João Guimarães Rosa: Fortuna Crítica IV – Corpo de Baile (Manuelzão e Miguilim – No Urubuquaquá no Pinhém – e Noites do Sertão)

Corpo de Baile, João Guimarães Rosa - 1ª edição, v. 1 e 2 - Ilustração Poty
2016 - 60 ANOS DO LIVRO CORPO DE BAILE.

O LIVRO
CORPO DE BAILE é um livro de novelas de Guimarães Rosa, publicado em 1956 e originalmente composto de dois volumes com sete novelas.
Na segunda edição, o livro foi publicado em volume único e, em edições posteriores, o autor dividiu-o em três livros menores. São eles:
1964 - Manuelzão e Miguilim, com as novelas Campo Geral e Uma história de amor;
1965 - No Urubuquaquá, no Pinhém, com as novelas O recado do morro, Cara-de-bronze e A história de Lélio e Lina;
1965 - Noites do Sertão, com as novelas Dão-Lalalão (o devente) e Buriti.


BIBLIOGRAFIA SOBRE O LIVRO "CORPO DE BAILE", DE JOÃO GUIMARÃES ROSA
AMARO E CASTRO, Alexandre José. O alívio das manhãs - Permanência e transgressão na obra Corpo de Baile de João Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Letras). Belo Horizonte: Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, Mar./2005. Disponível no link.  e no link(acessado 13.12.2011).
ARAÚJO, Heloísa Vilhena de. A raiz da Alma (Corpo de Baile). São Paulo: Edusp,1992.
BERGAMIN, Cecília de Aguair. Dansadamente unidade do Corpo de baile de João Guimarães Rosa. (Dissertação de Mestrado em Literatura Brasileira). São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2008. Disponível no link. (acessado 13.12.2011).
CALZOLARI, Tereza Paula Alves. Tradição impressa de corpo de baile. Revista Philologus, ano 12, no.36, 02 mar. 2008. Disponível no link. (acessado 13.12.2011).
CALZOLARI, Tereza Paula Alves. O caso "Corpo de baile". Cadernos de Literatura Brasileira, n° 20 e 21 – edição especial –, dezembro de 2006, Instituto Moreira Salles. p.33. Disponível no link. (acessado 13.12.2011).
CALZOLARI, Tereza Paula Alves. As marcas da oralidade na escritura de Corpo de baile. In: II Seminário Barsileiro Livro e História Editorial, 2009, Niterói. II Seminário Brasileiro Livro e História Editorial (II Lihed), 2009.
CALZOLARI, Tereza Paula Alves. Considerações acerca do texto de base de "Corpo de baile", de Guimarães Rosa. In: IX Semana Nacional de Estudos Filológicos e Lingüísticos, 2007, São Gonçalo RJ. IX SENEFIL. Rio de Janeiro: Cifefil, 2007. v. único. p. 1-240.
CARVALHO, Leomir Silva de. Tradução em Corpo de Baile: diálogo e recepção na correspondência entre João Guimarães Rosa e Edoardo Bizzarri. In: IV Seminário Rosiano, 2011, Belém. Anais do IV Seminário Rosiano: Guimarães Rosa em perspectiva interdisciplinar. Belém: UFPA, 2011. v. 4. p. 49-56.
FANTINATTI, Tatiana Arze. A tarefa do tradutor segundo Guimarães Rosa e Edoardo Bizzarri. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link. (acessado 9.12.2011)
FONTES, Maria Helena Sansão. Mulher em Corpo de Baile de Guimarães Rosa. In: Anais do Seminário Nacional Mulher e Literatura, Natal, 1 a 3 de setembro de 1993. Natal: UFRN: ed. Universitária, 1995, p. 233-237.
HENRIQUE, Rosalina Albuquerque. Descobertas do mundo sob o olhar da criança e do louco em Corpo de baile e Primeiras estórias. (Dissertação Mestrado Letras). Universidade Federal do Pará, UFPA, 2011.
HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. A recepção crítica de Corpo de Baile. Asas da Palavra (UNAMA), v. 10, p. 189-196, 2007.
HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. Hermenêutica e experiência estética em Corpo de Baile. MOARA, v. 31, p. 31-60, 2009.
HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. Leitura e experiência estética em Corpo de Baile. In: I Seminário Rosiano, 2008, Belém. Anais do I Seminário Rosiano. Belém: EDUFPA, 2008. v. 1. p. 111-134.
HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. Origem da expressão ''Corpo de Baile". In: SALES, Germana Maria Araújo; FURTADO, Marlí Tereza. (Org.). Linguagem e identidade cultural. 1 ed. João Pessoa: Idéia, 2009, v. 1, p. 137-150.
HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira; NITRINI, S. Filosofia e experiência estética em Corpo de Baile. In: XI Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2008, São Paulo. Anais do XI Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada. São Paulo: ABRALIC, 2008. v. 1. p. 1-7. Disponível no link. (acessado 13.12.2011)
HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira; TEIXEIRA, Everton Luís Farias. Tematização da experiência estética em Corpo de Baile. In: HOLANDA, Sílvio; TEIXEIRA, Everton. (Org.). Guimarães Rosa: novas perspectivas. 1 ed. Curitiba: CRV, 2010, v. 1, p. 105-123.
LEONEL, Maria Célia de Moraes; FARIA, Elisabete Brockelmann de. Corpo de baile: entre a imaginação e a história. In: Anais do Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada. São Paulo: Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2008. v. 1.
LEONEL, Maria Célia de Moraes. Triângulos superpostos: o ciúme em um conto rosiano. In: Anais do I Congresso Internacional da Associação Brasileira de Estudos Semióticos. São Paulo: Associação Brasileira de Estudos Semióticos, 2008. v. 1. p. 1-8.
MELO, Érico Coelho de. Ciranda multívoca: a unidade reconstelada de Corpo de Baile. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link. (acessado 9.12.2011)
MENEZES, Roniere Silva. Olhares oblíquos: Corpo de baile e a era JK. In: Seminário Internacional Guimarães Rosa 2004, 2007, Belo Horizonte. Veredas de Rosa. Belo Horizonte: PUC MInas, CESPUC, 2007. v. III. p. 695-702.
MENEZES, Roniere Silva. Inventários poéticos: Corpo de baile e o Brasil de JK. In: X Congresso internacional da ABRALIC, 2006, Rio de Janeiro. Anais do X Congresso internacional da ABRALIC. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro/ABRALIC - Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2006.
MORAES, Marcio Augusto de. O diabo pé de valsa: A hora e a vez do Corpo de Baile - ensaios do Baile e da Preguiça. (Tese Doutorado Letras). São Paulo: USP, 2009. Disponível no link. (acessado 10.12.2011).
NASCENTES, Zama Caixeta. Magia, religião e ciências em Corpo de Baile: sua unidade e sua relação com os romances de Jorge Amado e José Lins do Rego. (Doutorado em Letras). Universidade Federal do Paraná, UFPR, 2013. Disponível no link. (acessado em 10.5.2014).
PASSOS, Cleusa Rios Pinheiro. Os Roteiros de Corpo de Baile: Travessias do Sertão e do Devaneio. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 5, n. 10, p. 78-98, 1º sem. 2002. Disponível no link. (acessado 14.12.2011).
SCHEIFLER, Daniela Severo de Souza. Recado astrológico: o baile de João Guimarães Rosa. Disponível no link. (acessado 10.12.2011).
SILVA, Renata Aniger Andrade. Sedução e fascínio em “Uma estória de amor”. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link. (acessado 10.12.2011).
SOARES, Claudia Campos. A edição comemorativa dos 50 anos de Corpo de baile. Revista do Centro de Estudos Portugueses (UFMG), v. 26, p. 345-352, 2006.
SOARES, Claudia Campos. Considerações sobre Corpo de baile. Itinerarios (UNESP. Araraquara), v. 25, p. 41-68, 2007.
SOARES, Claudia Campos. Corpo de baile: um mundo em transformação.In: Ângulo 115, out./dez. 2008, p. 40-47. Disponível no link. (acessado 14.12.2011).
SOARES, Claudia Campos. Multiplicidade e unidade em Corpo de baile. Recorte (UninCor), v. 7, p. 2-12, 2010.
THEODOZIO, Vera Maria Pereira. Movimentos da Historia em Corpo de Baile. (Dissertação Mestrado História social). São Paulo: Universidade de São Paulo, USP, 2005.
ZILBERMAN, Regina. Corpo de baile; romance, viagem e erotismo no sertão. 1. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007. v. 1. 147 p.



MANUELZÃO E MIGUILIM
Com as novelas Campo Geral e Uma história de amor
Manuelzão e Miguilin, João Guimarães Rosa
1ª edição - Ilustração Poty
ASSUNCAO, Sandra Maria. L'enfant chez João Guimarães Rosa (un exemple: Miguilim). (Dissertação Mestrado Literatura Brasileira). Université de la Sorbonne Nouvelle- Paris III, PARIS III, França, 2002.
CORREIA FILHO, João. Miguilim, a estória que muda estórias. EntreLivros. São Paulo, n. 9, p.40-43, jan. 2006.
DUARTE, Lélia Parreira. Miguilim e sua libertação pela arte. Plural Pluriel - revue des cultures de langue portugaise, [En ligne] n° 4-5, automne-hiver 2009. Disponível no link. (acessado 15.12.2011)
DUARTE, Lélia Parreira. Miguilim, de “Campo geral” testemunho e criatividade. Disponível no link. (acessado 14.12.2011)
GODOY, Maria Carolina de. Miguilim, a natureza e o reconhecimento do mundo. In: XI Congresso Internacional da ABRALIC, São Paulo: USP, Jul./2008. Disponível no link. (acessado 15.12.2011).
NASCENTES, Zama Caixetas. Filosofando com Miguilim: questões filosóficas em Campo geral, de Guimarães Rosa. Revista de Letras (Curitiba), v. 9, p. 30-57, 2007.
NOGUEIRA, Erich Soares. A miopia de Miguilim. crítica e companhia, Campinas / São Paulo, 2005.
RUBERT, Nara Marley Aléssio. O tradicional e o popular em Miguilim. Brasília: Revista Cerrados (UnB. Impresso), v. 7, nº 25, 2008.
SILVA, Marcel Vieira Barreto. O olhar embaciado de Miguilim: Mutum (2007, dir. Sandra Kogut) e as estratégias cinematográficas de representação do narrador com onisciência seletiva. Disponível no link.(acessado 15.12.2011).
SOARES, Claudia Campos. O Olhar de Miguilim. O Eixo e a Roda, v. 14, p. 147-167, 2007. Disponível no link(acessado 15.12.2011).
SOARES, Claudia Campos. Tensões no corpo fechado do Mutum. In: MIRANDA, José Américo; SOARES, Claudia Campos; FERNANDES, Marcos Rogério Cordeiro; FREITAS, Marcus Vinicius; BOECHAT, Maria Cecília; SOUZA, Roberto Acízelo; PEIXOTO, Sérgio Alves; BASTOS, Alcmeno. (Org.). Estudos de Literatura Brasileira, 2008, v. , p. 133-162.
SOUZA, Wanessa Zanon de. O contador de estórias Miguilim. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link. (acessado 9.12.2011)
TEODORO, Rosa Maria Aparecida de Assis; DUARTE, Maria Cecília Teodoro. Entre perdas e ganhos: Uma Leitura de Miguilim, de João Guimarães. Disponível no link. (acessado 15.12.2011)
VAGO, Tarcísio Mauro. “Raízes crianceiras”, histórias de “brincação” – uma exploração de brincares em Miguilim, de João Guimarães Rosa. Revista Brasileira Ciência Esporte, Campinas, v. 31, n. 2, p. 171-185, janeiro 2010.


"Agora, o que era que ele pensava? Essas horas, bem em beira do sono, o Dito, mesmo irmão, mesmo ali encostado, na cama, e ficava parecendo quase outra pessôa, um estranho, dividido da gente."

CAMPO GERAL
ABREU, Cassia Regina Ferreira de. O olhar da personagem criança na obra de João Guimarães Rosa em Campo Geral. (Dissertação Mestrado Literatura e Crítica Literária). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, 2005.
ALMEIDA, Telly Will Fonseca de. Ritos de passagem: a infância, o arcaico e moderno em "Campo Geral" e "Buriti" de João Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Estudos Literários). Universidade Estadual de Montes Claros, UNIMONTES, 2011.
GALANO, Ana Maria. Particulares de ‘Campo geral’, novela de Guimarães Rosa. In: Novos Estudos, nº 38, 1994.
GIROLA, Maristela Kirst de Lima. O popular e o canônico em “Campo Geral”, de Guimarães Rosa. Naul Literatira, PPG-LET-UFRGS – Porto Alegre – Vol. 4 N. 1 – jan/jun 2008. Disponível no link. (acessado 18.12.2011).
HASMANN, Robson Batista dos Santos. A dialética do espaço em “Campo Geral”. Disponível no link.(acessado 18.12.2011).
HASMANN, Robson. O Princípio das coisas - mitologia e criação literária em Campo Geral de Guimarães Rosa. Falla dos Pinhaes, Espírito Santo de Pinhal, SP. V.3, nº 3, jan./Dez.,2006. p. 20-27. Disponível no link. (acessado 10.12.2011).
LEONEL, Maria Célia de Moraes; FARIA, Elisabete Brockelmann de. Voz narrativa e perspectiva em Campo Geral. In: Seminário de Pesquisa Ignácio Assis Silva, 2001, Araraquara. Seminário de Pesquisa: artigos. Araraquara: Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários-FCL/UNESP, 2001. p. 49-52.
MARTINS, Geraldo Majela.Transmission dans Campo Geral de Guimarães Rosa. In: États généraux de la psychanalyse: Seconde Rencontre Mondiale, 2003, Rio de Janeiro. Tema 3: A experiência psicanalítica e a cultura contemporânea, 2003.
MELO E SOUZA, Ronaldes de. O narrador epilírico de “Campo Geral”. (Dossiê Guimarães Rosa) Diadorim: Revista de Estudos Lingüísticos e Literários. – Nº 1, 2006 –. Rio de Janeiro: UFRJ, Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas, 2006.v.: il., p. 63-74. Disponível no link. (acessado 10.12.2011).
NASCENTES, Zama Caixeta. Filosofando com Miguilim questões filosóficas em Campo geral, de Guimarães Rosa. Disponível no link(acessado 10.12.2011).
NOGUEIRA, Erich Soares. Percepção e experiência poética: estudo para uma analise de "Campo geral", de J. Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Teoria e História Literária) Campinas: UNICAMP, 2004. Disponível no link. (acessado 9.10.2011).
NOGUEIRA, Erich Soares. O corpo e a palavra - uma leitura de "Campo Geral". Scripta (PUCMG), v. 9, p. 369-384, 2005.
PERRONE, Charles A. Para Apreciar Paulo Rónai e “Notas para Facilitar a Leitura de Campo Geral de J. Guimarães Rosa". In: Matraga: Revista do Programa de Pós-graduação em Letras UERJ. Ano 9, n.14. Rio de Janeiro: Ed. Caetés, 2002, p. 11-22. Disponível no link. (acessado 14.1.2012).
REINALDO, Gabriela. A cura pela palavra: Aristeu e Guimarães Rosa. São Paulo: FATEA, Revista: Ângulo 115, out./dez., 2008, p. 82-88.Disponível no link. (acessado 10.12.2011).
REYES, Héctor Luis Baz; ROEFERO, E. L.. Un pibe llamado Miguilim: escritos sobre la infancia en Campo geral, de João Guimarães Rosa. Ângulo (FATEA. Impresso), v. 127, p. 13-18, 2011.
RÓNAI, Paulo. Notas para facilitar a leitura de Campo Geral de J. Guimarães Rosa. In: Matraga: Revista do Programa de Pós-graduação em Letras UERJ. Ano 9, n.14. Rio de Janeiro: Ed. Caetés, 2002, p. 23-60. Disponível no link. (acessado 14.1.2012).
SANTOS, F. E. A. dos; HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. Os meninos míticos: de Campo Geral a Primeiras Estórias. In: I Congresso Internacional de Estudos Lingüísticos e Literários, 2009, Belém. Anais do I CIELLA. Belém: Paka Tatu, 2009. v. 1. p. 1-7.
SANTOS, F. E. A. dos.; HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. A recepção crítica de "Campo Geral". In: IX Jornada de Extensão Universitária, 2007, Belém. Anais. Belém: EDUFPA, 2006. v. 1. p. 144-152.
SILVA, Fábio Borges da. O Real daquela Terra: no tempo em que tudo era falante no inteiro dos campos gerais. (Dissertação Mestrado Literatura). Brasília: Universidade de Brasília, UNB, 2011.
SOARES, Claudia Campos. A personagem paterna em Infância e "Campo geral". In: II Encontro Memorial do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da UFOP, 2009, Mariana, MG. Anais do II Encontro Memorial do ICHS - UFOP, 2009.
SOARES, Claudia Campos. Literatura e mito em Campo geral. In: V Jornadas Nacionales de Literatura Comparada, 2003, Buenos Aires. Diálogos, Ecos Pasajes, 2001. p. 355-360.
SOARES, Claudia Campos. Ponto de vista e visão de mundo em Infância e "Campo geral". In: Everton Luís Farias Teixeira; Sílvio Augusto de Oliveira Holanda. (Org.). Guimarães Rosa: novas perspectivas. Curitiba: CRV, 2010, v. , p. 11-27.
SOARES, Claudia Campos. Ponto de vista e visão de mundo em Infância e "Campo geral". In: III Seminário rosiano, 2010, Belém, PA. Anais do III Seminário rosiano, 2010.
SOARES, Claudia Campos. Um enfoque fora de foco: reflexões sobre o ponto de vista em Campo geral. Revista do Centro de Estudos Portugueses (UFMG), Belo Horizonte, FALE-UFMG, v. 24, n. 33, p. 183-208, 2004.
SOARES, Claudia Campos. As pelejas do deuses olímpicos longe longe nos campos gerais. Aletria (UFMG), v. 6, p. 81-96, 2009.
SOARES, Claudia Campos. Elucidação e ocultamento no ponto de vista de “Campo Geral”. Disponível no link. (acessado 18.12.2011).
SOARES, Claudia Campos. Movimento e ordem nos gerais rosianos: a família e a formação do herói em Campo Geral. (Tese Doutorado Literatura Brasileira). São: USP, 2002.
SIRINO, Salete Paulina Machado; FORTES, Rita Felix. Campo Geral versus Mutum: algumas leituras. In: XII Congresso Internacional de Literatura Comparada ABRALIC, 2011, Curitiba - PR. Anais do XII Congresso Internacional de Literatura Comparada ABRALIC. Curitba - PR: e-bock, 2011. v. 1. p. 1-11.
SIRINO, Salete Paulina Machado; FORTES, Rita Felix. O sertão e o mundo: uma leitura de Campo Geral. In: XIX Seminário do CELLIP, 2009, Cascavel - PR. XIX Seminário do CELLIP. Cascavel - PR: EDUNIOESTE, 2009. v. 1. p. 1-9.
THEODOZIO, Vera Maria Pereira.  Movimentos da Historia em Corpo de Baile. (Dissertação Mestrado em História Social). Universidade de São Paulo, USP, Brasil, 2005.
VALENTE, Luiz Fernando. Liminaridade e mediação em 'Campo Geral'. Hispania (Exton), v. 91.4, p. 757-764, 2008.


UMA HISTÓRIA DE AMOR
CALZOLARI, Tereza Paula Alves. Nas pegadas de Manuelzão a trajetória do protagonista de Uma estória de amor, de João Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Letras). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, 2006.
CALZOLARI, Tereza Paula Alves. O amor como desvio de rota em “Festa de Manuelzão”. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link. (acessado 9.12.2011).
CARDOSO, Afonso Ligório. A história e as histórias na Festa de Manuelzão. (Dissertação Mestrado Estudos Literários). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, 2001.
CARVALHO, Ubirajara Santiago de. O amor e a nossa condição: itinerários da festa em Uma Estória de Amor de Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Letras). Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, 2008. Disponível no link. (acessado 17.12.2011).
LEONEL, Maria Célia de Moraes. A questão da consciência em Fabiano e Manuelzão. In: LEONEL, M.C.; TELAROLLI, S.; GOBBI, M.. (Org.). Narrativa e representação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2007, v. 1, p. 45-69.
LEONEL, Maria de Célia Moraes. O discurso citado na festa de Manuelzão. Alfa (ILCSE/UNESP), Araraquara, FCL/UNESP, v. 34, n. 34, p. 29-35, 1990.
MORAIS, Márcia Marques de. Uma terceira estória de amor. In: ROMANO, Olavo Celso. (Org.). No rastro de Manuelzão. Belo Horizonte: Dimensão, 2003, v. 1, p. -.
PINTO, Ubirajara Santiago de Carvalho. O amor e a nossa condição - Itinerários da festa em "Uma estória de Amor" (Festa de Manuelzão) de Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Letras) Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, 2006.
REZENDE JR., José. Manuelzão: Veredas. Disponível no link. (acessado 10.12.2011).
SCARPELLI, Marli de Oliveira Fantini. Campo geral, em Manuelzão e Miguilim, de Guimarães Rosa. In: BUENO, A.S.; SCARPELLI, M.F.; OLIVEIRA, S.M.P.. (Org.). Livros do vestibular: análise, comentários e testes, 1UFMG - 1996. 1 ed. Belo Horizonte: Gráfica Editora Soma, 1996, v. 1, p. 1-156.
SCARPELLI, Marli de Oliveira Fantini. Uma estória de amor (A festa de Manuelzão). In: BUENO, A.S.; SCARPELLI, M.F.. (Org.). Livros do vestibular: análise, comentários e testes, UFMG - 1996. 1 ed. BELO HORIZONTE: Gráfica Editora Soma, 1996, v. 1, p. 1-156.
VASCONCELOS, Sandra Guardini Teixeira. A Festa de Manuelzao. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 41, p. 85-95, 1996.


NO URUBUQUAQUÁ, NO PINHÉM
Com as novelas O recado do morro, Cara-de-bronze e A história de Lélio e Lina.
No Urubuquaquá, no Pinhém, João Guimarães Rosa
1ª edição - Ilustração Poty

SILVA, Fábio Borges da. Espaço em No Urubùquaquá, No Pinhem de João Guimarães Rosa. Vínculo (Unimontes), v. 9, p. 1-184, 2008.
KREMER, Marie-Anne. Urubuquaquá: um universo dialógico. Disponível no link. (acessado 14.12.2011).


RECADO DO MORRO
ABREU, Alexandre Veloso de. "O recado do morro" em linguagem de dia de semana. Cadernos de Literatura Comentada: Intercampos, v. 7, p. 28-36, 2007.
ALMEIDA, Leonardo Vieira de. Natureza e artifício: a voz peregrina em “O recado do morro”. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link.; e no link. (acessado 10.12.2011)
BARBOSA, Aldo José; HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. A recepção crítica de O recado do morro. In: XI Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada, 2008, São Paulo. Anais do XI Conregsso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada. São Paulo: Abralic, 2008. v. 1. p. 1-7. Disponível no link. (acessado 13.12.2011)
BORGES, Telma. A função do mito e da alquimia n'O recado do morro', Guimarães Rosa. In: III Seminário Internacional Guimarães Rosa, 2007, Belo Horizonte. Veredas de Rosa III. Belo Horizonte : PUC Minas, CESPUC, 2007. v. 1. p. 759-765.
CAZAROTTO, Cleide Aparecida de Souza. A viagem e o relato de viagem em Recado do Morro de João guimarães Rosa: Travessia, Contemplação, Interatividade. (Dissertação Mestrado Literatura e Crítica Literária) São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, 2011.
COSTA, Verônica de Araújo. O Pensamento Mitopoético na saga do sagen em Recado do Morro, de Guimarães Rosa. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link. (acessado 9.12.2011).
CAPOVILLA, Maurice. “O Recado do Morro”, de João Guimarães Rosa. Revista do Livro, nº 25, ps. 131-142, 1964.
ELIAS, Rita. A Ordem das Razões: Uma Leitura de “O Recado do Morro”. Rio de Janeiro: Range Rede, nº 2, ps. 70-77, 1996.
MACHADO, Ana Maria. Recado do nome: leitura de Guimarães Rosa à luz do nome de seus personagens. Rio de Janeiro: Imago, 1976.
RADUY, Ygor. O Recado do Morro, de João Guimarães Rosa, e os caminhos do pensamento latino-americano. In: X Congresso Internacional ABRALIC (Associação Brasileira de Literatura Comparada), 2006, Rio de Janeiro. X Congresso Internacional da ABRALIC: Lugares do Discurso. Rio de Janeiro: UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), 2006.
RIBEIRO, Carlos Magno. “O recado do Morro” e a geografia de Minas Gerais. Caderno de Geografia, Belo Horizonte, v. 17, n. 28, p. 121 - 140, 1º sem. 2007. Disponível no link. (acessado 18.12.2011).
SILVA, Flávio Alves da. A Loucura em o Recado do Morro. Disponível no link. (acessado 18.12.2011).
SILVA, Rogério Mosimann da Silva. Sabedoria Poética no Sertão: Guimarães Rosa e Vico. Belo Horizonte, Em Tese, v. 8, p. 209-218, dez. 2004. Disponível no link. (acessado 10.12.2011)
SOUZA, Ronaldes de Melo e.. A origem musal da saga rosiana em "O recado do morro". In: Antonio Carlos Secchin; José Maurício Gomes de Alemida; Maria Lucia Guimarães de Faria; Ronaldes de Melo e Souza. (Org.). Veredas no sertão rosiano. 1ª ed., Rio de Janeiro: 7 Letras, 2007, v. 1, p. 188-207.
VECCHI, Roberto. A comunidade sem obra e a comunhão possível da escrita em “O recado do morro” de Corpo de baile. Plural Pluriel - revue des cultures de langue portugaise, [En ligne] n° 4-5, automne-hiver 2009. Disponível no link. (acessado 18.12.2011).
WISNIK, José Miguel. “Recado da viagem”. In: Scripta, v. 2, n. 3. Belo Horizonte, 2º sem. 1998.
ZILBERMAN, Regina. O recado do morro: uma teoria da linguagem, uma alegoria do Brasil. O Eixo e a Roda, v. 12, p. 93-108, 2006.


CARA-DE-BRONZE
"Mar a redor, fim afora, iam-se os Gerais, os Gerais do ô e do ao: mesas quebradas e mesas planas, das chapadas, onde há areia; para o verde sujo de más árvores, o grameal e o agreste – um capim rude, que boca de burro ou de boi não quer; e água e alegre relva arrozã, só nos transvales das veredas, cada qual, que refletem, orlantes, o cheiroso sassafrás, a buritirana espinhosa, e os buritis, os ramilhetes dos buritizais, os buritizais, os buritizais, os buritis bebentes."
- João Guimarães Rosa, no conto "Cara-de-Bronze". 

ALMEIDA, Lucia de Oliveira. A busca da tradução: jogos miméticos em "Cara-de-Bronze". Vozes em Diálogo, Rio de Janeiro, v. 2, p. 18-29, jul/dez. 2008. Disponível no link. (acessado 27.12.2011).
ARAÚJO, Débora Soares de. No Urubuquaquá – vida, arte, poesia e memória. Disponível no link. (acessado 19.12.2011).
CORÁ, Larissa Thomaz. Arte-experimento: o bailado narrativo de "Cara-de-Bronze". (Dissertação Mestrado em Letras). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil, 2011.
DUARTE, Lélia Parreira. “Assunto de silêncios” ou poesia, em “Cara de bronze”. Belo Horizonte: O eixo e a roda: v. 12, 2006. Disponível no link. (acessado 17.12.2011)
DUARTE, Lélia Parreira. A revitalização da linguagem em Guimarães Rosa em “Cara-de-bronze”. Anais, Congresso Nacional do Cinqüentenário de Grande Sertão: Veredas e Corpo de Baile. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras/UFRJ, 25-27 set./2006. Disponível no link. (acessado 9.12.2011).
ESPÍRITO SANTO, Rosana Silva do. ‘Cara de bronze’: mosaico nos gerais. In: DUARTE, Lélia Parreira (Org.). Veredas de Rosa II. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003, p. 699-706.
FARIA, Maria Lucia Guimarães de. Cara-de-Bronze: A Visagem do Homem e a Miragem do Mundo. In: CASTRO, Manuel Antônio de (org.). A Construção Poética do Real. Rio de Janeiro: Sette Letras, 2004.
FLACH, Alessandra Bittencourt. Da Poesia e Seus Intérpretes em “Cara-De-Bronze”. Revistas Boitata nº 4, 2007.
FORTE, Sarah. Os Contadores de estória em Cara de Bronze e O Recado do Morro, de João Guimarães Rosa. In: VIII Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa da UNIFOR, 2008, Fortaleza. VIII Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa da UNIFOR, 2008. v. I.
FORTE, Sarah. Sentir, falar, narrar: a composição dramática de cara de bronze de João Guimarães Rosa. Zunái, v. XXI, p. 1-7, 2010.
MENEZES, Roniere Silva. O violeiro em Cara de Bronze: uma leitura marioandradina. Paralelo 20 Revista de Ciências Humanas do Centro Universitário Newton Paiva, Belo Horizonte, v. 1, n. 2, 2004.
ROWLAND, Clara. A cor do bronze: narração, recriação e poesia em “Cara de bronze”. In: DUARTE, Lélia Parreira (Org.). Veredas de Rosa II. Belo Horizonte: PUC Minas, 2003, p. 117-122.
SANTIAGO, Emmanuel. A narração dificultosa: "Cara-de-Bronze", de João Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Letras). São Paulo: Universidade de São Paulo, USP, 2010.


"Nem adeus e nem conselho
buriti não quis me dar:
quando um amor vai morrendo,
tem outro amor por chegar."


A HISTÓRIA DE LÉLIO E LINA
BORGES, Telma; ROCHA, H. C. P. A mulher e a lei do estado na literatura de Guimarães Rosa: um estudo de A estória de Lélio e Lina. In: Latin American Studies Association, 2010, Toronto. Crisis, Response, Recovery, 2010.
FERRI, Debora. Uma leitura mitopoética de A estória de Lélio e Lina. Multiciência (ASSER), v. 8, p. 48-60, 2007.
FERRI, Debora. Poeticidade e arquétipos em A estória de Lélio e Lina. In: VI Seminário de Pesquisa, 2005, Araraquara. Anais do VI Seminário de Pesquisa. Araraquara: Editora UNESP, 2005.
FERRI, Debora. Lélio e Riobaldo: seus amores de prata, seus amores de ouro. In: IV Seminário de pesquisa, 2003, Araraquara. Anais do IV Seminário de Pesquisa. Araraquara : Editora UNESP, 2003.
FORTES, Rita Felix. O ciclo do tempo e a roda da história: uma leitura d A estória de Lélio e Lina. Nonada (Porto Alegre), v. 15, p. 201-216, 2011.
LEONEL, Maria Célia de Moraes; FARIA, Elisabete Brockelmann de. A linguagem poética de A estória de Lélio e Lina. In: Anais do VII Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários - Grande sertão: veredas e Corpo de baile: 50 anos. Araraquara-SP: FCL/UNESP, 2006. p. 36-42.
PIMENTEL, Davi Andrade. O amor e suas variantes: processos de (des)estabilização da tradição rural na novela "A estória de Lélio e Lina", de João Guimarães Rosa. In: OLIVEIRA, Irenísia Torres e SIMON, Iumna Maria. (Org.). Modernidade e Tradição na Literatura Brasileira. 1 ed. São Paulo: Nankin, 2010, v. 1, p. 111-126.
ROCHA, Helen Cristina Pereira. Subverter e controlar: Dos Modos de Dominação em A Estória de Lélio e Lina , de Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado em Letras/Estudos Literários - Literatura Brasileira). Universidade Estadual de Montes Claros, UNIMONTES, Brasil, 2012.
ROCHA, Helen Cristina Pereira. De Linda a Rosalina: As faces do poder em A Estória de Lélio e Lina. In: Fábio Camargo; Patricia Tondineli; Telma Borges. (Org.). Ser Tao João. 1ed.São Paulo: AnnaBlume, 2012, v. 1, p. 117-127.
ROCHAHelen Cristina Pereira; BORGES, Telma. De Linda a Rosalina: as faces do pode em A estória de Lélio e Lina. In: 1 Colóquio Internacional de Estudos Lingüísticos e Literários / 2 Colóquio de Estudos Lingüísticos e Literários, 2010, Maringá. Anais Cielli. Maringá: CIELLI, 2010. v. 1. p. 1-10.


NOITES DO SERTÃO
Com as novelas Dão-Lalalão (o devente) e Buriti.


“Da treva, longe submúsica, um daqueles acreditava perceber também, por trás do geral dos os sapos, o último canto das saracuras e o belo pio do nhambu. Devia de ser.”
- João Guimarães Rosa, em "Noites do Sertão".

Noites do Sertão, João Guimarães Rosa
1ª edição - Ilustração Poty
ARAÚJO, E. L.; HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. As referências eruditas em Guimarães Rosa: Plotino e Noites do Sertão. In: I Congresso Internacional de Estudos Lingüísticos e Literários, 2009, Belém. Anais I Ciella. Belém: Paka Tatu, 2009. v. 1. p. 1-7.
FIALHO, Joel Maurício. O Significado dos Símbolos e dos Signos de Noites do Sertão. (Dissertação Mestrado Letras). Natal: Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2005. Disponível no link.(acessado 15.12.2011).
FORTE, Sarah. Repertório Cultural brasileiro em Noites do sertão, de João Guimarães Rosa. In: Texto e Cultura, 2009, Fortaleza. Texto e cultura, 2009. p. 1-10.
LEONEL, Maria Célia de Moraes; NASCIMENTO, Edna Maria F.S. Noites do sertão em duas versões. Estudos Lingüísticos XXXVI(3), set.-dez./2007. p. 258-265. Disponível no link. (acessado 15.12.2011).
MENESES, Adélia Bezerra de. Erotismo e transgressão: O Pathos amoroso em Noites do sertão, de Guimarães Rosa. Ângulo 115, out./dez., 2008, p. 8-16. Disponível no link. (acessado 16.12.2011).
MENEZES, Roniere Silva. Paisagens invertidas: noites do sertão e a era JK. In: IX Congresso Internacional da ABRALIC - Travessias, 2004, Porto Alegre. IV Congresso Internacional da ABRALIC 2004 - Travessias. Porto Alegre: ABRALIC/UFRGS, 2004. p. 1-8.
PESSOA, André Vinícius. Um Estranho Personagem que Habita as Noites do Sertão. Disponível no link. (acessado 15.12.2011).


DÃO-LALALÃO
ARAÚJOElissandro Lopes de; HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. O baile de Eros em "Dão-Lalalão". Revista científica da UFPA, v. 6, p. 1-15, 2007.
ARAÚJO, Elissandro Lopes de. O dever de segredos: experiência estética e recepção de Dão-Lalalão. (Dissertação Mestrado em Letras: Lingüística e Teoria Literária). Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil, 2012.
ARAÚJO, Elissandro Lopes de. A trama estética nos horizontes de leitura de Dão-Lalalão. In: Everton Luís Farias Teixeira; Sílvio Augusto de Oliveira Holanda. (Org.). Guimarães Rosa: novas perspectivas. 1ed.Curitiba: Editora CRV, 2010, v. , p. 29-46.
BORDINI, Maria da Glória . " Dão-lalalão" - assim é se lhe parece. In: Regina Zilberman. (Org.). "Corpo de baile" : romance, viagem e erotismo no sertão. Porto Alegre, RS: EDIPUCRS, 2007, v. , p. 101-108.
DIOGO, Sarah Maria Forte; BARRETO, Maria Neuma Cavalcante. Soropita, o que matava: Virilidade e Violência em Dão-Lalalão (Lão-Dalalão). In: XI Congresso Internacional da ABRALIC, USP, São Paulo - jul./2008. Disponível no link(acessado 14.12.2011).
FARIA, Elisabete Brockelmann de; LEONEL, Maria Célia de Moraes. Recursos expressivos em Dão-lalão - o devente 2. In: Anais do VIII Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários. Araraquara: Programa de Pós-graduação em Estudos Literários FCL/UNESP, 2007. v. 1. p. 417-423.
FORTE, Sarah. Soropita, o que matava: Virilidade e Violência em Dão-Lalalão (Lão-Dalalão). In: ABRALIC, 2008, São Paulo. Tessituras, Interações, Convergências, 2008.
FORTES, Rita Felix. O erotismo pulsante no sertão: uma leitura de “Dão-Lalalão”. Plural Pluriel - revue des cultures de langue portugaise, [En ligne] n° 4-5, automne-hiver 2009. Disponível no link. (acessado 15.12.2011).
HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira; TEIXEIRA, Everton Luís Farias. Saudade de parados recantos: a recepção crítica de "Dão-lalalão". In: Carmem Figueiredo; Valéria Augusti e Sílvio Holanda. (Org.). Crítica e Literatura. 1 ed. Rio de Janeiro / Belém: De Letras / EDUFPA, 2011, v. 1, p. 113-131.
KUNTZ, Maria Cristina Vianna. Os Devaneios de Soropita em Dão-Lalalão: Uma Abordagem Psicanalítica. Disponível no link. (acessado 15.12.2011).
LEONEL, Maria Célia de Moraes; FARIA, Elisabete Brockelmann de. Recursos expressivos em Dão-Lalalão - O devente 1. In: Anais do VIII Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários. Araraquara: Programa de Pós-graduação em Estudos Literários, 2007. v. 1. p. 151-157.
MENESES, Adélia Toledo Bezerra de. "Dãolalalão" de Guimarães Rosa ou o "Cântico dos Cânticos" do sertão: um sino e seu badaladal. Estudos Avançados (USP - Impresso), v. 22(64), p. 255-272, 2008.
MELO E SOUZA, Ronaldes de. Eros e Psiquê em “Lão-Dalalão (Dão-Lalalão)”. Disponível no link. (acessado 17.12.2011)
ROCHA, Karina Bersan. Doralda: Personagem e erótica nos jogos intertextuais de Dão-Lalalão. In: Wilberth Clayton F. Salgueiro; Sérgio da Fonseca Amaral; Bernardo Barros Coelho de Oliveira. (Org.). Modernidades e pós modernidades 2: Perspectivas contemporâneas da teoria literária. 1 ed. Vitória: UFES:Programa de Pós-graduação em Letras & Flor e Cultura, 2003, v. 1, p. 183-195.
ROCHA, Karina Bersan. Doralda: personagem e erótica nos jogos intertextuais de Dão-Lalalão. In: II Congresso Modernidades e Pós-modernidades, 2002, Vitória. Modernidades e Pós-modernidades 2. Vitória: UFES/ Flor & Cultura, 2002. p. 183-195.

BURITI
CURSINO, Karina Maria Abreu. O baile estratégico: a sociologia dramatúrgica da novela Buriti, de João Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Sociologia) Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, 2008.
CURSINO, Karina Maria Abreu. O baile estratégico: a Sociologia Dramatúrgica da novela Buriti, de João Guimarães Rosa. In: Congresso Internacional Centenário de Dois Imortais, 2008, Belo Horizonte. Congresso Internacional Centenário de Dois Imortais - Anais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.
CURSINO, Karina Maria Abreu. O sertão e a cidade na obra de João Guimarães Rosa: olhares sobre as personagens femininas da novela Buriti. In: 25ª Reunião Brasileira de Antropologia, 2006, Goiânia. 25ª RBA - saberes e práticas antropológicas, desafios para o século XXI, 2006. v. 1.
FORTE, Sarah. A mitologia da noite e o sacerdote da lua em "Buriti" (Noites do sertão, 1965) de João Guimarães Rosa. Em Tese (Belo Horizonte. Impresso), v. 17, p. 1-18, 2011.
FORTE, Sarah. Homens do Sertão - Representações culturais em Buriti (Noites do sertão) de João Guimarães Rosa. (Dissertação Mestrado Letras), Universidade Federal do Ceará, UFC, 2009.
FORTE, Sarah. O mundo que perdeu suas paredes: Lalinha e o belo poço parado em "Buriti" de João Guimarães Rosa. In: OLIVEIRA, Irenísia Torres de; SIMON, Iumna Maria. (Org.). Modernidade e tradição na literatura brasileira: diversidades regionais. 1 ed.: Nankin, 2010, v. , p. 127-140.
FORTE, Sarah. Quando morre a flôr do sertão: figuração da morte em "Buriti" de João Guimarães Rosa. Scripta (PUCMG), v. 13, p. 214-228, 2008.
FORTE, Sarah. Vozes, perspectivas e intromissões: a dinâmica narrativa de "Buriti", novela de João Guimarães Rosa. Zunái, v. ANO VI, p. 1-7, 2010.
FORTE, Sarah. A dinâmica do narrador: configuração das vozes narrativas em Buriti de João Guimarães Rosa. In: VI Semana de Humanidades da UFC - Memória e Devir, 2009, Fortaleza. VI Semana de Humanidades da UFC - Memória e Devir, 2010.
FORTE, Sarah. Chefe Zequiel e a memória da noite: uma leitura da linguagem noturna em Buriti de João Guimarães Rosa. In: VI Encontro Interdisciplinar de Estudos Literários, 2009, Fortaleza. VI Encontro Interdisciplinar de Estudos Literários, 2009. p. 278-282.
LEONEL, Maria Célia de Moraes; NASCIMENTO, Edna Maria F S. Buriti de Guimarães Rosa no filme Noites do Sertão. Revista da ANPOLL, v. 23, p. 87-99, 2007.
NOGUEIRA, Erich Soares. Voz de criatura: a escuta de Chefe Zequiel, em Buriti, de Guimarães Rosa. In: Petar Petrov; Pedro Quintana de Souza; Roberto López-Iglésias Samartim; Elias J. Torres Feijó. (Org.). Avanços em Literatura e Cultura Brasileiras. Século XX.. 1ed.Santiago de Compostela / Faro: Através editora / AIL, 2012, v. 1, p. 111-127.
OLIVEIRA, B. C. C.; HOLANDA, Sílvio Augusto de Oliveira. Sexualidade e experiência estética em Buriti. In: III Seminário Rosiano, 2010, Belém. Anais do III Seminário Rosiano. Belém: Mestrado em Letras, 2010. v. 3. p. 12-17.
SILVA, Maria Luiza de Castro da. As idéias cinematográficas no discurso de Buriti. Linguagem em (Re) vista, v. Ano 2, p. 36-51, 2005.
SOARES, Claudia Campos. As faces do amor em Buriti. In: Duarte, Lélia Parreira et al. (Org.). Veredas de Rosa III. Belo Horizonte: PUC Minas, 2007, v., p. 179-190.


"Ele foi buscar o dialeto brabo no interior do sertão mineiro, desarticulou-o em suas partes componentes, submetendo-o a extensas manipulações lingüísticas. A frase sai pura, solta, como se viesse do fundo de sua infância livre, desembestada pelos campos gerais.”
- Euryalo Cannabrava, 1994.


ADAPTAÇÕES PARA CINEMA E TELEVISÃO
Filme: Noites do Sertão
Sinopse: Baseada na novela Buriti de João Guimarães Rosa.
Década de 50. Lalinha, ultimado o desquite, aceita o convite do sogro viúvo para viver na fazenda do Buriti Bom, sertão de Minas. As duas cunhadas lhe oferecem carinho. Glória, a mais nova, se apaixona por um veterinário e Lalinha passa a acompanhar as desditas da família: morte, insônia, paixões caladas, estórias da natureza e do homem, ciúmes, esperanças.
Ano: 1984, Brasil
Gênero: Longa-metragem - Tipo: Drama
Produtora: Grupo Novo de Cinema e TV; Companhia Cinematográfica Monteclarense
Produtora associada: Embrafilme - Empresa Brasileira de Filmes S.A.; Cinefilmes; Sky Light
Diretor: Alberto Prates Corrêa
Roteirista: Alberto Prates Corrêa e Idê Lacreta
Trilha Musical: Tavinho Moura
Prêmios:
- Festival de Gramado, 12, 1984, RS. Melhor atriz para Débora Bloch; - Melhor atriz coadjuvante para Maria Silvia; - Melhor fotografia para José Tadeu Ribeiro; Melhor trilha sonora para Tavinho Moura; Melhor música original para Tavinho Moura; Melhor montagem para Idê Lacreta e Amaury Alves; Melhor Técnico de som para Romeu Quinto; Melhor figurino; Melhor cenografia para Anísio Medeiros; Prêmio de Qualidade e Prêmio Edgard Brasil de Fotografia.
- Prêmio Air France de Cinema, 1984, RJ.
- Festival de Cartagena, 23, 1984 - CO - Melhor atriz e Melhor fotografia.
- Festival de Brasília, 17, 1984, DF - Melhor fotografia para Ribeiro, José Tadeu; Melhor trilha sonora para Moura, Tavinho; Melhor técnico de som para Quinto Jr., Romeu; Melhor atriz para Bloch, Débora e Melhor ator coadjuvante para Wilson, Carlos.



Filme: Mutum
Sinopse: Baseado no livro "Campo Geral" de João Guimarães Rosa - Mutum quer dizer mudo. Mutum é uma ave negra que só canta à noite. E Mutum é também o nome de um lugar isolado no sertão de Minas Gerais, onde vivem Thiago e sua família. Thiago tem dez anos e é um menino diferente dos outros. É através do seu olhar que enxergamos o mundo nebuloso dos adultos, com suas traições, violências e silêncios. Ao lado de Felipe, seu irmão e único amigo, Thiago será confrontado com este mundo, descobrindo-o ao mesmo tempo em que terá de aprender a deixá-lo.
Ano: 2007
Gênero: Drama
Tipo: ficção
Duração: 95’
Produtora: Ravina Filmes e Gloria Films
Diretora: Sandra Kogut
Roteirista: Ana Luiza Martins Costa e Sandra Kogut
Prêmio:Prêmio de Melhor Filme do FestRio 2007
Site do filme: Mutum o Filme



ADAPTAÇÕES DA OBRA DE GUIMARÃES ROSA PARA O TEATRO
Nome do Espetáculo: Corpo de Baile
Sinopse: Terceira produção do grupo Boi Voador, fruto de experiências anteriores com adaptações para a cena de originais literários. Aqui é estabelecida uma entropia sobre a obra Corpo de Baile, de Guimarães Rosa, um conjunto de novelas em que cada uma é denominada 'coreografia'.
Direção: Ulysses Cruz
Autoria: Guimarães Rosa
Cenografia: Ulysses Cruz
Coreografia: Mariana Muniz
Direção musical: Edvaldo Rodrigues; Paulo Chiavegatti
Dramaturgia: Jayme Compri; Moacir Ferragi; Rene Birochi
Elenco/Personagem:
Adão Filho - Personagem: (Manuelzão; Vaqueiro; Guegue)
Alexandre Borges - Personagem: (Grivo; Pê Boi)
Charles Lopes - Personagem: (Tomézinho; Pai Tadeu; Frade)
Cyda Moreno - Personagem: (Mãitina; Tia; Vaca Sagrada; Santinha)
Denise Courtouké - Personagem: (Mãe; Jini; Laudelin)
Domingos Fuschini - Personagem: (Pai; Moimechego; Alquiste)
Domingos Quintiliano - Personagem: (Dito; Vaqueiro; Louco do Morro)
Elena Andrade - Personagem: (Joana Xaviel; Mocinha; Doralda; Louca do Morro)
Helio Cicero - Personagem: (Patori; Vaqueiro; Soropita; Gorgulho)
Leal Baiolin - Personagem: (Vaqueiro; Catraz)
Letícia Teixeira - Personagem: (Drelina; Rosalina; Louco do Morro)
Mariana Muniz - Personagem: (Guimarães Rosa)
Paulo Chiavegatti - Personagem: (Miguilin; Lélio; Vaqueiro; Louco do Morro)
Silvana Funchal - Personagem: (Chica; Lala; Vaqueira; Louco do Morro)
Wladimir Mafra - Personagem: (Tio; Cara de Bronze; Coletor).
Figurino: Domingos Fuschini
Iluminação: Domingos Quintiliano; Edvaldo Rodrigues
Produção: Boi Voador
Trilha sonora: André Abujamra
Data: Maio 1988.
Local: São Paulo/SP
Fontes de Pesquisa:
CRONOLOGIA das artes em São Paulo 1975-1995: artes cênicas - teatro. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. v. 3.
PERES, Roberto. Corpo de Baile: uma aproximação da dança com a beleza. A Tribuna, Santos, p. 7, 7 ago. 1988.
Programa da peça, 1988 - IDART.
Programa da peça - 1992, em espanhol, para viagem à Europa, s/d.
, Nelson de: Diversidade: um guia para o teatro dos anos 90. São Paulo: Hucitec, 1998. 479 p.
Fonte: Enciclopédia do teatro/Itaú Cultural 



TEM MAIS JOÃO GUIMARÃES ROSA POR AQUI


REFERÊNCIAS E OUTRAS FONTES DE PESQUISA
UNESP – Banco de Teses e Dissertações


© Direitos reservados ao autor/e ou ao seus herdeiros

© Pesquisa, seleção e organização: Elfi Kürten Fenske


=== === ===
Trabalhos sobre o autor:
Caso, você tenha algum trabalho não citado e queira que ele seja incluído - exemplo: livro, tese, dissertação, ensaio, artigo - envie os dados para o nosso "e-mail de contato", para que possamos incluir as referências do seu trabalho nesta pagina. 

____
Página atualizada em 11.7.2014.



Licença de uso: O conteúdo deste site, vedado ao seu uso comercial, poderá ser reproduzido desde que citada a fonte, excetuando os casos especificados em contrário. 
Direitos Reservados © 2016 Templo Cultural Delfos

Um comentário:

Agradecemos a visita. Deixe seu comentário!