Daniela Aragão - ideias, sons e descobertas

Daniela Aragão - foto: ©acervo pessoal


"Às vezes as músicas me agarram, ou eu que delas me aproprio tentando por meio de versos alheios me traduzir?" 
- Daniela Aragão, na crônica "O compositor me disse" (fev/2022)


ESBOÇO BIOBIBLIOGRÁFICO DE DANIELA ARAGÃO

Daniela Aragão, nasceu em Juiz de Fora/MG, 10 de março de 1975,  é doutora em literatura brasileira pela Puc-Rio, cantora e pesquisadora musical. Há mais de duas décadas desenvolve trabalhos sobre a história do cancioneiro brasileiro, com trabalhos publicados no Brasil e no exterior. Gravou em 2005 o disco “Daniela Aragão face A Sueli Costa face A Cacaso”, patrocinado pela Lei Municipal Murilo Mendes.- Juiz de Fora.  O disco idealizado e produzido por Daniela Aragão contempla dez canções da parceria Sueli Costa e Cacaso, com a direção musical e arranjos do pianista Márcio Hallack. 

No setor acadêmico, Daniela Aragão defendeu dissertação de mestrado sobre a obra do poeta e letrista Antônio Carlos de Brito - Cacaso. Posteriormente defendeu tese inédita sobre a obra da cantora e compositora Adriana Calcanhotto - PUC Rio. Iniciou uma coluna autoral sobre música popular brasileira no Jornal Cataguases, quinzenalmente Daniela Aragão publicou durante oito anos crônicas fundamentadas nos trabalhos de compositores, instrumentistas e intérpretes a exemplo de Guinga, Aldir Blanc, Simone Guimarães, entre outros. Publicou artigos no Suplemento Minas de Belo Horizonte e ministrou cursos sobre Música Popular Brasileira em espaços culturais e universidades em várias cidades do Brasil. 

Em 2015 foi contemplada com a bolsa de pós-doutorado na Universidade Estadual do Piauí. Nesta instituição Daniela Aragão permaneceu durante dois anos ministrando cursos sobre o legado africano na música popular brasileira, para o mestrado e doutorado.  Em Teresina a pesquisadora manteve uma coluna semanal no jornal da cidade, com textos sobre os músicos locais como Gustavo Baião, Geraldo Britto e a família Bezerra “Os Malungos”.
 
Há mais de uma década realiza entrevistas com músicos de Juiz de Fora e de estatura nacional. Entre os entrevistados estão: Sergio Ricardo, Roberto Menescal, Joyce Moreno, Delia Fischer, Márcio Hallack, Estevão Teixeira, Cristovão Bastos, Robertinho Silva, Alexandre Raine, Guinga, Angela Rô Rô, Lucina, Turíbio Santos... Seu livro recém lançado “De Conversa em Conversa” reúne uma série de crônicas publicadas em jornais e revistas (Cataguases, AcheiUSA, Suplemento Minas, O dia, Revista Revestrés, Cronópios...)  ao longo de quinze anos.

Os textos de Daniela Aragão são reconhecidos no meio musical devido a sua considerável marca autoral e singularidade, cuja autora analisa minuciosamente e com lirismo obras de compositores e cantores como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque, Rita Lee. O livro possui a orelha escrita pelo poeta Geraldo Carneiro, prefácio do pesquisador musical e professor da Puc-Rio Júlio Diniz, contracapa da cantora e compositora Joyce Moreno e do pianista e arranjador Cristovão Bastos. 

 Entrevistou uma série de compositores, músicos e cantores em sua coluna no site Acessa.com, onde foi colunista de junho de 2013 a fevereiro de 2022. 

Daniela Aragão irá lançar em 2022 seu livro “São Mateus – num tempo de delicadezas”. 

Daniela Aragão a partir de junho de 2022, passa a publicar suas crônicas como colunista na revista Prosa, Verso e Arte


"é sempre mais difícil
ancorar um navio no espaço"
- Ana Cristina Cesar, no livro “Poética”. Companhia das Letras, 2013.

****

O LIVRO


:: De conversa em conversa: crônicas musicais, de Daniela Aragão. [orelha escrita pelo poeta Geraldo Carneiro; prefácio do pesquisador musical e professor da Puc-Rio Júlio Diniz; contracapa pela cantora e compositora Joyce Moreno e pelo compositor, pianista e arranjador Cristovão Bastos]. Editora Chiado Brasil, 2018.
Sinopse"De conversa em conversa" (Chiado, 280 páginas) é o primeiro livro dessa cantora e escritora e reúne 62 crônicas musicais. Por meio dele, conhecemos um pouco mais de Adriana Calcanhotto, Joyce, Chico Buarque, Bethânia, Leila Pinheiro, Gal, Elis, Maria Rita, Milton, Gil, Caetano, Marina Lima e tantos outros grandes nomes da MPB. Embora apenas em 2018 tenha chegado as prateleiras, pode-se afirmar que o livro é gestado desde 2005, quando Daniela começou a escrever crônicas para o Jornal de Cataguases. “Fui tomando gosto pelo ofício e, ao longo dos anos, ganhando autores e interlocutores”, diz, ressaltando que resolveu reunir os textos em um livro depois que recebeu pedidos de amigos para que fizesse um compêndio do que já havia sido publicado. 

"Hoje o dia amanheceu Caymmi... Então, quando a maré vazar, vou ler Daniela, ouvir Daniela, reler Daniela e todas as músicas que estão dentro dela. Aquelas que ela escuta e traduz pra gente com sensibilidade e compreensão.
É para isso que a gente existe - nós, esse povo que vive do que tece. Para sermos ouvidos, entendidos, cantados, devorados e devolvidos, no masculino, feminino e neutro, por quem tem a alma na mesma sintonia.
Por isso e por tudo, salve ela - Daniela, ê, meus camaradas"
- Joyce Moreno (Cantora e compositora)

"Daniela, fina sensibilidade e rara habilidade para descrever importantes pormenores. Sábia simplicidade, aliada a seu embasamento acadêmico, é um prazer a mais encontrado na leitura de suas crônicas. Bem-vinda"
 - Cristovão Bastos (pianista, compositor e arranjador).

Neste momento Daniela Aragão está em busca de uma editora para reedição do livro. 


****

O ÁLBUM


DISCO "FACE A SUELI COSTA FACE A CACASO" (Daniela Aragão)
- músicas/compositores -
1. Cinema antigo, de Sueli Costa e Cacaso
2. Poeira e maresia, de Sueli Costa e Cacaso
3. Face a face, de Sueli Costa e Cacaso
4. Falando sério, de Sueli Costa e Cacaso
5. Senhora de si, de Sueli Costa e Cacaso
6. Dentro de mim mora um anjo, de Sueli Costa e Cacaso
7. Dona Doninha, de Sueli Costa e Cacaso
8. Amor amor, de Sueli Costa e Cacaso
9. As labaredas, de Sueli Costa e Cacaso
10. Agradecer, de Sueli Costa e Cacaso
- ficha técnica -
Direção musical e arranjos: Márcio Hallack | Músicos: Daniela Aragão (voz), Márcio Hallack (piano), Valério Ramalho (violão), Paulo Russo (baixo acústico), Affonso Vieira (bateria),   Valério Ramalho (guitarra - fx. 6) || Fotos: Pury || Gravado no estúdio de Sérgio Lima Netto em Araras, em fevereiro de 2005 | #* Disponível para audição no spotify | Apple Music | Soundcloud | Deezer | Youtube/canal oficial da cantora.

"Há muitos embates entre o cantor e o compositor, ai daqueles cantores que como eu passam anos e anos tentando um encontro pleno com a obra de um criador. Cacaso e Sueli Costa me custaram muitas audições, uma dissertação de mestrado, alguns textos esparsos e finalmente a coragem de cantá-los. Para que eu chegasse a cantar ligada no vento sem ligar, ascendi antes mil turbinas e confesso que entrei no estúdio com medo de titubear em “Amor amor”: “Quando o amor tem mais perigo é quando ele é sincero”. Quantas vezes paralisada me fixava sobre a visão dos dedos do pianista Márcio Hallack, literalmente com medo da imensidão da música. “A voz de alguém que canta/ a voz de um certo alguém/ que canta como que pra ninguém”. Coloquei a voz em “Labaredas” de Sueli e Cacaso num sábado de fim de verão radiante de sol, e tentava loucamente associar sua quentura a chama da fogueira sugerida pela canção. Ah os mistérios da música... Recordo-me que logo após, abri rapidamente a porta do “estúdio aquário” e pedi ao Sérgio Lima Netto que me deixasse ouvir o resultado. Deitada sobre o chão de cimento logo na entrada do estúdio, fechei os olhos e fui tateando minha música no vento, ligando muito, é claro. Uma atitude sádica? “Louca me chamam/ se sou louca/ louca de amor serei”."
- Daniela Aragão, na crônica "O compositor me disse" (fev/2022)

***

Participação em álbuns de outros artistas:

:: Álbum "Poema e Canção". (João Medeiros Filho). CD. Selo Independente ( 2004) | Participação especial: Daniela Aragão | Canção: Sol da tarde (Damásio Brito e João Medeiros)
:: Álbum "Olhares Cruzados". (Marcio Itaboray). CD. Selo Independente ( 2008) | Participação especial: Daniela Aragão | CançãoTempo passado (Marcinho Itaboray e Xico Teixeira).

Alguns outros registros musicais - ao vivo. em seu canal no YouTube.

****

Afinando a prosa com Daniela Aragão

AFINANDO A PROSA

Desde 2020, comanda no seu canal no Instagram o programa “Afinando a prosa”, por onde já passaram Joyce Moreno, Leila Pinheiro e inúmeros outros nomes da nossa música popular brasileira. Esses diálogos e bate-papos estão disponíveis no seu canal no YouTube.


"Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é"
- Ana Cristina Cesar, da canção 'Dom de iludir'.


Daniela Aragão - foto: ©acervo pessoal

TESE DE DOUTORADO E DISSERTAÇÃO MESTRADO

ARAGÃO, Daniela Pedreira. Voz e performance em Adriana Calcanhotto. (Tese Doutorado em
Literatura, Cultura e Contemporaneidade). Pontifícia Universidade Católica do
Rio de Janeiro - PUC-Rio, 2013. Disponível no link. (acessado em 25.6.2022).
ARAGÃO, Daniela Pedreira. Figurações poéticas em Cacaso: o letrista e o poeta. (Dissertação Mestrado em Letras Vernáculas). Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, 2003.

Publicações acadêmicas

ARAGÃO, Daniela Pedreira. Voz e performance em Adriana Calcanhotto. 1ª ed., Novas Edições Acadêmicas, 2019. v. 1. 233p.  
ARAGÃO, Daniela Pedreira. Bom gosto, bom senso e bons modos? Um diálogo entre "Senhas" e "Tropicália". In: Revista Interfaces, n. 24 - vol. 1, janeiro–junho 2016. Disponível no link. (acessado em 26.6.2022). 
ARAGÃO, Daniela Pedreira. O legado das áfricas no canto de Clementina de Jesus. In: Alcione Correa Alves; Josinaldo Oliveira dos Santos; Margareth Torres de Alencar Costa; Sebastião Alves Teixeira Lopes. (Org.). Literatura, história e subjetividades: perspectivas latino-americanas. 1ª ed., Teresina: Edufpi, 2016, v. 1, p. 52-62. Disponível no link. (acessado em 26.6.2022).
ARAGÃO, Daniela Pedreira; ROCHA, Elnice Albegaria. Amores despedaçados: uma abordagem de Rakushisha e Cordilheira. In: Verbo de Minas: letras, Juiz de Fora, v.13, n. 21, jan/jul. 2012. Disponível no link. (acessado em 26.6.2022).

****

Daniela Aragão - foto: ©acervo pessoal
 

DANIELA ARAGÃO FORTUNA CRÍTICA / REFERÊNCIAS BIOGRÁFICAS 

DCAMPB. Daniela Aragão. In: Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira, s/data. Disponível no link. (acessado em 24.6.2022).
ENTREVISTA. Como escreve Daniela Aragão. In: como eu escrevo, s/data. Disponível no link. (acessado em 24.6.2022).
ENTREVISTA. “A música que componho é criada para dignificar os próprios sons”. Uma conversa com PAULO MOTTA, por Daniela Aragão. In: revista Desenredos, ano XI - n. 31 - Teresina - PI - outubro. 2019. Disponível no link. (acessado em 25.6.2022).
LOURES, Marisa. “‘De conversa em conversa’ é sobreviver ao tempo e ao mesmo tempo possuir um frescor”, afirma Daniela Aragão {entrevista}. In: Tribuna de Minas, 29.6. 2021. Disponível no link. (acessado em 24.6.2022).
MAIA, Eduardo. Cantora Daniela Aragão faz a ponte entre as teorias e os acordes. In: Acessa, 14.9.2013. Disponível no link. (acessado em 25.6.2022).
MH, Lucas Gabriel. Daniela Aragão conta sobre história com as letras e notas musicais. In: Insitteblog, 15 de maio de 2017. Disponível no link. (acessado em 25.6.2022).
PIMENTEL, Djenane. Daniela Aragão - Cantora juizforana interpreta o grande poeta Cacaso. In: Acessa.com, 15.9.2004. Disponível no link. (acessado em 26.6.2022)

****

ACOMPANHE DANIELA ARAGÃO NAS REDES

Email de contato com a autora: Daniaragao75@gmail.com 

*# Leia as crônicas e textos de Daniela Aragão na Revista Prosa, Verso e Arte. clicando AQUI!

ARAGÃODaniela Pedreira.  In: Currículo Lattes - CNPQ. Disponível no link. (acessado em 26.6.2022).
-------
Imagem: Daniela Aragão - foto: ©acervo pessoal


"Eu aguento até os modernos
E seus segundos cadernos
Eu aguento até os caretas
E suas verdades perfeitas"
- Adriana Calcanhoto em “Senhas”. (1992).


COMO CITAR:

FENSKE, Elfi Kürten (pesquisa, seleção, edição e organização). Daniela Aragão - ideias, sons e descobertas. in: Templo Cultural Delfos, junho/2022. Disponível no link. (acessado em …/…/…).

-----------
*Postagem atualizada em: 26.6.2022.
** Postagem original JUNHO/2022.




Direitos Reservados © 2022 Templo Cultural Delfos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos a visita. Deixe seu comentário!