Mas acho que o gosto pela música, de verdade, começou ali mesmo, no colégio interno. Eis o motivo: tínhamos aulas e, apesar de só cantarmos hinos cívicos, aquilo mexia com a gente.”

Destacando-se entre as cantoras da escola, foi indicada para integrar o Orfeão dos Apinacás, da Rádio Tupi, cujo regente era o próprio maestro Heitor Villa-Lobos, grande incentivador do ensino de canto orfeônico no Brasil, e que, por ocasião de festas cívicas, juntava coros de diversas escolas e realizava grandes cantorias. No repertório, composições de Villa-Lobos como O Canto do Pajé e A Lavadeira, que a jovem Yvonne cantou sob a batuta do maestro. “Na apresentação de A Lavadeira, eu tinha meus 13 anos (1934) e me lembro de que fui destacada para ser a crooner. No orfeão artístico estavam crianças de outras escolas, como o Instituto de Educação, o Amaro Cavalcante, Bento Ribeiro, João Alfredo... E a escolhida para cantar o solo d’A Lavadeira fui eu. Todo mundo cantando num tom bem baixo e lá fui eu, com a minha voz.” 

Passou a pensar em música o tempo todo, o dia inteiro. Até nos momentos de descanso, quando ia visitar a família quinzenalmente. Da imersão musical começaram a surgir as primeiras melodias e rascunhos de composições. “Não gosto de letra, não. Deixo isso para os meus parceiros, acho letra uma coisa muito chata, que só deve fazer quem sabe mesmo. Só faço se não tiver jeito. Meu negócio é mesmo a melodia. E ela pode aparecer assim, de repente. Enquanto eu estou dormindo, caminhando, até mesmo enquanto a gente conversa.”

Primeiro samba 

É do início deste período de imersão musical o primeiro samba que Dona Ivone se lembra de ter composto, aos 12 anos (1933), numa história que nem sempre é contada da mesma forma. Na maioria das vezes, ela conta que vivia pedindo uma boneca aos familiares, mas a boneca não vinha. “Éramos pobres de marré deci. Dinheiro para comprar boneca, nem pensar...”, contou ao programa Ensaio, da TV Cultura, relembrando o dia em que se inspirou com a imagem do tiê-sangue. “Eu era muito moleca, não tinha boneca, não tinha nada disso. Então, eu tinha meu primo Fuleiro, que eu amava. Era um irmão que eu tinha na época. Todas as vontades ele me fazia. E caçava muito passarinho. Uma vez ele saiu e, quando voltou, trouxe um tiê-sangue. Botou numa gaiola e disse assim: ‘Ô, prima! Vona!’ Era como ele me chamava. ‘Olha a tua boneca...’ Ih, eu fiquei numa alegria, que só vendo. Dali eu comecei a fazer versinhos pro tiê.” História um pouco diferente – mas não excludente – foi a que contou a Mila Burns: “Estava em casa com meus primos mais velhos, Hélio e o irmão dele, Fuleiro. A gente viu um passarinho no quintal. Começamos a brincar com ele e, cantarolando, fizemos a música. Assim, só de brincadeira mesmo”.

Em entrevista publicada por Sérgio Cabral no livro As Escolas de Samba do Rio de Janeiro, Dona Ivone Lara conta que Tiê Tiê foi feito quando “já era mais grandinha” e que o primeiro samba, feito aos 12 anos, na verdade era outro, também sobre passarinho. Dizia assim: “Quando ouço falar do juriti / Eu fico triste a pensar / O meu pobre passarinho voou / E não sei onde ele pousou”. Na mesma entrevista, Dona Ivone confirma a história da boneca que deu no samba Tiê Tiê: “Nunca tive boneca para brincar. Minha boneca era um passarinho que a gente tinha lá em casa. Fuleiro, meu primo, ainda era rapazinho. Também tinha um primo que trabalhava na estiva, outro que era lustrador e todos nós saíamos juntos no carnaval. Tiê Tiê era a música de todos os carnavais. Era o nosso samba-enredo: ‘Tiê tiê / Oia lá oxá’. Esse ‘oia lá oxá’ era um dialeto que minha avó usava para advertir a gente. Ela era baiana e falava um português errado que só vendo. ‘Oia lá oxá!’, ela gritava toda vez que queria nos repreender. Muitas vezes fui repreendida porque estava brincando com o tiê. Por isso, fiz o samba que a gente cantava sempre”.

Ou seja, mesmo com os hinos que cantava no internato (ambiente definido por ela como decisivo para sua paixão pela música), no fim das contas o primeiro gênero que compôs foi mesmo o samba, que era o que ouvia no ambiente – também musical – de sua casa. Acostumou-se a viver entre dois mundos tão diferentes (a casa e o internato), mas sempre tendo a música como elemento de mediação entre os dois lados. Em depoimento, Dona Ivone falou da importância dos dois ambientes na sua paixão pela música: “Eu já era apaixonada por música, pois fui criada no meio de música. Mas a experiência do canto orfeônico fortaleceu essa paixão. E me fez ser disciplinada, me ensinou a ter um sentimento musical, a apreciar uma bela melodia, uma harmonia bonita...”.

Também aos 12 anos – mesma idade da primeira composição – Yvonne perdeu a mãe, que faleceu aos 33 anos, fulminada por um infarto. Com o falecimento de Emerentina (1933), Yvonne passou a ter como destino, nos fins de semana em que descansava do internato, a casa de tia Maria, que se tornou responsável pelos quatro filhos da irmã falecida. Mesmo assim, lemos em Nasci pra Sonhar e Cantar – Dona Ivone Lara: a Mulher no Samba: “Fiquei emancipada por minha conta mesmo. Minha mãe morreu, ninguém ficou tomando conta de mim. Com a idade de 12 anos, eu que resolvia tudo, me guiava. Vou dizer uma coisa: foi muito bom, porque me fez ser como sou hoje. Tudo o que fiz a partir daí foi por decisão própria. Eu que resolvi o meu caso como quis”. De qualquer maneira, o fato de passar a maior parte de seu tempo no Colégio Municipal Orsina da Fonseca foi fundamental para que Yvonne superasse a condição que teve que enfrentar naquele momento: em pleno Brasil dos anos 1930, era uma menina negra de 12 anos, pobre e órfã de pai e mãe. 

Madureira

Ao assumir os quatro filhos de Emerentina, Maria se mudou para o bairro de Madureira, onde passou a viver numa casa maior. Já Yvonne, sempre que vinha visitar a família, passou a encontrar um ambiente ainda mais propício a seu desenvolvimento musical, no meio das festas em que primos e vizinhos costumavam se reunir – fossem bailes, ladainhas ou blocos como o de Seu Zacarias, figura importante no bairro (chamava-se Francisco Zacarias de Oliveira e era pai de Eulália, Sebastião Molequinho, João Gradim e Tia Maria da Grota, entre outros fundadores do Império Serrano).

E tinha também o jongo, que, diferentemente dos tempos de hoje, era um ritmo vetado para crianças – proibição que vigorou até o fim do século XX –, pois naquela época se tratava de um ritual carregado de aspectos místicos e religiosos, com pontos e feitiços que eram não só incompreendidos pelas crianças, como também eram considerados perigosos para elas. Embora frequentemente colocados na mesma árvore genealógica, a principal relação entre samba e jongo é o fato de ambos serem gêneros musicais nascidos no Brasil de matrizes africanas. As diferenças entre os dois gêneros não são desprezíveis, a começar pelas rítmicas: o samba tem ritmo em 2 por 4; no jongo o ritmo é 6 por 8. No samba, os instrumentos de harmonia sempre fizeram parte da instrumentação básica, enquanto no jongo, originalmente, só eram permitidos tambores como a angoma puíta, o tambu, o caxambu e o candongueiro. O jongo tinha uma dimensão religiosa que muitas vezes não fazia parte das rodas de samba.

Em depoimento dado em 2004, Dona Ivone fala sobre a relação (ou a falta de relação) entre jongo e samba: “Nada a ver uma coisa com a outra. Jongo era jongo, samba era samba. O jongo que havia por lá era o de Seu Manoel, na Congonha. Na Serrinha não tinha jongo. E as pessoas que eram de jongo iam lá, como minha tia Teresa, a Maria Joana Rezadeira... Depois, com o Darcy, que conhecia os fundamentos aprendidos com a mãe, é que as crianças entraram no jongo. Mas aí já é um jongo estilizado, que tem até cavaquinho! Jongo verdadeiro não era assim. Minha tia saía do Rio para dançar jongo em Valença, de pé no chão. Era uma coisa muito séria, que tinha uma afinidade enorme com o espiritismo. Era sagrado. Criança não podia se meter. Além do mais, meu caso era samba. Jongo era coisa de velho (rindo)”.

Semelhanças e divergências à parte, o fato é que a menina Yvonne nunca pôde frequentar ambientes de jongo. Mesmo assim, se lembrava com clareza de que sua tia Teresa, irmã de D. Emerentina e exímia jongueira, praticou a dança do jongo até morrer, aos 119 anos de idade. No mesmo depoimento, Dona Ivone se lembra da tia fazendo angu para a família toda (“Era o que pobre podia comer!”), com a mesma colher de pau com que disciplinava a criançada, sempre que necessário. Das histórias contadas por tia Teresa, muitas tinham como protagonista o Marechal Deodoro da Fonseca, líder da Proclamação da República e primeiro presidente do Brasil, para quem trabalhou como empregada doméstica.

Foi tia Teresa a primeira da família de Yvonne a se mudar (do Andaraí) para as imediações de Madureira, com os filhos. Segundo Rachel e Suetônio Valença, no livro Serra, Serrinha, Serrano, a chegada da família na Serrinha se deu em 1926. Naquela época, o carnaval na Serrinha, comunidade localizada na grande Madureira – mas que na verdade fica no bairro de Vaz Lobo –, era festejado em blocos como o Primeiro Nós, o Bloco da Lua, o Dois Jacarés, o Três Jacarés e o Cabelo de Mana. Todos os blocos citados eram “de família”, diferentes dos blocos de arruaça, formados somente por homens que, embriagados, não poupavam nada que vissem pela frente, como nos velhos tempos do entrudo.

Dona Ivone conta que, quando se mudou do Largo da Segunda-Feira para Madureira, já encontrou os primos fazendo parte de uma escola de samba chamada Rainha das Pretas, pois a Prazer da Serrinha só viria depois, como uma continuação do bloco Cabelo de Mana. Segundo o livro de Sérgio Cabral (As Escolas de Samba do Rio de Janeiro), o carnaval de 1935 foi o primeiro em que o desfile das escolas de samba, na Praça Onze, contou com a participação da Prazer da Serrinha. Seu fundador e presidente, o mineiro Alfredo Costa, mulato forte que usava um bigodinho, era um dos grandes festeiros da Serrinha. Guarda-freios da Central do Brasil, mestre-sala, jongueiro e pai de santo respeitado, ganhou ainda mais projeção em 1939, quando foi eleito Cidadão Samba do Rio de Janeiro (eleito em votação popular promovida pelo jornal A Rua). Repetiu o feito de sua esposa, Dona Aracy, também jongueira, eleita Rainha do Samba em 1937 (em votação realizada pelo mesmo jornal).

Assistente de Nise da Silveira

Paralelamente ao ambiente de samba que encontrava em Madureira, nas visitas quinzenais que fazia à tia Maria, Yvonne seguiu estudando no Colégio Orsina da Fonseca até a maioridade. Ao deixar o internato (1939), foi morar com o tio Dionísio Bento da Silva, grande músico de choro, que também seria decisivo para o caminho musical de Yvonne, agora já no fim da adolescência. No depoimento ao programa Ensaio, da TV Cultura, ela relembra o tio, cuja casa ficava na Rua Dona Emília, no bairro de Inhaúma: “Graças a Deus, sempre tivemos um ambiente musical. Tio Dionísio Bento da Silva era muito amigo de Pixinguinha, Jacob do Bandolim... Ele tocava trombone. Era chorão. De maneira que, quando chegava nos dias de ensaio, a gente assistia ao pessoal cantar, tocar. De vez em quando a gente também fazia parte. Cantava também. Aprendíamos a cantar. Principalmente quando ele estava compondo, ele fazia questão que nós aprendêssemos para ele não esquecer. Nós éramos o gravador dele”.

Nascido em 1892, Dionísio foi um músico importante da velha-guarda do choro. Além do trombone, também tocava violão de sete cordas e, ao lado de Pixinguinha e outros grandes chorões menos conhecidos como Liquide, Candinho (ambos trombonistas) e Eurico Batista, participou do conjunto Africanos de Vila Isabel. Trabalhava como motorista de ambulância da Prefeitura do Distrito Federal e faleceu em 1945, deixando como exemplar de sua obra de compositor Dulcineia no Choro, feito em homenagem a uma de suas filhas. “Cada um mostrava suas composições e nós ficávamos ouvindo. Eu prestava muita atenção, não perdia um detalhe dos arranjos, de nada”, relembra Dona Ivone em depoimento a Mila Burns, a quem disse também que o tio era compositor de marchas-rancho. “Ficávamos lá, todos juntos, eu e meus primos, vendo ele fazer as músicas. Ele ensinava a gente a cantar, educou muito o ouvido da gente, a gente cantava hinos, as marchas. Mas nenhum dos meus primos deu para músico.” Outro legado que Dionísio deixou para a música popular foi ter ensinado Yvonne a tocar cavaquinho – instrumento que a acompanharia por toda a carreira musical e com o qual faria suas composições.

Apesar do ambiente musical e do entusiasmo de Yvonne com a roda dos chorões, certo dia Dionísio chamou a sobrinha para uma conversa séria. Disse-lhe que, como eram pobres e ele não teria condições de custear a continuação de seus estudos, iria encaminhá-la à Fábrica Nova América de Tecidos, em Vila Isabel, onde um primo de Yvonne já estava empregado. Antes que o plano do tio se consumasse, ela leu no jornal o anúncio de um concurso para a Escola de Enfermagem Alfredo Pinto. Como não queria ser operária, agarrou-se à primeira oportunidade que viu. “O curso de Enfermagem era o único de graça, então escolhi esse mesmo, não tive muita opção”, disse em depoimento à Mila Burns. “Meu tio repetiu que, se eu não passasse, faria qualquer outra coisa.” Yvonne passou em terceiro lugar – posição que ainda lhe deu direito a uma ajuda de custo de 90 mil-réis (“Muito dinheiro!”). “Eu dava tudo o que recebia para a minha tia, que comprava meus sapatos, e cobria as despesas da casa.”

Formou-se após quatro anos (1943) e, classificada entre as dez primeiras da turma, foi admitida pelo Ministério da Saúde, indo trabalhar no bloco médico-cirúrgico da Colônia Juliano Moreira, no bairro de Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. De 1945 a 47, cursou faculdade de Serviço Social, e uma vez formada, foi admitida pelo Serviço Nacional de Doenças Mentais e contratada pelo Hospital Gustavo Riedel, do Instituto de Psiquiatria do Engenho de Dentro, onde permaneceu até a aposentadoria, em 1977.

No livro de Mila Burns, ela conta sobre o dia a dia com os doentes psiquiátricos: “Era um trabalho ótimo, tratar de doente não é nem um pouco estressante. A doutora Nise da Silveira era minha supervisora no serviço social. Ela ainda não tinha fundado a Casa das Palmeiras, nem começado a fazer tratamentos tão revolucionários, mas já sabia que era importante avaliar a família dos pacientes. Minha função estava ligada a isto: eu fazia relatórios, falando do comportamento do doente em casa, com os parentes. Eram todos observados. Aprendi muito sobre as pessoas, com ela e com esse trabalho”. Idealizada pela Dra. Nise da Silveira em 1958, a Casa das Palmeiras é uma instituição de reabilitação psiquiátrica que funciona até hoje na Rua Sorocaba, em Botafogo. 

Ainda sobre o trabalho com doentes psiquiátricos, Dona Ivone Lara contou que a experiência lhe fez constatar, na prática, o poder curativo da música: “Trabalhando com a Dra. Nise eu tive a oportunidade de descobrir muito músico doente mental, catatônico, esquizofrênico... Gente que não tinha qualquer contato com o mundo, mas que, quando via um instrumento, volta e meia contava uma história ligada à música: pertenci a tal banda, toquei em orquestra... Gente que tinha verdadeiro amor pela música. Todo aniversário do hospital tinha festa e os músicos éramos todos nós: enfermeiros e doentes. Uma coisa linda!”. Um dos doentes em particular ficou em sua memória: “Tinha o Ribamar, que era catatônico. Vivia lá, esquecido pela família, quase sem falar. Um dia, estávamos ouvindo uma outra doente tocar piano e comecei a cantar. Ele prestou atenção e ficou admirando... Até que me disse que era músico. Depois, vim a saber que tinha sido clarinetista da Orquestra Tabajara. E passou a tocar nas festas do hospital. Melhorou de um dia para o outro. Uma coisa impressionante! Fui à casa dele conversar com os familiares, que passaram a visitá-lo. E ele ficou curado. Dali a um tempo, saiu de lá bonzinho!”

Casamento e Serrinha

Além do ambiente da casa do tio, sempre que possível frequentava os sambas e outras reuniões musicais na Serrinha. De tanto frequentar os pagodes da casa de Alfredo Costa, engatou um namoro com seu filho, Oscar, com quem se casaria em 1947, passando a morar “colada, parede-meia” com a sede da Prazer da Serrinha, que funcionava na casa dos sogros. Embora Dona Ivone sempre tenha dito que o marido não gostava de samba, Oscar era componente da bateria da Serrinha. Juntos, Yvonne e Oscar teriam dois filhos: Alfredo e Odir.

Nossa personagem diz que o marido até gostava de samba e choro. Só não topava mesmo era o ambiente de boemia. Mas não se opunha à ida da esposa aos pagodes e, às vezes, até ia junto (a contragosto, mas ia). Embora fosse trabalhador (fazia biscates), o sustento da casa vinha sobretudo do trabalho de Yvonne, que, além dos trabalhos de dona de casa, sempre viveu entre a profissão e o samba, mas sem se atrapalhar nas prioridades, como diz à Mila Burns: “Eu gostava de estar no meio dos sambistas, me divertia com eles, extravasava minhas tristezas. Mas era só o meu lazer e nunca deixei isso atrapalhar a profissão”. Para poder aproveitar o samba e não perder o carnaval ao lado dos companheiros de pagode, passou a programar suas férias sempre para o mês de fevereiro.

Um dos principais aglutinadores dos foliões de Madureira era o bloco Cabelo de Mana, trazido por Alfredo Costa quando ele e Dona Aracy se mudaram de Cascadura para a Serrinha, em 1926, fixando residência no Beco Sérgio Figueiredo. Era deste endereço que o bloco partia rumo ao Largo de Madureira, com seu estandarte preto e branco e um batalhão de foliões, como conta o sambista Aniceto Menezes no livro Silas de Oliveira, do Jongo ao Samba-Enredo, de Marília Trindade Barboza e Arthur de Oliveira Filho: “Tinha uma moçada boa: Zuza, Magno, Gabriel do Burro, Fuleiro, Décio, Claudionor da Portela, Carlinhos Bem-Te-Vi. A Serrinha era quase uma família só, como nessas fazendas. Eram todos por um, um por todos”. E foi também na casa do Beco Sérgio Figueiredo que o Cabelo de Mana foi promovido a Grêmio Recreativo Escola de Samba Prazer da Serrinha. Nenhuma fonte é precisa quanto à data de fundação da nova escola, mas sabe-se que a decisão de Seu Alfredo foi tomada após a vitória do Conjunto de Oswaldo Cruz (que mais tarde se chamaria Portela) no primeiro concurso de samba da história, promovido em 20 de janeiro de 1929, no terreiro do pai de santo e sambista Zé Espinguela. Além da turma de Oswaldo Cruz, participaram da tal disputa Mangueira (2º lugar) e Estácio, que foi desclassificada por ter usado instrumentos de sopro na apresentação.

Assim, a hipótese mais provável está no livro de Marília Trindade Barboza e Arthur de Oliveira Filho (Silas de Oliveira, do Jongo ao Samba-Enredo), que informa que o Prazer da Serrinha teria sido fundado “logo no início da década de 30”. No livro As Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Sérgio Cabral), o primeiro registro que se tem da agremiação de Alfredo Costa concorrendo no desfile das escolas de samba é o ano de 1935, quando ficou em 3º lugar entre quatro concorrentes (Portela, campeã; Mangueira em segundo; e a Vizinha Faladeira em último). Nas edições seguintes, o Prazer da Serrinha manteve-se quase sempre em posições intermediárias ou, então, na segunda metade da classificação nos desfiles (15º em 1939, 17º em 1940, 12º em 1941, 16º em 1942, 11º em 1946...). Colocações que aborreciam os foliões da Serrinha, em especial os compositores, que sabiam que seus belos sambas podiam ir mais longe. Além do mais, não aguentavam mais ver os sambistas do bairro vizinho de Oswaldo Cruz festejarem os títulos da Portela. A insatisfação foi crescendo e as reclamações também aborreciam Alfredo Costa.

Até que no carnaval de 1946 deu-se a gota d’água. Usando da prerrogativa de dono da escola, Seu Alfredo desclassificou um belo samba de Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola e impôs um outro, pior, composto pelo amigo Albano. “Nada de Conferência de São Francisco, não. Essa meninada tá muito metida a importante. Quem manda na escola sou eu!”, teria bradado Alfredo Costa, como se lê no livro de Marília Trindade Barboza e Arthur de Oliveira Filho (Silas de Oliveira, do Jongo ao Samba-Enredo). “Nós vamos cantar é No Alto da Colina!” Nem adiantou argumentar que o samba de Silas e Décio já estava ensaiado, pois a posição de Seu Alfredo – puramente política – era inabalável. A situação ficou insustentável para o grupo de insatisfeitos, que não era pequeno.

“Meu sogro era ditador mesmo”, reconhece Dona Ivone. “Só se fazia na escola o que ele queria. Tudo tinha que passar por ele, que afinal era quem botava dinheiro ali... Não tinha pra ninguém.” Segundo a compositora, Seu Alfredo também cobrava dos componentes bons modos e capricho no modo de se vestir: “Meu sogro não aceitava, quando havia festa na escola, sambista de chinelos. Tinha que estar de sapatinho, blusão limpinho. Era muito caprichoso”. Em entrevista a Sérgio Cabral, Dona Ivone conta que tinha 22 anos na primeira vez em que desfilou no Prazer da Serrinha, o que nos leva ao ano de 1944. Chegou a ensaiar para desfilar como porta-bandeira, mas no fim das contas saiu vestida de soldadinho. Na mesma entrevista, ela conta que chegou a compor para o Prazer da Serrinha: “Eu já fazia minhas coisinhas, meus sambinhas, só que ninguém podia saber que os sambas eram meus. Não podia aparecer como compositora”.

Império Serrano

A resposta do grupo de insatisfeitos com os desmandos de Alfredo Costa no carnaval de 1946 veio pouco mais de um ano depois, em 23 de março de 1947, quando foi fundado o Grêmio Recreativo Escola de Samba Império Serrano. O local de fundação – e primeira sede da nova escola – foi uma casinha na Rua Balaiada, 33, onde morava Dona Eulália, irmã mais velha de Sebastião Molequinho, João Gradim e outros grandes imperianos que deixaram pra trás o pulso de ferro de Seu Alfredo. “Mano Décio foi o último a sair. Ficou no muro...”, relembra Dona Ivone, em entrevista gravada em 2004. “Ele continuou fazendo samba pra Prazer da Serrinha e de vez em quando escapulia para ir ao Império Serrano.” A própria compositora não pôde seguir seus amigos sambistas na primeira hora, pois, além de ter entrado para a família Costa, morava numa casa contígua à do sogro. “Ia ser estrangeira”, disse em entrevista a Sérgio Cabral, deixando claro que a transferência foi uma questão de tempo. “Logo depois acabou a Prazer da Serrinha e todo mundo foi para o Império.”

Dona Ivone não é precisa quanto à data em que se transferiu para a nova escola, mas não deve ter demorado muito, pois o livro de Mila Burns informa que o ano de 1947 trouxe um terceiro marco na vida de Dona Ivone, além do casamento com Oscar Costa e a formatura em Serviço Social: sua admissão na ala de compositores do Império Serrano. O primeiro samba que ela fez para a escola foi Não Me Perguntes, até hoje considerado um dos hinos imperianos.

Assim como fez em Tiê, Yvonne convidou Fuleiro para coassinar o samba, num gesto de amizade e agradecimento pelo amparo que sempre recebeu do primo entre os sambistas. Além do mais, desde os tempos de Prazer da Serrinha, Fuleiro já era respeitado como diretor de harmonia. No Império Serrano, a organização determinada por Fuleiro foi uma das peças-chave para o sucesso inicial da escola, campeã logo nos quatro primeiros carnavais, de 1948 a 51. “O Império Serrano tinha uma disciplina que nenhuma outra escola tinha. Era um negócio de impressionar!”, conta Dona Ivone na entrevista de 2004. “Tanto que o prefeito Negrão de Lima foi assistir a um ensaio do Império e saiu abismado com a ordem que aquele homem conseguia impor, com aquele apitinho de barro. Como reconhecimento, mandou de presente um apito de ouro, que Fuleiro passou a usar e depois guardou como um troféu.”

Ainda assim, o principal trunfo do Império Serrano era mesmo sua ala de compositores – setor da escola que, naquela época, ainda era capaz de decidir um carnaval. Gente inspirada como Aniceto Menezes, Nilton Campolino, Penteado, o próprio Antonio Fuleiro e Silas de Oliveira, até hoje considerado o maior compositor de samba-enredo de todos os tempos. O curioso é que Silas de Oliveira, nascido em uma família protestante, jamais teria seguido o caminho do samba se tivesse ouvido os conselhos do pai, o pastor mato-grossense José Mário de Assumpção.

Quem desencaminhou o rapaz foi, curiosamente, Oscar Costa – o mesmo que tinha fama de não gostar de samba e mais tarde se casaria com Yvonne. Estamos em 1935 e o relato pode ser lido no livro de Marília Trindade Barboza e Arthur de Oliveira Filho, no qual Dona Ivone Lara fala de Oscar: “Um dia, voltando para casa, viu Silas no portão e parou. O som do samba chegava-lhe até os ouvidos. Silas olhava para cima, fascinado. Depois, baixava os olhos. Oscar, compreendendo, fez o convite há muito esperado: ‘Como é, Silas, vamos até lá?’. Silas não respondeu. Começou a caminhar, ao lado do amigo... Em direção ao mundo desconhecido, aos atabaques, aos ruídos estranhos, ao samba gostoso do morro da Serrinha”.

Ao se aproximar, começou a compor e nunca mais parou: primeiro na Prazer da Serrinha, depois no Império Serrano. Entre 1951 e 1969, foram 14 hinos compostos para os desfiles imperianos, além de belíssimos sambas de terreiro, como os românticos Meu Drama e Amor Aventureiro. Outros clássicos do samba-enredo compostos por ele – ambos obrigatórios em qualquer antologia do gênero – foram Aquarela Brasileira e Os Cinco Bailes da História do Rio (com Dona Ivone Lara e Bacalhau, em 1965).

Primeira compositora de samba-enredo

Este último foi um marco tanto para Yvonne como para o próprio carnaval, que até então nunca tinha visto a assinatura de uma mulher entre os compositores de um samba-enredo. Segundo a compositora, no entanto, sua entrada na parceria foi proposital, como mais uma novidade das tantas que o Império vinha introduzindo no carnaval desde 1948, como timbres metálicos na bateria (agogôs, frigideiras e reco-recos), a figura do destaque (Olegária dos Anjos), um ritmista tocando pratos de bronze à frente da bateria (Calixto dos Pratos) e a primeira ala coreografada (a Ala Sente o Drama, em 1963), entre outras novidades. O maior incentivador da nova proposta era Fábio Mello, jornalista do Última Hora e diretor da ala de compositores da escola. Segundo Dona Ivone, ele “dizia que o Império tinha nascido lançando novidades e que gostava muito de continuar trazendo coisas novas a cada carnaval. Todo ano ele queria lançar uma coisa nova. Aquele ano, se virou para mim e disse: você vai ser a novidade. Vamos colocar uma mulher mesmo, assinando o samba ao lado dos homens”.

Como contou na entrevista de 2004, o esboço de Os Cinco Bailes da História do Rio já vinha se arrastando por alguns dias: “Silas e Bacalhau só nos pasteizinhos, na bebida... E, no dia da defesa, se esqueceram do samba... Só se lembravam da parte deles. Telefonaram para o hospital, para eu correr para a Serrinha, mas nunca que eu ia fazer aquilo! ‘Ou vocês dão um jeito de lembrar ou transfiram a apresentação do samba!’ Transferiram, graças ao Fábio Mello, que tinha ouvido o samba com as minhas intervenções e sabia que estava lindo. Quando chegou na hora da disputa, no novo dia, quem cantou o samba fui eu. Silas e Bacalhau ficaram do lado fazendo mímica”.

O Império Serrano não foi campeão em 1965 (ficou em 2º lugar, atrás apenas do Salgueiro), mas a novidade deu o que falar, como Dona Ivone contou no programa Ensaio, da TV Cultura: “Mangueira, Portela, Unidos de Lucas... Esse pessoal todo foi lá para conhecer a mulher que pertencia à ala de compositores e que tinha ganho samba-enredo”. Apesar do sucesso e do belo samba, Yvonne só permaneceu na ala de compositores do Império Serrano até 1968, mesmo ano em que Mestre Fuleiro deixou a direção de harmonia da escola. Não ficaria à vontade sem a chancela do primo e, além do mais, vinha se incomodando cada vez mais com a oposição de determinados grupos a Silas de Oliveira. A partir de 1968, passou a desfilar exclusivamente na ala das baianas.

Se a ala de compositores do Império Serrano não fazia questão de seus sambas, pior para a escola. Dali a pouco tempo, em 1970, Yvonne faria sua primeira gravação, no disco coletivo Sargentelli e o Sambão, produzido por Oswaldo Sargentelli e Adelzon Alves e lançado pelo selo Copacabana. Por iniciativa dos dois produtores, nossa personagem ganhou ali o nome artístico de Dona Ivone Lara, deixando a grafia francesa – Yvonne – para a carteira de identidade e assimilando o “Dona”. Não gostou (“Por que Dona? Ainda sou nova. Não tenho nem 50 anos...”), mas Sargentelli e Adelzon insistiram e o nome ficou. Gravado ao vivo na casa de shows Sambão, em 10 de abril de 1970, o LP contava também com as participações de Roberto Ribeiro, do conjunto Nosso Samba, de Germano Batista, entre outros. Foram dois os sambas que Dona Ivone Lara gravou no disco, ambos feitos em parceria com Mano Décio da Viola: Sem Cavaco Não e Agradeço a Deus. A segunda vez em que gravou em disco foi em 1974, em outro projeto coletivo de Oswaldo Sargentelli e Adelzon Alves: LP Quem Samba fica? Fica (Odeon). Neste, Dona Ivone gravou seu samba inaugural Tiê (com Fuleiro e Tio Hélio) e, novamente, Agradeço a Deus (com Mano Décio da Viola). 

Em 1972, Dona Ivone chorou a morte do parceiro Silas de Oliveira, falecido enquanto participava de uma roda de samba no clube ASA, na Rua São Clemente, em Botafogo, promovida pelo compositor Mauro Duarte. Cantava Os Cinco Bailes da História do Rio no momento em que sofreu o infarto fulminante. Incomodado com o estado em que Dona Ivone ficou após a morte do amigo, chorando copiosamente, o marido Oscar chamou o jovem compositor Délcio Carvalho para uma conversa em particular: “Ô, Délcio, não sei o que vai ser dela, cheia de melodias sem ninguém para pôr a letra. Agora, sem o Silas, vai ficar tudo muito triste. Você bem que podia passar lá em casa para conversar com ela um pouco, né? Soube que você anda escrevendo uns sambas bonitos demais. O que você acha?”.

O marido de Dona Ivone – aquele mesmo que tinha fama de não gostar de batucada, mas na década de 30 trouxe Silas de Oliveira para o samba – deixou outra grande contribuição para a música popular brasileira: Délcio se tornaria o principal parceiro de Dona Ivone Lara. Natural de Campos (RJ), Délcio também vinha de um ambiente musical: seu pai era músico da banda Lira do Apolo, da cidade do norte fluminense. Quando Seu Oscar apadrinhou a parceria com Dona Ivone, ele já era integrante da ala de compositores do Império Serrano desde 1970. O samba inaugural da parceria entre Dona Ivone e Délcio foi Derradeira Melodia, pouco depois da morte de Silas. Em seguida fizeram Alvorecer, primeiro sucesso dos dois juntos, em gravação de Clara Nunes lançada no ano de 1974 (num LP chamado Alvorecer). Entre as 52 parcerias de Dona Ivone e Délcio gravadas até hoje estão os principais sucessos das carreiras dos dois, como Sonho Meu, Acreditar, Alvorecer, Minha Verdade, Nasci pra Sonhar e Cantar, Sereia Guiomar, Sorriso de Criança, Candeeiro da Vovó, Liberdade e Nos Combates Desta Vida. 

Em 1975, Dona Ivone ficou viúva: Seu Oscar sofreu um infarto fulminante, aos 52 anos. Pouco antes, o filho do casal, Odir, tinha sofrido um acidente grave de carro, caindo do viaduto da Perimetral, na zona portuária. Chegou a ser dado como morto. Passou 45 dias em coma e só seria salvo com cirurgias realizadas pelo Dr. Paulo Niemeyer. Mas a morte de Oscar se deu antes disso, quando Odir ainda estava em coma. Acredita-se que o estado de tensão vivido pela família foi decisivo para a morte de Oscar. “Foi uma época de muita tristeza e só a música trazia inspiração mesmo”, contou Dona Ivone a Mila Burns. “O Délcio fazia letras tristes, porque olhava para mim e sabia o que eu estava querendo dizer com as melodias que escrevia.” Aposentado por invalidez desde o acidente, Odir morou com Dona Ivone até falecer, por complicações decorrentes de diabetes, em 2008. Já o outro filho, Alfredo, é casado com Eliane, tem 62 anos e dois filhos: Jorge Augusto e André Luiz – que trabalha como personal trainer e, nas horas vagas, toca banjo e cavaquinho. É parceiro da avó em sambas como Investida Fatal, também em parceria com Bruno Castro, lançado em 2006 pelo Quarteto em Cy.

Aposentadoria e sucesso

Embora já tivesse feito as primeiras gravações e se apresentado num show, só quando se aposentou, em 1977, aos 56 anos, passou a se dedicar somente à carreira musical. O ano seguinte marcou o estouro de seu primeiro grande sucesso (Sonho Meu, em parceria com Délcio Carvalho, gravado por Maria Bethânia) e o lançamento de seu primeiro LP, pela EMI-Odeon: Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz. Em 1980, emplacou outro grande sucesso na voz de Bethânia, que gravou Alguém Me Avisou com o irmão Caetano Veloso e com Gilberto Gil.

Quando perguntada sobre a atividade de compor, Dona Ivone Lara contou: “Eu sempre fui uma compositora intuitiva. Até dormindo eu fazia samba. Aquela melodia ficava ali e quando eu acordava já estava com o samba todinho no meu cérebro. Nem precisava de gravador. Aí, eu botava letra ou então telefonava para um parceiro e passava a melodia por telefone”. Um dos sambas nascidos durante o sono foi Sonho Meu, seu maior sucesso, como ela relata no mesmo depoimento: “Aquilo foi um sonho que eu tive. Fiquei com aquela melodia um tempão, cheguei a botar uma letra, mas não gostei. E a melodia continuou comigo, até que entreguei ao Délcio, com uma única exigência: que você ponha é ‘Sonho meu, vá buscar quem mora longe, sonho meu...’ E o Délcio fez a letra que todos conhecem. Ele tem muita facilidade de botar letra...”.

Já o samba Mas Quem Disse Que Eu Te Esqueço, em parceria com o poeta e produtor Hermínio Bello de Carvalho, nasceu durante uma das turnês que fez com o Projeto Pixinguinha: “Eu estava em Brasília. O Hermínio já tinha tomado uns uísques. Trouxe um papel grande, todo cheio de versinhos e me disse: ‘Parceira, bota uma música aqui para mim...’ Na hora eu chiei: ‘Mas é assim que você me entrega sua letra, um papel cheio de versos, do princípio ao fim?’ E ele me acalmou: ‘Ah, escolhe aí!’ Fiquei lendo aquilo de tarde... Gostei muito da frase ‘Mas quem disse que eu te esqueço’. Depois é que botei a música. Não tinha gravador, mas naquela época a cabeça ainda estava boa. À noite, cheguei com o samba: ‘Está pronto!’ Ele ficou admirado. Em seguida, fui viajar para Canela (RS) com a Nana Caymmi, que me pediu para cantar o samba que tinha acabado de fazer com o Hermínio. Cantei acompanhada do Cláudio Nucci, que na época era marido dela. Ela adorou. E fez a primeira gravação de Mas Quem Disse Que Eu Te Esqueço. Depois, vieram Paulinho da Viola, Beth Carvalho... Me amarrei nesse samba”.

Depois de Samba Minha Verdade, Samba Minha Raiz, vieram outros nove discos solo, a saber: Sorriso de Criança (EMI-Odeon, 1979); Sorriso Negro (WEA, 1981); Alegria, Minha Gente (Serra dos Meus Sonhos Dourados) (WEA, 1982); Ivone Lara (Som Livre, 1985); Bodas de Ouro (Sony Music, 1998); Nasci pra Sonhar e Cantar (Natasha, 2001); Sempre a Cantar (Universal Music, 2004); Canto de Rainha (Universal Music, 2009); e Nas Escritas da Vida (independente, 2010), este último só de parcerias com Bruno Castro – seu parceiro mais constante recentemente – e o neto André Lara. A partir do fim da década de 1990, participou também de projetos coletivos, como Pirajá – Esquina Carioca (Dabliú Discos, 1999), Os Meninos do Rio (Carioca Discos, 2000) e Clássicos do Samba (Eldorado, 2001). Em 2002, o pianista Leandro Braga dedicou um CD inteiro a sua obra: Primeira Dama – A Música de Dona Ivone Lara, lançado pela Carioca Discos.

Dona Ivone Lara foi homenageada também na edição 2010 do Prêmio de Música Brasileira (antigo Prêmio Tim, que já foi também Prêmio Sharp). Na cerimônia de entrega dos troféus, realizada no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, um espetáculo dirigido por Rildo Hora reuniu artistas da música popular brasileira para interpretar sambas de Dona Ivone, como Caetano Veloso, Maria Gadú, Lenine, Roberta Sá, Arlindo Cruz, Délcio Carvalho, Ana Costa, Nilze Carvalho e o grupo Casuarina, entre outros.
________
* Pedro Paulo Malta é músico, jornalista e pesquisador de música popular brasileira. Foi consultor da série Pequenos Notáveis, produzida pela MultiRio, que mostra a vida e a obra de grandes compositores brasileiros a fim de inspirar crianças de 9 a 14 anos a descobrir suas aptidões | Fonte: Pequenos Notáveis - Multirio/Prefeitura Rio de Janeiro. 
** Caricaturas/ilustrações(1) Dona Ivone Lara - desenho Folha de S. Paulo/ Ilustrada; (2) Dona Ivone Lara, por J. Bosco; (3) Dona Ivone Lara, por Adnael Silva; (4) Dona Ivone Lara, por @inkjohnny_; (5) Dona Ivone Lara, por Quima; (6) Dona Ivone Lara, por Paulica Santos; (7) Dona Ivone Lara, por @mayocaricaturas e (8) Dona Ivone Lara, por Liliana Ostrovsky.

Nos subtítulos abaixo você conhecerá um pouco mais sobre trajetória artística de Dona Ivone Lara:

  • Ivone Lara - enfermeira e assistente social
  • Dona Ivone Lara - compositora
  • Discografia de Dona Ivone Lara
    •  - LP/CD - solo -
    •  - CPS - EP's - 'compactos' - 
    •  - projeto - série Sesc SP -
    •  - projeto especial - sambabook -
    •  - parcerias -
    •  - coletivos - 
    •  - coletâneas - compilações -
    •  - tributos e homenagens -
    • Dona Ivone Lara - participação especial em álbuns de diversos artistas - solo e coletivo + coletâneas da MPB/ Incluindo interpretação de suas músicas
    • Registro de suas músicas em álbuns de diversos artistas - interpretes da obra de Dona Ivone Lara e/parceiros.
  • Homenagens - Músicas dedicados à Dona Ivone Lara
  • Dona Ivone Lara - prêmios, condecorações e homenagens no samba e carnaval
  • Filmografia de Dona Ivone Lara - cinema e televisão
  • Teatro - musicais
  • Exposição
  • Biografias e livros sobre Dona Ivone Lara
  • Dona Ivone Lara - fortuna crítica
  • Dona Ivone Lara em imagens
  • Rede online dedicada a Dona Ivone Lara
  • Leia também
** Imagem: Dona Ivone Lara - foto ©Leo Aversa

****

Ivone Lara em 1979 - foto ©Joel Maia/Veja.Dedoc

Ivone Lara - enfermeira e assistente social

Formou-se enfermeira e assistente social. Fez carreira na saúde pública, em hospitais psiquiátricos. Desempenhou um papel fundamental na luta pelo fim dos manicômios e a favor da saúde pública no Brasil. Aposentou-se após 37 anos de ofício, no ano de 1977. 

"O cuidar e o assistir na passarela do samba" 

Excertos do artigo de Graziela Scheffer: "Serviço Social e Sra. Ivone Lara: o lado negro e secular da nossa história profissional". Serviço Social & Sociedade, nº 127, São Paulo, 2016.

Dona Ivone Lara, carioca, enfermeira, assistente social, especialista em terapia ocupacional, mulher de origem pobre, negra e com família oriunda do subúrbio, é considerada a dama do samba e uma das primeiras assistentes sociais negras do Brasil.

Diploma da escola de enfermagem, de 1941 / fonte: Ocupação Dona Ivone Lara/Itaú Cultural 


Sua trajetória profissional teve início na enfermagem, como visitadora social na Escola Anna Nery (EAN). Após trabalhar durante seis anos, foi fazer o curso de Serviço Social, concluído em 1947.

 Lara passou a integrar outra profissão onde a presença de negros, pelo menos no Rio de Janeiro, sempre foi majoritária: a área de enfermagem. Ela teria exercido esta profissão por seis anos apenas, porque tempos depois começaria no Rio de Janeiro o curso de Serviço Social para formação de assistentes sociais. Lara então volta para os bancos escolares para fazer os cursos complementares que lhe confeririam o título de assistente social, profissão que exerceu com orgulho e dedicação por trinta e sete anos até o momento de sua aposentadoria, em 1977. (Santos, 2005, p. 16).  

Sobre a trajetória profissional de Dona Ivone Lara, de enfermeira-visitadora social para o Serviço Social, ela destaca a cumplicidade da formação ligada à saúde na Escola Anna Nery:

Quando eu me formei (enfermeira), tive a felicidade também de ficar bem colocada e aí fui admitida no Serviço Nacional de Doenças Mentais. E aí eu comecei a trabalhar. Quer dizer, a minha opção foi essa [Enfermagem] por causa disso (questões financeiras). Porque, por exemplo, eu não tinha dinheiro pra continuar fazendo outras coisas aqui fora, ou escolher o que eu quisesse. Num é isso? Então a melhor opção foi essa. E me adaptei muito bem. Agora, depois de oito anos, mais ou menos uns cinco anos que eu já tava nisso, surgiu o Serviço Social, que antes era Visitadora Social. Era obrigatório. Quem fizesse Enfermagem logo a seguir fazia Visitadora Social. Eu tava fazendo Visitadora Social quando surgiu a Assistência Social. Quer dizer que só mudou o título. Eu já estava ali, as matérias eram iguais. Eu só fiz o seguinte: depois disso eu me aperfeiçoei mais na Ana Nery. Mas os outros cursos que tinha... então eu fui pra Ana Nery e fiz esses outros pra pós-graduação. E pronto. (Lara, 2005, p. 162). 

Dona Ivone Lara passou toda a sua vida profissional no campo da saúde mental no Centro Psiquiátrico Nacional D. Pedro II, no Engenho de Dentro, que foi de 1947 até 1977.

Durante esse período trabalhou com a dra. Nise da Silveira, que foi sua supervisora e estava iniciando uma proposta terapêutica inovadora, ligada à arte.

Doutora Nise da Silveira era minha supervisora no Serviço Social. Ela ainda não tinha fundado a Casa das Palmeiras nem começado a fazer tratamentos revolucionários, mas já sabia que era importante avaliar a família dos pacientes. (Lara, apud Burns, 2009, p. 86).

A pioneira era responsável por fazer articulação extramuros entre paciente, família e comunidade. Com apoio da Dra Nise da Silveira, ela também deu início às primeiras atividades musicais com os internados, que chamava "Dia para os Doentes". "Nesses dias especiais, a gente organizava alguns internos que queriam se apresentar, dançar, cantar, e eram essas atividades mais estimulantes pelo método da doutora Nise, que começava ser posto em prática" (Lara, apud Burns, 2009, p. 87).

Certidão de assistente social (1964) / fonte: Ocupação Dona Ivone Lara/Itaú Cultural
 

"Até aposentadoria, ela se apresentava às pessoas como 'Yvonne Lara, assistente social', e não como cantora ou compositora" (Burns, 2009, p. 81).  

_____
Fontes complementares citadas: BURNS, Mila. Nasci para sonhar e cantar. Rio de Janeiro: Editora Record, 2009. | LARA, D. I. Entrevista. in: SANTOS, Katia Regina da Costa. Dona Ivone Lara: Voz e corpo da síncopa do samba. (Tese Doutorado em Romance Languages). University of Georgia, UGA, Estados Unidos, 2005. |  e  Ocupação Dona Ivone Lara/Itaú Cultural 



“Acho que tudo que eu faço é devido ao ambiente em que fui criada. Apesar de ter ido para um colégio interno, para mim continuou. Nesse colégio, conheci Dona Lucília Villa-Lobos, esposa do Maestro Villa-Lobos, e Zaíra Oliveira, primeira esposa de Donga. Elas foram minhas professoras de música e me puseram no Orfeão Artístico [Orfeão dos Apinacás, da Rádio Tupi, cujo regente era o próprio Villa-Lobos] e queriam até educar minha voz. Graças a Deus, não houve possibilidade, senão, como eu ia cantar samba?”, declarou, entre risadas, a artista em seu depoimento para posteridade no Museu da Imagem e do Som (MIS).


Dona Ivone Lara - foto ©Leonardo Aversa/Veja

Dona Ivone Lara - compositora

A compositora que brilhou em reduto dos homens.

"As primeiras interpretações de canções de Dona Ivone em rodas de samba não foram apresentadas como sendo de sua autoria, mas como obras do primo, mestre Fuleiro, que além de influente no Império Serrano era homem, podendo mostrar suas músicas a qualquer momento, sem temor de possíveis retaliações"
- Mila Burns, no livro "Nasci para sonhar e cantar". Rio de Janeiro: Editora Record, 2009, p. 16.


No início, quem figurava como autor de suas músicas eram dois primos, mestre Fuleiro e Hélio. "Minha família me proibia (de assinar sambas). Antigamente, a mulher sofria muito preconceito", relembra dona Ivone, que começou a compor aos 12 anos e integrou a ala dos compositores do Império Serrano desde 1947. Reconhecida principalmente a partir da década de 1960, quando ela se tornou madrinha da ala dos compositores da Império Serrano em 1968. Só em 1977 se aposentou do hospital para se dedicar integralmente à carreira artística. No ano seguinte, em 1978, grava seu primeiro disco solo, chamado 'Samba minha verdade, minha raiz' (Odeon-EMI).

Sobre a autoria destas primeiras canções: as perguntas que me vieram durante a pesquisa, são:
a) Estas músicas apresentadas como sendo dos primos, seu nome foi creditado posteriormente?
b) Seriam apenas as músicas desta relação onde consta as parcerias com o Mestre Fuleiro e/ ou Tio Hélio?/ ou tem mais? se sim, quais seriam essas músicas?
*Obs.: não tenho as biografias sobre a autora onde essas perguntas podem estar respondidas, tampouco encontrei alguma resposta em artigos, dissertações e teses. 

Composições/parcerias

  1. A cigana
    (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  2. A festa (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  3. A força do criador (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  4. A menina e o tempo (Dona Ivone Lara, Bruno Castro e Zé Luiz do Império)
  5. À procura da felicidade (Dona Ivone Lara)
  6. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  7. Adeus à solidão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  8. Adeus ao senhor da razão (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  9. Adeus timidez (Dona Ivone Lara e Arlindo Cruz)
  10. Agora (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  11. Agradeço a Deus (Dona Ivone Lara e Mano Décio da Viola)
  12. Ainda baila no ar (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e André Lara)
  13. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
  14. Alvorecer (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  15. Amigo infiel (Dona Ivone Lara e Lula)
  16. Amor de madeira (Dona Ivone Lara, André Lara e João Martins)
  17. Amor inesquecível (Dona Ivone Lara)
  18. Amor relativo (Dona Ivone Lara, Diogo Nogueira, Bruno Castro e André Lara)
  19. Amor sem esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  20. Andei para Curimá  (Dona Ivone Lara)
  21. Apito de ouro (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  22. Aprendi a sofrer (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  23. Axé de Ianga {Pai maior}(Dona Ivone Lara)
  24. Baila no ar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  25. Bodas de ouro (Dona Ivone Lara e Paulo César Pinheiro)
  26. Canção de felicidade (Dona Ivone Lara)
  27. Canção em madrigais (Dona Ivone Lara, Luiz Carlos da Vila e Bruno Castro)
  28. Candeeiro da vovó (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  29. Cansei de esperar você (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  30. Canto do meu viver (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  31. Carlos Drummond de Andrade {E agora José?}. (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
  32. Castelo de ilusão (Dona Ivone Lara)
  33. Chorei, confesso (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  34. Como ele é assim (Dona Ivone Lara)
  35. Confesso (Dona Ivone Lara)
  36. Convicção tardia (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  37. Coração apaixonado (Dona Ivone Lara e Rildo Hora)
  38. Coração, por que choras? (Dona Ivone Lara)
  39. Criança lá na serra (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  40. De braços com a felicidade (Dona Ivone Lara)
  41. Decepção (Dona Ivone Lara)
  42. Dei-te liberdade (Dona Ivone Lara)
  43. Depois da despedida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  44. Derradeira melodia (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  45. Destino (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  46. Deus é mais (Dona Ivone Lara e Ivan Lins)
  47. Deus está te castigando (Dona Ivone Lara)
  48. Dia do samba no Bonfim (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  49. Divina missão (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  50. Dizer não pro adeus (Dona Ivone Lara, Luiz Carlos da Vila e Bruno Castro)
  51. Doces recordações (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  52. É natal (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  53. Ela é a rainha (Dona Ivone Lara)
  54. Em cada canto uma esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  55. Enredo do meu samba (Dona Ivone Lara eJorge Aragão)
  56. Esbanjando alegria (Dona Ivone Lara eBruno de Castro)
  57. Escravo da dor (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  58. Espelho da vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  59. Essência de um grande amor (Dona Ivone Lara e Sombrinha)
  60. Eu me apaixonei (Dona Ivone Lara, Bruno Castro e Luiz Carlos da Vila)
  61. Eu rio em vez de chorar (Dona Ivone Lara e Mário de Andrade)
  62. Eu vim de lá (Dona Ivone Lara)
  63. Felicidade segundo eu (Dona Ivone Lara e Nei Lopes)
  64. Festa animada (Dona Ivone Lara)
  65. Festa de Santo Antônio (Dona Ivone Lara)
  66. Fio de melodia (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  67. Foi ela (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  68. Força da imaginação (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso)
  69. Há música no ar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  70. Império e Portela (Dona Ivone Lara, Bruno Castro, Ciraninho e Diogo Nogueira)
  71. Investida fatal (Dona Ivone Lara e André Lara e Bruno Castro)
  72. Liberdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  73. Luta imperiana (Dona Ivone Lara e André Lara e Bruno Castro)
  74. Luz da alvorada (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e Paulinho Carvalho)
  75. Luz da paz (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  76. Marcha do Ameno Resedá (Dona Ivone Lara)
  77. Mas quem disse que eu te esqueço Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
  78. Me abandonaste (Dona Ivone Lara e Mestre Fuleiro)
  79. Me deixa ficar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  80. Menino brasileiro (Dona Ivone Lara e Rildo Hora)
  81. Meu destino é sofrer (Dona Ivone Lara)
  82. Meu fim de carnaval não foi ruim (Dona Ivone Lara)
  83. Meu samba é luz, é céu e mar (Dona Ivone Lara)
  84. Minha verdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  85. Morro /ou 'O morro' (Dona Ivone Lara e Mauro Duarte)
  86. Muro das lamentações (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  87. Na própria palma (Dona Ivone Lara e Maurício Verde Bruno Castro)
  88. Não chora neném (Dona Ivone Lara)
  89. Não é miragem (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho)
  90. Não fique a me torturar (Dona Ivone Lara, Arlindo Cruz e Sombrinha)
  91. Não me maltrata (Dona Ivone Lara, Bruno Castro e Sombrinha)
  92. Não me perguntes (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Darci de Souza)
  93. Nas asas da canção (Dona Ivone Lara e Nelson Sargento)
  94. Nas escritas da vida (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  95. Nas sombras da vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  96. Nasci pra sofrer (Dona Ivone Lara)
  97. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  98. Nem é preciso falar (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e Paulinho Carvalho)
  99. No coração de Madureira (Dona Ivone Lara, Maurício Verde e Bruno Castro)
  100. Noites de magia (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e Bruno Castro)
  101. Nos combates desta vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  102. Nova era (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  103. Novo alvorecer (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  104. Nunca mais (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  105. O amor que morre (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  106. O fim de carnaval não foi ruim (Dona Ivone Lara)
  107. O meu amor tem preço (Dona Ivone Lara)
  108. O preá 'incidental' / Luta Imperiana (Dona Ivone Lara, Bruno Castro e André Lara)
  109. O tempo passou (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  110. O trovador (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  111. Os cinco bailes da história do Rio (Dona Ivone Lara, Silas de Oliveira e Bacalhau) | [samba-enredo da Império  Serrano de 1965].
  112. Outra vez (Dona Ivone Lara e Nei Lopes)
  113. Outra você não me faz (Dona Ivone Lara)
  114. Outros caminhos (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  115. Pagode de Pai Joaquim (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  116. Palavra amiga (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  117. Pedaços (Dalmo Castello e Dona Ivone Lara)
  118. Pétalas esquecidas (Dona Ivone Lara e Teresa Batista)
  119. Poeta sonhador (Dona Ivone Lara e Paulinho Mocidade)
  120. Pra afastar a solidão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  121. Preá comeu (Dona Ivone Lara)
  122. Quem faz o mal não se cria (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  123. Quisera (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  124. Rainha Quelé (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  125. Razão e nostalgia (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  126. Receio o amor (Dona Ivone Lara e Sombrinha)
  127. Receita pra amar (Dona Ivone Lara, João Martins e André Lara)
  128. Resignação (Dona Ivone Lara e Hélio dos Santos)
  129. Sagrado lugar (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  130. Samba de roda pra Salvador {Não chora meu bem}. (Dona Ivone Lara)
  131. Samba, minha raiz (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  132. Sei sofrer (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  133. Sem cavaco, não (Dona Ivone Lara)
  134. Sem dizer adeus (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  135. Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  136. Sol de verão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  137. Sombras na parede (Dona Ivone Lara, André Lara e Délcio Carvalho)
  138. Sonho e saudade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  139. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  140. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  141. Tem que pagar (Dona Ivone Lara)
  142. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
  143. Tia Tereza (Dona Ivone Lara)
  144. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
  145. Um grande sonho (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
  146. Uma festa (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  147. Unhas (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
  148. Vai (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  149. Vai na paz (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  150. Vem novamente (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  151. Vento da tarde (Dona Ivone Lara, André Lara e Délcio Carvalho)
  152. Vida que a gente leva (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  153. Viva na paz (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
  154. Você confessou (Dona Ivone Lara)
** Fotos do subtítulo: (1) Dona Ivone Lara - foto ©Wilton Júnior/Estadão Conteúdo; (2) Dona Ivone Lara - foto ©Guto Costa; (3) Dona Ivone Lara, sambista em 2009 - foto ©Selmy Assuda/Veja.

Sem cavaco, não
Samba sem cavaquinho, não é samba
Tem que ter pandeiro e um violão
Geme a cuíca baixinho, surdo em marcação
Sob os acordes de um violão
A gente vibra de tanta emoção
Samba sem cavaquinho, não é samba
Tem que ter pandeiro e um violão
Geme cuíca baixinho, surdo em marcação
Sob os acordes de um violão
A gente vibra de tanta emoção
Juro por Nossa Senhora
Que estou falando a verdade
Se o samba me falar
Me faltará a felicidade
No samba me sinto bem
No samba esqueço a nostalgia
No samba me sinto feliz 
- Composição Dona Ivone Lara e Mano Décio


****

Dona Ivone Lara durante o Prêmio da Música Brasileira, em 2010 no Theatro Municipal do Rio de Janeiro 
- foto ©Buda Mendes/Getty Images

Discografia de Dona Ivone Lara

A primeira gravação de Ivone Lara como cantora, foi no disco "Sargentelli e o Sambão - Ao Vivo -  O botequim da pesada" (Diversos artistas / Copacabana, LP/1970), sob a direção musical de Moacyr Silva e produção Adelzon Alves, onde registrou duas parcerias dela com Mano Décio da Viola: 'Sem cavaco não' e 'Agradeço a Deus'

A primeira interprete da obra de Dona Ivone Lara é Francineth, ela registrou a canção 'Amor inesquecível', no clássico álbum "Viva o samba!". (Elizeth Cardoso, Francineth, Cyro Monteiro e Roberto Silva / Copacabana LP/1965).

DVD
2009 - Canto de Rainha • (Dona Ivone Lara) • Universal Music • DVD 
- LP/CD - solo -
2012 - Baú da Dona Ivone • (Dona Ivone Lara) • Selo Independente • CD 
2009 - Canto de Rainha • (Dona Ivone Lara) • Universal Music • CD
2004 - Sempre a cantar • (Dona Ivone Lara) • MZA/Lusafrica • CD
2001 - Nasci pra sonhar e cantar • (Dona Ivone Lara) • Nathasha Records • CD
1997 - Bodas de ouro • (Dona Ivone Lara) • Sony • CD
1985 - Ivone Lara • (Dona Ivone Lara) • Som Livre • LP
1982 - Dona Ivone Lara - Alegria minha gente (Serra dos meus sonhos dourados) • Dona Ivone Lara  • Wea • LP
1981 Sorriso negro • (Dona Ivone Lara) •  Atlantic / Wea • LP
1979 - Sorriso de criança • (Dona Ivone Lara) • Odeon / EMI • LP
1978 - Samba minha verdade, minha raiz • (Dona Ivone Lara) •  Odeon / EMI • LP
- CPS - 
EP's - 'compactos' - 
1983 - Dona Ivone Lara • "Vargas - Música original da Peça teatral" • Som Livre • CPS
1980 - Dona Ivone Lara • Atlantic / Wea  CPS
- projeto - série Sesc SP -
2000A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes - Dona Ivone Lara • Dona Ivone Lara • Sesc SP • CD
- projeto especial - sambabook
2015 - Sambabook Ivone Lara • (Diversos artistas) •  Musickeria / Universal Music • DVD/CD'S 
- parcerias -
2011 - Bodas de coral no samba brasileiro • (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) • Independente • CD
2010 - Nas escritas da vida • (Dona Ivone Lara e Bruno Castro) • Sony BMG • CD
- coletivos - 
2001 - Clássicos do Samba • (Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, Dona Ivone Lara, Eliane Faria, Martinho da Vila e Jamelão) • Selo Eldorado / Ministério da Cultura • CD
1999 - Pirajá - Esquina Carioca - Uma noite com a Raiz do samba ao vivo • (Luiz Carlos da Vila, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Walter Alfaiate, Moacyr Luz e João Nogueira) • Selo Dabliú Discos • CD
1974 - Quem samba fica? Fica • (Ivone Lara, Casquinha, Sidney da Conceição, Flavio Moreira e Wilson Moreira) • Odeon • LP
1970 - Sargentelli e o Sambão - ao vivo - O botequim da pesada • (Coristas da Madrugada, Conjunto Nosso Samba, Dona Ivone Lara, Luiz Bandeira, Germano Batista, Roberto Ribeiro, Arlete Maria, Trio ABC, Sônia Santos, Sargentelli) • Copacabana • LP
- coletâneas - compilações -
2007 - D. Yvonne Lara – Nova série • (Dona Ivone Lara) • Selo Warner Music/Rhino Records • CD
2006 - Dona Ivone Lara – Warner 30 anos • (Dona Ivone Lara) • Selo Wea Music • CD
2001 Dona Ivone Lara – Para sempre • (Dona Ivone Lara) • Selo EMI • CD
1998 - Dona Ivone Lara - Raízes do Samba • (Dona Ivone Lara) • EMI Music • CD
1996 - D. Yvonne Lara – Geração samba • (Dona Ivone Lara) • Selo Wea Music • CD
1993 - Mestres da MPB - D. Yvone Lara • (Dona Ivone Lara) • Warner Music • CD
1990 - Samba não pode parar  (Dona Ivone Lara)  Warner Music • LP
1986 - A arte do encontro • (Dona Ivone Lara e Jovelina Pérola Negra) • Som Livre • LP 
1983 - Silas de Oliveira, Mano Décio & D. Ivone Lara - História da música popular brasileira / Série Grandes Compositores • (Silas de Oliveira, Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara) • Abril Cultural • LP
- tributos e homenagens -
2019 - Canto da noite na boca do vento • (Fabiana Cozza) • Selo Biscoito Fino • CD
2019 - Doces recordações - André Lara: Homenagem à Dona Ivone Lara  • (André Lara) • Independente • EP digital
2014 - Lado D de Délcio Carvalho - parcerias com Ivone Lara • (Délcio Carvalho) • Independente • CD
2002 - Primeira Dama - A música de Dona Ivone Lara • (Leandro Braga) • Carioca Discos • CD
- participação especial -
Ver no subtítulo abaixo em: Dona Ivone Lara - participação especial em álbuns de diversos artistas - solo e coletivo + coletâneas da MPB/ Incluindo interpretação de suas músicas.
- composições de Dona Ivone -
Ver no subtítulo abaixo em: - registro de suas músicas em álbuns de diversos artistas - interpretes da obra de Dona Ivone Lara e/parceiros.

Meu samba é luz, é céu e mar
Quero arrancar da minha mente
Tristeza, saudade
Quero espalhar pra toda gente
A minha verdade
Quero soltar enfim
A alegria que mora em mim
Que querem sufocar
Com tanta maldade, covarde
Quero soltar, enfim
A alegria que mora em mim
Que querem sufocar
Lentamente até matar
Mas a maldade tem seu dia
Quem faz o mal não se cria
Nem vive em paz
Me armo de samba e poesia
E a minha melancolia logo se desfaz
Me prende a toda beleza
E solto amor em meu cantar
E não sei odiar
Não se destrói a natureza
Meu samba é luz, é céu e mar
Não se destrói a natureza
Meu samba é luz, é céu e mar..
- Composição, de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho

**** 

 

Dona Ivone Lara em show no auditório Ibirapuera - foto ©Marco Aurélio Olimpio/Dedoc.Veja


"Quero reunir
As mais lindas notas musicais
Pra fazer feliz meu coração,
Que ja sofreu demais"
- Da composição "Nas asas da canção", de Dona Ivone Lara  

Álbuns musicais de Dona Ivone Lara


DVD


DVD "Canto de Rainha" • Dona Ivone Lara • Selo Universal Music  • 2009


- Canções -
1. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
2. Alvorecer (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara) 
3. Força da imaginação (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso) | Participação especial: Caetano Veloso
4. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Caetano Veloso e Gilberto Gil
5. Samba de roda pra Salvador {Não chora meu bem}. (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Gilberto Gil
6. Mas quem disse que eu te esqueço (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
7. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Délcio Carvalho
8. Enredo do meu samba (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) | Participação especial: Jorge Aragão
9. Nas escritas da vida (Dona Ivone Lara e Bruno Castro) | Participação especial: Bruno Castro
10. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
11. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho)
12. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Beth Carvalho
13. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
15. Canto de rainha (Arlindo Cruz e Sombrinha) | Participação especial: Arlindo Cruz
16. Não chora neném (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho
17. Dizer não pro adeus (Dona Ivone Lara, Luiz Carlos da Vila e Bruno Castro) | Participação especial: Zeca Pagodinho
18. Resignação (Dona Ivone Lara e Hélio dos Santos)
19.'Pot-pourri'
- Candeeiro da vovó (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Pagode de pai Joaquim (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
20. 'Pot-pourri'
- Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
- Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau) | Participação especial: Velha Guarda do Império Serrano
- Extras -
- Making of
- Depoimento de Dona Ivone Lara
- Depoimento de Paulão 7 Cordas
- Depoimento de Túlio Feliciano
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Kiko Horta (piano), Paulão 7 Cordas (violão 6 cordas), Carlinhos 7 Cordas (violão 7 cordas), Mauro Diniz (cavaquinho), Paulinho Galeto (cavaquinho), Alexandre Caldi (sopros), Jaguara da Mangueira (percussão), Marcos Esguleba (percussão), Pretinho da Serrinha (percussão), Thiago da Serrinha (percussão) | Coro: Clarisse Grova, Elisa Addor e Mariana Bernardes | Participação especial: Beth Carvalho, Jorge Aragão, Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Délcio Carvalho, Bruno Castro e a Velha Guarda do Império Serrano | Direção geral e roteiro: Túlio Feliciano; Direção musical e arranjos: Paulão 7 Cordas; Direção de produção: Branca Ramil; Assistentes de produção: Janaína Linhares e João Schmidt  | DVD: Direção e finalização: André Wainer; Direção geral (RWR): Roberto de Oliveira | Registrado no dia 11 de agosto de 2009, ao vivo no Canecão - Rio de Janeiro/RJ.

***

LP/CD



Capa "Baú da Dona Ivone" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Independente • 2012

Álbum "Baú da Dona Ivone" • Dona Ivone Lara • CD  Selo Independente  2012


O CD "Baú da Dona Ivone" não foi comercializado. As cópias foram distribuídas nas Escolas da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro.

- Canções - 
1. Dia do samba no Bonfim (Dona Ivone Lara e Bruno Castro) | Interpretes: Maria Bethânia e Caetano Veloso
2. Outra vez (Dona Ivone Lara e Nei Lopes) | Interprete: Nei Lopes
3. Império e Portela (Dona Ivone Lara, Bruno Castro, Diogo Nogueira e Ciraninho) | Interpretes: Bruno Castro e Diogo Nogueira  
4. Vento da tarde (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e André Lara) | Interprete: Nelson Sargento
5. Não me maltrata (Dona Ivone Lara e Bruno Castro) | Interprete:  Sombrinha
6. Não é miragem  (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Beth Carvalho
7. A menina e o tempo (Dona Ivone Lara, Bruno Castro e Zé Luiz do Império) | Interprete: Luiza Dionísio
8. Adeus ao senhor da razão (Dona Ivone Lara e Bruno Castro) | Interprete: Áurea Martins
9. O Preá (incidental) / Luta Imperiana (Dona Ivone Lara, Bruno Castro e André Lara) | Interprete: André Lara
10. Vai (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Délcio Carvalho
11. Sombras na parede (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e André Lara) | Interprete:  Monarco
12. A procura da felicidade (Dona Ivone Lara) | Interprete: Juninho Thybau
- ficha técnica - Músicos: Julinho Santos (violão 6 cordas), Maurício Verde (cavaquinho), Dudu Dias (contrabaixo), Nélio Junior (piano, teclados), Luciano Broa (bateria), Álvaro Barcelos (percussão), Dadá Costa (percussão), Henri Poggi (sopros); Coro: Ari Bispo, Sarah, Ciraninho | Participação especial: Maria Bethânia, Caetano Veloso, Nei Lopes, Bruno Castro, Diogo Nogueira, Nelson Sargento, Sombrinha, Beth Carvalho, Luiza Dionísio, Áurea Martins, André Lara, Délcio Carvalho, Monarco e Juninho Thybau || Produção musical, arranjo e regência: Maurício Verde; Produção fonográfica: Bruno Castro; Direção executiva: Miriam Souza e Suely Alves; Produção executiva: Nelson Oliveira e Wilson Mello; Técnicos de gravação, edição e mixagem: Renan Toledo e Ranier Alves; Auxiliares de estúdio: Cristiano de Paiva e Márcio Lopes | Fotos: Eduardo Nunes (Estúdio), Washington Possato (Beth Carvalho), Elisa Ramos (Maria Bethânia) e Marco André Pinto (Dona Ivone Lara) | Projeto gráfico e design: Rubem Machado; Revisão: Inara Cunha || Patrocínio: Prefeitura do Rio de Janeiro | Produção: Instituto de Desenvolvimento do Esporte e da Cultura (IDEC).
:: Acompanhe o projeto nas redes sociais e plataformas digitais:
**Projeto idealizado e produzido por: prof. Bruno Castro

***

Capa "Canto de Rainha" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Universal Music • 2009

Álbum "Canto de Rainha" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Universal Music (cat. 60252726859) • 2009


- Canções
1. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho)
2. Alvorecer (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara) 
3. Samba de roda pra Salvador {Não chora meu bem}. (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Gilberto Gil
4. Força da imaginação (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso) | Participação especial: Caetano Veloso
5. Mas quem disse que eu te esqueço (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
6. Nas escritas da vida (Dona Ivone Lara e Bruno Castro) | Participação especial: Bruno Castro
7. Enredo do meu samba (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) | Participação especial: Jorge Aragão
8. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Délcio Carvalho
9. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Beth Carvalho
10. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
11. Canto de rainha (Arlindo Cruz e Sombrinha) | Participação especial: Arlindo Cruz
12. Não chora neném (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho
13. Dizer não pro adeus (Dona Ivone Lara, Luiz Carlos da Vila e Bruno Castro) | Participação especial: Zeca Pagodinho
14. 'Pot-pourri'
- Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
- Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau) | Participação especial: Velha Guarda do Império Serrano
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Kiko Horta (piano), Paulão 7 Cordas (violão 6 cordas), Carlinhos 7 Cordas (violão 7 cordas), Mauro Diniz (cavaquinho), Paulinho Galeto (cavaquinho), Alexandre Caldi  (sopros), Jaguara da Mangueira (percussão), Marcos Esguleba (percussão), Pretinho da Serrinha (percussão), Thiago da Serrinha (percussão) | Coro: Clarisse Grova, Elisa Addor e Mariana Bernardes | Participação especial: Beth Carvalho, Jorge Aragão, Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Délcio Carvalho, Bruno Castro e a Velha Guarda do Império Serrano |  Direção geral e roteiro: Túlio Feliciano; Direção musical e arranjos: Paulão 7 Cordas; Direção de produção: Branca Ramil; Assistentes de produção: Janaína Linhares e João Schmidt | Registrado no dia 11 de agosto de 2009, ao vivo no Canecão - Rio de Janeiro/RJ.

***

Capa "Sempre a cantar" • Dona Ivone Lara • CD • Selo MZA/Lusafrica • 2004

Álbum "Sempre a cantar" • Dona Ivone Lara • CD • Selo MZA/Lusafrica (cat. 362982)/ França • 2004


- Canções -
1. Na própria palma (Dona Ivone Lara, Maurício Verde e Bruno Castro)
2. A cigana (Dona Ivone Lara e Delcio Carvalho)
3. Você confessou (Dona Ivone Lara)
4. A força do criador (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
5. Luz da paz (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
6. Coração apaixonado (Dona Ivone Lara e Rildo Hora)
7. Vida que a gente leva (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
8. Castelo de ilusão (Dona Ivone Lara)
9. O trovador (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
10. Receio o amor (Dona Ivone Lara e Sombrinha)
11. Vem novamente (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
12. Nova era (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
13. Sem dizer adeus (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. 'Pot-pourri'
- Alguém me avisou (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Toque de Prima
- Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Toque de Prima
- Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Toque de Prima
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Carlinhos 7 Cordas (violão, violão 7 cordas), Paulão 7 Cordas (violão), Itamar Assiere (piano), Bruno Castro (banjo), Márcio Vanderlei (banjo), Wanderson Martins (cavaquinho), Hamilton de Holanda (bandolim), Hugo Pilger (violoncelo), Victor Neto (flauta, sax soprano), Dirceu Leite (flauta, flauta doce, clarinete), Paulo Sérgio Santos (clarinete), Silvério Pontes (trompete), Ivan Machado (baixolão), Paulinho Black (bateria), Gordinho (surdo, agogô, reco-reco, tamborim), Felipe D'Angola (caixa, congas, ganzá, pandeiro, tamborim), Fred Camacho (palmas), Marcelinho Moreira (afoxé, caixa, repique de mão, repique de anel, palmas, repique, rece-reco, frigideira, tamborim), Marcos Esguleba (caixa, tantã, tamborim), Ovídio Brito (afoxé, cuíca, ganzá, pandeiro, tamborim), Trambique (agogô, caixa, reco-reco, surdo), Coro: Analimar, Ary Bispo, Fred Camacho, Márcia Tavares, Mônica Martins, Patrícia da Hora, Richah, Dona Surica, Dona Doca da Portela | Arranjo e regência: Rildo Hora (fx. 1, 6, 7, 13); Arranjo e regência: Paulão 7 Cordas (fx. 2, 3, 8); Arranjo e regência: Wanderson Martins (fx. 4, 10, 12, 14); Arranjo e regência: Leonardo Bruno (fx. 5, 9, 11) | Produção: José da Silva, Paulo Cesar Figueiredo e Wanderson Martins


***

Capa "Nasci pra sonhar e cantar" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Nathasha Records • 2001

Álbum "Nasci pra sonhar e cantar" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Nathasha Records (cat.789700903452) • 2001


Outras edições: Selo Lusafrica/ França (cat. 362542), CD/2001

- Canções -
1. Deus está te castigando (Dona Ivone Lara)
2. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
3. Nas asas da canção (Dona Ivone Lara e Nelson Sargento)
4. Um grande sonho (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
5. Agora (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
6. Poeta sonhador (Dona Ivone Lara e Paulinho Mocidade)
7. Canção de felicidade (Dona Ivone Lara)
8. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
9. Canto do meu viver (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
10. Essência de um grande amor (Dona Ivone Lara e Sombrinha)
11. Chorei, confesso (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara)
12. Ela é a rainha (Dona Ivone Lara)
13. Axé de Ianga {Pai maior}. (Dona Ivone Lara)
14. Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), João de Aquino (violão), Carlinhos 7 Cordas (violão 7 cordas), Serginho Procópio (cavaquinho), Márcio Almeida 'Hulk' (cavaquinho), Maurício Verde (cavaquinho), Glaucus Linx (sax tenor, sax soprano), Dirceu Leite (flauta, flauta contralto, sax alto, clarinete, flautim, ocarina), Paulinho Trompete (trombone, flugelhorn), Chico Chagas (acordeon), Gordinho (surdo), Beloba (tantã, pandeiro), Duarte (ganzá, caixa, pandeiro, tamborim, reco-reco, repique de anel, caixa de fósforos, palmas, peito, tampa de cinzeiro, rumpi, repique de mão, case), Ivan Milanez (pandeiro, tampa de cinzeiro, reco-reco, pratos, repique de mão, cadeira, palmas), Marcos Esguleba (agogô, pandeiro, repique de mão, repinique, repique de anel, tamborim, ton-ton, reco-reco, rum, palmas, peito, caixa de fósforos, voz, cadeira,), Trambique (ganzá, caixa, caxixi, pandeiro, tamborim, repique de anel, reco-reco, pratos, faca, lé, clave, cinzeiro, palmas, peito, tampa de cinzeiro), Ubirany Nascimento (repique de mão); Bernardo e Passos 'Grupo Afro-Orunmilá' (tambores - fx. 14); Coro: Analimar, Áurea Martins, Dona Surica, Duarte, Jurema Lourenço, Mart'nália, Nadinho da Ilha | Arranjos e regência: João de Aquino; Produção: Paulo Cesar Figueiredo.

***

Capa "Bodas de ouro" • Dona Ivone Lara • CD • Sony Music / Columbia • 1997

Álbum "Bodas de ouro" • Dona Ivone Lara • CD • Sony Music / Columbia (cat. 758.330/2-479477) • 1997


Canções - 
1. Samba de roda pra Salvador (Não Chora Meu Bem) (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Gilberto Gil
2. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Ara Ketu
3. Não chora neném (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Martinho da Vila
4. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Djavan
5. 'pot-pourri'
Candeeiro da vovó (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Danilo Caymmi
Oração de Mãe Menininha (Dorival Caymmi) | Participação especial: Danilo Caymmi
6. Mas quem disse que eu te esqueço (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho) | Participação especial: Zeca Pagodinho
7. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Adryana Ribeiro
8. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho) | Participação especial : Izabel Filardis e Toni Garrido
9. Força da imaginação (Caetano Veloso) | Participação especial: Beth Carvalho
10. 'pot-pourri'
Enredo do meu samba (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) | Participação especial: Almir Guineto
Mel da boca (David Correia) | Participação especial: Almir Guineto
11. 'pot-pourri'
O samba não pode parar (Fabrício do Império/Paulo George) | Participação especial: Ataulpho Alves Júnior
- Leva meu samba (Ataulfo Alves) | Participação especial: Ataulpho Alves Júnior
- Na cadência do samba (Ataulfo Alves e Paulo Gesta) | Participação especial: Ataulpho Alves Júnior
12. Alvorecer (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara) | Participação especial: Netinho (Negritude Jr)
13. Bodas de ouro (Paulo César Pinheiro e Dona Ivone Lara)
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Misael Hora (teclados), Fernando Merlino (teclados), Carlinhos 7 Cordas (violão 7 cordas, violão), Birro Pacheco (violão), Dininho (contrabaixo), Wanderson Martins (cavaquinho, banjo), Henrique Cazes (violão, cavaquinho, viola 10 cordas), Andrea Ernest Dias (flauta, flautim), Mário Sève (flauta, flautim), Hélcio Jardim Brenha (clarinete), Rildo Hora  (gaita 'harmônica'), Afonso Machado (bandolim), Zeca do Trombone (trombone), Jorge Luiz Gomes (bateria), Ary Bispo (tantã), Gordinho (surdo), Ovídio Brito (ganzá, cuíca, chocalho, pandeiro, repique, congas, caixa, tamborim, guizos), Marcelinho Moreira (agogô, pandeiro, caixa, congas, repique, tamborim), Tinho Oliveira (repique), Fábio Marão (repique), LeLé (treme-terra), Cláudio (marcação), Gilberto Gil (assobio - fx. 1); Coro: Ary Bispo, Dinorah, Leonardo Bruno, Marcelinho Moreira, Ovídio Brito, Patrícia da Hora, Wanderson Martins, Carlinhos 7 Cordas, Dininho | Arranjos e regência: Rildo Hora (fx. 1, 3, 4, 5, 6, 8, 13); Arranjos e regência: Ivan Paulo (fx. 2, 7, 9, 10, 11, 12) |  Produção: Rildo Hora

***

Capa "Ivone Lara" • Dona Ivone Lara • LP • Selo Som Livre • 1985

Álbum • "Ivone Lara" • Dona Ivone Lara • LP • Selo Som Livre (cat. 403.6322) • 1985


Outras edições: Selo RGE (Cat. 303.6055), LP/1987; Selo RGE-2 - Japão, CD/1988; e Selo Discobertas (cat. DBSL-182), [remasterizado]. CD /2019

- Canções
1. Se o caminho é meu (Paulinho Mocidade e Jurandir Bringela)
2. Vem ouvir (Penteado)
3. Rainha Quelé (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. Meu samba é luz é céu e mar (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara)
5. Nos combates desta vida (Dona Ivone Lara/Délcio Carvalho)
6. Carlos Drummond de Andrade {E agora José?}. (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
7. Menino brasileiro (Dona Ivone Lara e Rildo Hora)
8. Sem cavaco não (Dona Ivone Lara e Mano Décio da Viola)
9. Doces recordações (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
10. Não fique a me torturar (Dona Ivone Lara, Arlindo Cruz e Sombrinha)
11. Resignação (Dona Ivone Lara e Hélio dos Santos)
12. Pra você voltar (Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Neoci)
- ficha técnica - Músicos: Ivone Lara (voz), Hélvius Vilela (piano), Walter (violão), Raphael Rabello (violão), Alceu Maia (cavaquinho), Carlinhos (cavaquinho), Zé Menezes (cavaquinho), Neco (viola, cavaquinho),  Jamil Joanes (baixo), Franklin (flauta), Ratinho (banjo), Paulo Sérgio (clarinete), Roberto Marques (trombone), Téo Lima (bateria), Gordinho (surdo), Genaro (ganzá), Marçal (cuíca, pandeiro, surdo, tamborim, triângulo, reco-reco), Bezerra da Silva (atabaque, pandeiro), Ovídio (surdo, pandeiro, reco-reco), Ubirani (caixeta, repique), Beloba (agogô, reco-reco), Nelson (tamborim), Nivaldo (tamborim), Ney (tamborim), Wanderley (tamborim); Coro: Dinorah, Zélia, Euridice, Zenaide, Copacabana, Barbosa, Tuffic, Stênio | Arranjos e regência: Rildo Hora; Produção e direção de produção: Aramis Barros; Direção de arte: Max Pierre; Assistente de produção: Jorge Corrêa; Técnico de gravação e mixagem: Jorge Guimarães; Assistentes de estúdio: Marquinho, Beto e Sérgio Murilo; Fotos: Marisa Alvarez Lima; Arte: Rogério A. Rodriguez || CD/2019 [remasterizado] - Produção: Marcelo Fróes; Remasterização: Ricardo Carvalheira 

***

Capa "Alegria minha gente (Serra dos meus sonhos dourados)" • Dona Ivone Lara • LP • Selo Wea • 1982

Álbum "Dona Ivone Lara - Alegria minha gente (Serra dos meus sonhos dourados)" • Dona Ivone Lara • LP • Selo Wea (cat. BR 20.077) • 1982


Outras edições: série 'Arquivos Warner' CD, 2001

- Canções -
1. Roda de samba pra Salvador (Dona Ivone Lara)
2. Preá comeu (Dona Ivone Lara)
3. O samba não pode parar (Fabrício do Império/Paulo George)
4. Lamento do negro (Caboré, Onofre e Heitor dos Prazeres Filho)
5. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
6. 'Pot-pourriSambas de Terreiro (Prazer da Serrinha) 
- Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
- Orgia (Manula)
- Alegria minha gente (Paco)
- Eu já jurei (Antenor Bexiga)
- Me abandonaste (Mestre Fuleiro e Dona Ivone Lara)
- Meu destino é sofrer (Dona Ivone Lara)
- Chorar não resolve (Manula)
- Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
7. Coração, por que choras? (Dona Ivone Lara)
8. Vejo em teus lábios, risos (Mestre Fuleiro e Delfino Coelho)
9. Uma rosa pro Cartola (Wilson Moreira e Nei Lopes)
 - Mus. inc. 'O sol nascerá' (Cartola e Élton Medeiros) 
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Neco (violão), Manoel Conceição 'Mão de Vaca' (violão), Raphael Rabello (violão), Ruy Quaresma (violão), Alceu Maia (cavaquinho), Mané do Cavaco (cavaquinho), Puan do Cavaco (cavaquinho), Neco (cavaquinho), Carlinhos Som 7 (cavaquinho), Luciana Rabello (cavaquinho), Bebeto 'Tamba Trio' (baixo), Joel Nascimento (bandolim), Rildo Hora (harmônica), Papão (bateria), Hélio Schiavo (bateria), Gordinho (percussão), Baiano (percussão), Luna (percussão), Marçal (percussão), Eliseu (percussão), Doutor (percussão), Geraldo Bongo (percussão), Everaldo (percussão); Ambientação: Conjunto Samba Som 7; Coro: Dona Ivone Lara, Zenilda, Dinorah, Zezé, Barbosa, Genaro, Galã e Edgardo Luis | Produção, arranjos e regência: Rildo Hora; Direção artística: Guti; Assistente de produção: Teresa Teixeira; Diretor técnico (engenheiro): Dudu Marques; Técnico de gravação e mixagem: Toninho; Assistente de gravação e meixagem: Magro;  Assistentes de estúdio: Laura Santos; Montagem: Wilson Medeiros: Masterização (Odeon): Osmar Furtado; Fotos: Juarez Cavalcanti; Arte capa: Jatobá | Gravado e mixado nos estúdios da Transamérica - Rio de Janeiro | CD 2001 / Reedição supervisionada: Charles Gavin

***

Capa "Sorriso negro" • Dona Ivone Lara • LP • Atlantic / WEA • 1982

Álbum "Sorriso negro" • Dona Ivone Lara • LP • Atlantic / WEA (cat. BR 20.057) • 1982


Outras edições:  Selo Warner (cat. 0927 42646-2) / Wea Music - (cat. 0927 42646-2). CD, 2001

- Canções
1. Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Maria Bethânia
2. De braços com a felicidade (Dona Ivone Lara)
3. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
4. Unhas (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
5. Me deixa ficar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
6. Nunca mais (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
7. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho) | Participação especial: Jorge Ben Jor
8. Adeus de um poeta (Tião Pelado)
9. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau)
10. Meu fim de carnaval não foi ruim (Dona Ivone Lara)
11. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
12. Axé de Ianga {Pai Maior}. (Dona Ivone Lara)
- ficha técnica - Músicos: ? | Arranjos e regência: Rosinha de Valença; Arranjos e regência: Hélvius Vilela (p/ as músicas: Me deixa ficar e Alguém me avisou); Assistência musical: Pepé Canellas; Direção artística e produção: Sérgio Cabral; Assistente de produção: Teresa Teixeira; Técnico de gravação e mixagem: Jorge Gordinho; Assistentes de estúdio: Nestor, João Maria, Beto e Julinho Peixotinho; Arregimentador: José Delphino Filho [Zezinho]; Capa: Elifas Andreato; Arte final: Alexandre Huzak; Supervisão de capa: Ruth Freihof | Gravado nos Estúdios Atlantic - Rio de Janeiro.

***


Capa "Sorriso de criança" • Dona Ivone Lara • LP • Odeon / EMI • 1979

Álbum "Sorriso de criança" • Dona Ivone Lara • LP • Odeon / EMI (cat. 062 421170) • 1979


Outras edições: EMI (cat. 4211702), CD/1997

Canções -
1. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
2. Cantei só pra distrair (Hélio dos Santos)
3. Adeus à solidão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. O meu amor tem preço (Dona Ivone Lara)
5. Quisera (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
6. São Paulo Chapadão de Glória (Silas de Oliveira e Joacyr Santana) | Participação especial: Clara Nunes
7. 'Pot-pourri'
- Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Liberdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
- Andei para curimá (Dona Ivone Lara)
8. Amar como eu amei (Mano Décio da Viola e Abílio Martins)
9. Confesso (Dona Ivone Lara)
10. Por querer liberdade (Mestre Fuleiro) | Participação especial: Clara Nunes
11. Muro das lamentações (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Dino (violão 7 cordas), Rosinha de Valença (violão), Carlinhos (cavaquinho), Menezes (cavaquinho), Alceu Maia (cavaquinho), Zé Menezes (viola), Luizão (baixo), Jorginho, Copinha (flauta), Jaime (flauta), Franklin (flauta), Abel Ferreira (clarinete, sax alto), Netinho (clarinete), Maestro Nelsinho (trombone), Juquinha (bateria), Papão (bateria), Conjunto Nosso Samba [Marçal, Luna, Eliseu, Doutor, Dazinho, Geraldo Bongô e Cabelinho]. (ritmo); Coro: Nosso Samba, As Gatas, Copacabana e Mati e Malu | Orquestrações e regência: Maestro Nelsinho; Orquestração e regência: Rosinha de Valença (faixas 3 e 9) | Produção executiva: Adelzon Alves; Direção: Renato Corrêa; Produção: Genaro Soalheiro.
 

***

Capa 'Samba minha verdade, minha raiz' • (Dona Ivone Lara) • LP • Odeon/ EMI • 1978 

Álbum "Samba minha verdade, minha raiz" • (Dona Ivone Lara) • LP • Odeon/ EMI (cat. 31C 062 421005) • 1978  


- Canções -
1. Minha verdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
2. Como ele é assim (Dona Ivone Lara)
3. O império tocou reunir (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola)
4. Espelho da vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
5. Chegou quem faltava (Nilson Gonçalves) | Participação especial: Alcides Dias Lopes 'Seu Alcides'
6. Em cada canto uma esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
7. Samba minha raiz (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
8. Andei para curimá (Dona Ivone Lara)
9. Quando a maré (Antônio Caetano) | Participação especial: Alcides Dias Lopes 'Seu Alcides'
10. Nas sombras da vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
11. Prazer da Serrinha (Hélio dos Santos e Rubens da Silva)
12. Aprendi a sofrer (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- ficha técnica - Músicos: ? | Orquestrações e regências: Luiz Roberto e Nelsinho; Direção artística: Milton Miranda; Produção executiva e texto: Adelzon Alves; Direção de produção: Renato Côrrea; Técnicos de gravação: Dacy, Roberto e Toninho; Técnico de remixagem: Nivaldo Duarte; Corte: Osmar Furtado; Lay out: Lobianco; Fotos: Ricardo de Vicq.

****

.Dona Ivone Lara, em 1976 - foto: ©Walter Firmo

- CPS - EP's - 'compactos' - 

Dona Ivone Lara  • "Vargas - Música original da Peça teatral" • CPS • Som Livre (cat. 401.6163) • 1983

1. Doutor Getúlio (Edu Lobo e Chico Buarque)
2. Festa animada (Dona Ivone Lara)
Produção e arranjos: Edson Frederico

***

Dona Ivone Lara  CPS  Atlantic / Wea (cat. BR 10.136)  1980

1. Axé de Ianga {Pai maior}. (Dona Ivone Lara)
2. Meu fim de carnaval não foi ruim (Dona Ivone Lara)

****

- projeto - série Sesc SP -


Capa "A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes - Dona Ivone Lara" • CD • Sesc SP • 2000

Álbum "A música brasileira deste século por seus autores e intérpretes - Dona Ivone Lara" • Dona Ivone Lara • CD • Selo SESC (cat. JCB-0709-088) • 2000

 Série lançada a partir de parceria entre a Fundação Padre Anchieta e o SESC São Paulo. Gravação original realizada em 11.2.2002 para o programa "Ensaio", dirigido por Fernando Faro na TV Cultura de São Paulo. O CD acompanhado de livro com transcrição dos depoimentos da artista.

- Canções -
1. 'Pot-pourri'
- Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Minha verdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
2. Marcha do Ameno Resedá (Dona Ivone Lara)
3. Vejo em teus lábios, risos (Mestre Fuleiro e Delfino Coelho)
4. 'Pot-pourri'
- Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
- Prazer da Serrinha (Hélio dos Santos e Rubens da Silva)
5. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau)
6. Não me perguntes (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Darci de Souza)
7. Voltei à serra querida (Mano Décio da Viola)
8. Agradeço a Deus (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara)
9. Axé de Ianga {Pai Maior}. (Dona Ivone Lara)
10. Sem cavaco não (Dona Ivone Lara e Mano Décio da Viola)
11. Outra você não me faz (Dona Ivone Lara)
12. Andei para Curimá (Dona Ivone Lara)
13. 'Pot-pourri'
- Candeeiro da vovó (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Pagode de pai Joaquim (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio) 
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Ratinho (cavaquinho); Fred Nascimento (percussão) | Produção: J. C. Botezelli 'Pelão'

****

- Projeto especial - 


Sambabook Ivone Lara • 2015


"Sambabook Ivone Lara" • 2015

A 4ª edição do sambabook homenageou a sambista Dona Ivone Lara, conhecida como a grande dama do samba.


Sambabook inclui
  • 1 DVD: "Sambabook Ivone Lara" • (Diversos artistas*• Selo Musickeria / Universal Music (cat. 060254718617) • DVD/2015
  • 2 CDs: "Sambabook Ivone Lara" • (Diversos artistas*) •  Selo Musickeria / Universal Music (cat. 060254718619) • CD duplo/2015  
  • Discobiografia: "Dona Ivone Lara - A primeira Dama do Samba". autor: Lucas Nobile. Editora Sonora, 2015. [o livro que descreve a vida de Dona Ivone Lara sob a perspectiva da produção musical da artista - uma disco biografia que traz informações sobre os seus álbuns e as gravações de sua obra].
  • Livro de partituras: "Fichário Sambabook Dona Ivone Lara". Editora Sonora, 2015. [O fichário traz 60 partituras a partir de arranjos das gravações originais da compositora]
  • Site: Dona Ivone Lara
  • Especial de TV no Canal Brasil

*Participação especial: Maria Bethânia, Martinho da Vila, Caetano Veloso, Criolo,  Teresa Cristina, Diogo Nogueira, Carminho, Hamilton de Holanda, Luiza Dionizio, Fundo de Quintal, Zélia Duncan, Vanessa da Mata, Zeca Pagodinho, Xande de Pilares, Aline Calixto, Elba Ramalho, Bruno Castro, Reinaldo, Arlindo Cruz, Lu Carvalho, Adriana Calcanhotto, Leci Brandão, Áurea Martins, Mariene de Castro, Wilson das Neves e Jongo da Serrinha [Cantoras - Lazir Sinval, Deli Monteiro, Tia Maria do Jongo e Luiza Marmello | Dançarinos - Adriana da Penha, Andrea França, Suellen Tavarez, Suzanna, Valeria Barros, Aline Souza, Eliana Torres, Ivo Mendes, Marquinhos de Minas, Brayon de Mattos, Renato Mendonça, Luiz Paulo Leal, Gerson Mauricio].


Canções - 
[aqui a ordem das músicas está conforme consta no DVD, nos CD's altera a ordem]
1. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Maria Bethânia
2. Andei para Curimá (Dona Ivone Lara) | Interprete: Martinho da Vila
3. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara) | Interprete: Caetano Veloso
4. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio) | Interprete: Criolo
5. Agradeço a Deus (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara) | Interpretes: Teresa Cristina
6. Amor relativo (Dona Ivone Lara, Diogo Nogueira, Bruno Castro e André Lara) | Interprete: Diogo Nogueira
7. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interpretes: Carminho e Hamilton de Holanda
8. Mas quem disse que eu te esqueço (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho) | Interprete: Luiza Dionizio
9. Preá comeu (Dona Ivone Lara) | Interprete: Fundo de Quintal
10. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) | Interprete: Zélia Duncan
11. Acreditar (Dona Ivone Lara/Délcio Carvalho) | Interprete: Vanessa da Mata
12. Minha verdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Zeca Pagodinho
13. Liberdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Xande de Pilares
14. Não chora neném (Dona Ivone Lara) | Interprete: Aline Calixto
15. Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Elba Ramalho
16. Em cada canto uma esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Bruno Castro
17. Dizer não pro adeus (Dona Ivone Lara, Luiz Carlos da Vila e Bruno Castro) | Interprete: Reinaldo
18. Força da imaginação (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso) | Interprete: Arlindo Cruz
19. Bodas de ouro (Paulo César Pinheiro e Dona Ivone Lara) | Interprete: Lu Carvalho
20. Candeeiro da vovó (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Adriana Calcanhotto
21. Enredo do meu samba (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) | Interprete: Leci Brandão
22. Alvorecer (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara) | Interprete: Áurea Martins
23. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Mariene de Castro
24. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau) | Interprete: Wilson das Neves
25. Sonho meu (Dona Ivone Lara/Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara | Participação especial: Maria Bethânia, Zeca Pagodinho, Carminho, Hamilton de Holanda, Teresa Cristina, Luiza Dionizio, Vanessa da Mata, Criolo, Aline Calixto, Bruno Castro, Adriana Calcanhotto, Leci Brandão, Mariene de Castro, Jongo da Serrinha, Caetano Veloso, Martinho da Vila, Diogo Nogueira, Fundo de Quintal, Zélia Duncan, Xande de Pilares, Elba Ramalho, Reinaldo, Lu Carvalho, Arlindo Cruz, Áurea Martins e Wilson das Neves
26. Axé de Ianga {Pai maior}. (Dona Ivone Lara) | Interpretes: Jongo da Serrinha
ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Luís Filipe De Lima (violão 7 cordas), Kiko Horta (piano, teclados e sanfona), Jamil Joanes (contrabaixo), Alceu Maia (cavaquinho), Dirceu Leite (flauta, sax e clarinete), Paulinho Black (bateria), Trambique (surdo), Alvaro Barcelos (percussão), Paulino Dias (percussão), Thiago da Serrinha (percussão e banjo) | Coro: André Lara, Jussara Lourenço, Sarah e Thania Machado || Direção musical: Alceu Maia; Direção executiva: Flávio Pinheiro; Direção artística: Afonso Carvalho; Supervisão artística: Diogo Nogueira; Produção executiva: Marcia Madela, Taísa Rennó e Pedro Magaldi; Assistente de produção Edilene Santana 'Baiana', Fernanda Felicio e Laura Bispo; Engenheiro de gravação, edição e mixagem: Luiz Carlos T. Reis; Técnico de monitor:  Marcos Adriano; Roadies: Carlos Tavares 'Carlito' e Carlos Medeiros; Clearance autorais: Maria Creusa Meza; Capa: Gps Direção Gráfica; Fotos: Guto Costa; Direção de vídeo: Joana Mazzucchelli | Cenografia e direção de arte: Zé Carratu; Cenografia: Luana Gattoni; Cenotécnico: Willian Jorquera e Marcelo dos Santos; Figurino: Juliana Maia; Coordenação de Figurino: Cecília Souza; Catering: Guanabara Bistrô | Unidade móvel de gravação: Gabisom; Mixagem e gravações adicionais: Cia dos Técnicos Studios; Engenheiro de mixagem: Luiz Carlos T. Reis; Assistentes de mixagem: Arthur Luna e Pedro Lopes Serejo; Masterização 2.0 E 5.1 Visom Digital; Engenheiro de masterização: Ricardo Dias; Fonogramas cedidos por Musickeria | Transcrição e adaptação de arranjos originais Marcílio Lopes, Luiz Flavio Alcofra e Lucas Porto || Musickeria - Direção geral: Luiz Calainho, Afonso Carvalho, Flávio Pinheiro e Marcelo Megale  || Produção: Musickeria | Patrocínio: Petrobrás / Prefeitura do Rio de Janeiro/ Secretaria Municipal de Cultura / Banco Itaú / apoio do Itaú Cultural  || Gravado no Rio de Janeiro, Na Sala de Ensaio 1 - Cidade das Artes, em Novembro de 2014.
:: Bastidores do Sambabook Dona Ivone LaraEpisódio 1 - Episódio 2 - Episódio 3. (acessado em 9.2.2021)
:: Você pode acessar para ver e ouvir algumas interpretações. AQUI

****

- parcerias - 


Capa "Bodas de coral no samba brasileiro" • Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho • CD • Independente • 2011


Álbum "Bodas de coral no samba brasileiro" • Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho  CD  Selo Independente  2011


CD comemorativo dos 35 anos de parceria

- Canções
1. Derradeira melodia (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara) | Interprete: Délcio Carvalho
2. Alvorecer (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara)  | Interprete: Délcio Carvalho
3. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)  | Interpretes: Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho
4. Amor sem esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara
5. Sonho e saudade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)  | Interprete: Dona Ivone Lara
6. Nem é preciso falar (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e Paulinho Carvalho)  | Interprete: Délcio Carvalho
7. O tempo passou (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Délcio Carvalho
8. Ainda baila no ar (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e André Lara) | Interpretes: Dudu Nobre e Wilson das Neves
9. Sol de verão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Délcio Carvalho
10. A cigana (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara
11. A festa (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interpretes: Alcione e Mart'nália
12. Viva na paz (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Délcio Carvalho
13. Candeeiro da vovó (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara
14.'Pot-pourri'
- Nos combates desta vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara
- Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara
15.'Pot-pourri'
- Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interpretes: Velha Guarda do Império Serrano
- Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interpretes: Velha Guarda do Império Serrano
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Délcio Carvalho (voz), Paulão 7 Cordas (violão 7 cordas), Kiko Horta (piano, acordeon), Luiz Louchard (baixo elétrico), Paulinho Cesar 'Galeto' (cavaquinho), Alexandre Maionese (flauta), Rodrigo Dias (surdo), Rodrigo Jesus (pandeiro), Paulino Dias (pandeiro), Pretinho da Serrinha (percussão); Coro: Elisa Addor, Narinha, Zélia | Participação especial: Dudu Nobre, Wilson das Neves, Alcione, Mart'nália e Velha Guarda do Império Serrano | Arranjos e direção musical: Paulão 7 Cordas; Direção geral: Mariozinho Lago; Produção: Luiz Moraes e João Ignácio | Projeto Natura Musical | Gravado ao vivo no Teatro Municipal de Niterói/RJ

***

Capa Álbum "Nas escritas da vida" • Dona Ivone Lara e Bruno Castro • CD • Sony BMG / LGK Music • 2010

Álbum "Nas escritas da vida" • Dona Ivone Lara e Bruno Castro • CD • Selo Sony BMG (cat. 88697752092) / Selo LGK Music (cat. 88697752092) • 2010


- Canções
1. Nas escritas da vida (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
2. Divina missão (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
3. Canção em madrigais (Dona Ivone Lara, Luiz Carlos da Vila e Bruno Castro)
4. No coração de Madureira (Dona Ivone Lara, Maurício Verde e Bruno Castro)
5. Convicção tardia (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
6. Esbanjando alegria (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
7. Noites de magia (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e Bruno Castro)
8. Investida fatal (Dona Ivone Lara, André Lara e Bruno Castro)
9. Destino (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
10. Escravo da dor (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
11. Sagrado lugar (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
12. Um grande sonho (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
- ficha técnica - Músicos: Dona Ivone Lara (voz), Bruno Castro (voz), Mauricio Verde (violão de 6 cordas e cavaquinho), André Bellieny (violão de 7 cordas e violão de 6 cordas), Nélio Júnior (piano e cordas), Vini Lobo (baixo), Luciano Broa (bateria), Felipe de Angola (percussão), Gegê de Angola (percussão) | Coro: Alexandre Loro, Neth Bonfin, Elaine Guedes e Gabby | Pedro Bastos (violão de 7 cordas), Santa Martha (bandolim), Pedro Pamplona (flauta e sax barítono), Josias Nunes (sax alto), Isaías (piston), Muca (trombone) e Carlos Dionísio (bateria) | Arranjos e regência: Maurício Verde | Direção artística e produção: Bruno Castro.

****

- coletivos - 


Capa "Clássicos do Samba" • Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, Dona Ivone Lara, 
Eliane Faria, Martinho da Vila e Jamelão • CD • Selo Eldorado/Ministério da Cultura • 2001.

Álbum "Clássicos do Samba" • Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, Dona Ivone Lara, Eliane Faria, Martinho da Vila e Jamelão • CD • Selo Eldorado (cat. 935109); Ministério da Cultura • 2001

Homenagem do Ministério da Cultura, por meio da Ordem do Mérito Cultural, a cultura negra 
Escolas de Samba homenageadas: Império Serrano, Portela, Vila Isabel e Mangueira 

Acompanha um livreto 

Participação especial: Velha Guarda da Portela e Velha Guarda da Mangueira

- Canções -
1. 'Pot-pourri'
- Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio) | Interprete: Dona Ivone Lara 
- Andei para Curimá (Dona Ivone Lara) | Interprete: Dona Ivone Lara 
2. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara 
3. Aquarela brasileira (Silas de Oliveira) | Interprete: Dona Ivone Lara 
4. Preciso me encontrar (Candeia) | Interprete: Eliane Faria 
5. Esta melodia (Bubú da Portela e Jamelão 'José Bispo') | Interprete: Eliane Faria
6. Portela na avenida (Paulo César Pinheiro e Mauro Duarte) | Interprete: Eliane Faria
7. Feitiço da Vila (Noel Rosa e Vádico) | Interprete: Martinho da Vila
8. Onde o Brasil aprendeu a liberdade (Martinho da Vila) | Interprete: Martinho da Vila
9. Graça divina (Luiz Carlos da Vila e Martinho da Vila) | Interprete: Martinho da Vila
10. As rosa não falam (Cartola) | Interprete: Jamelão
11. 'Pot-pourri'
- Piano na Mangueira (Tom Jobim e Chico Buarque) | Interprete: Jamelão
- Sei lá, Mangueira (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho) | Interprete: Jamelão 
12. Cem anos de liberdade - Realidade ou ilusão (Jurandir da Mangueira, Hélio Turco e Alvinho da Mangueira) | Interprete: Jamelão
13. 'Pot-pourri'   
- Exaltação a Tiradentes (Estanislau Silva e Mano Décio da Viola) | Interpretes: Dona Ivone Lara, Eliane Faria, Martinho da Vila e Jamelão | Participação especial: Velha Guarda da Portela e Velha Guarda da Mangueira
- Foi um Rio que passou em minha vida (Paulinho da Viola)
- Vamos renascer das cinzas (Martinho da Vila) | Interpretes: Dona Ivone Lara, Eliane Faria, Martinho da Vila e Jamelão | Participação especial: Velha Guarda da Portela e Velha Guarda da Mangueira
- Exaltação à Mangueira (Enéas Brites da Silva e Aloísio Augusto da Costa) | Interpretes: Dona Ivone Lara, Eliane Faria, Martinho da Vila e Jamelão | Participação especial: Velha Guarda da Portela e Velha Guarda da Mangueira
- ficha técnica - Músicos: Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro / Regência: Sílvio Barbato; Interpretes: Dona Ivone Lara, Eliane Faria, Martinho da Vila, Jamelão | Ordem Mérito Cultural 2001 / Ministério da Cultura - Governo Federal | Gravado no Teatro Nacional Cláudio Santoro, em Brasília/DF | Produção: Rildo Hora; Texto (encarte): Sérgio Cabral.

***

Capa "Pirajá - Esquina Carioca - Uma noite com a Raiz do samba ao vivo" • Luiz Carlos da Vila, Dona Ivone
 Lara, Beth Carvalho, Walter Alfaiate, Moacyr Luz e João Nogueira • CD • Selo Dabliú Discos • 1999


Álbum "Pirajá - Esquina Carioca - Uma noite com a Raiz do samba ao vivo" • Luiz Carlos da Vila, Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Walter Alfaiate, Moacyr Luz e João Nogueira • CD • Selo Dabliú Discos (cat. DB 0075) • 1999


- Canções
1. 'Pot-pourri'
- Patrão prenda seu gado (Pixinguinha, Donga e João da Bahiana) | Interpretes: Moacyr Luz, Walter Alfaiate, Luiz Carlos da Vila, João Nogueira, Dona Ivone Lara e Beth Carvalho
- Jogo rasteiro (Moacyr Luz e Nei Lopes) | Interprete: Moacyr Luz
2. Pra que pedir perdão? (Moacyr Luz/Aldir Blanc) | Interpretes: Moacyr Luz
3. Olha aí (Mical e Miúdo) | Interprete: Walter Alfaiate
4. A.m.o.r. Amor (Mauro Duarte e Walter Alfaiate) | Interprete: Walter Alfaiate
5. Além da razão (Sombra, Sombrinha e Luiz Carlos da Vila) | Interprete: Luiz Carlos da Vila
6. Doce refúgio (Luiz Carlos da Vila) | Interprete: Luiz Carlos da Vila
7. Minha missão (João Nogueira e Paulo César Pinheiro) | Interprete: João Nogueira
8. Espelho (João Nogueira e Paulo César Pinheiro) | Interprete: João Nogueira
9. Axé de Ianga {Pai maior}. (Dona Ivone Lara) | Interprete: Dona Ivone Lara
10. Candeeiro da vovó (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara
11. 'Pot-pourri'
- Folhas secas (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito) | Interprete: Beth Carvalho
- Exaltação à Mangueira (Enéas Brites da Silva e Aloísio Augusto da Costa) | Interpretes: Beth Carvalho, Moacyr Luz, Walter Alfaiate, Luiz Carlos da Vila, João Nogueira e Dona Ivone Lara
12. Geografia popular (Marquinhos de Oswaldo Cruz, Edinho Oliveira e Arlindo Cruz) | Interprete: Beth Carvalho
13. Sacode carola (Hélio Nascimento e Alfredo Marques) | Interprete: Walter Alfaiate
14. Sem endereço (Arlindo Cruz e Luiz Carlos da Vila) | Interprete: Luiz Carlos da Vila
15. Poder da criação (João Nogueira e Paulo César Pinheiro) | Interprete: João Nogueira
16. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Dona Ivone Lara
17. Não sou mais disso (Zeca Pagodinho e Jorge Aragão) | Interprete: Beth Carvalho
18. Saudades da Guanabara (Moacyr Luz, Aldir Blanc e Paulo César Pinheiro) | Interprete: Moacyr Luz
- ficha técnica - Músicos: Moacyr Luz (violão), Carlinhos 7 Cordas (bandolim, cavaquinho), Pedro Amorim (bandolim, cavaquinho), Beto Cazes (percussão), Marcelo Moreira (percussão), Gordinho (surdo); Coro:  Dorina e Teresa Cristina | Gravado ao vivo em 24 de março de 1999, no Tom Brasil, Sala Tom Jobim - São Paulo/SP.

***

Capa "Quem samba fica? Fica" • Ivone Lara, Casquinha, Sidney da Conceição, Flavio Moreira e Wilson Moreira
 • LP • Selo Odeon  • 1974

Álbum "Quem samba fica? Fica"  Ivone Lara, Casquinha, Sidney da Conceição, Flavio Moreira e Wilson Moreira • LP • Selo Odeon (cat. SMOFB 3818) • 1974 


- Canções -
1. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio) | Interprete: Dona Ivone Lara
2. O sonho do escurinho (Casquinha) | Interprete: Casquinha
3. Construção de barracão (Sidney da Conceição) | Interprete: Sidney da Conceição
4. O cansaço da cabrocha (Flávio Moreira) | Interprete: Flávio Moreira
5. Meu apelo (Wilson Moreira) | Interprete: Wilson Moreira
6. Mel e mamão com açúcar (Wilson Moreira) | Interprete: Wilson Moreira
7. Outro Recado (Candeia e Casquinha) | Interprete: Casquinha
8. Nanaê Nanã Naiana (Sidney da Conceição) | Interprete: Sidney da Conceição
9. Samba e Madrugada (Flávio Moreira) | Interprete: Flávio Moreira
10. Agradeço a Deus (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara) | Interprete: Dona Ivone Lara
- ficha técnica - Músicos: ? | Orquestradores e regentes: Maestro Gaya e João Donato; Diretor de produção: Milton Miranda; Diretor musical: Maestro Gaya; Assistente de produção: Adelzon Alves; Diretor técnico: Z. J. Merky; Técnico de gravação: Dacy; Técnico de laboratório: Reny L. Lippi; Técnico de remixagem: Jorge Teixeira; Lay out: Bette Kalache; Fotos: Ricardo de Vicq; Capa: oleo sobre tela pintado por Sidney da Conceição.
***

Capa "Sargentelli e o Sambão - ao vivo - O botequim da pesada" • (Coristas da Madrugada, Conjunto Nosso 
Samba, Dona Ivone Lara, Luiz Bandeira, Germano Batista, Roberto Ribeiro, Arlete Maria, Trio ABC, 
Sônia Santos, Sargentelli) • LP • Selo Copacabana • 1970 

Álbum "Sargentelli e o Sambão - ao vivo - O botequim da pesada" • Coristas da Madrugada, Conjunto Nosso Samba, Dona Ivone Lara, Luiz Bandeira, Germano Batista, Roberto Ribeiro, Arlete Maria, Trio ABC, Sônia Santos, Sargentelli • LP • Selo Copacabana (cat. CLP 11602 | cat. SOLP-40247) • 1970 


Gravado ao vivo em 10 de abril de 1970, no Sambão - Rio de Janeiro/RJ

Outras edições: Beverly – (cat. BLP-80373) LP/197?


Canções -
1. 'Pot-pourri'
- Viva meu samba (Billy Blanco) | Interpretes: Coristas da Madrugada
- Mundo de zinco (Wilson Batista e Antônio Nássara) |Interpretes: Coristas da Madrugada
2. Um cântico à natureza (Ney, Aylton e Dilmo) | Interpretes: Conjunto Nosso Samba
3. Sem cavaco não (Dona Ivone Lara e Mano Décio da Viola) | Interprete: Dona Ivone Lara
4.'Pot-pourri'
- Fita amarela (Noel Rosa) | Interprete: Luiz Bandeira
- Tristezas não pagam dívidas (Ismael Silva) | Interprete: Luiz Bandeira
- Mulher de malandro (Heitor dos Prazeres) | Interprete: Luiz Bandeira
- Não sou feliz (Zé Keti e Nelson Luis) | Interpretes: Germano Batista
5. Triste destino (Ércio da Glória Chaves e Antônio José Damasceno) | Interprete: Roberto Ribeiro
6. Acabou (Wilson Moreira) | Interprete: Arlete Maria
7. 'Pot-pourri'
- Só pra chatear (Príncipe Pretinho) | Interpretes: Conjunto Nosso Samba
- Pecadora (Jair do Cavaquinho e Joãozinho da Pecadora) | Interpretes: Conjunto Nosso Samba
- Solidão (Jair do Cavaquinho) | Interpretes: Conjunto Nosso Samba
- Vou partir (Nelson Cavaquinho e Jair do Cavaquinho) | Interpretes: Conjunto Nosso Samba
8. Oropa, França e Bahia (Mathias de Freitas e Carlinhos Sideral) | Interpretes: Trio ABC
9. Vamos embora (Colombo, Noca da Portela e Edir Gomes) | Interpretes: Trio ABC
10. Samba da minha terra (Dorival Caymmi) | Interprete: Sônia Santos
11. Agradeço a Deus (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara) | Interpretes: Dona Ivone Lara
12. 'Pot-pourri'
- Requebre que eu dou um doce (Dorival Caymmi) | Interprete: Germano Batista
- Eu não tenho onde morar (Dorival Caymmi) | Interprete: Germano Batista
- Minha cabrocha (Lamartine Babo)  | Interprete: Sargentelli
- Só dando com uma pedra nela (Lamartine Babo) | Interprete: Sargentelli
- ficha técnica - Coordenador geral: Moacyr Silva; Assistente de produção: Waldomiro; Técnico: Norival; Texto (contracapa): Péricles do Amaral

****

- coletâneas - compilações -


Capa "D. Yvonne Lara – Nova série" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Warner Music/Rhino Records • 2007

Álbum "D. Yvonne Lara – Nova série" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Warner Music/Rhino Records (cat. 5051442487725) • 2007


Coletânea

- Canções
1. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
2. Adeus de um poeta (Tião Pelado)
3. Uma rosa pro Cartola (Wilson Moreira e Nei Lopes)
4. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau)
5. O samba não pode parar (Fabrício do Império e Paulo George)
6. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho) | Participação especial: Jorge Ben Jor
7. Coração, por que choras? (Dona Ivone Lara)
8. Vejo em teus lábios, risos (Mestre Fuleiro e Delfino Coelho)
9. Samba de roda pra Salvador {Não chora meu bem}. (Dona Ivone Lara)
10. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
11. De braços com a felicidade (Dona Ivone Lara)
12. Nunca mais (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
13. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
14. Lamento do negro (Caboré, Onofre e Heitor dos Prazeres Filho)

***

Capa "Dona Ivone Lara – Warner 30 anos" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Wea Music • 2006

Álbum "Dona Ivone Lara – Warner 30 anos" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Wea Music (cat. 5051011344626) • 2006


Coletânea

- Canções -
1. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
2. Me deixa ficar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
3. Nunca mais (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho) | Participação especial: Jorge Ben Jor
5. O samba não pode parar (Fabrício do Império e Paulo George)
6. Uma rosa pro Cartola (Wilson Moreira e Nei Lopes)
7. Vejo em teus lábios, risos (Mestre Fuleiro e Delfino Coelho)
8. Samba de roda pra Salvador (Dona Ivone Lara)
9. De braços com a felicidade (Dona Ivone Lara)
10. Adeus de um poeta (Tião Pelado)
11. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau)
12.  'Pot-pourri' - Sambas de terreiro (Prazer da Serrinha) -
Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
Orgia (Manula)
Alegria minha gente (Paco)
Eu já jurei (Antenor Bexiga)
Me abandonaste (Mestre Fuleiro e Dona Ivone Lara)
Meu destino é sofrer (Dona Ivone Lara)
Chorar não resolve (Manula)
Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi) 

***

Capa "Dona Ivone Lara – Para Sempre" • Dona Ivone Lara • CD • Selo EMI • 2001

Álbum "Dona Ivone Lara – Para sempre"  Dona Ivone Lara  CD  Selo EMI (cat. 5341002) • 2001

- coletânea

- Canções - 
1. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
2. Liberdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
3. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
5. Andei para Curimá (Dona Ivone Lara)
6. Minha verdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
7. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
8. Cantei só pra distrair (Hélio dos Santos)
9. Espelho da vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
10. Confesso (Dona Ivone Lara)
11. Chegou quem faltava (Nilson Gonçalves)
12. Em cada canto uma esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
13. Quando a maré (Antônio Caetano)
14. Agradeço a Deus (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara)

***

Capa "Dona Ivone Lara - Raízes do Samba" • Dona Ivone Lara • CD • Selo EMI Music • 1998

Álbum "Dona Ivone Lara - Raízes do Samba" • Dona Ivone Lara • CD • Selo EMI Music (cat. 522344 2) • 1998


Coletânea - gravações originais remasterizadas

- Canções
1. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
2. Minha verdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
3. Adeus à solidão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. Samba minha raiz (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
5. Cantei só pra distrair (Hélio dos Santos)
6. Quando a maré (Antônio Caetano)
7. Amar como eu amei (Mano Décio da Viola e Abílio Martins)
8. Espelho da vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
9. Prazer da Serrinha (Hélio dos Santos e Rubens da Silva)
10. Confesso (Dona Ivone Lara)
11. Em cada canto uma esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
12. Chegou quem faltava (Nilson Gonçalves)
13. Quisera (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. São Paulo, chapadão de glória (Silas de Oliveira e Joacyr Santana)
15. O Império tocou reunir (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola)
16. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
17. Liberdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
18. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
19. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
20. Andei para Curimá (Dona Ivone Lara)

***

Capa "D. Yvonne Lara – Geração samba" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Wea Music • 1996

Álbum "D. Yvonne Lara – Geração samba" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Wea Music (cat. 063014048-2) • 1996


Coletânea

- Canções
1. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
2. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau)
3. O samba não pode parar (Fabrício do Império e Paulo George)
4. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
5. Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
6. Vejo em teus lábios, risos (Mestre Fuleiro e Delfino Coelho)
7. Uma rosa pro Cartola (Wilson Moreira e Nei Lopes)
8. Meu fim de carnaval não foi ruim (Dona Ivone Lara)
9. Axé de Ianga {Pai maior}. (Dona Ivone Lara)
10. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
11. Samba de roda pra Salvador (Dona Ivone Lara)
12. Nunca mais (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
13. Me deixa ficar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. De braços com a felicidade (Dona Ivone Lara)

***


Capa "Mestres da MPB - D. Yvone Lara" • Dona Ivone Lara • CD • Selo Warner Music • 1993

Álbum "Mestres da MPB - D. Yvone Lara" • Dona Ivone Lara  CD  Selo Warner Music (cat. 991464-2)  1993


Coletânea

- Canções
1. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
2. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau)
3. Adeus de um poeta (Tião Pelado)
4. O samba não pode parar (Fabrício do Império e Paulo George)
5. Meu fim de carnaval não foi ruim (Dona Ivone Lara)
6. Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Maria Bethânia
7. Vejo em teus lábios, risos (Mestre Fuleiro e Delfino Coelho)
8. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho) | Participação especial: Jorge Ben Jor
9. Lamento do negro (Caboré, Onofre e Heitor dos Prazeres Filho)
10. Coração, por que choras? (Dona Ivone Lara)
11. Preá comeu (Dona Ivone Lara)
12. Unhas (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
13. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. Uma rosa pro Cartola (Wilson Moreira e Nei Lopes)
15. Samba de roda pra Salvador {Não chora meu bem}. (Dona Ivone Lara)
16. Axé de Ianga {Pai maior}. (Dona Ivone Lara)
17. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
18. 'Pot-pourri' - Sambas de terreiro (Prazer da Serrinha) -
Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
Orgia (Manula)
Alegria minha gente (Paco)
Eu já jurei (Antenor Bexiga)
Me abandonaste (Mestre Fuleiro e Dona Ivone Lara)
Meu destino é sofrer (Dona Ivone Lara)
Chorar não resolve (Manula)
Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi) 

***

Capa "Samba não pode parar" • Dona Ivone Lara • LP • Selo Warner Music • 1990

Álbum "Samba não pode parar" • Dona Ivone Lara • LP • Selo Warner Music (cat. 670.0158) • 1990


Coletânea 

- Canções
1. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
2. Sorriso negro (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho) | Participação especial: Jorge Benjor
3. Samba de roda pra Salvador {Não chora meu bem}. (Dona Ivone Lara)
4. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
5. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
6. Uma rosa pro Cartola (Wilson Moreira e Nei Lopes)
7. O samba não pode parar (Fabrício do Império e Paulo George)
8. Lamento do negro (Caboré, Onofre e Heitor dos Prazeres Filho)
9. Sereia Guiomar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Maria Bethânia 
10. Preá comeu (Dona Ivone Lara)
11. 'Pot-pourri' - Sambas de terreiro (Prazer da Serrinha) -
- Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi)
- Orgia (Manula)
- Alegria minha gente (Paco)
- Eu já jurei (Antenor Bexiga)
- Me abandonaste (Mestre Fuleiro e Dona Ivone Lara)
- Meu destino é sofrer (Dona Ivone Lara)
- Chorar não resolve (Manula)
- Serra dos meus sonhos dourados (Carlinhos Bem-Te-Vi) 

***

Capa 'A arte do encontro' • Jovelina Pérola Negra e Dona Ivone Lara • RGE • LP duplo/1991

Álbum 'A arte do encontro' • Jovelina Pérola Negra e Dona Ivone Lara • LP duplo • Selo RGE (cat. 334.6051) • 1991


Coletânea 

- canções - 
1.1. Menina você bebeu (Beto Sem Braço, Arlindo Cruz e Acyr Marques)
1.2. O dia se zangou (Mauro Diniz, Alcino Correia 'Ratinho')
1.3. Feirinha da Pavuna {Confusão de legumes}. (Jovelina Pérola Negra)
1.4. Pagode no serrado (Zeca Sereno e Marquinhos Pagodeiro)
1.5. É isso que eu mereço (Jovelina Pérola Negra e Zeca Sereno)
2.1. Sorriso aberto (Guará)
2.2. Garota Zona Sul {Sonho juvenil}. (Guará e Almir Santana)
2.3. Luz do repente (Arlindo Cruz, Franco e Marquinho PQD)
2.4. Banho de felicidade (Wilson Moreira e Adalto Magalha)

LP 2 - Dona Ivone Lara
- canções - 
3.1. Resignacão (Dona Ivone Lara e Hélio dos Santos) 
3.2. Sem cavaco não (Dona Ivone Lara e Mano Décio da Viola)
3.3. Vem ouvir (Penteado do Império)
3.4. Não fique a me torturar (Dona Ivone Lara, Arlindo Cruz e Sombrinha)
3.5. Prá você voltar (Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Neoci Dias)
4.1. Se o caminho é meu (Paulinho Mocidade e Jurandir Brinjela)
4.2. Meu samba e luz, é céu e mar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4.3. Rainha Quelé (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4.4. Menino brasileiro (Dona Ivone Lara e Rildo Hora)
ficha técnica - | Design: Nicolau Maximiuc Jr.; Arte final: Manolo

***

Capa "Silas de Oliveira, Mano Décio & D. Ivone Lara - História da música popular brasileira / Série Grandes 
Compositores" • Silas de Oliveira, Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara • LP • Selo Abril Cultural • 1983

Álbum "Silas de Oliveira, Mano Décio & D. Ivone Lara - História da música popular brasileira / Série Grandes Compositores" • Silas de Oliveira, Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara • LP • Selo Abril Cultural • 1983


Coletânea / participação de diversos artistas - acompanha um fascículo 
 
- Canções - 
1. Na água do rio (Silas de Oliveira e Manoel Ferreira) | Interprete: Silas de Oliveira
2. Heróis da liberdade [Império Serrano - Samba-Enredo 1969]. (Silas de Oliveira, Mano Décio da Viola e Manoel Ferreira) | Interprete: Jair Rodrigues
3. Aquarela brasileira (Silas de Oliveira) | Interpretes: Elza Soares
4. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau) | Interprete: Manoel Ferreira
5. Meu drama {Senhora Tentação}. (Silas de Oliveira e Joaquim Ilarindo) | Interprete: Roberto Ribeiro
6. Apoteose ao samba (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola) | Interprete: Paulinho da Viola
7. Exaltação à Tiradentes (Mano Décio da Viola, Penteado e Estanislau Silva) | Interprete: Elis Regina
8. Obsessão (Mano Décio da Viola e Osório Lima) | Interprete: Mano Décio da Viola
9. Tiê (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio) | Interprete: Dona Ivone Lara
10. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interprete: Roberto Ribeiro
11. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Interpretes: Maria Bethânia e Gal Costa
12. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara) | Interprete: Dona Ivone Lara

****

- tributos e homenagens -


Capa "Canto da noite na boca do vento" • Fabiana Cozza • CD • Selo Biscoito Fino • 2019

Álbum "Canto da noite na boca do vento" • Fabiana Cozza • CD  Selo Biscoito Fino  2019 


- Canções
1. Meu samba é luz é céu e mar (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara)
2. Canto do meu viver (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
3. Enredo do meu samba (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
4. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara) | Participação especial: Maria Bethânia
5. A dama dourada (Vidal Assis e Hermínio Bello de Carvalho) | Participação especial: Nailor Proveta
6. Sem cavaco não (Dona Ivone Lara e Mano Décio da Viola)
7. Adeus timidez (Arlindo Cruz e Dona Ivone Lara) | Participação especial: Péricles 'Exaltasamba'
8. Mas quem disse que eu te esqueço (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
9. Outra vez (Dona Ivone Lara e Nei Lopes)
10. Liberdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
11. 'Pot-pourri'
- Não me perguntes (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Darci de Souza)
- Quando a maré (Antônio Caetano)
- Serrinha, custa mas vem {Serra dos meus sonhos dourados}. (Carlinhos Bem-Te-Vi)
- Se o caminho é meu (Paulinho Mocidade e Jurandir Bringela)
- Tiê (Dona Ivone Lara e Mestre Fuleiro, Tio Hélio)
12. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
13. Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau)
14. Bodas de ouro (Paulo César Pinheiro e Dona Ivone Lara)
- ficha técnica - Músicos:  Fabiana Cozza (voz, baquetas), Alessandro Penezzi (violão 7 cordas, baquetas, batuque no violão), Nailor Proveta (sax alto), Henrique Araújo (cavaquinho, bandolim, baquetas), Douglas Alonso (reco-reco, baquetas, percussão), Coro e palmas: Fabiana Cozza, Alessandro Penezzi, Henrique Araújo, Douglas Alonso | Arranjos: Fabiana Cozza, Alessandro Penezzi, Douglas Alonso, Henrique Araújo e Nailor Proveta; Produção: Nenê Rodrigues; Arte: Elifas Andreato

***

Capa "Doces recordações - André Lara: Homenagem à Dona Ivone Lara" • EP digital • Independente • 2019

Álbum "Doces recordações - André Lara: Homenagem à Dona Ivone Lara" • EP digital • Independente • 2019


EP digital

- Canções
1. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
2. Dia do samba no Bonfim (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
3. Doces recordações (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. Sorriso de criança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
5. Resignação (Dona Ivone Lara e Hélio dos Santos)
6. Sombras na parede (Dona Ivone Lara, André Lara e Delcio Carvalho)
- ficha técnica - Músicos: André Lara (voz), Isaias Costa (cavaquinho; e violão 6 cordas - fx. 1, 3, 4, 5 e 6), Rafael dos Anjos (violão 6 cordas - fx. 2), Gilson Verde (violão 7 cordas), Clabson Santos (piano e teclados), Albert Malandre (baixo), Daniel Oliveira (banjo e bandola), Léo Bernardo (sopros), Dudu Lima (bateria); Gugu, Orelha e Guaracy Cardoso (percussão); Coro: Jussara Lourenço, Sarah Si e Toquinho Lima | Arranjos, produção e direção geral: Isaias Costa | Projeto gráfico e design: Andréa Ferreira; Fotos: Diego Mendes; Direção executiva: Miriam Souza e Suely Alves; Produtor fonográfico: André Lara | Gravado no Estúdio Méier - RJ

***

Capa "Lado D de Délcio Carvalho - parcerias com Ivone Lara" •  CD • Selo Independente • 2014

Álbum "Lado D de Délcio Carvalho - parcerias com Ivone Lara" • Délcio Carvalho • CD • Selo Independente • 2014


- Canções
1. Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
2. Canto do meu viver (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
3. Quem faz o mal não se cria (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. Há música no ar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
5. Doces recordações (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
6. Adeus à solidão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
7. Nunca mais (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
8. Ainda baila no ar (Dona Ivone Lara, Délcio Carvalho e André Lara)
9. Agora (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
10. Outros caminhos (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara)
11. O trovador (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
12. Em cada canto uma esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- ficha técnica - Músicos: Délcio Carvalho (voz), Tiago Machado (violão), Jorge Simas (violão 7 cordas), João Faria (contrabaixo), Afonso Machado (bandolim), Alceu Maia (cavaquinho), Marcelo Caldi (acordeon), Dirceu Leite (flautas, clarinete, sax alto, sax tenor), Marlon Sette (trombone), Jorginho do Trompete (trompete), Maria Clara Valle (violoncelo), Diego Zangado (bateria), Paulino Dias (tamborim, surdo, cuíca, ganzá, reco-reco, pandeiro) | Coro: Ary Bispo, Luiza Dionísio, Marfiza de França, Ruy Faria | Direção musical e arranjos: Afonso Machado; Arranjos (fx. 1 e 12): Tiago Machado e Afonso Machado; Produção: Afonso Machado e Bertha Nutels | Gravado e mixado de janeiro a março de 2013, no Rio de Janeiro/RJ 

***

Capa "Primeira Dama - A música de Dona Ivone Lara" • Leandro Braga • CD • Selo Carioca Discos • 2002 

Álbum "Primeira Dama - A música de Dona Ivone Lara"  Leandro Braga  CD  Selo Carioca Discos (cat. CD 004)  2002 

CD + Livro de partituras:
BRAGA, Leandro. Primeira Dama - a Musica de Dona Ivone Lara. Editora Gryphus, 2003. 
[O livro contém treze partituras do CD de Leandro Braga, com originalíssimas conduções de samba para sucessos como ''Tendência'', ''Sonho meu'', ''Acreditar'', ''Mas quem disse que eu te esqueço'', além de ''Primeira Dama'', composição original de Leandro para Dona Ivone. O texto de introdução deste songbook, é do próprio Leandro e do jornalista Villas-Bôas Correa, em português e inglês].


- Canções
1. Há música no ar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Participação especial: Dona Ivone Lara
2. Alguém me avisou (Dona Ivone Lara)
3. É natal (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
4. Rainha Quelé (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
5. Sonho meu (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
6. Mas quem disse que eu te esqueço (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho) | Participação especial: Hamilton de Holanda, Daniel Santiago e Rogério Caetano
7. Amor sem esperança (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
8. Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
9. Aprendi a sofrer (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
10. Nos combates desta vida (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
11. Pra afastar a solidão (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
12. Tendência (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
13. Nasci pra cantar e sonhar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. Primeira dama (Leandro Braga)
- ficha técnica - Músicos: Leandro Braga (piano), Zé Paulo Becker (violão), Cláudio Jorge (violão), Marco Pereira (violão), Daniel Santiago (violão), Rogério Caetano (violão 7 cordas), Marcello Gonçalves (violão 7 cordas), Carlinhos 7 Cordas (violão 7 cordas), Hamilton de Holanda (bandolim), Pedro Amorim (bandolim), Saulo Bezerra de Melo (contrabaixo), Jorge Helder (contrabaixo), Bororó (baixo elétrico), Jamil Joanes (baixo elétrico), Andrea Ernest Dias (flauta, flautim), Dirceu Leite (clarinete), Paulo Sérgio Santos (clarinete), Humberto Araújo (sax tenor), Zé Nogueira (sax soprano), Rildo Hora (gaita 'harmônica'), Jessé Sadoc (trompete), Sérgio de Jesus (trombone), Oscar Bolão (bateria, tamborim, vassourinhas, pandeiro), Gordinho (surdo), Marçalzinho (caxixis, congas, moringa, tamborim, vassourinha), Marcelinho Moreira (agogô, tamborim, repique de mão, cowbell), Ovídio Brito (cuíca, tamborim), Zero Telles (ganzá, moringa), Sílvia Passaroto (harpa), José Dias de Lana (violino), Ricardo Amado (violino), Paula Vianna Prates Barbato (violino), Fernando Prates Pereira (violino), Jairo Diniz (viola), Jesuína Noronha Passaroto (viola), Márcio Eymard Mallard (violoncelo) | Arranjos e direção musical: Leandro Braga; Produção: Paulinho Albuquerque

****


Dona Ivone Lara - foto ©Mônica Imbuzeiro/Agência O Globo

Dona Ivone Lara - participação especial em álbuns de diversos artistas - solo e coletivo + coletâneas da MPB/ Incluindo interpretação de suas músicas

:: Álbum "Branco/Sul". (Luana Carvalho). CD duplo . Selo Coqueiro Verde, 2017 | Participação especial: Dona Ivone Lara* | Canção: 'Força da imaginação' (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso). *Disco 1.
:: Álbum "TecnologiAmor". (Jana Linhares). CD . Selo Independente, 2014 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Felicidade segundo eu' (Dona Ivone Lara e Nei Lopes).
:: Álbum "Summer party fever, rhythm is gonna get you". (Diversos artistas). 3 CD's. Selo Sony Music, 2014 | Interpretes: Candeia e Dona Ivone Lara* | Canção: 'Sou mais o samba' (Candeia). *Disco 3.
:: Álbum "Sururu na Roda - ao vivo". (Sururu na Roda - Nilze Carvalho, Juliana Zanardi, Silvio Carvalho e Fabiano Salek). CD/DVD . Selo EMI Music, 2013 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canções: 'Senhora da canção' (Nei Lopes e Cláudio Jorge); 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara/Hermínio Bello de Carvalho) e 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Quinteto". (Quinteto em Branco e Preto). CD . Selo Radar Records, 2012 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Uma festa (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Gil + 10 - Gilberto Gil convida". (Gilberto Gil). CD . Selo Go 2 Music, 2011 | Participação especial: Dona Ivone | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Arlindo Cruz convida". (Arlindo Cruz). CD . Selo Deckdisc, 2011 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Canto de Rainha' (Arlindo Cruz e Sombrinha).
:: Álbum "Novamente". (Célia Silva). CD . Selo Independente, 2011 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Amor de madeira' (Dona Ivone Lara, André Lara e João Martins).
:: Álbum "Pure... Brazil". (Diversos artistas). 4 CD's. Selo Sony Music, 2010 | Interpretes: Candeia e Dona Ivone Lara* | Canção: 'Sou mais o samba' (Candeia). *Disco 1.
:: Álbum "Juízo que dá samba". (João Martins). CD . Selo Independente, 2009 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Amor de madeira' (Dona Ivone Lara, André Lara e João Martins).
:: Álbum "Samba Social Clube 3 - ao vivo". (Diversos artistas). DVD. Selo EMI Music, 2009 | Interprete: Leila Pinheiro | Canção: 'Minha verdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Versátil". (Nelson Sargento). CD . Selo Olho do Tempo, 2008 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Nas asas da canção' (Dona Ivone Lara e Nelson Sargento)
:: Álbum "Samba chic". (Paula Lima). DVD . Selo Indie Records, 2008 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canções: 'Alguém me avisou (Dona Ivone Lara); 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio) e 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Samba social clube - ao vivo". (Diversos artistas). CD/DVD . Selo EMI Music, 2008 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Aula de samba - a história do Brasil através do samba". (Diversos artistas). CD . Selo Biscoito Fino, 2008 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Toni Garrido | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Duetos II - Biscoito Fino". (Diversos artistas). CD . Selo Biscoito Fino, 2007 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Maria Bethânia | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Cidade do samba". (Diversos artistas). DVD . Selo EMI Music, 2007 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Nilze Carvalho | Canção: 'Acreditar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Mário Lago - homem do século XX". (Diversos artistas). CD duplo . Selo Independente, 2006 | Participação especial: Dona Ivone Lara* | Canção: 'Leva meu coração' (Mário Lago e Roberto Martins). *Disco 2.
:: Álbum "Beth Carvalho - 40 anos de carreira - ao vivo no Theatro Municipal". (Beth Carvalho). CD/DVD . Selo Sony BMG Music, 2006 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Ivan Lins - acariocando". (Ivan Lins). CD . Selo EMI Music, 2006 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Deus é mais (Ivan Lins e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Martinho José Ferreira - ao vivo na Suíça". (Martinho da Vila). DVD . Selo MZA Music, 2006 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canções: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Estação Lapa - vol. 2". (Diversos artistas). CD . Selo Deckdisc, 2006 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Escravo da dor' (Dona Ivone Lara e Bruno Castro).
:: Álbum "Timoneiro". (Diversos artistas). CD . Selo Biscoito Fino, 2005 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Paulinho da Viola | Canção: 'Vida madrasta' (Élton Medeiros e Hermínio Bello de Carvalho) | Homenagem a Hermínio Bello de Carvalho. 
:: Álbum "Ninho de cobras". (Diversos artistas). CD . Selo Sony BMG, 2005 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Beth Carvalho e amigos". (Beth Carvalho). CD . Selo BMG Brasil, 2005 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Canto de Rainha' (Arlindo Cruz e Sombrinha)
:: Álbum "Sabe lá o que é isso?". (Cordão do Boitatá). CD . Selo Deckdisc, 2004 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Apito de ouro' (Dona Ivone Lara e Bruno Castro).
:: Álbum "Caymmi 90 anos - Mar e terra". (Diversos artistas). CD . Selo RCA/BMG Brasil, 2004 | Interprete: Dona Ivone Lara* | Canção: 'Oração de Mãe Menininha' (Dorival Caymmi) | 90 anos de Dorival Caymmi | *Disco 1.
:: Álbum "Namorando a Rosa". (Diversos artistas). CD duplo. Selo Quitanda/Biscoito Fino, 2004 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Maria Bethânia | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Tributo à Rosinha de Valença.
:: Álbum "A madrinha do samba - ao vivo convida". (Beth Carvalho). DVD . Selo Indie Records, 2004 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canções: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho) e 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Fundo de Quintal ao vivo convida". (Fundo de Quintal). CD . Selo Indie Records, 2003 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Samba pras crianças". (Diversos artistas). CD . Selo Biscoitinho/Biscoito Fino, 2003 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canções: 'Candeeiro da vovó' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Sorriso de criança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Idealização e produção: Zé Renato.   
:: Álbum "Um ser de luz - saudação à Clara Nunes". (Diversos artistas). CD duplo . Selo Deckdisc, 2003 | Interprete: Dona Ivone Lara* | Canção: 'Juízo final' (Nelson Cavaquinho e Élcio Soares)
*CD2.
:: Álbum "Pagode de mesa da melhor qualidade". (Diversos artistas). CD . Selo  RCA/BMG Brasil, 2003 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Samba das moças". (Diversos artistas). CD. Selo Mercury/Universal Music, 2003 Interpretes: Dona Ivone Lara e Paula Toller | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Redescobrindo o Samba". (Diversos artistas). CD . Selo Petrobras Magazine, 2002 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canções: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'Nunca mais' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Feito à mão". (Rodrigo Lessa). CD . Selo Independente, 2001 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Aldeia' (Rodrigo Lessa e Mônica Sinelli).
:: Álbum "João Nogueira - Através do espelho". (Diversos artistas). Selo Caravelas, 2001 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Didu Nogueira | Canção: 'Clube do samba' (João Nogueira) || Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Súplica' (João Nogueira e Paulo César Pinheiro).
:: Álbum "Romântico - sem limite". (Diversos artistas). CD duplo. Selo Mercury/Universal Music, 2001 Interpretes: Dona Ivone Lara e Paula Toller* | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho). * Disco 2.
:: Álbum "Os melhores de hoje". (Diversos artistas). CD . Selo Abril Music, 2001 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Candeia - Enciclopédia musical brasileira". (Candeia). Selo Warner Music, 2000 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Sou mais o samba' (Candeia).
:: Álbum "De letra & música". (Nei Lopes). Selo Universal Music, 2000 | Participação especial: Dona Ivone Lara e Alcione | Canção: 'Senhora da canção' (Nei Lopes e Cláudio Jorge).
:: Álbum "Humanenochum". (Riachão). Selo Independente, 2000 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Até amanhã' (Riachão).
:: Álbum "Meu coração é um pandeiro". (Cauby Peixoto). Selo Som Livre, 2000 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Casa de samba 4". (Diversos artistas). CD. Selo Universal Music, 2000 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Paula Toller | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Natal brasileiro". (Diversos artistas). CD. Selo Independente, 2000 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Zezé Gonzaga | Canção: 'É natal {Coisas simples}. (João de Aquino e Dalva Lazzaroni).
:: Álbum "Os meninos do Rio". (Diversos artistas). CD. Selo Carioca Discos, 2000 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canções: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau); 'Nos combates desta vida' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Samba.Com". (Dorina). Selo Independente, 2000 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Se o caminho é meu' (Paulinho Mocidade e Jurandir Bringela).
:: Álbum "Pérolas - A nata do pagode" / Série 'Pérolas'. (Diversos artistas). CD . Selo Som Livre, 2000 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Se o caminho é meu' (Paulinho Mocidade e Jurandir Bringela).
:: Álbum "20 Preferidas - Paulinho da Mocidade". (Paulinho da Mocidade). CD. Selo RGE, 1999 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Quem mandou' (Paulinho Mocidade e Jurandir Bringela).
:: Álbum "Casa de samba 3". (Diversos artistas). CD. Selo Universal Music, 1999 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Zélia Duncan | Canção: 'Sereia Guiomar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Velha Guarda da Mangueira e convidados". (Velha Guarda da Mangueira). CD. Selo Nikita Music, 1999 | Participação especial: Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho | Canção: 'Outros caminhos' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Em pedaços". (Dalmo Castello). CD. Selo Independente, 1999 | Participação especial: Dona Ivone Lara e Cristina Buarque | Canção: 'Pedaços' (Dalmo Castello e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Um natal de samba". (Diversos artistas). CD. Universal Music, 1999 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho | Canção: 'É Natal' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Fundo de Quintal e convidados". (Fundo de Quintal). CD. Selo RGE, 1998 | Participação especial: Dona Ivone Lara, Monarco e Nelson Sargento | Canção: 'Prazer da Serrinha' (Hélio dos Santos e Rubens da Silva).
:: Álbum "Eterna chama - Candeia 20 anos". (Diversos artistas). CD. Selo Perfil Musical, 1998 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Peixeiro granfino' (Candeia e Bretas).
:: Álbum "Na Pele do tambor". (Elymar Santos). CD. Selo EMI Music, 1998 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canções (pot-pourri): 'Sorriso negro' (Jorge Portela, Adilson Barbado e Jair Carvalho); 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Cartola - MBP Compositores - 12". (Diversos artistas). CD. Selo RGE, 1997 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Tive sim' (Cartola).
:: Álbum "Masters of Brazilian music". (Diversos artistas). CD . Selo Warner Music Brasil, 1997 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Casa de samba". (Diversos artistas). CD. Selo Polygram, 1996 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Caetano Veloso | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
  Gravado ao vivo nos jardins da Polygram - Rio de Janeiro, em março de 1996.
:: Álbum "Geração Samba". (Diversos artistas). CD. Selo Wea Music, 1996 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canções: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau) e 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Eu sou... Jair Rodrigues". (Jair Rodrigues). CD. Selo Movieplay, 1996 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Sonho e saudade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Noel Rosa - Coisas nossas". (Diversos artistas). CD. Selo Leblon Records, 1996 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'O orvalho vem caindo (Noel Rosa e Kid Pepe).
:: Álbum "Afinal". (Délcio Carvalho). CD. Selo Leblon Records, 1996 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Foi ela' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Estácio & Flamengo - 100 anos de samba e amor". (Diversos artistas). CD. Selo Saci, 1995 | Interpretes: Dona Ivone Lara, Beth Carvalho, Chico Buarque, Élton Medeiros, João Nogueira, Maurício Tapajós, MPB-4, Miúcha, Walter Alfaiate e Zé Keti | Canção: 'O samba bate outra vez' (Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro) || Interpretes: Cristina Buarque, Dona Ivone Lara, Wilson Moreira e Zé Keti | Canções: 'A primeira Escola' (Pereira Matos e Joel de Almeida) e 'Me dá meu violão' (Domínio Público/ versos de Paulo César Pinheiro).
:: Álbum "Você não me pega - Musical infantil de Martinho da Vila e Rildo Hora". (Diversos artistas). CD. Selo RGE, 1995 | Participação: Dona Ivone Lara e Leci Brandão | Canção: 'Menino perguntador' (Martinho da Vila e Rildo Hora).
:: Álbum "Cantoria - Hermínio Bello de Carvalho". (Diversos artistas). CD. Selo Saci, 1995 | Participação especial: Dona Ivone Lara e Marlene | Canção: 'Os anjos do inferno (Reginaldo Bessa e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Songbook Dorival Caymmi - 2". (Diversos artistas). CD. Selo Lumiar Discos, 1994 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Oração de Mãe Menininha' (Dorival Caymmi).
:: Álbum "Exporta Samba". (Exporta Samba). LP. Selo CID, 1993 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Doces recordações' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Arlindinho". (Arlindo Cruz). LP. Selo Line Records, 1993 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'A vida é assim' (Sombrinha, Marquinho PQD e Lúcia Maria).
:: Álbum "Apoteose ao samba - vol. II". (Diversos artistas).  CD. Selo Odeon / EMI Music, 1997 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) || Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Quando a maré' (Antônio Caetano).
:: Álbum "Momentos". (Paulinho Mocidade). LP. Selo RGE, 1993 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Quem mandou' (Paulinho Mocidade e Jurandir Bringela).
:: Álbum "Império". (Dona Ivone Lara, João Bosco, Jorginho do Império e Roberto Ribeiro) | Série Escolas de Samba - Enredos. LP/CD. Sony Music, 1993 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau). [Escola de Samba Império Serrano].
:: Álbum "Martinho da Vila". (Martinho da Vila). LP/CD. Selo Sony Music, 1992 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Vida de pião' (Martinho da Vila e Beto Sem Braço).
:: Álbum "Nada além". (Mário Lago). LP/CD. Selo Som Livre, 1991 | Interpretes: Dona Ivone Lara, Élton Medeiros, Mário Lago, Neguinho da Beija-Flor, Mestre Marçal e Zeca Pagodinho | Canção: 'Aurora' (Roberto Roberti e Mário Lago).
:: Álbum "Ritmo Brasil - Songs and dances from Brazil today". (Diversos artistas). CD. Selo RCA (Europa), 1991 | Interpretes: Candeia e Dona Ivone Lara | Canção: 'Sou mais o samba' (Candeia).
:: Álbum "Fundo de Quintal ao vivo". (Fundo de Quintal). LP. Selo RGE, 1990 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Projeto Brahma extra - Som do meio dia - Grandes compositores". (Diversos artistas). LP duplo. Selo Independente, 1989 | Interprete: Dona Ivone Lara* | Canção: 'Confesso' (Dona Ivone Lara). *Disco 1.
:: Álbum "Cartola - Bate outra vez..". (Diversos artistas). LP/CD. Selo Som Livre, 1988 | Interpretes: Dona Ivone Lara | Canção: 'Tive sim' (Cartola).
:: Álbum "Amar é sofrer". (Délcio Carvalho). LP. Selo Paralelo, 1987 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Foi ela' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Há sempre um nome de mulher". (Diversos artistas). LP. Selo Independente/Banco do Brasil, 1986 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canções: 'Chica da Silva' (Anescarzinho do Salgueiro e Noel Rosa de Oliveira) e 'Alô! Alô! Taí Carmen Miranda' (Wilson Diabo, Heitor Rocha e Maneco) / [Samba-enredo / Império Serrano, 1972].
:: Álbum "Luz e esplendor". (Elizeth Cardoso). LP. Selo Arca Som, 1986 | Participação especial: Dona Ivone Lara e Paulinho da Viola | Canção: 'Felicidade segundo eu' (Dona Ivone Lara e Nei Lopes).
:: Álbum "Feitiço moleque". (Antônio Carlos e Jocafi). LP. Selo Continental, 1986 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Gandaia' (Antônio Carlos Pinto e Jocafi).
:: Álbum "Exporta samba". (Exporta Samba). LP. Selo Copacabana, 1985 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Senhora' (Marlon e Cosme).
:: Álbum "Sambas de ouro". (Diversos artistas). LP. Selo Copacabana, 1985 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Agradeço a Deus' (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara).
:: Álbum 'Os craques do Pagode' (Bezerra da Silva, Aniceto do Império, Dona Ivone Lara, Roberto Ribeiro, João Nogueira, Clementina de Jesus, Genaro, Martinho da Vila, Roberto Di São João). LP. Selo Fama, 198? | Interpretes: Aniceto do Império e Dona Yvone Lara | Canção: 'Quem é teu pai' (Aniceto do Império).
:: Álbum "Tem Criança no samba - Trilha sonora do especial da Rede Globo". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1984 | Interpretes: Bezerra da Silva, Dona Ivone Lara, João Nogueira e Martinho da Vila | Canção: 'Criança lá na Serra' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Partido alto nota 10". (Aniceto do Império/participação: Martinho da Vila, Roberto Ribeiro, Zezé Mota, João Nogueira, Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus). LP. Selo CID, 1984 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Quem é teu pai' (Aniceto do Império).
:: Álbum "Coração feliz". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo RCA Victor, 1984 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Canto de rainha' (Arlindo Cruz e Sombrinha).
:: Álbum "História da música popular brasileira - Samba II/ Série grandes compositores". (Diversos artistas). LP. Selo Abril Cultural, 1983 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Exaltação à Bahia' (Silas de Oliveira e Joacyr Santana).
:: Álbum "Salve o samba". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1983 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Preá comeu' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Mário de Andrade - Teca Calazans". (Diversos artistas). LP duplo. Selo Funarte, 1983 (CD/1983) | Participação especial: Dona Ivone Lara* | Canção: 'Eu rio em vez de chorar' (Dona Ivone Lara e Mário de Andrade). *LP1 || Tributo à Mário de Andrade. || Produção: Maurício Carrilho e Júlia Peregrino // Apoio: Instituto Itaú Cultural.
:: Compacto "Dalmo Castello". (Dalmo Castello). CPS. Selo Continental, 1983 | Participação especial: Dona Ivone Lara e Cristina Buarque | Canção: 'Pedaços' (Dalmo Castello e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Pirlimpimpim - Trilha sonora do especial infantil da Rede Globo". (Diversos artistas). LP/CD. Selo Som Livre, 1982 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Festa animada' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "A toda hora rola uma estória". (Paulinho da Viola). LP. Selo WEA, 1982 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Não é assim'(Paulinho da Viola).
:: Álbum "Escolas de Samba II - Nova história da música popular brasileira". (Diversos artistas). LP. Selo Abril Cultural, 1979 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Clementina e convidados". (Clementina de Jesus). LP/CD. Selo EMI-Odeon, 1979 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Noitada de samba"*. (Diversos artistas). LP. Selo Odeon-EMI - Série Coronado, 1979 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Em cada canto uma esperança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)*Gravado no Teatro Opinião.
:: Álbum "Apoteose ao samba - vol. II". (Diversos artistas). LP. Selo EMI - Série Coronado, 1979 | Interpretes: Dona Ivone Lara  e Clementina de Jesus | Canção: 'Com ele é assim' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Acima de tudo música brasileira". (Diversos artistas). LP. Selo Odeon, 1978 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Levanta a poeira". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre/'Rede Globo', 1977 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: Minha Verdade (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Quatro grandes do samba". (Nelson Cavaquinho, Candeia, Guilherme de Brito e Élton Medeiros). LP/CD . Selo RCA, 1977 | Interpretes: Candeia e Dona Ivone Lara | Canção: 'Sou mais o samba' (Candeia).
:: Álbum "Nova história da música popular brasileira -  Silas de Oliveira / Mano Décio da Viola". (Diversos artistas). LP. Selo Abril Cultural, 1977 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Agradeço a Deus' (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara) || Interpretes: Dona Ivone Lara e Manoel Ferreira | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Compacto 'Candeia e  Ivone Lara' . CPS. Selo RCA (cat. 101.0489). 1977 | Interpretes: Candeia e Dona Ivone Lara | Canção: 'Sou mais o samba' (Candeia).
:: Álbum "Elizeth Cardoso". (Elizeth Cardoso). LP. Selo Copacabana, 1976 | Canção: 'Minha verdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "História das Escolas de Samba - 5". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1976 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Eduardo Gudin". (Eduardo Gudin). LP. Selo Odeon, 1975 | Participação especial: Dona Ivone Lara | Canção: 'Vias de fato' (Eduardo Gudin e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Império* - História das Escolas de Samba". (Diversos artistas).  LP. Selo Marcus Pereira, 1974 - (CD/2011) | Interprete: Dona Ivone Lara | Canções: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau); 'Amor inesquecível' (Dona Ivone Lara) e Exaltação à Bahia (Silas de Oliveira e Joacyr Santana) | [*Escola de Samba Império Serrano].
:: Álbum "Música popular do centro-oeste/sudeste - 2*". (Diversos artistas). LP. Selo Marcus Pereira, 1974 (CD/1994) | Interprete: Dona Ivone Lara | Canções: 'Amor aventureiro' (Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira); 'Andei para Curimá' (Dona Ivone Lara) | [*Disco: sambas, congada, jongo e moçambique e cantos religiosos].
:: Álbum "Anuário Marcus Pereira". (Diversos artistas). LP. Selo Marcus Pereira, 1974 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Andei para Curimá' (Dona Ivone Lara).
Imagens que ilustram o subtítulo: (1) Dona Ivone Lara - foto © acervo pessoal; (2) Dona Ivone Lara - foto ©Mario Luiz thompson; (3) Dona Ivone Lara no Teatro Rival, em 1990, com Grande Otelo na plateia - foto ©acervo Teatro Rival; (4) Dona Ivone Lara, Maria Bethânia e Gal Costa - foto ©acervo da família; e (5) Dona Ivone Lara e Rosinha de Valença - foto ©acervo da família Rosinha

****

Dona Ivone Lara foi a primeira mulher a compor sambas-enredos, estreando pela Império Serrano 
- foto ©Marco Antônio Rezende . O Globo

Registro de suas músicas em álbuns de diversos artistas - interpretes da obra de Dona Ivone Lara e/parceiros.

[inclui gravações originais e compilações]

Destaco as mulheres que interpretaram a obra de Dona Ivone Lara/e parceiros: Alcione, Aurea Martins, Beth Carvalho, Carmen Queiroz, Clara Nunes, Clementina de Jesus, Cristina Buarque, Elizeth Cardoso, Elza Soares, Fabiana Cozza, Francineth, Gal Costa, Jovelina Pérola Negra, Leci Brandão, Márcia, Maria Bethânia, Maria Creuza, Marisa Monte, Marisa Gata Mansa, Mart'nália, Nana Caymmi, Nara Leão, Nilze Carvalho, Sandra de Sá, Teca Calazans, Verônica Sabino, entre muitas outras. 

Francineth é a primeira interprete da obra de Dona Ivone Lara, gravou em 1965 'Amor inesquecível' , no disco "Viva o samba!". (Elizeth Cardoso, Francineth, Cyro Monteiro, Roberto Silva),  pelo selo Copacabana.

:: Álbum "Francineth & batuqueiros e sua gente". (Francineth). CD. Selo Independente, 2019 | Canção: 'Amor inesquecível' (Dona Ivone Lara) || Participação: Nailor Proveta | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Acaso casa - Mariene de Castro e Almerio". (Mariene de Castro e Almerio). CD/Digital. Selo Biscoito Fino, 2019 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Sonho meu". (Miranda). EP digital. Selo Warner Music, 2019 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Nilze Carvalho 40 anos - ao vivo". (Nilze Carvalho). CD. Selo Fina Flor, 2018 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Zerima ao vivo". (Luiz Melodia). CD. Selo Universal Music, 2018 | Canção: 'Nova era' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "De Santo Amaro a Xerém - Maria Bethânia e Zeca Pagodinho". (Maria Bethânia e Zeca Pagodinho). CD/DVD. Selo Biscoito Fino, 2018 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho). *CD1.
:: Álbum "Sonho meu". (Grupo Cartola de Noel). Digital single. Selo Sony Music, 2018 | Participação: Marion Duarte | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "O samba me diz". (Maria Eugênia). CD. Selo Independente, 2017 | Canção: 'Força da imaginação' (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso).
:: Álbum "Munduê". (Diogo Nogueira). CD. Selo Universal Music, 2017 | Participação especial: Arlindo Neto 'Arlindinho' | Canção: 'Império e Portela' (Dona Ivone Lara, Diogo Nogueira, Bruno Castro e Ciraninho)
:: Álbum "Antes do mundo acabar". (Zélia Duncan). CD. Selo Biscoito Fino, 2015 | Canção: 'Em cada canto uma esperança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Na veia - Rogê e Arlindo Cruz". (Rogê e Arlindo Cruz). CD. Selo Warner Music, 2015 | Participação especial: Jorge Aragão | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "O Império de Silas - Ao grande mestre do samba Silas de Oliveira". (Luiz Henrique). CD. Selo Independente, 2015 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Emilianamente". (Guto Marques). CD. Selo Independente, 2015 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) | Tributo a Emílio Santiago.
:: Álbum "Um barzinho, um violão - Novelas anos 80 - vol. 2". (Diversos artistas). CD/DVD. Selo Universal Music, 2014 | Interpretes: Mumuzinho | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Sambabook - Jorge Aragão". (Jorge Aragão). DVD/CD. Selo Musickeria, 2014 | Interprete: Jorge Vercillo | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) || Interprete: Luciana Mello | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão). 
:: Álbum "Mart'nália em samba! - ao vivo". (Mart'nália). CD/DVD. Selo Biscoito Fino, 2014 |  Canções: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho) e 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) 
:: Álbum "Zerima". (Luiz Melodia). CD. Selo Som Livre, 2014 | Canção: 'Nova era' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Toda cor". (Diversos artistas). LP. Selo Independente, 2014 | Interpretes: Casuarina | Canção: 'Sorriso de criança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Pure Brazil: caipirinha". (Diversos artistas). CD. Selo Universal Music/US, 2014 | Interpretes: Gal Costa e Maria Bethânia | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Beth Carvalho ao vivo no Parque Madureira". (Beth Carvalho). CD/DVD. Selo Som Livre, 2014 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "A maior roda de samba de todos os tempos - Samba Social Clube - ao vivo. vol 5". (Diversos artistas). CD. Selo Universal Music, 2014 | Interprete: Jorge Aragão | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).  
:: Álbum "É melhor ser". (Simone). CD. Selo Biscoito Fino, 2013 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Casuarina - 10 anos na Lapa". (Casuarina). DVD/CD. Selo Warner Music, 2013 | Participação: Délcio Carvalho | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Outras mulheres". (Carol Andrade). CD. Selo Kalamata, 2013 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Délcio Carvalho e Marcelo Guima - Dois compassos". (Délcio Carvalho e Marcelo Guima). CD. Selo Talento Marketing, 2013 | Canções: 'Minha verdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara) e 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Márcia Guzzo - Leve". (Márcia Guzzo). CD. Selo Independente; Dist. Tratore, 2013 | Canção: 'Novo alvorecer' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Meu canto". (Gláucia Foley). CD. Selo Independente, 2012 | Canções: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara) e 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Diogo Nogueira - ao vivo em Cuba". (Diogo Nogueira). CD/DVD. Selo Independente (Áustrália), 2012 | Canções: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Coisa de mulher". (Ana Rita). CD. Selo Independente, 2012 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Debinha - Meus 30 anos de samba - ao vivo". (Debinha). CD. Selo Independente, 2012 | Participação especial: Lucinha Lira | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).  
:: Álbum "Mulher popular brasileira - releituras". (Diversos artistas). CD. Selo Deckdisc, 2012 | Interprete: Mônica Salmaso | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "O melhor do Samba Social Clube - ao vivo". (Diversos artistas). DVD. Selo EMI Music, 2012 | Interprete: Emílio Santiago | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "O cantador". (Machiko Watarumi). CD. Selo Grace Notes Records (Japão), 2012 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Pra sempre samba". (Grupo Dose Certa). CD. Selo Universal Music, 2012 | Participação especial: Verônica Ferriani | Canção: 'Receita para amar' (Dona Ivone Lara, João Martins e André Lara).
:: Álbum "Receita pra amar". (João Martins). CD. Selo Independente, 2012 | Canção: 'Receita para amar' (Dona Ivone Lara, João Martins e André Lara)
:: Álbum "Emílio Santiago - Só danço samba ao vivo". (Emílio Santiago). CD/DVD. Selo Biscoito Fino, 2012 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Nosso samba tá na rua". (Beth Carvalho). CD. Selo EMI Music, 2011 | Canção: 'Em cada canto uma esperança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Fundo de Quintal - Nossa verdade". (Fundo de Quintal). CD. Selo Biscoito Fino, 2011 | Canção: 'Luz da alvorada' (Dona Ivone Lara, Paulinho Carvalho e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Negro azul da noite". (Izzy Gordon). CD. Selo Jóia Moderna, 2011 | Canção: 'Minha verdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Mulheres e canções". (Markinhos Moura). CD. Selo Lua Music, 2011 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Tocantinado ao vivo no Sesc Palmas/TO". ( Lucimar). CD. Selo Independente, 2011 | Participação especial: Keila Lipe e Mônica Soares | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "O samba me cantou". (Jair Oliveira e Luciana Mello). CD/DVD. Selo Universal Music, 2010 | Participação especial: Jair Rodrigues | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).  
:: Álbum "Vida da minha vida". (Zeca Pagodinho). CD. Selo Universal Music, 2010 | Canção: 'Candeeiro da vovó' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "O que é meu". (Nilze Carvalho). CD. Selo Biscoito Fino, 2010 | Canção: 'Doces recordações' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Depontacabeça". (Áurea Martins). CD. Selo Biscoito Fino, 2010 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
::  Álbum "Marina de La Riva - ao vivo em São Paulo". (Marina de La Riva). DVD. Selo Universal Music, 2010 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Emílio Santiago - Só danço samba". (Emílio Santiago). CD/DVD. Selo Som Livre, 2010 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).  
:: Álbum "Nasci pra cantar e sambar". (Mário Sergio). CD. Selo Som Livre, 2009 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Leandro Sapucahy cantando Roberto Ribeiro". (Leandro Sapucahy). CD. Selo EMI Music, 2009 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Samba Social Clube 4 - ao vivo". (Diversos artistas). DVD. Selo EMI Music, 2009 | Interprete: Emílio Santiago | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Fases do coração". (Moyseis Marques). CD. Selo Deckdisc, 2009 | Canção: 'Sonho e saudade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Quando o céu clarear". (Fabiana Cozza). DVD. Selo Cultura Marcas/Lua Music, 2009 | Canções: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Além da razão". (Zé Maurício Machline). CD. Selo EMI Music, 2008 | Participação especial: Lenine | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Música preta brasileira - ao vivo". (Sandra de Sá). DVD. Selo Universal Music, 2008 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Samba e progresso". (Arranco de Varsóvia). CD. Selo Universal Music, 2008 | Canções: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho) e 'Força da imaginação' (Dona Ivone Lara/Caetano Veloso).
:: Álbum "O samba informal de Mauro Duarte - Samba de Fato e Cristina Buarque". (Cristina Buarque e Grupo Samba de Fato - Pedro Amorim, Paulino Dias, Alfredo Del-Penho e Pedro Miranda). CD duplo. Selo Deckdisc, 2008 | Canção: *'Morro (Mauro Duarte e Dona Ivone Lara).  *Disco 2.
:: Álbum "Delicado". (Warley Henrique). CD. Selo Independente, 2008 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Bruno Barkats - Jazzil". (Bruno Barkats). CD. Selo Independente (França), 2008 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "The Leblon sessions". (Celso Fonseca). CD. Selo Six Degrees Records (EUA), 2007 | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Que belo estranho dia pra se ter alegria". (Roberta Sá). CD. Selo MP,B Discos, 2007 | Canção: 'Cansei de esperar você' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Saudades de casa". (Ivan Lins). CD/DVD. Selo Warner Music, 2007 | Canção: 'Deus é mais' (Ivan Lins e Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Orquestra Lunar". (Orquestra Lunar). CD. Selo Rádio MEC, 2007 | Canção: 'Divina missão' (Dona Ivone Lara e Bruno Castro).   
:: Álbum "Quando o céu clarear". (Fabiana Cozza). CD. Selo Atração Fonográfica, 2007 | Canções: 'Doces recordações' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Fundo de Quintal - Programa Ensaio 1991". (Fundo de Quintal). DVD. Selo Performance Music, 2007 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Jambeiro". (Renata Jambeiro). CD. Selo GRV Discos, 2007 | Canção: 'Investida fatal' (Dona Ivone Lara, André Lara e Bruno Castro).
:: Álbum "Delcio Carvalho inédito e eterno - roda de samba". (Délcio Carvalho). CD. Selo Rob Digital, 2007 | Canções: 'Minha verdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Amor sem esperança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Pra afastar a solidão' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
::  Álbum "Marina de La Riva". (Marina de La Riva). CD. Selo Universal Music, 2007 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Moyseis Marques". (Moyseis Marques). CD. Selo Deckdisc, 2007 | Canção: 'Minha verdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "O quintal do samba - Grupo Fundo de Quintal". (Fundo de Quintal). CD. Selo LGK Music, 2007 | Interprete: Hélio Fuleiro | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Mart'nália em Berlim ao vivo". (Mart'nália). CD/DVD. Selo Quitanda/Biscoito Fino, 2006 | Canções: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "MPB-4 40 anos - ao vivo". (MPB-4). CD/DVD. Selo EMI Music, 2006 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Frente a frente com nosso samba". (Diversos artistas). CD duplo. Selo Seleções Reader's Digest, 2006 | Interprete: Jorge Aragão | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão). Disco 2.
:: Álbum "Universo ao meu redor". (Marisa Monte). CD. Selo Phonomotor Records, 2006 | Canção: 'Pétalas esquecidas' (Dona Ivone Lara e Teresa Batista).
:: Álbum "Império Serrano – Um show de Velha Guarda". (Velha Guarda do Império Serrano). CD . Selo Biscoito Fino, 2006 | Interpretes: Zé Luiz do Império e Ivan Milanez | Canção: 'Não me perguntes' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Darci de Souza).
:: Álbum "Délcio Carvalho - Profissão compositor". (Délcio Carvalho). CD. Selo Olho do Tempo, 2006 | Canções: 'Nova era' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Palavra amiga' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Minha vontade". (Vânia Lucas). CD. Selo MCD World Music, 2006 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Pagode do Arlindo ao vivo". (Arlindo Cruz). DVD/CD. Selo Warner Music, 2006 | Participação: Arlindo Neto (Arlindinho) | Canção: 'Sorriso de criança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Marrom revisitada de a voz do samba 1975 a Alcione 1981". (Alcione). CD. Selo Dubas Música, 2006 | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Samba em Cy". (Quarteto em Cy). CD. Selo Fina Flor, 2006 | Cançôes: 'Investida fatal' (Dona Ivone Lara, André Lara e Bruno Castro) e 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).  
:: Álbum "Nos braços da comunidade". (Neguinho da Beija-Flor). CD. Selo Indie Records, 2005 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Bis - Clara Nunes". (Clara Nunes). CD. Selo EMI Music, 2005 | Interprete: Mônica Salmaso | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).  
:: Álbum "Estava faltando você". (Nilze Carvalho). CD. Selo Fina Flor, 2005 | Canção: 'Candeeiro da vovó' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Vênus". (Verônica Sabino). CD. Selo MP,B Discos, 2005 | Canção: 'Coração, por que choras?' (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Alma negra". (Jair Rodrigues). CD. Selo Trama, 2005 | Canção: 'Despois da despedida' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "À vera". (Zeca Pagodinho). CD. Selo Universal Music, 2005 | Canção: 'Dizer não pro adeus' (Dona Ivone Lara, Luiz Carlos da Vila e Bruno Castro).
:: Álbum "Na cadência do samba". (Arranco de Varsóvia - Paulo Malaguti Pauleira, Murí Costa, Andréa Dutra, Elisa Queirós e Cacala Carvalho). LP/CD. Selo Dubas Música, 2005 | Canção: 'Força da imaginação' (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso)
:: Álbum "Juliana Diniz". (Juliana Diniz). CD. Selo Universal Music, 2005 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) || Participação especial: Mauro Diniz | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara)..  
:: Álbum "Tempo tempo tempo tempo". (Maria Bethânia). DVD. Selo Biscoito Fino, 2005 | Canção: 'Nos combates desta vida' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Alcione ao vivo - Faz uma loucura por mim". (Alcione). DVD/CD. Selo Indie Records, 2005 | Canção: 'Razão e nostalgia' (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
:: Álbum "Bethânia revisitada". (Maria Bethânia). CD. Selo Dubas Música, 2005 | Interpretes: Maria Bethânia e Gal Costa | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Mart'nália ao vivo". (Mart'nália). DVD/CD. Selo Natasha, 2004 | Canções: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Do meu jeito". (Carmen Queiroz). CD. Selo Independente, 2004 | Participação especial: Délcio Carvalho | Canção: 'Depois da despedida' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Soul brazuca". (Sandra de Sá). DVD. Selo Universal Music, 2004 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Daqui, dali e de lá". (Toque de Prima). CD. Selo Fina Flor, 2004 | Canção: 'Esbanjando alegria' (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
:: Álbum "Áurea Martins". (Áurea Martins). CD. Selo Dlazaroni, 2004 | Canção: 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Paulinho Carvalho e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Caminhando - Cláudia Savaget e seus amigos". (Cláudia Savaget). CD. Selo CPC-UMES, 2004 | Canção: 'Nunca mais' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Faz uma loucura por mim". (Alcione). CD. Selo Indie Records, 2004 | Canção: 'Razão e nostalgia' (Dona Ivone Lara e Bruno Castro)
:: Álbum "Na Lapa". (Nicolas Krassik). CD. Selo Rob Digital, 2004 | Participação especial: Gabriel Grossi | Canção: 'Sereia Guiomar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Gal Costa – A Diva from Bahia - The definitive collection". (Gal Costa). CD. Selo Universal Music Brazil (Europa), 2004 | Interpretes: Gal Costa e Maria Bethânia | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Three shadows of blue - Diana Clark e Doug de Vries". (Diana Clark e Doug de Vries). CD. Selo Independente (Austrália), 2004 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Show da noite pro dia". (Jorge Aragão). DVD. Selo Indie Records, 2004 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).   
:: Álbum "Jorge Aragão - Ao vivo 3". (Jorge Aragão). CD. Selo Indie Records, 2004 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Um ser de luz - saudação à Clara Nunes". (Diversos artistas). CD duplo . Selo Deckdisc, 2003 | Interprete: Mônica Salmaso | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara). Disco 2.
:: Álbum "Apoteose ao samba". (Mauro Diniz). CD. Selo Universal Music, 2003 | Participação especial: Juliana Diniz | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Alma feminina". (Eliane Faria). CD. Selo Instituto Cravo Albin, 2003 | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Música preta brasileira". (Sandra de Sá). CD. Selo Universal Music, 2003 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "2 x 1: ... E a gente nem deu nome (1981) e Chora brasileira (1985)". (Nana Caymmi). CD. Selo EMI Music, 2003 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Marisa e Márcia - Série 2 em 1". (Marisa Gata Mansa e Márcia). CD duplo. Selo EMI Music, 2003 | Interprete: Márcia | Canção: 'Outra você não me faz' (Dona Ivone Lara). Disco 2.
:: Álbum "Bia Sources". (Bia Krieger). CD. Selo Saravah (França), 2003 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Quando o samba é samba". (Grupo Da Melhor Qualidade). CD. Selo Abril Music, 2002 | Canção: 'Doces recordações' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Jorge Aragão ao vivo - convida". (Jorge Aragão). CD/DVD. Selo Indie Records, 2002 | Participação especial: Alcione | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Raça e raiz". (Grupo Raça). CD. Selo CID, 2002 | Canções: 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Mais feliz". (Marquinhos Satã). CD. Selo CID, 2002 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Mania de vocês". (Zé Maurício Machline). CD. Selo Dubas Música, 2002 | Participação especial: Sandra de Sá | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Arco da velha". (Sururu na Roda - Nilze Carvalho, Camila Costa, Silvio Carvalho e Fabiano Salek). CD. Selo Êxito Music, 2002 | Canções: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho) e 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "RCA - 100 anos de música - Beth Carvalho". (Beth Carvalho). CD duplo. Selo RCA Victor, 2001 | Canção: 'Força da imaginação' (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso). Disco 2.
:: Álbum "Warner 25 anos - Paulinho da Viola". (Paulinho da Viola). CD. Selo Warner Music, 2001 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Maria Bethânia - RCA: 100 anos de música". (Maria Bethânia). CD duplo. Selo BMG Brasil, 2001 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho). Disco 2. 
:: Álbum "Roberto Ribeiro - A música brasileira deste século por seus autores e interpretes". (Roberto Ribeiro). CD. Selo Sesc SP, 2000 | Canções*: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Leite preto". (Carmen Queiroz). CD. Selo CPC-UMES, 2000 | Canção: 'Canto do meu viver' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "A lua e o conhaque". (Délcio Carvalho). CD. Selo CPC-UMES, 2000 | Canções: 'Fio de Melodia' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) || Interprete (part. especial): Zeca Pagodinho | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Nosso grito". (Fundo de Quintal). CD. Selo Som Livre, 2000 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Paulinho da Viola - Enciclopédia musical brasileira - vol. 36". (Paulinho da Viola). CD. Selo Warner Music, 2000 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Penelope Cruz - woman on top - Trilha Sonora do Filme". (Diversos artistas). CD. Selo Sony Music, 2000 | Interprete: Moska | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Pagode da Tia Doca". (Pastoras do Pagode da Tia Doca). CD. Selo Paradoxx Music, 2000 | Canções: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão); 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho); 'Samba minha raiz' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Amor inesquecível' (Dona Ivone Lara) e 'Resignação' (Dona Ivone Lara e Hélio dos Santos).  
:: Álbum "Bar da esquina". (Jorge Aragão). CD. Selo Som Livre, 2000 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Elizeth Cardoso - Pérolas". (Elizeth Cardoso). CD. Selo Som Livre, 2000 | Canção: 'Unhas (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Pra chegar". (Yeda Maranhão). CD. Selo ABC Gravadora, 1999 | Canção: 'A procura da felicidade' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Pagode de mesa ao vivo". (Beth Carvalho). CD. Selo Universal Music, 1999 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Roberto Ribeiro - Raízes do samba". (Roberto Ribeiro). CD. Selo EMI Music, 1999 | Canções*: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Focus - O essencial de Os Originais do Samba". (Os Originais do Samba). CD. Selo BMG Brasil, 1999 | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Mariúza". (Mariúza). CD. Selo Independente, 1999 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).  
:: Álbum "Grupo samba choro". (Grupo samba choro/Makley Matos). CD. Selo Independente, 1999 | Canção: 'Luz da paz' (Dona Ivone Lara e Bruno Castro).
:: Álbum "Belas feras". (Vânia Bastos). CD. Selo Play Arte Music, 1999 | Canção: 'Não chora neném' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Novo canto - o espaço para os novos talentos da MPB - vol. 1, 2 e 3". (Diversos artistas). CD. Selo Dabliú Discos, 1999 | Interprete: Augusto Martins | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Alcione - Claridade". (Alcione). CD. Selo PolyGram, 1999 | Canção: 'Novo alvorecer' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | Uma homenagem a Clara Nunes. 
:: Álbum "Orfeu - Trilha Sonora do Filme". (Caetano Veloso/ Diversos artistas). CD. Selo Natasha, 1999 | Interprete: Caetano Veloso | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Nosso samba enredo". (Conjunto Nosso Samba). CD. Selo CID, 1999 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Maria Bethânia - Millennium". (Maria Bethânia). CD. Selo Universal Music, 1999 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Diamante verdadeiro". (Maria Bethânia). CD. Selo BMG Brasil, 1999 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Paula Toller". (Paula Toller). CD. Selo Warner Music, 1998 | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "O barba azul". (Marcos Moran). CD. Selo Bahamas Songs, 1998 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Casa da mãe Joana". (Diversos artistas). CD. Selo Natasha, 1998 | Interpretes: Monarco e Samuca da Mangueira | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Música! O melhor da música de Paulinho da Viola". (Paulinho da Viola). CD. Selo Warner Music, 1998 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Zeca Pagodinho". (Zeca Pagodinho). CD. Selo Polygram, 1998 | Canção: 'Pra afastar a solidão' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Firoliu". (Teca Calazans). CD. Selo Kuarup, 1997 | Canção: 'Canto do meu viver' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "20 Preferidas - Sandra de Sá". (Sandra de Sá). CD. Selo RGE, 1997 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Quem é de sambar". (Arranco de Varsóvia - Eveline Hecker, Paulo Malaguti Pauleira, Murí Costa, Rita Peixoto e Soraya Ravenle). CD. Selo Dubas Música, 1997 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Paulinho da Viola - Grandes Mestres da MPB". (Paulinho da Viola). CD. Selo Warner Music, 1997 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Emílio Santiago". (Emílio Santiago). CD. Selo Som Livre, 1997 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Augusto Martins". (Augusto Martins). CD. Selo Dabliú Discos, 1997 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Sambas enredos de todos os tempos". (Martinho da Vila). CD. Selo BMG Brasil, 1997 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Brasil em Cy". (Quarteto em Cy). CD. Selo CID, 1996 | Canções: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'Samba de roda pra Salvador' {Não Chora Meu Bem}. (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "O samba é meu dom". (Toque de Prima). CD. Selo Velas, 1996 | Canção: 'Candeeiro da vovó' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Afinal". (Délcio Carvalho). CD. Selo Leblon Records, 1996 | Canção: 'Chorei, confesso' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Casa de samba". (Diversos artistas). CD. Selo Polygram, 1996 | Interpretes: Sandra de Sá e Jorge Aragão | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão) | Gravado ao vivo nos jardins da Polygram - Rio de Janeiro, em março de 1996.
:: Álbum "Brincar de viver". (Maria Bethânia). LP. Selo Globo/Polydor, 1996 | Interpretes: Maria Bethânia, Caetano Veloso e Gilberto Gil | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Da música". (Arlindo Cruz e Sombrinha). CD. Selo Velas, 1996 | Canção: 'Não fique a me torturar' (Dona Ivone Lara, Arlindo Cruz e Sombrinha)
 :: Álbum "Mulheres 95". (Diversos artistas). LP. Selo Polydor, 1995 | Interprete: Sandra de Sá | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Novelhonovo". (Nouvelle Cuisine). CD. Selo Eldorado, 1995 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Cantoria - Hermínio Bello de Carvalho". (Diversos artistas). CD. Selo Saci, 1995 | Interpretes: Fundo de Quintal | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho)
:: Álbum "Mestres da MPB - Hermínio Bello de Carvalho". (Hermínio Bello de Carvalho). CD. Selo Warner Music, 1995 | Interprete: Paulinho da Viola | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "O samba dos bambas - Teca Calazans e O Trio". (Teca Calazans; O Trio: Maurício Carrilho, Paulo Sergio Santos e Pedro Amorim). CD. Selo Kuarup, 1995 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Martinho da Vila - Aplauso". (Martinho da Vila). CD. Selo BMG Brasil, 1995 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Sentidos". (Grupo Improviso). LP. Selo Warner Music, 1995 | Canção: 'Samba minha raiz' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Meus momentos - Roberto Ribeiro - vol. 1". (Roberto Ribeiro). CD. Selo EMI-Odeon, 1994 | Canções: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Resgate". (Cristina Buarque). CD. Selo Saci, 1994 | Canção: 'Nunca mais' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Maria Bethânia - Minha história". (Maria Bethânia). CD. Selo Polygram, 1994 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Arlindinho". (Arlindo Cruz). LP. Selo Line Records, 1993 | Canção: 'Amor inesquecível' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Sambas-enredo de todos os tempos". (Mestre Marçal). CD. Selo Velas, 1993 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau) | Império Serrano 1965.
:: Álbum "Um Jorge". (Jorge Aragão). LP/CD. Selo RGE, 1993 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).   
:: Álbum "Sombrinha". (Sombrinha). LP. Selo RGE, 1992 | Canção: 'Em cada canto uma esperança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Pérolas . Beth Carvalho - 25 anos de samba". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo Som Livre, 1992 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Todos os sentidos". (Grupo Só Preto Sem Preconceito: Fernando, Reginaldo, Paulinho e Cimar). LP. Selo EMI-Odeon, 1992 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Tem criança no samba". (Grupo Toca do Coelho). LP. Selo Kaskata's Records, 1992 | Canções: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara) e 'Sorriso de criança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Beth Carvalho - Personalidade". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo Polygram, 1992 | Interpretes: Beth Carvalho / (Part. especial): Elizeth Cardoso | Canção: 'Sorriso de criança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Brasil samba - Série Academia Brasileira de Música - vol. 6". (Roberto Ribeiro). CD. Selo Sony Music, 1992 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Sonho impossível". (Maria Bethânia). LP/CD. Selo Polygram, 1992 | Interpretes: Maria Bethânia e Gal Costa | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "O canto da guerreira - vol. 2". (Clara Nunes). LP. Selo EMI-Odeon, 1990 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Paulinho da Viola - Projeto Fanzine". (Paulinho da Viola). LP. Selo Warner Music, 1990 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Toque de malícia". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo BMG-Ariola, 1990 | Canção: 'Não chora neném' (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Embaixada do samba". (Diversos artistas). LP. Selo Independente, 1990 | Interprete: Leila | Canção: 'Nas asas da canção' (Dona Ivone Lara e Nelson Sargento).  
:: Álbum "Chris". (Cristina Monteiro). LP. Selo Warner Music, 1990 | Canção: 'Novo alvorecer' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Entre Amigos". (Mestre Marçal). LP. Selo Ariola-BMG, 1990 | Canção: 'O meu amor tem preço' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Felicidade". (Neguinho da Beija-Flor). CD. Selo Sony Music, 1990 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Elas por ela". (Marília Pêra). LP/CD duplo. Selo EMI-Odeon, 1990 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho). *Disco 2.
:: Álbum "Águas da ilusão". (Maria Luzimar). LP. Selo CID, 1989 | Canção: 'Essência de um grande amor' (Dona Ivone Lara e Sombrinha).
:: Álbum "Saudades da Guanabara". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo Polygram, 1989 | Interpretes: Beth Carvalho / (Part. especial): Elizeth Cardoso | Canção: 'Sorriso de criança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Aquarela brasileria". (Emílio Santiago). LP. Selo Som Livre, 1988 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Maria Helena". (Maria Helena). LP. Selo RGE, 1987 | Canção: 'Em cada canto uma esperança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Cantar a Paz". (Mauro Diniz). LP . Selo RGE, 1987 | Canção: 'O amor que morre' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Dominguinhos do Estácio - Além de mim". (Dominguinhos do Estácio). CD. Selo Recarey, 1987 | Canção: 'Pagode de Pai Joaquim' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Luz do repente". (Jovelina Pérola Negra). LP. Selo RGE, 1987 | Canção: 'Sem amor sou ninguém' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Personalidade - Maria Bethânia". (Maria Bethânia). CD. Selo Polygram, 1987 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Chora cavaquinho - vol. 4". (Toco Preto). LP. Selo CID, 1987 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "O talento de Roberto Ribeiro". (Roberto Ribeiro). LP duplo. Selo EMI-Odeon, 1986 | Canções*: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) | *Disco 1.
:: Álbum "O mapa da mina". (Fundo de Quintal). LP. Selo RGE, 1986 - (CD/2000) | Canção: 'Cansei de esperar você' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Alvorecer". (Clara Nunes). LP. Selo Som Livre, 1985 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Exporta samba". (Exporta Samba). LP. Selo Copacabana, 1985 | Canção: 'Amigo infiel' (Dona Ivone Lara e Lula).
:: Álbum "Corrente de aço". (Roberto Ribeiro). LP. Selo EMI-Odeon, 1985 | Canção: 'Adeus timidez' (Arlindo Cruz/Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Luzes do morro". (Paula). LP. Selo Som Livre, 1985 | Canção: 'Coração apaixonado' (Dona Ivone Lara e Rildo Hora)
:: Álbum "Leny Andrade". (Leny Andrade). LP. Selo Pointer, 1985 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Hermínio Bello de Carvalho - Lira do povo". (Hermínio Bello de Carvalho). LP. Selo Independente, 1985 | Interprete: Nana Caymmi | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Nas sombras da vida". (Maria Creuza). LP. Selo Arca Som, 1985 | Canção: 'Nasci pra sonhar e cantar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
Álbum "Bethânia, mano Caetano e amigos". (Diversos artistas). LP. Selo Philips, 1985 | Interpretes: Maria Bethânia e Gal Costa | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) || Interpretes: Maria Bethânia e Gilberto Gil | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Partido Alto com Partido em 5 e Grupo Fundo de Quintal". (Fundo de Quintal e Partido Em 5). LP. Selo RGE, 1984 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Fundo de Quintal - vol. 3: Nos pagodes da vida". (Fundo de Quintal). LP. Selo RGE, 1984 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Partido Alto - Trilha Sonora da Novela da Rede Globo". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1984 | Interprete: Sandra de Sá | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "Show da alegria - Eli Correia". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1984 | Interpretes: Fundo de Quintal | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Compacto "Sandra de Sá". (Sandra de Sá). CPS. Selo Som Livre, 1984 | Canção: 'Enredo do meu samba' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
:: Álbum "A arte maior de Maria Bethânia". (Maria Bethânia). LP duplo . Selo Fontana, 1983 | Interpretes: Gilberto Gil e Caetano Veloso | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara)' || Interpretes: Gal Costa e Maria Bethânia | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Maçã do amor - - Trilha sonora da Novela da Rede Bandeirantes". (Diversos artistas). LP. Selo RCA Victor, 1983 | Interprete: Beth Carvalho | Canção: 'Força da imaginação' (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso)
:: Álbum "Meu samba encabulado". (Nara Leão). LP/CD. Selo Polygram, 1983 | Participação especial: Arlindo Neto 'Arlindinho' | Canção: 'Há música no ar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Prisma luminoso". (Paulinho da Viola). LP/CD. Selo Wea, 1983 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Suor no rosto". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo RCA Victor, 1983 | Canção: 'Nos combates desta vida' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "A arte maior de Gal Costa". (Gal Costa). LP . Selo Fontana, 1983 | Interpretes: Gal Costa e Maria Bethânia | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Chora cavaquinho - vol. 2". (Toco Preto). LP. Selo CID, 1982 | Canção: 'Eu vim de lá' (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Traço de união". (Beth Carvalho). LP. Selo RCA Victor, 1982 | Canção: 'Força da imaginação' (Dona Ivone Lara e Caetano Veloso).
:: Álbum "Explosão no choro". (Pitanga). LP. Selo Copacabana, 1982 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Grupo Favela". (Grupo Favela). LP. Selo Esquema, 1982 | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Elizeth Cardoso recital". (Elizeth Cardoso). LP duplo. Selo RCA Victor (Japão), 1982 | Canção: *'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio). Disco 1.
:: Álbum "Sol de verão - Trilha Sonora da Novela da Rede Globo". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1982 | Interprete: Beth Carvalho | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Os Originais do Samba". (Os Originais do Samba). LP. Selo RCA victor, 1981 | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Hot samba - Mato queimado". (Régis Clemente). LP. Selo Seta, 1981 | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "... E a gente nem deu nome". (Nana Caymmi). LP/CD. Selo EMI-Odeon, 1981 | Canção: 'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Cristina". (Cristina Buarque). LP. Selo Ariola, 1981 | Canção: 'Outra você não me faz' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Samba é no Fundo de Quintal - vol. 2". (Grupo Fundo de Quintal). CD. Selo RGE, 1981 | Canção: 'Resignação' (Dona Ivone Lara e Hélio dos Santos)
:: Álbum "Beth Carvalho - Na fonte". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo RCA Victor, 1981 | Canção: 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão).
:: Álbum "Talismã". (Maria Bethânia). LP. Selo Polygram, 1980 | Participação especial: Caetano Veloso e Gilberto Gil | Canção: 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Marisa Gata Mansa". (Marisa Gata Mansa). LP. Selo Coomusa, 1980 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Guerreiro coração". (Emílio Santiago). LP. Selo Polygram, 1980 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Samba enredo". (Martinho da Vila). LP. Selo RCA Victor, 1980 / CD/1993 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Janaína - Arvoredo". (Janaína). CD. Selo RCA Victor, 1980 | Canção: 'Sereia Guiomar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "O gaiteiro alegre". (Fred Williams). LP. Selo Copacabana, 1980 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "O Brasil". (Maria D'Apparecida). LP. Selo Mary Melody (França), 1980/(Portugal), 1985 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "No pagode do crioulo doido". (Paulinho do Império). LP. Selo GW Discos, 198? | Canção: 'Agradeço a Deus' (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "A personalidade do samba". (Roberto Silva). LP. Selo Copacabana, 1979 | Canção: 'Amor inesquecível' (Dona Ivone Lara).
:: Compacto "Lana Bittencourt". (Lana Bittencourt). CPD. Selo L. M. Produções, 1979 | Canção: 'Foram me chamar' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Beth Carvalho no pagode". (Beth Carvalho). LP/CD. Selo RCA Victor, 1979 | Canção: 'Não chora neném' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Milena". (Milena). LP. Selo CBS, 1979 | Canções: 'Me deixa ficar' (Dona Ivone Lara/Délcio Carvalho) e 'Tia Tereza' (Dona Ivone Lara).   
:: Álbum "Senhora da terra". (Elza Soares). LP. Selo CBS, 1979 | Canção: 'O morro' (Mauro Duarte e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Pecado". (Maria Creuza). LP. Selo RCA Victor, 1979 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "30 anos de rádio". (Cascatinha e Inhana). LP. Selo Caboclo/Continental, 1979 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Luiz Américo". (Luiz Américo). LP. Selo RCA Victor, 1979 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Folia...". (Banda Rio-Copa). LP. Selo Copacabana, 1979 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Super som Lordão". (Lordão). LP. Selo Mundial, 1979 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Dancin' Samba II". (New York Electric Band). LP. Selo Wea, 1979 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Samba preferência popular - vol. 5". (Os Maneiros). LP. Selo Copacabana, 1979 | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Compacto "Maria Bethânia". (Maria Bethânia). CPS. Selo Philips, 1979 | Interpretes: Maria Bethânia e Gal Costa | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "O inverno do meu tempo". (Elizeth Cardoso). LP. Selo Som Livre, 1979 | Canção: 'Unhas (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho).
:: Álbum "Mr. Samba - depois das 10". (Gasolina). LP. Selo Premier/RGE, 1979 | Canção: 'Vai na paz (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Délcio Carvalho - canto de um povo". (Délcio Carvalho). LP . Selo Polydor, 1979 | Canções: 'Vai na paz' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Alvorecer' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho); 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Raça, suor e suingue". (Os Devaneios). LP. Selo EMI-Odeon/ Série Coronado, 1978 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Big Banda '78". (Banda do Canecão). LP. Selo Polyfar, 1978 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Nosso samba". (Conjunto Nosso Samba). LP. Selo EMI-Odeon, 1978 | Canção: 'Derradeira melodia' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Agora sim...". (Jorginho do Império). LP. Selo CBS, 1978 | Canção: 'Não me perguntes' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Darci de Souza) || Participação: Mano Décio da Viola | Canção: 'Agradeço a Deus' (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Som Brasil". (Diversos artistas). LP. Selo GTA Records (Itália), 1978 | Interprete: Roberto Ribeiro | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Brasileiríssimo - vol. 2". (Marcos Moran). LP. Selo EMI-Odeon, 1978 | Canção: 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Paulinho Carvalho e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Álibi". (Maria Bethânia). LP/CD. Selo Philips, 1978 | Interpretes: Maria Bethânia e Gal Costa | Canção: 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Só samba? Falooou! - vol. 3". (s/informações para artistas). LP. Selo Tapecar, 1977 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Samba total, vol.2". (s/ identificação para os artistas). LP. Selo CBS, 1977 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Um noite no 706". (Eduardo e Seu Conjunto / Fernando e Seu Conjunto). LP. Selo Philips, 1977 | Participação especial: Márcio José | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Levanta a poeira". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre/'Rede Globo', 1977 | Interprete: Clementina de Jesus | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Samba é uma parada - vol. 11". (Os Caretas). LP. Selo Polyfar, 1977 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Nora Ney e Jorge Goulart - Jubileu de prata". (Nora Ney e Jorge Goulart). LP. Selo Som Livre, 1977 | Interprete: Jorge Goulart | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Poeira pura". (Roberto Ribeiro). LP. Selo Odeon, 1977 | Canção: 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Paulinho Carvalho e Délcio Carvalho)
:: Álbum "Samba é uma parada - vol. 12". (Os Caretas). LP. Selo Polyfar, 1977  | Canção: 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Compacto "Roberto Ribeiro". (Roberto Ribeiro). CPD. Selo EMI-Odeon, 1977 | Canção: 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Compacto "Roberto Ribeiro". (Roberto Ribeiro). CPS. Selo EMI-Odeon, 1977 | Canção: 'Liberdade' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Ronda". (Márcia). LP/CD. Selo Odeon, 1977 | Canção: 'Outra você não me faz' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Norma canta mulheres". (Norma Bengell). CD duplo. Selo Elenco, 1977 | Canção: 'Outra você não me faz' (Dona Ivone Lara).
:: Compacto "Roberto Ribeiro". (Roberto Ribeiro). CPD. Selo EMI-Odeon, 1976 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Pérola de agonitá". (Sônia Lemos). LP. Selo Continental, 1976 | Canção: 'Amor inesquecível' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Prato e faca". (Cristina Buarque). LP/CD. Selo RCA Victor, 1976 |  Canção: 'Dei-te liberdade' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Elza Soares - Lição de vida". (Elza Soares). LP . Selo Tapecar, 1976 // Selo Solid Records/ Tapecar Japão CD/2016 | Canção: 'Samba, minha raiz' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Álbum "Arrasta povo". (Roberto Ribeiro). LP. Selo Odeon, 1976 | Canção: 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).  
:: Álbum "Chão da Mangueira". (Xangô da Mangueira). LP. Selo Tapecar, 1976 | Canção: 'Festa de Santo Antônio' (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Morte de um poeta". (Alcione). LP. Selo Philips, 1976 | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
:: Álbum "Samba dos bons - vol. 2". (Diversos artistas). LP. Selo RCA Victor, 1975 | Interprete: Cristina Buarque | Canção: 'Agradeço a Deus' (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara).
:: Compacto "Cristina". (Cristina Buarque). CPD. Selo RCA Victor, 1975 | Canções: 'Agradeço a Deus' (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara) e 'Confesso' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Pandeiro e viola". (Beth Carvalho). LP. Selo Tapecar, 1975 | Canção: 'Amor sem esperança' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho).
:: Compacto "Marisa Gata Mansa". (Marisa Gata Mansa). CPS. Selo Odeon, 1975 | Canção: 'Outra você não me faz' (Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Molejo". (Roberto Ribeiro). CD. Selo Odeon, 1975 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "100 anos de música popular brasileira - vol. 8 / Projeto Minerva". (Diversos artistas). LP. Selo MEC/Tapecar, 1975 | Interprete: Paulinho da Viola | Canção: 'Tem que pagar (Dona Ivone Lara)
:: Álbum "Alvorecer". (Clara Nunes). LP. Selo Odeon, 1974 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Compacto "Clara Nunes". (Clara Nunes). CPS. Selo Odeon, 1974 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Só samba? Falooou!". (Turma do P. Z.). LP. Selo Discofam, 1974 | Canção: 'Alvorecer' (Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "Cristina". (Cristina Buarque). LP. Selo RCA Victor, 1974 | Canções: 'Confesso' (Dona Ivone Lara) e 'Agradeço a Deus' (Mano Décio da Viola e Dona Ivone Lara).
:: Álbum "5 Só". (Conjunto Cinco Só). CD. Selo Okeh/CBS, 1974 | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Sampa prá 100 milhões". (Diversos artistas). LP. Selo CID, 1974 | Interpretes: Conjunto Nosso Samba | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Compacto "Wilson Moreira". (Wilson Moreira). CPS. Selo Odeon, 1974 | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Na boca do povo". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1974 | Interpretes: Coral Som Livre | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Super Garra Brasileira". (Conjunto Garra Brasileira). LP. Selo Som Livre, 1974 | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Autêntico - Jorginho Pessanha". (Jorginho Pessanha*). LP. Selo Infobrás, 1973 | Canção: 'Decepção' (Dona Ivone Lara). *Jorginho do Império. 
:: Álbum "Agora é samba - ritmo e vozes - vol. 3". (José Briamonte). LP. Selo EMI-Odeon/Série Coronado, 1973 | Canção: 'Tiê' (Dona Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio).
:: Álbum "Os maiores sambas-enredo de todos os tempos - vol. II". (Diversos artistas). CD . Selo Philips, 1972 | Interprete: Trio Mocotó | Canção: 'Os cinco bailes da história do Rio' (Silas de Oliveira, Dona Ivone Lara e Bacalhau).
:: Álbum "Viva o samba!". (Elizeth Cardoso, Francineth, Cyro Monteiro, Roberto Silva). LP. Selo Copacabana, 1965 | Interpretes: Francineth e Império Serrano | Canção: 'Amor inesquecível' (Dona Ivone Lara).

--------
Imagens que ilustram o subtítulo: (1, 2 e 3) Dona Ivone Lara jovem - foto acervo família; (4) Dona Ivone Lara - foto ©Coleção José Ramos Tinhorão/IMS | Caricaturas: (1) Dona Ivone Lara, por @ismalljp; (2) Dona Ivone Lara, por @Malocaarts; (3) Dona Ivone Lara, por @negrartes_oficial


****

Dona Ivone Lara - foto ©Paulo Vitor - Agência Estado/AE

Homenagens - Músicas dedicados à Dona Ivone Lara

:: A dama dourada (Vidal Assis e Hermínio Bello de Carvalho) | [Registrado por Fabiana Cozza em seu disco "Canto da noite na boca do vento". Selo Biscoito Fino, CD/2019].
:: Dona Ivone Lara (Martinho da Vila) | [Registrado por Martinho da Vila em seu disco "Martinho da Vila da roça e da cidade". Selo Columbia, CD/2001].
:: Canto de rainha (Arlindo Cruz e Sombrinha) | [Registrado por Beth Carvalho e Dona Ivone Lara no disco "Coração feliz" (Beth Carvalho).  Selo RCA Victor, LP/1984].
:: Dona Ivone: o enredo do meu samba (Arlindo Cruz, Tico do Império e Arlindo Neto) | ?
:: Pagode da Dona Ivone (Roque Ferreira e Mauro Diniz) | [Registrado por Mauro Diniz no seu álbum "Apoteose ao samba". Selo Universal Music, CD/2003].
:: Primeira dama (Leandro Braga) | [Registrado por Leandro Braga em seu disco "Primeira Dama - A música de Dona Ivone Lara". Selo Carioca Discos, CD/2002].
:: Senhora da canção (Nei Lopes e Cláudio Jorge) | [Registrado no álbum "De letra & música". de Nei Lopes/ Selo Universal Music, CD/2000 | Interpretes: Dona Ivone Lara e Alcione].

****

Dona Ivone Lara - foto ©Ricardo Borges/Folhapress

Dona Ivone Lara - prêmios, condecorações e homenagens no samba e carnaval


2002 - Dona Ivone Lara recebe o Prêmio Caras de Música, na categoria Melhor Disco de Samba, pelo álbum 'Nasci para sonhar e cantar' (Nathasha Records/2001).
2010 - Dona Ivone Lara é a grande homenageada no Prêmio da Música Brasileira. 
2011 - Ivone Lara é condecorada com a Medalha Tiradentes, conferida pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro - ALERJ.
2012 - Dona Ivone Lara é o tema do samba-enredo da escola do coração, a Império Serrano, samba-enredo: "Dona Ivone Lara: O Enredo do Meu Samba"
2014 - Dona Ivone Lara é a homenageada da 19ª edição do Trem do Samba com shows e rodas de samba, em 6 de dezembro.
2015 - Dona Ivone Lara integrou a lista das Dez Grandes Mulheres que marcaram a história do Rio de Janeiro. Lista elaborada pelo g1/Globo.
2016 - Dona Ivone Lara é agraciada com a Ordem do Mérito Cultural, grau máximo de 'Grã-cruz', pelo Ministério da Cultura/ Governo Federal. A condecoração, a maior honraria pública oferecida no setor cultural, é concedida anualmente e desde 1995.

Nasci pra sonhar e cantar
O que trago dentro de mim preciso revelar
Eu solto um mundo de tristeza que a vida me dá
me exponho a tanta emoção
Nasci para sonhar e cantar
Na busca incessante do amor, que desejo encontrar

Tanta gente por aí que não terá
A metade do prazer que sei gastar
O amor, sou madrugada que padece e não esquece
E assim o amanhã o seu pranto secar
- Composição, de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho



****

Dona Ivone Lara, cantora e compositora em 1996 - foto ©Dilmar Cavalher/Veja


Filmografia de Dona Ivone Lara - cinema e televisão


Ficção e documentários - longas e curtas


Filme: Nise – O coração da loucura
Ficção | 108 min.| Cor | Longa-metragem | 35mm | Brasil | 2015
Sinopse: Ao voltar a trabalhar em um hospital psiquiátrico no subúrbio do Rio de Janeiro, após sair da prisão, a doutora Nise da Silveira (Gloria Pires) propõe uma nova forma de tratamento aos pacientes que sofrem da esquizofrenia, eliminando o eletrochoque e lobotomia. Seus colegas de trabalho discordam do seu meio de tratamento e a isolam, restando a ela assumir o abandonado Setor de Terapia Ocupacional, onde dá início a uma nova forma de lidar com os pacientes, através do amor e da arte.

- ficha técnica -
Direção: Roberto Berliner
Roteiro: Flávia Castro, Mauricio Lissovsky, Maria Camargo e Chris Alcazar
Roteiro final: Patrícia Andrade, Leonardo Rocha e Roberto Berliner
Direção de fotografia: André Horta
Trilha sonora original: Jaques Morelenbaum
Produtora: TV Zero
Elenco: Glória Pires, Simone Mazzer, Júlio Adrião, Claudio Jaborandy, Fabrício Boliveira, Roney Villela, Flavio Bauraqui, Bernardo Marinho, Augusto Madeira, Felipe Rocha, Roberta Rodrigues, Georgiana Góes, Fernando Eiras, Charles Fricks e mais.
** ImagemRoberta Rodrigues (Ivone) no filme 'Nise – O coração da loucura', de Roberto Berliner (2015).

***

Filme: Damas do samba 
Documentário | 75 min. | cor | Brasil | 2015
Sinopse: Desde que o samba surgiu no Rio de Janeiro, a presença feminina foi fundamental para a sua criação, manutenção e perpetuação até os dias de hoje. Musas, pastoras, tias, compositoras, passistas, madrinhas, carnavalescas, mulatas, intérpretes e até mesmo como operárias, elas formam um painel de cores, sentimentos e sons na representação desta cultura. Este filme faz um breve passeio pela história de algumas dessas mulheres, reverenciando e reconhecendo a sua força e a contribuição para a construção deste enredo.
- ficha técnica - 
Direção e roteiro: Susanna Lira
Direção de fotografia: Pedro Faerstein
Assistente de direção: Muriel Alves
Produção executiva: Luciana Freitas e Nuno Godolphim
Direção de produção: Sabrina Bitencourt
Produtora: Modo Operante Produções
Montagem: Paulo Mainhard
Elenco: Alcione, Beth Carvalho, Dona Zica, Mariene de Castro, Dona Ivone Lara, Nilze Carvalho, Tia Surica, Lucinha Nobre, Tia Suluca, Tia Surica, Pinah, Rosa Magalhães, Vilma Nascimento [Clementina de JesusJovelina Pérola Negra, Clara Nunes, Tia Ciata].

***

Filme: A força de Xangô
Ficção | 10 min.| Cor | Curta-metragem | 35mm | Brasil | 1978
Estória: baseado no conto 'Iaba' de Carybé 
Sinopse: Inimigo do trabalho, Tonho Tiê gosta mesmo é de viver livre, jogar capoeira e beber no Mercado Modelo. Durante o Carnaval conhece Zulmira, uma mulher belíssima. Na quarta-feira de cinzas, dia de Iansã e Xangô, fazem juras de amor e projetos de muitos filhos. Mas o tempo passa e Tonho volta a ser o mulherengo que sempre fora. Zulmira, filha de Iansã, não suporta o descaramento de Tonho, e pede a sua mãe-de-santo para lavar sua honra com sangue. É invocado um Exu, que em forma de mulher, deve fazer Tonho sofrer e pagar seus pecados. Iaba é seu nome. A vida de Tonho começa a se complicar. Para atender a Iaba, Tonho compra vestidos, perfumes e jóias. Mas a pomba-gira não se contenta. Iaba quer fazer de Tonho um operário. Não suportando mais as exigências de Iaba, Tonho resolve procurar um terreiro para se descarregar. Recebe forças de seu orixá, Xangô, e começa uma demanda para se livrar das garras de Iaba.
- ficha técnica -
Direção e roteiro: Iberê Cavalcanti
Elenco/personagens: Ivone Lara (Zulmira de Iansã), Geraldo Rosa (Tonho Tiê), Elke Maravilha (Iaba), Grande Otelo (Beicinho), Ana Maria Silva (Matilde de Obá), Sônia Vieira (Rosinha de Oxum), Carlão Elegante, Zezé Motta (Estrela), Xereta - papagaio, Pai de Santo Milton, Mãe de Santo Edelzuita, Conjunto Realidade do Samba, Povo de Salvador, Povo de Rio Bonito, Povo de Guarapari.
Assistência de direção: Tião Fonseca 
Direção de fotografia e câmera: Renato Neumann
Som direto: Walter Goulart
Eletricista: Oswaldo Alves e Lídio Silva
Maquinista: Bigode
Cenografia: Tião Fonseca
Figurinos: Maritê
Montagem: Iberê Cavalcanti; Renato Neumann e Leovegildo Cordeiro
Assistente de montagem: Carlos Alberto Vieira
- Trilha sonora -
Arranjos musicais: Sebastião Tapajós | Intérpretes: Carlão Elegante; Zezé Motta; Ana Maria Silva; Camafeu de  Oxossi; Gilberto Alves e Pai de Santo Milton | Instrumentistas: Sebastião Tapajós; Caboclinho; Pedro Sorongo e Carlão Elegante | Conjunto: Realidade do Samba
Produção e distribuição: Embrafilme
*Informações: Cinemateca Brasileira (acessado em 13.2.2021).
** Imagem: Dona Ivone Lara e Zezé Motta, no filme 'A Força de Xangô', em 1978

***

Televisão

Especial: Sonho meu: uma homenagem a Dona Ivone Lara 
Misturando bate-papo e show, a TV Brasil resgata uma produção que celebra a obra da sambista. Ela é a anfitriã do especial “Sonho meu”, o show com personalidades do gênero foi gravado em fevereiro de 2011, no Rio de Janeiro, com participações de sambistas consagrados como Beth Carvalho, Jorge Aragão e Delcio Carvalho, além dos representantes da nova geração como Diogo Nogueira, Teresa Cristina e Nilze Carvalho. 
- ficha técnica - 
Exibido em: 20 e 21.4.2018 | 30.1.2019
TV Brasil

***

Especial: Tem criança no samba  
Através de apresentações musicais, Tem Criança no Samba conta a história de uma menina (Aretha) de família rica que vai à festa de aniversário do filho (Ander Cleber) de sua lavadeira (Dona Ivone Lara), em uma favela. No elenco estavam também Marília Barbosa, Daltony Nóbrega e Nadinho da Ilha.
- ficha técnica - 
Texto: Wilson Rocha
Direção: Ewaldo Ruy
Direção-geral: Augusto César Vannucci
Data de exibição: 8.6.1984
Emissora: TV Globo 

***

Especial: Pirlimpimpim / Sítio do Pica-Pau Amarelo
Sinopse: Musical infanto-juvenil em homenagem ao centenário de nascimento do escritor Monteiro Lobato (1882-1948).
Ano: 1982
- ficha técnica - 
Texto: Wilson Rocha
Direção: Paulo Netto
Direção-geral: Augusto César Vannucci
Direção musical: Guto Graça Mello
Elenco/Personagens: Zilka Salaberry (Dona Benta), Moraes Moreira (Visconde de Sabugosa), Bebel Gilberto (Narizinho), Ricardo Graça Mello (Pedrinho), Baby Consuelo (Emília), Ângela RoRo (Cuca), Jorge Ben (Saci), Zé Ramalho (Profeta), Dona Ivone Lara (Tia  Nastácia), Lucinha Lins (Rapunzel) e Fábio Jr. (Príncipe)
Data de exibição: 8.10.1982 / reapresentado em 18.12.1982
Produção: TV Globo
*Álbum "Pirlimpimpim - Trilha sonora do especial infantil da Rede Globo". (Diversos artistas). LP/CD. Selo Som Livre, 1982 | Interprete: Dona Ivone Lara | Canção: 'Festa animada' (Dona Ivone Lara). 
** ImagemDona Ivone Lara (Tia  Nastácia) - Especial 'Pirlimpimpim'. TV Globo, 1982.

***

Animação


Episódio: Mulheres Fantásticas - Ivone Lara
Série: Mulheres Fantásticas/ Episódio 2: Ivone Lara
- ficha técnica - 
Direção: Aída Queiroz
Direção de animação: Analucia Godoi
Direção artística: Analucia Godoi
Ilustrações: Analucia Godoi e Gustavo Miaciro
Animação: Amir Admoni e Gustavo Miaciro
Estúdios: Campo 4 & Giroscópio Filmes
Realização: Rede Globo de Televisão
Informações adicionais: Gustavo MiaciroPrograma: Fantástico/Globoplay.
:: Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).

****

Dona Ivone Lara - foto ©Natália Bezerra

Teatro - Musical


Espetáculo: Dona Ivone Lara – Um sorriso negro
Um espetáculo com samba no pé, poesia na garganta e a linda história de uma heroína brasileira. Uma mulher que foi no “miudinho” e encontrou o seu lugar na música popular brasileira. Foi guerreira, mas nunca deixou de ser uma dama.
- ficha técnica - 
Idealização e direção geral: Jô Santana 
Dramaturgia e direção artística: Elisio Lopes Jr. 
Direção musical: Rildo Hora 
Co-direção musical: Jarbas Bittencourt 
Direção coreográfica: José Carlos Arandiba Zebrinha 
Direção assistente/residente: Ricardo Gamba 
Assistente de coreografia: Arismar Santos 
Cenografia: Paula de Paoli 
Figurino: Carol Lobato 
Desenho de luz: Valmyr Ferreira 
Pesquisa: Desiree Reis e Nilcemar Nogueira 
Direção financeira: Dani Correia 
Direção de produção: Renato Araujo 
Elenco: André Muato, Belize Pombal, Beto Mettig, Bruno Quixote Di Ribeiro, Diogo Lopes Filho, Felipe Adetokumbo, Felipe Gomes Moreira, Fernanda Cascardo, Fernanda Jacob, Fernanda Ventura, Flavia Souza, Francisco Salgado, Guilherme Silva, Heloisa Jorge, Jeff Pereira, Larissa Noel, Larissa Carneiro, Nara Couto, Pedro Caetano, Rafael Leal, Sylvia Nazareth e Udilê Procópio
:: Teatro Carlos Gomes - Rio de Janeiro - estreia em 14 de Setembro / Temporada: 14 de setembro até o dia 25 de novembro de 2018.
:: Teatro Sergio Cardoso - São Paulo - em cartaz: entre os dias 29 de agosto e 20 de outubro de 2019.
 - Espetáculo exibido na TV Brasil em 2 episódios:  Parte I - Parte 2.
*Outras informações: PalcoTeatroCinema (acessado em 13.2.2021)

***


Espetáculo: Dona Ivone Lara: Em cada canto uma esperança
- ficha técnica - 
Direção musical: Rodrigo Campos 
Pesquisa: Lucas Nobile
Elenco: Adriana Moreira e Juçara Marçal (voz), Rodrigo Campos (cavaquinho, guitarra e percussão), Maria Beraldo (sopros) e Kiko Dinucci (violão) 

***

Espetáculo: Samba do Compositor convida Dona Ivone Lara 
Idealizado por: Dudu Nicácio, Miguel dos Anjos e Mestre Jonas
Grande Teatro do Palácio das Artes, Fundação Clóvis Salgado. BH/MG.
Ano: 2009.



Em cada canto uma esperança
Em cada canto uma esperança
Cada tristeza um desejo
De ser feliz e ter na vida
Um carinho um momento
Sem pensar em sofrimento
Vai, vai meu samba triste
Vai mostrar que ainda existe
O poder do amor

Hás de alegrar
Tanta gente aí
Que desconhece seu valor

Passam dias, meses, anos
Vai aumentando o deserto
Ambição, inveja, engano
Coisas que se vê de perto
Gente que passa no mundo
E não deixa uma saudade
Nunca teve alegria
Nem um gesto de bondade
Eu me amarro no meu samba
E meu sentimento se agita
É a forma mais bonita
De empurrar os meus dias
O meu samba principia
Quando amo de verdade
E se vai sem fantasia
Na mais pura liberdade
- Composição de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho


****

Dona Ivone Lara - acervo família D. Ivone

- Exposição -

Exposição "A força do feminino – Ocupação Dona Ivone Lara" 

Em cartaz: entre 16 de maio e 21 de junho de 2015
No: Itaú Cultural
Curadoria: Tiganá Santana
Parceria: Itaú Cultural e Musickeria
** Navegue pelo projeto: Ocupação Dona Ivone Lara 
*Saiba mais: Enciclopédia Itaú Cultural (acessado em 12.2.2021) 

Divina missão
Tantas canções que me trazem a calma
Recordações que invadem minh’alma
O nosso amor vai seguindo imperfeito
Com o valor de que temos direito

O céu descortina o véu
Sobre a nossa inspiração
Que, tão pura, nos faz levitar
E assim, sinto a paixão me ativar
Nossa emoção sublimar
E essa divina missão vai cumprir seu papel

Ganhar a garganta do povo
Quintais e nos salões
Com a sua pujança, mostrar
Que enfim, nosso samba é muito mais
O nosso samba é capaz
De selar a paz
- Composição, de Dona Ivone Lara e Bruno Castro

****

Dona Ivone Lara, no 3º Festival de Percussão - Teatro Castro Alves em 1996 - foto ©Fernando Vivas/Veja

Biografias e livros sobre Dona Ivone Lara

NOBILE, Lucas. Dona Ivone Lara: A primeira-dama do samba. Musickeria; Sonora Editora, 2015; 2018.


Sinopse: Parte Integrante do projeto Sambabook, o livro de Lucas Nobile conta a trajetória de Dona Ivone Lara por meio de sua música, e apresenta a história fantástica da artista, desde sua formação até tornar-se unanimidade no cenário musical brasileiro.
Envolvida com a música desde cedo, depois de 37 anos trabalhando na área da saúde, Ivone passou a se dedicar exclusivamente à carreira artística. Foi pioneira ao quebrar barreiras em um ambiente dominado por homens, sendo a primeira autora de um samba de uma agremiação da elite do carnaval e a primeira figura feminina da ala de compositores de uma escola de samba.
Compõe desde os 12 anos e coleciona parcerias com nomes como Délcio Carvalho, Jorge Aragão, Hermínio Bello de Carvalho, Nei Lopes e Caetano Veloso. Considerada uma das maiores melodistas da música brasileira, ganhou o apelido de 'Primeira-Dama do Samba' por compor, cantar com aberturas de vozes e improvisos, tocar um instrumento, dançar o seu miudinho inconfundível e fazer o próprio figurino.
Ivone pode não ter sido a primeira mulher a dominar esses atributos, mas certamente teve a primazia de reunir todos eles e de ser uma artista completa.

***

SANTOS, Kátia. Ivone Lara, A Dona da Melodia. Coleção Personalidades Negras. Rio de Janeiro: Editora Garamond; Fundação Biblioteca Nacional, 2010.


Sinopse
: Enfermeira, dona de casa, assistente social, cantora e compositora reverenciada no Brasil e no exterior, Dona Ivone se desloca entre todos esses papeis com graça e sabedoria. A narrativa deste livro está centrada em sua carreira, sua trajetória artística, seus companheiros na música e na vida, e em fatos e aspectos que a constituem como a artista completa que ela é.
Nesse percurso, entramos de cheio no mundo e na história do samba e das escolas de samba, numa construção textual – englobando falas, discursos e depoimentos, seus e de seus parceiros – que nos ajuda a compor um quadro vívido dessa musa inspirada que, como poucas, é também inspiradora de várias canções, belas, emotivas e reverentes, que lhe prestam homenagem.
O samba, naturalmente, é o principal anfitrião desta caminhada textual em busca de uma melhor compreensão da vida e da obra da artista Dona Ivone Lara. Suas composições, discos, parcerias e trabalhos marcam o compasso desse caminhar.
Acompanhando seus passos, vemos que através de sua história de vida alcançamos também muito da história cultural da cidade do Rio de Janeiro, e mesmo da história do Brasil, como se lerá. E tudo envolto em muito samba – o princípio, o meio e o fim de tudo que compõe a trajetória da Dona da Melodia.

"E agora, que volto pra lhe ver
Com grande prazer
Vejo quanto mudou, um novo brilho no seu olhar
E que o tempo de ser infeliz passou
E agora pode me abraçar, sem se queixar
de uma desilusão
Volta pra vida
Trazendo no sorriso
Um milagre de uma transformção"
- Da composição "Agora", de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho

***

BURNS, Mila. Nasci para sonhar e cantar: Dona Ivone Lara - a mulher do samba. Rio de Janeiro: Editora Record, 2009.


Sinopse
: Responsável por algumas das mais belas canções batucadas Brasil afora, como Sonho meu e Alguém me avisou, Dona Ivone Lara é figura central da música popular brasileira. Primeira mulher a fazer parte da ala de compositores de uma escola de samba, sua trajetória se confunde com a história do próprio ritmo. Em Nasci para sonhar e cantar, Mila Burns, repórter da Rede Globo, faz um estudo antropológico, de gênero e raça, sobre a vida e carreira da cantora e letrista. A proposta do livro, além de contar a carreira de Dona Ivone Lara, é contextualizar a presença das mulheres, compositoras especialmente, na música popular brasileira, e que tipo de adversidades e preconceitos elas tiveram de superar. “Percebo a figura de Dona Ivone como uma representação de tenacidade, de vontade e, sobretudo, inteligência. Ela traça a própria vida, é senhora de seu destino, não espera as coisas acontecerem.”, conta Mila.Nasci para sonhar e cantar acompanha a trajetória da cantora, órfã muito cedo, passando pelos anos em que ela se dividia entre o samba e a profissão, enfermeira, até o estouro tardio como cantora. Mila Burns entrevistou Dona Ivone Lara e outras fontes ligadas a autora diversas vezes. A pesquisa demorou mais de um ano. O livro nasceu como tese de mestrado em Antropologia da autora, mas passou por um segundo processo de escrita e adaptação. “Tive de fazer grandes adaptações. É uma coisa muito complicada para um acadêmico, talvez mais difícil que escrever a tese. Dói ter de abrir mão de determinadas referências que foram pesquisadas por muito tempo, viraram quase parte da mesa de cabeceira. As mudanças, no entanto, são necessárias para tornar a leitura menos dura, menos acadêmica e me esforcei muito para fazer isso sem deixar de fora referências interessantes”, finaliza.

***


DUNCAN, Zélia. Álbum de retratos - Dona Ivone Lara. Coleção Som. Rio de Janeiro: Edições Folha Seca; Memória Visual, 2007.


Sinopse
: "Todos os que conhecem, desfrutam, respeitam e deleitam-se com a obra e a personalidade de Dona Ivone Lara, reconhecem a compositora musical e incrivelmente intuitiva, somada à cantora, dona de uma voz cujo timbre embala, conduz, convida o ouvinte e confirma o poder do samba e da Música Popular Brasileira. Seus famosos e cobiçados contra-cantos revelam nas canções as mais lindas melodias, que estavam ali sem que ninguém se desse conta. É a música dentro da música, a beleza no fundo da própria beleza. Seu timbre de mãe, de raiz, de olho d’água, faz parte do que há de mais sincero e fundamental na nossa cultura. Assim como os improvisos de Pixinguinha, a força de Clementina, a poesia de Cartola, as músicas de Caymmi, sem esforço, sem artimanhas, repousam na sua grandeza. Numa conversa extremamente agradável e descontraída, na casa do querido compositor Moacyr Luz, Dona Ivone revelou serenamente, que muitas vezes sonha com música, canta dormindo e acorda lembrando das melodias inteiras… achei isso tão revelador, tão poético, tão predestinado. É como se uma pessoa como ela, tivesse o direito de ser a preferida de alguém lá em cima. Vai ver que Morfeu em pessoa, 
cuida para que seu sono seja assim, embalado por melodias, harmonias, contracantos, que só Dona Ivone vai saber reproduzir quando acordar! Então ela acorda, munida das mais belas canções… e nos faz sonhar! Dona Ivone é um sonho meu, um sonho seu, nosso melhor sonho, pois ela é real!" - Zélia Duncan.
***

Álbum de Retratos. A coleção de 12 livros, uma co-edição entre a Memória Visual e a Folha Seca e com patrocínio da Petrobras, traz quatro séries com temas diferentes - cada uma composta por três livros -, que traduzem e homenageiam, numa biografia fotográfica, doze personagens da cultura brasileira através do acervo pessoal de fotos de cada um.  
A série, organizada pelo compositor Moacyr Luz, é dividida em quatro temas ("Som", "Imagem", "Corpo" e "Palavra"), sendo que cada um enfoca três artistas. 
A 1ª coleção "Som", traz Jards Macalé, Dona Ivone Lara e Turíbio Santos, biografados respectivamente pelo jornalista João Pimentel, pela cantora Zélia Duncan e pelo compositor e produtor Hermínio Bello de Carvalho.


***

Inglês


BURNS, Mila. Dona Ivone Lara - sorriso negro. [Editor da série Jason Stanyek]. Coleção 33 1/3 global. Editora Bloomsbury, 2019.


Sinopse: More than simply a paragon of Brazilian samba, Dona (Lady) Ivone Lara's 1981 Sorriso Negro (translated to Black Smile) is an album deeply embedded in the political and social tensions of its time. Released less than four years after the Brazilian military dictatorship approved the Lei de Abertura (the “Opening” that put Brazil on a path toward democratic governance), Sorriso Negro reflects the seminal shifts occurring within Brazilian society as former exiles introduced notions of civil rights and feminist thought to a nation under the iron hand of a military dictatorship that had been in place since 1964. By looking at one of the most important samba albums ever recorded (and one that also happened to be composed by a black woman), Mila Burns explores the pathbreaking career of Dona Ivone, tracing the ways in which she navigated the tense gender and race relations of the samba universe to ultimately conquer the masculine world of samba composers.

"Felicidade existe em qualquer lugar
Depende apenas de querer procurar
Às vezes basta dar ouvido a voz que fala dentro de nós
Se estamos a sós"
- Da composição "A felicidade segundo eu", de Dona Ivone Lara e Nei Lopes.

***

Songbook partituras


LARA, D. Ivone (org.); LOPES, Marcílio Marques (org.). Fichário Sambabook Dona Ivone Lara. [livro de partituras]. 1ª ed., Rio de Janeiro: Musickeria; Sonora Editora, 2015. v. 1. 240p.


Sinopse
: Este fichário traz 60 partituras transcritas das gravações originais da obra de uma das maiores compositoras da música brasileira, Dona Ivone Lara. Ele faz parte do projeto Samba book que foi criado com o objetivo de valorizar, resgatar e perpetuar para o grande público e futuras gerações as obras dos grandes compositores do gênero musical mais popular e tradicional do país- o Samba. O Samba book traz a cada nova edição uma homenagem completa aos grandes compositores do gênero. Nas três primeiras edições, os homenageados foram João Nogueira, Martinho da Vila e Zeca Pagodinho. A homenagem abrange o lançamento de Cds, DVD, Blu-Ray, livro discobiográfico, portal, redes sociais, aplicativos para celulares e tablets e um fichário com as partituras da obra de cada homenageado, para facilitar e incentivar o estudo dessas canções que fazem parte da história da música popular brasileira.

A menina e o tempo
Do meu tempo de menina
Tenho muito pra contar
Brincando e cantando com meu passarinho
No Sonho de Valsa do meu cavaquinho
Tocando chorinho pra lá e pra cá
No pique do primo levado da breca
A gente saía na rua em festa
Cantando e fazendo o povo cantar

Da infância um alento
Que não canso de lembrar
O velho tio, tão risonho
Me dando sonhos pra guardar
Hoje, agradeço a Deus
Por ter tanto pra dar
Vejo alegria na tristeza
Esperança na angústia
Luz em cada olhar
Eu agradeço essa riqueza
E devolvo com franqueza
Esse meu cantar

Tiê, Tiê, oia lá oxá…
E devolvo com franqueza esse meu cantar
Sorria mais criança, pra não sofrer...
- Composição, de Dona Ivone Lara, Bruno Castro e Zé Luiz do Império

***

BRAGA, Leandro. Primeira Dama - a Musica de Dona Ivone Lara. [livro de partituras]. Rio de Janeiro: Editora Gryphus, 2003. 


Sinopse
: O pianista, compositor e arranjador, Leandro Braga, coroa com este livro de partituras uma paixão por quem considera “uma das maiores melodistas do samba”. Uma homenagem que complementa o disco instrumental 'Primeira Dama', inteiramente dedicado ao repertório de Dona Ivone Lara.
O livro contém treze partituras do CD de Leandro Braga, com originalíssimas conduções de samba para sucessos como:
- 'Alguém me avisou' (Dona Ivone Lara)
- 'Tendência' (Dona Ivone Lara e Jorge Aragão)
- 'Sonho meu' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
- 'Acreditar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) 
-  'Mas quem disse que eu te esqueço' (Dona Ivone Lara e Hermínio Bello de Carvalho),
- 'Nasci pra cantar e sonhar' (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho)
Além de 'Primeira Dama', composição original de Leandro para Dona Ivone.
O texto de introdução deste  songbook, é do próprio Leandro e do jornalista Villas-Bôas Correa, em português e inglês.

Alguém me avisou
Foram me chamar
Eu estou aqui, o que é que há
Eu vim de lá, eu vim de lá pequenininho
Mas eu vim de lá pequenininho
Alguém me avisou pra pisar nesse chão devagarinho

Sempre fui obediente
Mas não pude resistir
Foi numa roda de samba
Que juntei-me aos bambas
Pra me distrair
Quando eu voltar na Bahia
Terei muito que contar
Ó padrinho não se zangue
Que eu nasci no samba
E não posso parar
Foram me chamar
- Composição de Dona Ivone Lara

****

Dona Ivone Lara em desfile na Sapucaí em 1985 - foto ©Jorge Marinho/ Agência O Globo

Dona Ivone Lara - fortuna crítica

ABI-RIHAN, Hilton. Eterna Dona Ivone Lara. in: Boa Vontade, 30.4.2018. Disponível no link. (acessado em 24.2.2021).
ALBIN, Ricardo Cravo. MPB - A história de um século. 2ª ed. Revista e ampliada, Rio de Janeiro: MEC/Funarte; Instituto Cultural Cravo Albin, 2012.
ALBIN, Ricardo Cravo. MPB, a história de um século. Rio de Janeiro: Atração Produção Ilimitada; MEC/Funarte, 1997.
ALBIN, Ricardo Cravo. O livro de ouro da MPB. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003.
ALCÂNTRA, Fabiano. Pioneira do samba, Dona Ivone Lara faz noite de autógrafos nesta quinta. Vem saber sobre o sambabook. in: Virgula, 7.8.2015. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
ALENCAR, Edigar de.. O carnaval carioca através da música. Rio de Janeiro: Livraria Freitas Bastos, 1965.
ALMEIDA, Magali da Silva. Diversidade humana e racismo: notas para um debate radical no serviço social. Argum., Vitória, v. 9, n. 1, p. 32-45, jan./abr. 2017.
AMARAL, Euclides. Alguns Aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008; 2ª ed., Esteio Editora, 2010; 3ª ed., EAS Editora, 2014.
ANDRADE, Pierre Costa de.. Dona Ivone Lara: negra, mulher e dona de sua própria melodia. (Trabalho de Conclusão de Curso/Graduação em História). Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, 2016.
ARAÚJO, Edimar. A rainha do samba: Dona Ivone Lara. in: Afreaka, s/data. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
ARAÚJO, Hiram. Carnaval - seis milênios de história. Rio de Janeiro. Editora Gryphus, 2000.
ARAUJO JUNIOR, Samuel Mello. Dona Ivone Lara. in: Arthur Nestrovski. (Org.). Música Popular Brasileira Hoje. São Paulo: Publifolha, 2002, v. , p. 121-123.
AZEVEDO, Dodô. Musical que contará a vida de Dona Ivone Lara estreia em setembro. in: G1/Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 13.2.2021).
BALLOUSSIER, Anna Virginia. Aos 93, dona Ivone Lara ganha 'sambabook' em sua homenagem. in: Folha de S. Paulo - Ilustrada, 24.8.2015. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
BEMGLÔ. Dona Ivone Lara: amor pela música e pelas pessoas. in: Bemglô, 11.5.2018. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
BERNARDES, Erick. Lendas do Samba: sonho meu, teu e de Ivone Lara. in: A Voz da Serra, Especial, 28.2.2019. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021). 
BOECKEL, Cristina. Confira lista de grandes mulheres que marcaram a história do Rio; veja 10. in: G1/Globo, 8.3.2015. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
BOTTESELLI, João Carlos; PEREIRA, Arley (coord.). A música brasileira deste Século por seus autores e intérpretes. vol. 7. São Paulo: Sesc, 2003. 
BRAGA, Leandro. Primeira Dama - a Musica de Dona Ivone Lara. [livro de partituras]. Editora Gryphus, 2003. 
BRUM, Eliane. Fabiana Cozza: “Eu não sou uma vítima”. in: El País, 3.7.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
BURNS, Mila. Sambista Dona Ivone Lara morre aos 97 anos no Rio de Janeiro. in: Folha de S. Paulo - Ilustrada, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 19.2.2021).
BURNS, Mila. Nasci para sonhar e cantar. Rio de Janeiro: Editora Record, 2009.
BURNS, Mila. Nasci para sonhar e cantar - Gênero, projeto e mediação na trajetória de Dona Ivone Lara. (Dissertação Mestrado em Antropologia). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, UFRJ, 2006. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021).
CABRAL, Sérgio. As Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Lumiar, 1996.
CASTRO, Filipe Di (edição e sonorização); NOBILE, Lucas (seleção). Dona Ivone Lara, a senhora da canção. in: Rádio Batuta - IMS, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021). 
CASTRO, Filipe Di (edição e sonorização); NOBILE, Lucas (seleção). Joias raras de Dona Ivone Lara. Rádio Batuta - IMS, 7.10.2015. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021).
CATRACALIVRE. Dona Ivone Lara, a mulher que quebrou estigmas dentro do samba. in: Catraca Livre, 23.2.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
CHAGAS, Paulo Victor. Referência feminina no samba, Dona Ivone Lara recebe Ordem do Mérito Cultural. in: Agência Brasil - EBC, 7.11.2016. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
COFEN. Morre D. Ivone Lara, enfermeira e ícone do samba brasileiro. in: Cofen, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 24.2.2021).
COSTA E SILVA, Alvaro. Ivone e Délcio, a perfeição. in: Folha de S. Paulo - Opinião, 21.4.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
COUTINHO, Eduardo Granja. Velhas histórias, memórias futuras. Rio de Janeiro: Editora Uerj, 2002.
CREESS/RJ. Dona Ivone Lara e o Serviço Social – Uma homenagem. [entrevista]. in: CRESS-RJ, edição especial, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
CULTURA. D. Ivone Lara é a grande homenageada da Ordem do Mérito Cultural 2016. in: Minc, 4.11.2016. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
CULTURA. Aos 95 anos, Dona Ivone Lara recebe prêmio máximo da cultura brasileira. in: Correio de Braziliense, 7.11.2016. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
DIAS, Guilherme Soares. Marcado pelo ‘colorismo’, musical D. Ivone Lara emociona, mas não arrebata. in: Carta Capital, 1.10.2019. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
DIPLOMATIQUE. Ivone Lara: a dona da melodia. in: Diplomatique, 4.3.2011. Disponível no link. (acessado 23.2.2021).
DISCO com parcerias entre Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara chega às lojas. in: Correio Braziliense - Diversão e Arte, 21.7.2014. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
DONA Ivone Lara. in: Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
DONA Ivone Lara. in: Dicionário Cravo Albin de Música Brasileira, s/data. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
DORIA, Flavia. Ivone Lara: Rainha da Saúde Mental. in: Revista Subjetiva, 17.7.2020. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
DUNCAN, Zélia. Álbum de retratos - Dona Ivone Lara. Coleção Som. Rio de Janeiro: Edições Folha Seca; Memória Visual, 2007.
DUNCAN, Zélia. Artigo: Ivone, dona de uma vida intensa, cheia de realizações e obstáculos superados. in: O Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 24.2.2021).
ENTREVISTA. [Lucas Nobile]. Estava compondo aos 92 anos. Era algo tão natural como impressionante”, diz Lucas Nobile, biógrafo de Dona Ivone Lara. in: Casa Natura Musical, 19.4.2020. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021).
FARIA, Ângela. Ivone Lara enfrentou machismo para se impor junto aos bambas do samba. in: UAI, 18.4.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
FARIA, Marcelo. Musical Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro promove reflexão e um turbilhão de emoções. in: Sambrasil, 29.9.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
FARIA, Marcelo. Dona Ivone Lara: álbum Samba, minha verdade, Samba minha raiz, 1978in: Samba Brasil net. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021).
FARO, Fernando. Programa Ensaio com Dona Ivone Lara. São Paulo, TV Cultura, 2000.
FERREIRA, Mauro. Discos para descobrir em casa – 'Samba minha verdade, samba minha raiz', Dona Ivone Lara, 1978. in: G1/Globo, 30.7.2020. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021.
FERREIRA, Mauro. Eis as músicas (e os intérpretes) do 'Sambabook' dedicado a Dona Ivone Lara. in: Blog Notas Musicais, 6.7.2015. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
FERREIRA, Mauro. Dona Ivone Lara sai de cena como símbolo da nobreza feminina no reino do samba. in: G1/Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
FERREIRA, Mauro. Álbum póstumo de Delcio, 'Lado D' pesca pérolas da parceria com Ivone Lara. in: Notas Musicais, 15.10.2014. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
FILGUEIRA, André Luiz de Souza. O quilombismo na canção: um diálogo com as textualidades intelectual de Abdias Nascimento e lírica de Dona Ivone Lara. in: Mosaico (Goiânia), v. 13, p. 104-115, 2020.
G1. Trem do Samba homenageia Dona Ivone Lara com shows e rodas. in: G1/Globo, 6.12.2014. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
GOES, Emanuelle. Espalhe amor por onde for, Salve Dona Ivone Lara. in: Blog População Negra e Saúde, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
GOMES, Cristianne Luce; BRITO, Cristiane Miryam Drummnd de.. “Nise, o coração da loucura”: representações femininas em um filme sobre a terapêutica ocupacional. in: Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, vol.27 nº 3 São Carlos, Julho/Setembro, 2019. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
GONÇALVES, Juliana. 5 mulheres que transformaram o samba – para conhecer e reverenciar. in: revista Trip, 23.2.2017. Disponível no link. (acessado em 27.1.2021).
HOMENAGEM. Constelação da MPB se reúne em homenagem à Dona Ivone Lara. in: G1/Globo - Fantástico, 19.7.2015. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
LARA, D. Ivone (org.); LOPES, Marcílio Marques (org.). Fichário Sambabook Dona Ivone Lara[livro de partituras]. 1ª ed., Rio de Janeiro: Musickeria; Sonora Editora, 2015. v. 1. 240p.
LEAL, Fabiola Xavier; TEIXEIRA GARCIA, Maria Lucia. Ivone Lara and the early days of social work in Brazil: lessons for the present. In: Critical and Radial Social Work, v. 8, p. 261-272, 2020.
LIMA, Luís Filipe. Nasci para cantar e sonhar - Pequena introdução à obra de Dona Ivone Lara. in: Revista Caju, 13.4.2017. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
LOPES, Nei. O negro no Rio de Janeiro e sua tradição musical: partido alto, calango, chulas e outras cantorias. Rio de Janeiro: Pallas, 1992.
LOPES, Nei; SIMAS, Luiz Antônio. Dicionário da História Social do Samba. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.
MALTA, Pedro Paulo. Damas do samba no Projeto Pixinguinha: Dona Ivone, Leci Brandão e Gisa Nogueira. in: Funarte - Memória das Artes, projeto Pixinguinha, s/data. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
MALTA, Pedro Paulo. Com Dona Ivone Lara e Roberto Ribeiro, Projeto Pixinguinha caiu no samba em 1978. in: Funarte, Brasil Memória das Artes, S/data. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
MARCONDES, Marcos Antônio (ed.). Enciclopédia da música brasileira: popular, erudita e folclórica. 2 v. São Paulo: Art Editora,1977; 2ª ed., São Paulo: Art Editora: Publifolha, 1998.
MELLO, Zuza Homem de; SEVERIANO, Jairo. A canção no tempo. São Paulo: Editora 34, 1997.
MOTTA, Nelson. 101 canções que tocaram o Brasil. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2016.
MOTTA, Nelson. Sonho Meu, um samba romântico e político de Ivone Lara. in: Vermelho, 10.4.2019. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
MOUTINHO, Marcelo. Dona Ivone Lara, a baluarte do samba. in: O Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
MUNIZ, Alcebáides. Dona Ivone Lara [programa]. in: Rádio Senado - Escala Brasileira, 19.11.2020. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
NASCIMENTO, Rafael. Dama do samba, mestre e amiga: artistas lamentam morte de Dona Ivone Lara. in: O Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 24.2.2021).
NASCIMENTO, Rafael. Dona Ivone Lara deixa cerca de 40 canções inéditas, segundo a família. in: O Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
NAME, Daniela. Nise, Almir, Ivone – 1. in: DaniName, 6.5.2016. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
NEDER, Álvaro. Ivone Lara. All Music Guide, 1 jan. 2002.
NOBILE, Lucas. Ivone Lara revolucionou sem alarde e deixou esperança por cotidiano mais amoroso. in: Folha de S. Paulo, Ilustrada. 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
NOBILE, Lucas. Melodias sofisticadas explicam força de Ivone Lara e Elton Medeiros. in: Folha de S. Paulo, Ilustríssima, 6.10.2019. Disponível no link. (acessado em 25.2.2021).
NOBILE, Lucas. Dona Ivone Lara: A primeira-dama do samba. Musickeria; Sonora Editora, 2015.
NOGUERA, Renato. "Um sorriso negro": Dona Ivone Lara e a ética de filosofar com o tamborim. in: Renato Noguera; Ronie Silveira; Sérgio Schaefer. (org.). O samba e a filosofia. 1ª ed., Curitiba: Primas, 2014, v. , p. 201-224.
NOVAES, Lenin. Dona Ivone Lara é homenageada no Dia do Samba. in: Vila de Utopia, 1.12.2017. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
OLIVEIRA, Diony Maria.. As Damas do Samba - Dona Ivone Lara e Jovelina Pérola Negra. in: Raça Brasil, São Paulo (SP), p. 76 - 79, 1 mar. 1998.
OLIVEIRA, Elaine Gonzaga de.. Quando o Tiê virou melodia: uma radiobiografia de Dona Ivone Lara. Tessituras artísticas, Vol 01, N. 02 - Abril-Junho, 2018. 
OLIVEIRA, Flavia. Dona Ivone Lara: Nós somos porque você foi. in: O Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
PAIVA, Vitor. A nobreza e a elegância de uma rainha na vida e na obra de Dona Ivone Lara. in: Hypeness, abril, 2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
PENNAFORT, Roberta. Aos 97 anos, Dona Ivone Lara morre no Rio. in: O Estadão, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
PEREIRA, Bárbara Regina. Pé, cadeira e cadência: Trajetórias e memórias de passistas de Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Meu samba, minha vida, minhas regras. (Tese Doutorado em Memória Social). Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UFRJ, 2019. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021). 
PINTO, Elisabete Aparecida. O Serviço Social e a questão racial. São Paulo: Terceira Margem, 2003.
PISCITELLI, Kyra. Musical sobre Dona Ivone Lara traz três intérpretes da “rainha do samba”. in: Aplauso Brasil, 2.10.2019. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
RADIOBATUTA. Dona Ivone Lara, a senhora da canção. in: Radio Batuta/IMS [seleção e textos: Lucas Nobile e edição: Filipe Di Castro], 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 13.2.2021).
RÊGO, José Carlos. Dança do samba: exercício do prazer. Rio de Janeiro: Aldeia, 1996.
RELEASE. Sonho meu/Ivone Lara. in: Conteúdo Publicações. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
REVISTAINFOCO. Recordar é TV celebra a vida e a obra de Dona Ivone Lara nesta terça (26). in: Revista in Foco, 23.9.2017. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
RECHETNICOU, Mirian Marques. A, B, C, D do Samba: Construção da identidade vocal no samba – papel das cantoras Alcione, Beth Carvalho, Clara Nunes e Dona Ivone Lara. (Dissertação Mestrado em Música em Contexto). Universidade de Brasília, UnB, 2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
RIBEIRO, Wadson. Dona Ivone Lara: e lá se foi a primeira-dama do samba. in: Hoje em Dia, 19.4.2018. Disponível no link. (acessado em 23.2.2021).
SANTANA, Bianca (org.). Vozes insurgentes de mulheres negras: do século XVIII à primeira década do século XXI. Belo horizonte: Mazza Edições, 2019. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021).
SANTOS, Kátia. Ivone Lara, A Dona da Melodia. Coleção Personalidades Negras. Rio de Janeiro: Editora Garamond; Fundação Biblioteca Nacional, 2010.
SANTOS, Katia Regina da Costa. Dona Ivone Lara: Voz e corpo da síncopa do samba. (Tese Doutorado em Romance Languages). University of Georgia, UGA, Estados Unidos, 2005. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021).
SARTI, Kamila. Dona Ivone Lara, a primeira dama do samba. (Trabalho de Conclusão de Curso/Graduação em História). Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2014.
SASP. Dona Ivone Lara: O legado das mais lindas melodias do samba. in: Jornal do Sindicato - SASP, 18.4.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
SCHEFFER, Graziela. Serviço Social e Dona Ivone Lara: o lado negro e laico da nossa história profissional. in: Serviço Social & Sociedade, v. 127, p. 476-495, 2016. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021).
SCHEFFER, Graziela. Serviço Social e Dona Ivone Lara: tecendo as memórias cariocas. In: XV Encontro de Pesquisadores em Serviço Social - XV ENPESS - Ribeirão Preto SP, 2016.
SCHEFFER, Graziela. Dona Ivone Lara e o Serviço Social. [entrevista]. in: Praxis, CRESSRJ, abril 2018. Disponível no link. (acessado em 13.2.2021).
SILVA, Ana Lúcia da.. A força feminina insurgente e emergente no samba: Dona Ivone Lara, a mulher negra no ensino de História. in: Anais 8º Seminário Brasileiro de Estudos Culturais e Educação 5º Seminário Internacional de Estudos Culturais. Canoas, RS: PPGEDU, 2019. v. 1. p. 1-17.
SILVA FILHO, José Barbosa. O Serviço Social e a questão do negro na sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Marques Saraiva, 2006.
SILVA, Joselina da; MENDES, Amauri (org.). O Movimento de Mulheres Negras: escrito sobre os sentidos de democracia e justiça social no Brasil. Belo Horizonte: Nandyala, 2014.
SODRÉ, Muniz. Samba, o dono do corpo. 2ª ed., Rio de Janeiro: Mauad, 1998. 
SOUSA, Tárik de.. Tem mais samba: Das raízes à eletrônica. São Paulo: Editora 34 Letras, 2003. 
SOUZA, Duda Porto de; CARARO, Aryane. Extraordinárias: Mulheres que revolucionaram o Brasil. Editora Seguinte, 2017.
SOUSA, Fernanda Kalianny Martins. 'Um sorriso negro' - A mulata nas canções de três sambistas negras: Dona Ivone Lara, Leci Brandão e Teresa Cristina. (Trabalho de conclusão/Graduando em Ciências Sociais). Universidade de São Paulo, USP, 2012.
TATIT, Luiz. O século da canção. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004. 
TECCHIO, Manuela. Musical ressalta pioneirismo e referências femininas negras de Dona Ivone Lara. in: Folha - Guia, 30.8.2019. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
TEIXEIRA, Pollyana. #VocêSabia: Dona Ivone Lara dedicou maior parte de sua vida à saúde pública. in: Blog. Ministério da Saúde, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
TERRA. Rainha do samba, Dona Ivone Lara morre aos 97 anos. in: Terra, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 10.2.2021).
TROTTA, Felipe da Costa. Ivone Lara: a dona da melodia. in: Le Monde Diplomatique (Brasil), São Paulo, p. 39 - 39, 2 mar. 2011.
UNIVERSIA. Ivone Lara: negra, mulher, sambista. Conheça 10 fatos sobre a artista. in: Uol, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
VALENÇA, Raquel. Ivone, a artista que do Império Serrano jamais se afastou. in: O Globo, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 8.2.2021)
VALENÇA, Raquel; VALENÇA, Suetônio Soares. Serra, serrinha, serrano: o Império do samba. [prefácio Thereza Aragão]. Rio de Janeiro: José Olympio, 1981.
VEJA. Aos 97 anos, morre no Rio Dona Ivone Lara, a grande dama do samba. in: revista Veja, 17.4.2018. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
VEJA. 19ª edição do Trem do Samba homenageia Dona Ivone Lara. in: Veja Rio, 29.11.2014. Disponível no link. (acessado em 22.2.2021).
VIANNA, Luiz Fernando. Acervo da sambista Dona Ivone Lara tem canções inéditas e 27 vestidos. in: Folha de S. Paulo - Ilustrada, 18.4.2018. Disponível no link. (acessado em 19.2.2021).
VIDIGAL, K. R. ; ALMEIDA, Y. O.; MOREIRA, D. M.; ROMACHELI, Angélica de Amorim. Samba de raiz: Dona Ivone Lara presente na moda. in: Revista de Trabalhos Acadêmicos, v. 1, p. 1-12, 2014.
VILELA, Caetano. Samba da militância doida. in: Veja, 8.6.2018. Disponível no link. (acessado em 24.2.2021).
--------
Fotos no subtítulo: Dona Ivone Lara - foto ©Acervo Família

****

Dona Ivone Lara em imagens

Dona Ivone Lara - foto ©Valéria Gonçalvez/Estadão Conteúdo


Ivone Lara (ao centro) cercada de colegas do Colégio Orsina da Fonseca - foto ©acervo da família


Dona Ivone Lara em 1979 - foto ©Fernando Santos


Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara -  foto ©Acervo Bertha Nutels

Roberto Ribeiro e Dona Ivone Lara - show projeto Pixinguinha, no Teatro Dulcina, em 1978
 - foto: ©acervo Funarte

Dona Ivone Lara, Clara Nunes... - foto ©acervo pessoal

Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus - ©acervo da família D. Ivone


Dona Ivone Lara em foto de 1971


Nelson Cavaquinho, Beth Carvalho, Cartola, Dona Ivone Lara e Seu Edgar da Império Serrano, no Teatro Opinião 
- foto ©Antônio Domingos

Dona Ivone Lara, Élton Medeiros, Paulinho da Viola e Elza Soares - foto © (...)


Milton Nascimento, Gonzaguinha, Dona Ivone Lara, Paulo César Pinheiro, Martinho da Vila, Chico Buarque, Roberto Ribeiro,
Elton Medeiros, Clara Nunes, Cristina Buarque, Mestre Marçal e Miúcha Buarque - em 1978.


Luizinho do Cabuçu (com o cavaquinho), Monarco da Portela, Dona Ivone Lara, Nelson Sargento e Wilson 
Moreira, em 1991 - foto ©Selmy Yassuda/Agência O Globo

Dona Ivone Lara e o Grupo Fundo de Quintal - c. 1980


Carmen Costa, Zezé Motta, Áurea Martins e Dona Ivone Lara - Projeto 'Divas do Samba' (dec. 1990)
- foto ©Ierê Ferreira/Acervo Zezé Motta

Gisa Nogueira, Dona Ivone Lara e Leci Brandão: compositoras de samba no Projeto Pixinguinha de 1980 
- foto ©acervo Funarte

Dona Ivone Lara e Leandro Braga, em 2002 - foto ©Camilla Maia


Dona Ivone Lara e Nelson Sargento - foto ©Marcos Ramos

Elton Medeiros, Zé Renato e Dona Ivone Lara, em 2002 - foto acervo ZR

Dona Ivone Lara e Beth Carvalho, na gravação do DVD de Beth, no Canecão, em 2004 - foto ©Sérgio Borges

Dona Ivone Lara e Fabiana Cozza em show de 2007 - foto ©Leo Gola

Dona Ivone Lara e Lan no lançamento de disco 'Bem que mereci', de Elton Medeiros, em 2005
 - foto ©Marcos Ramos

Zé Keti, Moreira Silva, Zeca Pagodinho, Martinho da Vila e D. Ivone Lara no abre-alas da Mangueira, 
no desfile de 1999 'O século do samba' - foto ©Marco Antonio Cavalcanti / Agência O Globo

Dona Ivone tocando cavaquinho - acompanhado de (...) foto ©acervo da família 

Nelson Sargento, Paulinho da Viola, Elton Medeiros, Jair do Cavaquinho, Dona Ivone Lara e Quinteto em Branco 
e Preto, no Show 'Samba em Sampa' - Memorial da América Latina - São Paulo/SP, ano de 2000 
 | Produção: Carlos Mamberti e Curadoria Carmo Lima - foto © (...)

Áurea Martins, Dona Ivone Lara, Carmen Costa e Leci Brandão - foto Arquivo Pessoal IL.

Alcione, Zeca Pagodinho e Dona Ivone Lara - foto © Acervo Pessoal Alcione

Paulinho da Viola, Dona Ivone Lara, Mestre Monarco e Marisa Monte - foto ©Marcelo Carnaval

Tia Maria, do Jongo da Serrinha e Dona Ivone Lara
 
Délcio Carvalho e Dona Ivone Lara - foto ©acervo Ivone Lara

Carmen Costa, Áurea Martins, Leci Brandão e Dona Ivone Lara - show “Damas negras do samba”, dentro da Série
 “Seis e meia”, no Teatro João Caetano - Rio de Janeiro-RJ, em outubro/1998 
| Produção: Myriam Souza - foto ©Arquivo Pessoal IL.

****

Rede online dedicada a Dona Ivone Lara

------
Caricatura: Dona Ivone Lara, por Latuff


"Eu tenho a minha verdade
Fruto de tanta maldade que já conheci
Me deixa caminhar a minha vida livremente
O que desejo é pouco
Pois não duro eternamente"
- Da composição "Minha verdade", de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho


© Pesquisa, seleção, edição e organização: Elfi Kürten Fenske


© Direitos reservados a autora/e ou seus herdeiros


Como citar:
FENSKE, Elfi Kürten (pesquisa, seleção, edição e organização). Dona Ivone Lara - a senhora da canção. in: Templo Cultural Delfos, fevereiro/2021. Disponível no link. (acessado em …/…/…).
=== === ===
Trabalhos sobre a autora:
Caso, você tenha algum trabalho não citado e queira que ele seja incluído - exemplo: discos, álbuns, livros, tese, dissertação, ensaio, artigo ou outros - envie os dados para o nosso "e-mail", para que possamos incluir as referências do seu trabalho nesta pagina. 
-----------
Postagem atualizada em: 25.2.2021.