Braulio Tavares - um menestrel

Braulio Tavares - foto: ©Maria Flor Brazil

© Pesquisa, seleção, organização e edição: Elfi Kürten Fenske



Comecei aprendendo com Drummond.
Traduzi os poemas de Ezra Pound,
As canções de Bob Dylan, o underground,
A escrita automática de Breton.
Maiakóvski foi quem me deu o tom;
João Cabral me ensinou o ponteado;
Com Rimbaud aprendi ser afinado
Pra cantar o oceano com Neruda;
Treme o sol, treme a terra, o vento muda
Quando eu canto martelo agalopado.
- Braulio Tavares, no livro "Os martelos de Trupizupe". Engenho de Arte, 2004.
 
***

ESBOÇO BIOBIBLIOGRÁFICO DE BRAULIO TAVARES 


Braulio Tavares (Braulio Fernandes Tavares Neto) nasceu em Campina Grande, Paraíba, em 2 de setembro de 1950. Reside no Rio de Janeiro desde 1982. É escritor, compositor, teatrólogo, tradutor, roteirista, poeta, antologista, cordelista, estudioso da cultura popular; e pesquisador de ficção científica e literatura fantástica - artista multimídia.

O pai foi jornalista e poeta, inclusive com poemas e sonetos publicados.

Irmão da também poeta Clotilde Tavares.

Começou a escrever influenciado pelo pai e com a idade de oito anos já havia produzido alguns sonetos, nunca publicados.

Tavares é pesquisador e estudioso de literatura fantástica e de ficção científica desde os anos 1980. É também um estudioso da literatura e cultura popular do nordeste (cantoria de viola, cordel e repente). Ao longo dos anos vem abordando esses temas nos vários seguimentos artísticos onde atua (literatura, música, teatro, cinema e televisão). 

Tem mais de 30 obras editadas, entre romance, conto, poesia, ensaio, crônica, infantil-juvenil e antologias. Entre os seus livros publicados, estão: 'O que é ficção científica?' (Brasiliense, 1986); 'A espinha dorsal da memória' (Editorial Caminho, Portugal, 1989); 'Fantastic, Fantasy and Science Fiction Literature Catalog' (Biblioteca Nacional, 1992); 'A máquina voadora' (Rocco, 1994);  'A espinha dorsal da memória' & 'Mundo fantasmo' (Rocco, 1996); 'A máquina voadora' (Editorial Caminho, Portugal, 1997); 'A pedra do meio-dia ou Artur e Isadora' (Editora 34, 1998); 'O anjo exterminador' (Rocco, 2002); 'Os martelos de Trupizupe' (Engenho de Arte, 2004); 'O rasgão no real' (Marca de Fantasia, 2005); 'Contando histórias em versos: poesia e romanceiro popular no Brasil' (Editora 34, 2005); 'O flautista misterioso e os ratos de Hamelin' (Editora 34, 2006); 'ABC de Ariano Suassuna' (José Olympio, 2007); 'A invenção do mundo pelo Deus-curumim' (Editora 34, 2008); 'A pulp fiction de Guimarães Rosa' (Marca de Fantasia, 2008); 'A nuvem de hoje' (Eduepb, 2011); 'A arte de olhar diferente' (Hedra, 2012); 'O poder da natureza' (Editora 34, 2013); 'A idade da ignorância' (Eduepb, 2013); 'Histórias para lembrar dormindo' (Casa da Palavra, 2014); 'Sete monstros brasileiros' (Casa da Palavra, 2014); '78 rotações' (Editora Jovens Escribas, 2015); 'Cantoria: regras e estilos' (Bagaço, 2016); 'O Tesouro de Antonio Silvino' (Editora Cordel, Mossoró, 2018);  'Galos de Campina', em parceria com Jessier Quirino (Editora Bagaço, Recife, 2018); 'Fanfic' (Patuá, 2019). Participou de várias antologias de contos e poemas. Organizou as antologias (nacionais) de FC: 'Páginas de sombra: contos fantásticos brasileiros' (Casa da Palavra, 2003) e 'Páginas do futuro: contos brasileiros de ficção científica' (Casa da Palavra, 2011); Também organizou a antologia de folhetos do cordelista Raimundo Luiz do Nascimento, 'Raimundo Santa Helena' (Hedra, 2003); prefaciou e apresentou obras de diversas obras e autores nacionais. 

Participou em 1992 do projeto "O Escritor na Cidade" pelo Departamento Nacional do Livro da Biblioteca Nacional, e viajou pelos Estados do Espírito Santo, Paraná, Pará e Rio Grande do Norte, fazendo palestras em bibliotecas públicas da capital e do interior.

Na tradução, traduziu obras de vários autores, como Isaac Asimov; H. G. Wells; Raymond Chandler;  Robert Louis Stevenson; Oscar Wilde; Jeff Vandermeer; Philip K. Dick; Robert Harris; Tim Powers; Ted Chiang, entre outros. Organizou e traduziu antologias FC (estrangeiras), escreveu ainda, prefácios e apresentações.

Na música, estão entre os seus parceiros na composição, Lenine, Antonio Nóbrega, Ivanildo Vilanova, Mestre Fuba, Chico César, Cátia França, Lula Queiroga, Ivan Santos, Zeh Rocha, Wilson Freire. Tem suas músicas registradas em álbuns de vários artistas, como Elba Ramalho, Zé Ramalho, MPB4, Monica Salmaso, Dionne Warwick, Xangai, Ney Matogrosso, Quinteto Violado, Lenine, Chico César, Antonio Nóbrega, e outros.

Na dramaturgia, escreveu peças de teatro, como 'Trupezupe o Raio da Silibrina' (1979); 'Esperando Godofredo, 15 anos depois' (1980/1982); 'Brincante', com Antônio Nobrega (1992); 'Segundas histórias', com Antônio Nobrega (1994); 'Folia de Reis' (1997); 'Folias Guanabaras' (2001); 'Lampião e Lancelote', adaptação de obra homônima de Fernando Vilela (2013);  'Suassuna – o auto do reino do sol' (2017);  'Jacksons do Pandeiro' (2020), entre outras.

No cinema, é coautor de roteiros de documentários e filmes, entre eles: '...als Diesel geboren' {'Nascido com o Diesel'}.. (Dir.: Peter Przygodda, 1979), roteiro de Braulio Tavares e Peter Przygodda; 'O homem que desafiou o diabo' (Dir.: Moacyr Góes, 2007), roteiro de Braulio Tavares, Moacyr Góes e Nei Leandro de Castro; 'Besouro' (Dir.: João Daniel Tikhomiroff, 2009), roteiro de Braulio Tavares, Patrícia Andrade e João Daniel Tikhomiroff. Atua também no elenco de documentários e filmes, entre eles: 'Parahyba Mulher Macho' (Dir.: Tizuka Yamasaki, 1985); 'Tarja Branca - a revolução que faltam' (Dir.: Cacau Rhoden, 2014).

Na televisão, é coautor de roteiros dos telefilmes (Casos especiais), como: 'Auto de Nossa Senhora da Luz' (Dir.: Luiz Fernando Carvalho / Rede Globo, 1992), roteiro escrito por Braulio Tavares, Flávio Campos e Péricles Leal, a partir de sequência da novela "Pedra sobre Pedra", escrita por Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares;  'A farsa da boa preguiça' {adaptação da obra homônima de Ariano Suassuna}.. (Dir.: Luiz Fernando Carvalho / Rede Globo, 1995), roteiro de Ariano Suassuna e Braulio Tavares; É coautor do roteiro da microssérie 'A Pedra do Reino' {adaptação da obra homônima de Ariano Suassuna}.. (Dir.: Luiz Fernando Carvalho / Rede Globo, 2007), roteiro de Luis Alberto de Abreu, Luiz Fernando Carvalho, Braulio Tavares e Ariano Suassuna. 

Em 2020, reeditou dois de seus livros, 'A espinha dorsal da memória' e 'Mundo Fantasmo', pela editora Bandeirola.

Em junho de 2021, lançou o livro 'Crimes impossíveis - biblioteca pessoal de Braulio Tavares'pela editora Bandeirola. A antologia reúne contos da primeira fase da literatura detetivesca, desde os mestres isolados do século 19 até a década de 1930, considerada a Era de Ouro desse tipo de narrativa. Ainda, segundo Tavares, 'Crimes impossíveis' é uma antologia com tema inédito no Brasil. Em julho (2021), a editora Intrínseca lançou a obra 'Expiração', de Ted Chiang, com tradução Braulio Tavares.

Recebeu vários prêmios, o Prêmio Caminho de Ficção Científica, em Portugal (1989), Prêmio Shell de Teatro (em 1992 e 2017), Prêmio APCA de Literatura Infantil (2007), Prêmio Jabuti de Literatura Infantil (2009), entre outros.

Durante treze anos, manteve uma coluna diária sobre cultura no Jornal da Paraíba (2002-2016), interrompida quando o jornal encerrou sua edição impressa. Esses textos estão disponíveis, junto a novos, em seu site 'Mundo Fantasmo', que já conta com mais de 4.500 artigos sobre cultura e arte. Seus interesses permanentes são a ficção científica e literatura fantástica, e a poesia popular do Nordeste (literatura de cordel e cantoria de viola).
-----------
* Biografia em inglês: TAVARES, Braulio (author). In: SFE - The Encyclopedia of Science Fiction, 29 may 2020. Disponível no link. (acessado em 16.6.2021).

***

"O leitor hoje é disputado por todo mundo. A mercadoria mais cara do mundo é o tempo." 
- Braulio Tavares, em 'Braulio Tavares: “Quem ameaça a cultura não é a censura, é o entretenimento”'.
 [entrevista concedida a Cicero Alves]. in: O Chaplin, 14 de fevereiro de 2014.


BRAULIO TAVARES - NA LITARATURA, TEATRO, MÚSICA, CINEMA E TELEVISÃO

Breve sumário desta página por tema - em títulos e subtítulos: trajetória artística de Braulio Tavares:

  • Literatura - Obras de Braulio Tavares
    • Romance
    • Conto
    • Conto - reedições (livro e eBook) 
    • Poesia
    • Folheto de Cordel - poesia
    • Cordel - em parceria
    • Infanto-juvenil
    • Humor - aforismos 
    • Crônica
    • Ensaio
    • Cinema - livro
    • Coautoria - adaptação {roteiro cinematográfico}. livros.
    • Organização de antologias FC (nacional) e antologia de Cordel
    • Participação - Antologias: contos, crônicas e poesia
    • Participação - {Mov. arte pornô no Brasil}
    • Participação e parceria -  outros livros
    • Apresentações, prefácios, prólogos, textos de capa em livros 
    • Artigos, ensaios, crônicas, poesias - em revistas, jornais e sites
  • Literatura estrangeira - Braulio Tavares 
    • Tradução, organização, seleção, prefácio, apresentação e texto de orelha
    • Antologias (FC): organização, tradução e prefácio
    • Traduções publicadas em coletâneas avulsas, revistas e jornais
    • Prefácios, texto de orelha, apresentações
  • Teatro
    • Autor, dramaturgia, diálogos, textos, atuação, elenco e letras de música 
  • Música
    • Compositor/obras e parcerias
    • Discografia - álbum
    • Registro de suas músicas em álbuns de diversos artistas | interpretes da obra de Braulio Tavares e/parceiros, incluindo participação e interpretação do próprio autor 
  • Cinema e televisão
    • Ficção
    • Documentários
    • Episódios/ Caso especial/Telefilmes 
    • Microssérie
  • Prêmios
    • Literatura
    • Teatro
  • Programas, conferências, palestras e entrevistas (audiovisual online)
  • Seleta de poemas do poeta Braulio Tavares 
  • Fortuna crítica de Braulio Tavares
  • Braulio Tavares na rede 
  • Onde encontrar os livros
---------
* Imagens no texto: Braulio Tavares - foto ©Ribeiro Rvd /Sumário desta página por tema...

***

Braulio Tavares - escritor, tradutor, poeta, teatrólogo, roteirista e compositor

LITERATURA - OBRAS DE BRAULIO TAVARES

Romance
:: A máquina voadora. 
Braulio TavaresRio de Janeiro: Editora Rocco, 1994.
:: A máquina voadora. Braulio TavaresColecção 'Uma Terra Sem Amos'. Lisboa: Editorial Caminho, 1997. 

Conto

:: A espinha dorsal da memória
Braulio TavaresLisboa: Editorial Caminho, 1989. {Vencedor do Prêmio Editorial Caminho de Ficção Científica de 1989}.
:: 'A espinha dorsal da memória' & 'Mundo fantasmo'Braulio Tavares(edição dos dois livros de contos). Rio de Janeiro: Editora Rocco, 1996.
:: Mundo fantasmoLisboa: Editorial Caminho, 1997.
:: Brinquedos mortais - HaxanBraulio Tavares. [organização Saint-Clair Stockler e Tibor Moricz]. eBook. Editora Draco, 2013.
:: Histórias para lembrar dormindo. Braulio Tavares'40 contos curtos'. [ilustrações Christiano Menezes]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013.
:: Sete monstros brasileirosBraulio Tavares. [ilustrações Fernando Issamo]. Rio de Janeiro: Editora Casa da Palavra, 2014.
:: Fanfic. Braulio Tavares. [editores: Nelson de Oliveira, Luiz Bras e Eduardo Lacerda; ilustrações Teo Adorno; texto de orelha Bandeira Sobrinho]. Coleção Futuro Infinito. São Paulo: Editora Patuá, 2019.

Conto - reedições (livro e eBook)
:: A espinha dorsal da memória. Braulio TavaresBandeirola, 1ª ed., 2020. 
:: Mundo fantasmo. Braulio Tavares. Bandeirola, 1ª ed., 2020.
:: The backbone of memoryBraulio TavareseBook. Bandeirola, 1ª ed., 2020.

Poesia
:: Balada do andarilho Ramón
Braulio TavaresRecife: Edições, 1980.
:: Sai do meio, que lá vem o filósofoBraulio TavaresEdição do Autor, 1982.
:: O homem artificialBraulio TavaresRio de Janeiro: Editora 7Letras, 1999.
:: Os martelos de TrupizupeBraulio TavaresNatal RN: Engenho de Arte, 2004.
:: Antologia de Braulio Tavares. {uma seleção de poemas escolhidos e narrados pelo próprio autor, dos livros "Sai do meio que lá vem o filósofo" e "O Homem Artificial"}. Coleção Grandes Poetas Contemporâneos. Audiobook. Editora Luz da Cidade, s/data (ubook).

Folheto de Cordel - poesia
:: A Esmagadora Peleja do Galo de Campina. com Zé Miranda de SerrinhaBraulio TavaresSalvador, BA, 1977.
:: Cantoria: regras e estilosBraulio TavaresOlinda/PE: Casa das Crianças de Olinda, 1978.
:: A pedra do meio-dia ou Artur e Isadora. Braulio TavaresCampina Grande: Edição do Autor, 1979.
:: As baladas de TrupizupeBraulio TavaresCampina Grande: Edições do Autor, 1980
:: As baladas de TrupizupeBraulio TavaresOlinda PE: Editora Casa das Crianças, 1980. 
:: Cabeça elétrica, coração acústicoBraulio TavaresOlinda PE: Editora Casa das Crianças, 1981.
:: O tesouro de Antônio SilvinoBraulio TavaresMossoró, RN:  Editora Cordel, 2018.

Cordel - em parceria
:: A peleja de Braulio Tavares, o raio da silibrina, com Astier Basílio, o arquipoeta das Borboremas {Poesia Cordel}. Edição dos Autores, 2003.
:: Peleja de Braulio Tavares com Antônio Klévisson Viana {Cordel}. Fortaleza: Editora Tupynanquim, 2006.
:: Peleja de Braulio Tavares com Marco Haurélio{Poesia Cordel}. Fortaleza: Editora Tupynanquim, 2017.
:: Galos de Campina. Braulio Tavares e Jessier Quirino. [ilustrações Minna Miná]. Editora Bagaço, 2018.

Infanto-juvenil
:: A pedra do meio-dia ou Artur e Isadora - literatura de cordel. Braulio Tavares[ilustrações Cecília Esteves]. Coleção Infanto-juvenil. São Paulo: Editora 34, 1998; 2ª ed., 2009; 3ª ed., 2019.
:: O flautista misterioso e os ratos de Hamelin literatura de cordel. Braulio Tavares. [ilustrações Mario Bag]. Coleção Infanto-juvenil. São Paulo: Editora 34, 1ª ed., 2006; 2ª ed., 2009. {Prêmio APCA 2006 de Melhor Livro Infanto-Juvenil}.
:: A invenção do mundo pelo Deus-curumimBraulio Tavares[ilustrações Fernando Vilela]. Coleção Infanto-juvenil. São Paulo: Editora 34, 1ª ed., 2008; 2ª ed., 2012. {Prêmio Jabuti 2009, categoria Melhor Livro Infantil / Selo Altamente Recomendável da FNLIJ}.
:: O poder da natureza. PoesiaBraulio Tavares. [Ilustrações Jô Oliveira]. Coleção Infanto-juvenil. São Paulo: Editora 34, 2013.
(fonte: Editora 34).

Humor - aforismos 
:: Como enlouquecer um homem. As mulheres contra-atacam
Braulio TavaresSão Paulo: Editora 34, 1994.
:: Como enlouquecer um homem: as mulheres contra-atacamBraulio TavaresSão Paulo:  Círculo do Livro, 1997.

Crônica
:: A nuvem de hojeBraulio TavaresCampina Grande/PB: Eduepb; selo Latus, 2011.
:: A arte de olhar diferenteBraulio TavaresSão Paulo: Hedra, 2012.
:: A idade da ignorânciaBraulio TavaresCampina Grande/PB: Eduepb, Selo Latus, 2013. Disponível no link. (acessado em 26.5.2016). 
:: 78 rotaçõesBraulio TavaresNatal/RN: Editora Jovens Escribas, 2015.

Ensaio
:: O que é ficção científica? 
Braulio Tavares. Coleção Primeiros Passos, nº 169. São Paulo: Brasiliense, 1986.
:: Fantastic, Fantasy and Science Fiction Literature CatalogBraulio Tavares. {Bibliografia BR}. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 1992.
:: O anjo exterminadorBraulio Tavares. Coleção Artemidia. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2002.
:: O rasgão no real: metalinguagem e simulacros na narrativa de ficção científicaBraulio TavaresJoão Pessoa: Marca de Fantasia, 2005.
:: Contando histórias em versos: poesia e romanceiro popular no Brasil. Braulio TavaresSão Paulo: Editora 34, 2005; 2ª ed., 2009.
:: ABC de Ariano SuassunaBraulio TavaresRio de Janeiro: Editora José Olympio, 2007.
:: A pulp fiction de Guimarães RosaBraulio TavaresJoão Pessoa: Marca de Fantasia, 2008.
:: Cantoria: regras e estilosBraulio TavaresRecife: Bagaço, 2016.

Cinema - livro
:: O Curta Metragem Brasileiro e as Jornadas de SalvadorBraulio TavaresSalvador: Gráfica Econômico, 1978.

Coautoria - Cinema: adaptação {roteiro cinematográfico} 
:: Romance d’A Pedra do Reino, e o príncipe do sangue do vai-e­-volta. Ariano Suassuna. [adaptação Braulio Tavares, Luis Alberto de Abreu, Luiz Fernando Carvalho, Ariano Suassuna]. Caixa com 6 volumes. Rio de Janeiro: Editora: Globo, 2007.

Braulio Tavares - Organização de antologias (nacionais)
FC
:: Páginas de sombra: contos fantásticos brasileiros. (autores: Adelpho Monjardim, Aluísio Azevedo, Amândio Sobral, André Carneiro, Berilo Neves, Carlos Drummond de Andrade, Carlos Emílio Corrêa Lima, Coelho Neto, Heloísa Seixas, Humberto de Campos, Lília A. Pereira da Silva, Lygia Fagundes Telles, Machado de Assis, Murilo Rubião, Orígenes Lessa e Rubens Figueiredo).. [organização e prefácio Braulio Tavares, ilustrações Romero Cavalcanti]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.
:: Páginas do futuro: contos brasileiros de ficção científica. (autores: Ademir Assunção, Andre Carneiro, Ataide Tartari, Fabio Fernandes, Fausto Fawcett, Finisia Fideli, Jeronymo Monteiro, Joaquim Manuel de Macedo, Luiz Bras, Oswaldo Beresford, Rachel de Queiroz e Rubem Fonseca).. [organização Braulio Tavares; ilustrações Romero Cavalcanti]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2011.
Cordel
:: Raimundo Santa Helena (Raimundo Luiz do Nascimento). Antologia. [introdução, seleção e organização Braulio Tavares]. Series Biblioteca de cordel. São Paulo: Hedra, 2003.

Participação - Antologias: contos, crônicas e poesia 

:: A nova literatura paraibana {poesia}. João Pessoa: A União Cia; Editora Correio das Artes, 1979.
:: Carro de Boi – a nova poesia paraibana {poesia}.. [organização Juca Pontes]. João Pessoa: A União Cia; Editora Correio das Artes, 1981.
:: Verde... Verde... [organização Sérgio Fonseca de Castro]. Rio de Janeiro: Edição dos autores, 1988.
:: Antologia da nova poesia brasileira. [organização Olga Savary]. Rio de Janeiro: Rio Arte; Hipocampo, 1992. 
:: Outras copas, outros mundos. {contos/futebol}. [organização Marcello Simão Branco]. São Caetano do Sul/SP: Ano-Luz, 1998.
:: Os cem melhores poetas brasileiros do século. [organização José Nêumanne Pinto]. São Paulo: Geração Editorial, 2001.
:: Cosmos Latinos: An Anthology of Science Fiction from Latin America and Spain. (authors: José B. Adolph, Juan Nepomuceno Adorno, Ángel Arango, Juan José Arreola, Elia Barceló, Luis Britto García, Pablo Capanna, André Carneiro, Pablo A. Castro, Daína Chaviano, Hugo Correa, Ricard de la Casa, Álvaro Menén Desleal, Michel Encinosa, Nilo María Fabra, Eduardo Goligorsky, Angélica Gorodischer, Guillermo Lavín, Jerônimo Monteiro, Magdalena Araceli Mouján Otaño, Pepe Rojo, Pedro Jorge Romero, Federico Schaffler, Mauricio-José Schwarz, Ernesto Silva Román, Braulio Tavares, Miguel de Unamuno and Alberto Vanasco).. [translated, edited, & with an introduction & notes Andrea L. L. Bell, Yolanda Molina-Gavilan]. University Press of New England/Wesleyan 2003. {conto 'Stuntmind' . Braulio Tavares}. (worldcat)
:: Antologia pornográfica. [organização Alexei Bueno]. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004.
:: Vinte voltas em redor do sol. [organização Alfredo Keppler]. São Paulo: CLFC, 2005.
:: Volta ao mundo da ficção científica. Antologia. [organização Edgar Cézar Nolasco e Rodolfo Rorato Londero]. Campo Grande: Editora UFMS, 2007. {artigo "Ficção científica no cordel", de Braulio Tavares}.
:: Rumo à Fantasia {antologia}.. (autores: Orson Scott Card, Ursula K. Le Guin, Bruce Sterling, Ambrose Bierce, Eça de Queiroz, Braulio Tavares, Daniel Fresnot, Gian Danton, Jean-Louis Trudel, Rosana Rios, Cesar Silva e Anna Creusa Zacharias).. [organização Roberto de Sousa Causo]. São Paulo: Devir Livraria, 2008.
:: Galeria do sobrenatural: jornadas além da imaginação. (autores: Andrea Del Fuego, Braulio Tavares, Cavani Rosas, Claudio Brites, Claudio Villa, Danny Marks, Fabio Fernandes, Fernanda Furquim, Giulia Moon, Jana Lauxen, Lucio Manfredi, Luis Felipe Silva, Marcia Olivieri, Mario Carneiro Junior, Marta Machado, Max Mallmann, Miguel Carqueija, Octavio Aragão, Regina Drummond, Shirley Souza, Silvio Alexandre e Tatiana Alves).. [organização Silvio Alexandre]. São Paulo: Editora Terracota, 2009.
:: Antologia sonora – Poesia paraibana contemporânea. (9 CD's com gravações de poemas na voz dos autores e 31 encartes em caixa de madeira).. [organização e produção Heriberto Coelho de Almeida]. João Pessoa: Edições O Sebo Cultural, 2009. 
:: O cangaço na poesia brasileira: uma antologia. [seleção e prefácio Carlos Newton Júnior]. São Paulo: Escrituras, 2009. 
:: Dez cariocas. (autores: Sérgio Sant'Anna, Leandro Salgueirinho, Ana Paula Maia, Marcelo Moutinho, Fernando Molica, Braulio Tavares, Manoela Sawitzki, Cecília Gianetti, Paulo Henriques Britto e João Paulo Cuenca).. [seleção e tradução de Federico Lavezzo]. Antologia bilíngue/contos. Córdoba/AR: Ferreyra Editor, 2009.
:: Cartas do fim do mundo. (autores: Raimundo Carrero, Marcio Souza, Braulio Tavares, Moacyr Scliar, Marcelino Freire, Xico Sá, Menalton Braff, Luís Dill, Marne Lucio Guedes, Moacyr Godoy Moreira, Brontops Baruq, Claudio Brites, Luiz Bras e Fausto Fawcett).. [organização Nelson de Oliveira e Claudio Brites]. São Paulo: Terracota, 2009.
:: Os melhores contos brasileiros de ficção científica – Fronteiras. (autores: Lima Barreto, Lygia Fagundes Telles, Braulio Tavares, Afonso Schmidt, Jorge Luiz Calife, Jerônymo Monteiro, André Carneiro, Domingos Carvalho da Silva, Berilo Neves, Rubens Teixeira Scavone, Marien Calixte, Ivan Carlos Regina, Cid Fernandez e Leonardo Nahoum).. [edição e organização Roberto de Sousa Causo; capa Vagner Vargas & R. S. Causo]. vol. 2. Selo Pulsar. São Paulo: Devir, 2010.
:: Brinquedos mortais. {coletânea contos terror}. (reúne 12 autores: Ataíde Tartari, Braulio Tavares, Brontops Baruq, Carlos Orsi, João Marcelo Beraldo, Lúcio Manfredi, Luiz Bras, Pedro Vieira, Roberto de Sousa Causo, Saint-Clair Stockler, Sid Castro e Tibor Moricz). [organização Saint-Clair Stockler e Tibor Moricz]. Editora Draco, 2012.
:: Latin American Science Fiction: Theory and Practice. 'anthology of articles'. [edited by M. Elizabeth Ginway and J. Andrew Brown]. New York : Palgrave Macmillan, 2012. {artigo "João Guimarães Rosa’s ‘A Young Man, Gleaming, White’ and the Protocol of the Question", Braulio Tavares}.
:: As melhores histórias brasileiras de horror. (autores: Machado de Assis, Aluízio Azevedo, Inglês de Sousa, Afonso Arinos, João do Rio, Tabajara Ruas, Braulio Tavares, Marcia Kupstas, Júlio Emílio Braz, Walter Martins).. [editores Marcello Simão Branco e Cesar Silva].  Devir Livraria, 2018.  
:: Fractais tropicais: o melhor da ficção cientifica brasileira. (Livro dividido em três partes/ Autores por fase-:- Terceira Onda - virada do século XXI: Cristina Lasaitis, Ana Cristina Rodrigues, Lady Sybilla, Cirilo Lemos, Alliah, Santiago Santos, Márcia Olivieri, Andréa del Fuego, Luiz Bras, Ademir Assunção, Tibor Moricz e Ronaldo Bressane | Segunda Onda 1980 e 2000: Braulio Tavares, Ivanir Calado, Carlos Orsi, Lucio Manfredi, Fabio Fernandes, Ataíde Tartari, Finísia Fideli, Gerson Lodi-Ribeiro, Jorge Luiz Calife, Roberto de Sousa Causo, Ivan Carlos Regina, Octávio Aragão e Fausto Fawcett | Primeira Onda (1960 e 1970): André Carneiro, Dinah Silveira de Queiroz, Fausto Cunha, Jeronymo Monteiro e Rubens Teixeira Scavone.).. [organização Nelson de Oliveira]. Sesi SP, 2018.
:: Lendário livro. {poesia}. (autores: Aderaldo Luciano, Nonato Gurgel, Numa Ciro, Braulio Tavares, Otto ? e Toinho Castro).. [prefácio Heloisa Buarque de Hollanda]. Rio de Janeiro: Rubra, 2018.
:: Torturas de amor. (autores: Adrienne Myrtes, André Balaio, Astier Basílio, Bráulio Tavares, Bruno Azevêdo, Débora Ferraz, Joana Belarmino, Kátia Borges, Ricardo Kelmer, Roberto Menezes, Tiago Germano, Vanessa Trajano).. [apresentação e organização Bruno Gaudêncio]. Editora Penalux 2019.
:: Conte outra vez: 30 contos inspirados em canções de Raul Seixas. (autores: Adriane Garcia, Alessandra Barcelar, Alessandro Garcia, Ana Luiza Rizzo, Betzaida Mata, Bruna Brönstrup, Braulio Tavares, Bruno Ribeiro, Cinthia Kriemler, Cris Vazquez, Cristiano Rato, Eduardo Sabino, Elizabeth Gouvea, Gisela Rodrigues, Irka Barrios, Ivandro Menezes, João Matias, Joedson, Julia Dantas, Katia Gerlach, Matheus Borges, Maurem Kayna, Nathalie Lourenço, Renata Wolff, Roberto Menezes, Samuel Medina, Sérgio Tavares, Simone Teodoro, T. K. Peereira, T. S. Marcon, Tadeu Sarmento, Taiane Maria Bonita, Tiago Germano, Tiago Motta e Wander Shirukaya).. [organização T. K. Pereira; ilustração Tiago Motta]. Escriba Encapuzado, 2019.
:: The Valancourt Book of World Horror Stories. anthology. vol. 2. (authors: Luciano Lamberti, Roberto Causo, Braulio Tavares, Yavor Tsanev, Zhang Yueran, Teddy Vork, Indrek Hargla, Mélanie Fazi, Konstantinos Kellis, Gary Victor, Steinar Bragi, Jayaprakash Satyamurthy, Stephan Friedman, Yasumi Tsuhara, Anton Grasso, Dare Segun Falowo, Wojciech Gunia, Ana María Fuster Lavín, Val Votrin, Bora Chung and Viola Cadruv).. [edited by James D. Jenkins and Ryan Cagle]. Valancourt Books, 2021 | {conto 'Screamer' (Bradador).. Braulio Tavares. tradução James Jenkins}

Participação - {Mov. arte pornô no Brasil}
:: Gang 2. (contribuições: Eduardo Kac, Leila Miccolis, Cairo Assis Trindade, Braulio Tavares, Teresa Jardim, Siegbert, Hélio Lete e outros). Coleção Gang. Rio de Janeiro, 29 abril/1981, 16 pp.
:: Gang 3. (contribuições: Eduardo Kac, Glauco Mattoso, Paulo Leminski, Cairo Assis Trindade, Teresa Jardim, Siegbert, Bráulio Tavares, Alberto Harrigan, Leila Miccolis e outros). Coleção Gang. Rio de Janeiro, setembro/1981, 16 pp.
:: Escracho. {livro arte}.. (artistas participantes: Eduardo Kac, Glauco Mattoso, Braulio Tavares, Pat Larter, Alberto Pimenta, Otto, Alberto Harrigan, Hudinilson Jr., Tadeu Jungues, Leila Miccolis, E. M. Da Melo E Castro, Paulo Leminski, Otavio Roth, José Paulo Paes, Erthos A. Souza, Beto Borges, Aclyse De Matos, Cynthia Dorneles, Sebastiao Nunes, Ota, Guillaume Apollinaire, Drummond, Ruth Wolf-Rehfeldt, Jean-Claude Bernardet, Tim Rescala, Luis Antonio De Figueredo, Kairo Trindade, Evandro Salles, Millor Fernades, Zozimo).. [edição, organização e design Eduardo Kac]. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 1983.
:: Antolorgia – arte pornô {livro/poesia}.. (contribuições: Eduardo Kac, Cairo Trindade, Glauco Mattoso, Hudinilson Jr., Teresa Jardim, Braulio Tavares, Cynthia Dorneles).. [organização Eduardo Kac e Cairo Assis Trindade]. Coleção Artesetceteras. Rio de Janeiro: Codecri, 1984.

Participação e parceria -  outros livros
:: Elba, 20 Anos: Ensaio fotográfico. Waldemar Falcão. [textos de Bené Fonteles, Braulio Tavares e Elizabeth Marinheiro]. Editora UnB, 2000.
:: Escrever melhor e falar melhor. (autores: Janderson de Souza, Agatha Pitombo Bacelar, Rita Elias, Raquel Zampil, Braulio Tavares, Gilson Baptista Soares e Lígia Capdeville da Paixão). Radha, 2003.
:: 10 livros que abalaram o meu mundo. [autores: autor: Beatriz Resende, Braulio Tavares, David Toscana, Heloisa Seixas, Jose Mindlin, Lucia Riff, Milton Hatoum, Rui Campos, Ruy Castro e Sergio Augusto]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2006. 

Apresentações, prefácios, prólogos, textos de capa em livros
TAVARES, Braulio. 'Prefácio', in: "Poesia na rua (antologia 1967-1997)", de Flavio Nascimento. Rio de Janeiro: Ibis LIbris, 2003. 
TAVARES, Braulio. 'Prefácio'. in: "A sombra dos homens", de Roberto de Sousa Causo. [capa Lourenço Mutarelli; ilustrações internas R. S. Causo]. Série A Saga de Tajarê / Coleção de contos interligados. São Paulo: Editora Devir, 2004.
TAVARES, Braulio. Tradição popular e recriação no ‘Auto da Compadecida’. {Ensaio}. in: "Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna. Editora Agir, 2004.
TAVARES, Braulio. 'Quarta capa', in: "Lampião & Lancelote", autor e ilustrações de Fernando Vilela. Cosac & Naify, 2006.
TAVARES, Braulio. prefácio 'O Brasil das Veredas que se Bifurcam: As histórias alternativas de Gerson Lodi-Ribeiro'. in: "Outros Brasis", de Gerson Lodi Ribeiro. Editora Unicórnio Azul, 2006.
TAVARES, Braulio. 'Texto de orelha'. in: "Anjo de dor", de Roberto de Sousa Causo. [capa Vagner Vargas; introdução Rubens Teixeira Scavone]. São Paulo: Devir Livraria, 2009.
TAVARES, Braulio. 'Prefácio'. in: "Antônio Carlos Nóbrega em acordes e textos armoriais", de Luís Adriano Mendes Costa. Campina Grande: EDUEPB, 2011. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
TAVARES, Braulio. 'Prefácio'. in: "Claranã", de Cida Pedrosa [ilustrações Marcelo Soares]. Confraria do Vento, 2015.
TAVARES, Braulio. 'Prólogo'. in: "Prosa Infame: Histórias de sexo, humor e morte", de Claudia Martelotta. Edição da autora, 2015.
TAVARES, Braulio. 'Prefácio'. in: "O agente laranja e a maçã do amor", de Chico César [ilustrações Fernanda Lerner]. Editora Escrituras, 2016.
TAVARES, Braulio. 'Apresentação', in: "Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna [desenhos e pinturas de Romero de Andrade Lima]. Coleção clássicos para todos. Nova Fronteira, 2016.
TAVARES, Braulio. 'Prefácio'. in: "Raul Seixas, 30 anos de saudade", de Rouxinol do Rinaré (Antônio Carlos da Silva). Rouxinal do Rinaré Edições, 2019.
TAVARES, Braulio. 'Prefácio'. in: "Circunavegasons", de Zeh Rocha. Cepe Editora, 2020.

Braulio Tavares - Artigos, ensaios, crônicas, poesias - em revistas, jornais e sites
TAVARES, Braulio. in: Jornal da Poesia, s/data. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
TAVARES, Braulio. Os martelos de Trupizupe. in: Jornal de Poesia, s/data. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
TAVARES, Braulio. De volta para o sonho {Depoimento}. in: In: BIASI, Ronaldo Sérgio de (org.).  Isaac Asimov Magazine de Ficção Científica. Rio de Janeiro: Record, nº 6, 1990.  Disponível no link (acessado em 13.6.2021).
TAVARES, Braulio. A liga dos planetas: uma obra pioneira da ficção científica. in: Somnium, nº 48, 1990. 
TAVARES, Braulio. Legiões de Babel. In: Vértice - nº 41, Agosto de 1991. [dir. de Francisco Melo]. Lisboa: Editorial Caminho, 1991. 
TAVARES, Braulio. A liga dos planetas: uma obra pioneira da ficção científica. in: Letras e Artes, nº 12, 1991.
TAVARES, Braulio. A FC na música popular brasileira [depoimento]. in: Isaac Asimov Magazine, nº 17, 1991. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
 TAVARES, Braulio. Artigo Especial: Asimov e a Literatura de Idéias. in: BIASI, Ronaldo Sérgio de (org.).  Isaac Asimov Magazine de Ficção Científica. Rio de Janeiro: Record,  nº 21, 1992. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
TAVARES, Braulio. Depoimento: Conversa com Tim Powers. in: BIASI, Ronaldo Sérgio de (org.).  Isaac Asimov Magazine de Ficção Científica. Rio de Janeiro: Record,  nº 22, 1992. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
TAVARES, Braulio. 'texto' . in: encarte do álbum "Afrociberdelia". Chico Science & Nação Zumbi, selo Chaos, 1996.
TAVARES, Braulio e outros. (contribuições). O Carioca nº 4 | Revista de Arte e Cultura. [editores Chacal, Bernardo Vilhena e Waly Salomão]. Rio de Janeiro, 1997.
TAVARES, Braulio. Os deuses e as máquinas. in: Somnium, ano XX, nº 91, p. 3, set/2005.
TAVARES, Braulio. Função da música na cantoria de viola. in: Synergies Brésil n° 9 - 2011, pp. 31-37. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
TAVARES, Braulio. João Guimarães Rosa’s “A Young Man, Gleaming, White” and the Protocol of the Question. In: Latin American Science Fiction [eds by M. Elizabeth Ginway and J. Andrew Brown]. New York: Palgrave Macmillan, pp 61-72, 2012. Disponível no link. (acessado em 18.6.2021).
TAVARES, Braulio - entrevista. in: blog Agenda - Guia da Poesia, 19 de julho de 2014. Disponível no link. (acessado em 28.5.2016).
TAVARES, Braulio. A luta da tradução. in: Coletiva.net, 21.8.2015. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
TAVARES, Braulio. O que escapa da tradução. in: Coletiva.net, 17.11.2016. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
TAVARESBraulio - Poemas. in: Sesc SP online, 30.6.2016. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
TAVARES, Braulio. Poemas. in: site 'Antonio Miranda', página ampliada e republicada em junho de 2019. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
TAVARES, Braulio. 5 obras de ficção científica que evocam a ideia do simulacro. in: Jornal Nexo, 16 de junho de 2019. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
TAVARES, Braulio. Quatro crônicas de futebol de rua [texto]. FuLiA/UFMG, 3(3), 178–184, 2019. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
TAVARES, Braulio. 'Livros'. in: Ficção Científica Brasileira. 26.2.2019. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
TAVARES, Braulio. Romance da Pedra do Reino. in: Musara, 18.12.2020. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
TAVARES, Braulio. Isaac Asimov, um escritor profissional. in: Cosmos & Contexto, 9.3.2021. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).

Outros artigos, ensaios e textos nos links a seguir:
(sites acessados em 10.6.2021).

"O Brasil é um país desperdiçado"
- Braulio Tavares, em 'entrevista'/Ver Agora, 13.12.2020.

***

Braulio Tavares - escritor, tradutor, poeta, teatrólogo, roteirista e compositor

LITERATURA ESTRANGEIRA - BRAULIO TAVARES

- tradução, organização, seleção prefácio, apresentação e texto de orelha
(em ordem cronológico por ano de edição)
:: O plano dos invasores - Missão terra. vol. 1. L. Ron Hubbard. [tradução Braulio Fernandes Tavares Neto e Mário Molina]. Rio de Janeiro: Record, 1985.
:: Gênese negra - Missão Terra. vol 2. L. Ron Hubbard. [tradução Braulio Fernandes Tavares Neto]. Rio de Janeiro: Record, 1986.
:: Prelúdio da fundação (Prelude to foundation). Isaac Asimov. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Record, 1988.
:: Sonhos de Robô (Robot Dreams). Isaac Asimov. {reúne 20 contos antigos}.. [tradução Braulio Tavares e Anna Beatriz Sach; ilustrações Ralph Mcquarrie]. Rio de Janeiro: Record, 1991.
:: O Tao da cura - o caminho para a harmonização interior (The Tao of recovery). Jim Mcgregor. [tradução Braulio Tavares]. Coleção Nova Era. Rio de Janeiro: Record, 1993.
:: O Palácio dos Pervertidos (Dinner at Deviant's Palace). Tim Powers. [prefácio e tradução Braulio Tavares]. São Paulo: Editora 34, 1993.
:: Os últimos mistérios do mundo. (vários autores).. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Editora Seleções Reader's Digest, 2003.
:: Civilizações desaparecidas. [organização Cortina Butler; tradutores: Braulio Tavares, Celimar de Lima, Danielle Corpas, Luiz Carlos do Nascimento Silva, Maria Clara de Melo Motta, Ronaldo Sergio de Biasi, Ruy Jungmann, Stella Maria da Silva e Vania Carvalho]. Rio de Janeiro: Editora Seleções Reader's Digest, 2007.
:: Genesis. Bernard Beckett. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2009.
:: A máquina do tempo 
(The time machine). H. G. Wells. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Editora Alfaguara, 2010. 
:: Contos obscuros de Edgar Allan Poe. [organização Braulio Tavares; tradução vários]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2010.
:: O estranho caso do Dr. Jekyll e Mr. Hyde. Robert Louis Stevenson. [organização e tradução Braulio Tavares]. São Paulo: Editora Hedra, 2011.
:: O fantasma de canterville (Canterville ghost, the). Oscar Wilde. [tradução Braulio Tavares; ilustrações Romero Cavalcanti]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2011.
:: O homem invisível (Invisible man, the). H. G. Wells. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Editora Alfaguara, 2011.
:: A ilha do Dr. Moreau (The island of doctor Moreau). H. G. Wells. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2012.
:: O médico e o monstro. Robert Louis Stevenson. [tradução Braulio Tavares]. São Paulo: Editora Hedra, 2012.
:: A dama do lago (The lady in the lake). Raymond Chandler. [tradução, prefácio e organização Braulio Tavares]. Rio de Janeiro:Alfaguara, 2014.
:: O longo adeus (The long goodbye). Raymond Chandler. [tradução, prefácio e organização Braulio Tavares]. Selo Alfaguara. Rio de Janeiro: Objetiva, 2014.
:: O país dos cegos e outras histórias (The Country of the Blind and Other Stories). H. G. Wells. [organização, tradução e prefácio Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Editora Alfaguara, 2014.
:: Aniquilação - Trilogia - Comando Sul. vol. 1(Annihilation). Jeff Vandermeer. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2014.
:: Autoridade - Trilogia - Comando Sul. vol. 2(Authority). Jeff Vandermeer. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2015.
:: O sono eterno (The big sleep). Raymond Chandler. [tradução Braulio Tavares]. Selo Alfaguara. Rio de Janeiro: Objetiva, 2015.
:: Aceitação - Trilogia - Comando Sul. vol. 3. Jeff Vandermeer. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2016.
:: A irmã mais nova (The little sister). Raymond Chandler. [tradução, prefácio e organização Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Objetiva, 2016. 
:: Adeus, minha querida (Farewell, my lovely). Raymond Chandler. [tradução, prefácio e organização Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2016.
:: O livro do juízo final (Doomsday book). Connie Willis. [tradução Braulio Tavares]. Suma, 2017.
:: A máquina do tempo (The time machine ).  H. G. Wells. [ilustrações inéditas; tradução, prefácio e notas Braulio Tavares]. Edição especial. Suma, 2018.
:: O tempo desconjuntado (Time out of joint). Philip K. Dick. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Suma, 2018.
:: Espere agora pelo ano passado (Now wait for last year). Philip K. Dick. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Suma, 2018.
:: Munique. Robert Harris. [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2018.
:: Conclave. Robert Harris [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2020.
:: Expiração (Exhalation). Ted Chiang [tradução Braulio Tavares]. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2021.

-  Antologias (FC): organização, tradução e prefácio -
:: Contos fantásticos: no labirinto de Borges. (autores: Ambrose Bierce, Arthur Machen, Braulio Tavares, Eden Phillpotts, Edgar Allan Poe, Ellery Queen, Franz Kafka, G. K. Chesterton, H. G. Wells, Infante D. Juan Manuel, Leon Bloy, Lord Dunsany, Marcel Schwob, May Sinclair, Nathaniel Hawthorne, Nelson Bond, O. Henry, Ray Bradbury e Robert Louis Stevenson).. [organização Braulio Tavares; tradução vários]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005.
:: Freud e o estranho: contos fantásticos do consciente. (autores: Arthur Schnitzler, Bram Stoker, Charlotte Perkins Gilman, Cleveland Moffett, E. F. Benson, E. T. A. Hoffmann, Edward Lucas White, F. Marion Crawford, Fitz-James O'Brien, Gustav Meyrink, Guy de Maupassant, H. Heinz Ewers, Hugh Walpole, L. G. Moberly e William Harvey).. [organização e seleção Braulio Tavares; ilustrações Romero Cavalcanti; tradução vários]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2007.
:: Contos fantásticos: amor e sexo. (autores: Arthur Conan Doyle, Edgar Allan Poe, Fausto Cunha, Greg Egan, Honore de Balzac, John Crowley, Robert Silverberg, Ruth Rendell, Samuel R. Delany e William M. Lee).. [organização e seleção Braulio Tavares; tradução Braulio Tavares, Julio Silveira e Ronaldo de Biasi]. Rio de Janeiro: Imã Editorial, 2011.
:: Detetives do sobrenatural: contos fantásticos e mistério. (autores: Arthur Machen, Brian Lumley, Dion Fortune, E. e H. Heron, Greg Egan, J. G. Ballard, L. T. Meade e Robert Eustace, Manly Wade Wellman, Melville Davisson Post, Neil Gaiman, Robert E. Howard e William Hope Hodgson).. [organização Braulio Tavares; ilustrações Romero Cavalcanti, tradução: Braulio Tavares, Pedro Ribeiro, Fábio Fernandes e Michele de Aguiar Vartuli]. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2014. 
:: Sombras de Carcosa - contos de terror cósmico. (autores: Ambrose Bierce, Edgar Allan Poe, Bram Stoker, R. W. Chambers, Arthur Machen, M. P. Shiel, Henry James, Walter de la Mare e H. P. Lovecraft).. [tradutores: Braulio Tavares, Cynthia Beatrice Costa, Davi Gonçalves, Denise Bottmann, Fedra Rodrigues, José Geraldo Couto, Luana Ferreira Freitas, Paulo Moreira, Vanessa Geronimo e Walter Carlos Costa; ilustrações Charles Burns]. São Paulo: Editora Poetisa, 2015. 
:: Crimes Impossíveis: Crimes de quarto fechado - Biblioteca Pessoal de Braulio Tavares. (autores: Edgar Wallace, R. Austin Freeman, L. Frank Baum, Melville Davisson Post, Maurice Leblanc, Jacques Futrelle, Conan Doyle, Sheridan Le Fanu, Edgar Allan Poe e G. K. Chesterton).. [seleção, organização, prefácio e tradução Braulio Tavares]. Bandeirola, 2021. {'Livro e eBook'}.

- traduções publicadas em coletâneas avulsas, revistas e jornais -
*contos curtos e poemas*
ASIMOV, Isaac. Sonhos de robô (Robot Dreams).. [tradução Braulio Tavares].  In: BIASI, Ronaldo Sérgio de (org.).  Isaac Asimov Magazine de Ficção Científica. Rio de Janeiro: Record,  nº 17, 1991.
CARROL, Lewis. Jabberwocky. [tradução Braulio Tavares]. In: Nicolau III, n° 26 - Curitiba/PR, 22 e 23 de agosto de 1989. (tradução dos poemas 'Javaleão' e 'Jararacorvo').
GOLDSTEIN, Lisa. A morte é diferente (Death is different).. [tradução Braulio Tavares].  In: BIASI, Ronaldo Sérgio de (org.).  Isaac Asimov Magazine de Ficção Científica. Rio de Janeiro: Record,  nº 11, 1991.
STERLING, Bruce. 'Dori Bangs'. [tradução Braulio Tavares].  In: BIASI, Ronaldo Sérgio de (org.).  Isaac Asimov Magazine de Ficção Científica. Rio de Janeiro: Record, n. 2, junho 1990.  Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
WATSON, Ian. O conferencista fantasma (Ghost Lecturer).. [tradução Braulio Tavares]. in: BIASI, Ronaldo Sérgio de (org.). Isaac Asimov Magazine de Ficção Científica. Rio de Janeiro: Record,  nº 22, 1992.

- prefácio - texto de orelha - apresentação -
:: A guerra dos mundos. H. G. Wells. [prefácio Braulio Tavares; introdução Brian Aldiss; ilustrações originais criadas (1906) por Henrique Alvim Corrêa; tradução Thelma Médici Nóbrega]. Edição especial ilustrada, tradução revisada + extras. Rio de Janeiro: Suma de Letras, 2016.
:: A verdadeira história da ficção científica: do preconceito à conquista das massas (The history of science fiction). Adam Roberts. [apresentação Silvio Alexandre; prefácio Braulio Tavares; posfácio Gilberto Schoereder; tradução Mário Molina]. São Paulo: Seoman, 2018.
:: A ilha das almas selvagens. H.G. Wells. [prefácio Braulio Tavares; tradução Monteiro Lobato; ilustrações Roberto Rosa]. Coleção Clássicos Vintage. Bandeirola, 2020.
:: 1984 em quadrinhos (livro de George Orwell). adaptação de Sybille Titeux de la Croix e Amazing Ameziane. [texto de orelha Braulio Tavares; tradução Jorge Bastos Cruz]. Nova Fronteira, 2021.
:: Frankenstein ou O Prometeu Moderno. Mary Shelley. [apresentação Braulio Tavares; tradução Luis Reyes Gil].  São Paulo: Autêntica, 2021.


***

Braulio Tavares. foto: ©FLUP

TEATRO - BRAULIO TAVARES

- autor, dramaturgia, diálogos, textos, atuação, elenco e letras de música -

Espetáculo 'Oxente gente, cordel'
Adaptação, cenários e figurinos: Gilson Rodrigues
Direção: João Augusto
Elenco: Arli Arnaud, Bemvindo Sequeira, Braulio Tavares, Elaine Lisboa, Florial Oliveira, Francisco de Paula, Gilson Rodrigues, Harildo Deda, Jeferson Freire, João Augusto, José Araripe, José Henrique, Marise Castro, Moisés Augusto, Sônia Medeiros, Zelito Miranda
Produção: Teatro Livre da Bahia
Estreia: Teatro Nacional da Comédia - Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: de 21.2.1978 a 26.2.1978.
* Fonte: ANUÁRIO do teatro brasileiro 1978. Rio de Janeiro: MEC; Secretaria da Cultura; SNT, 1982.

***

Espetáculo 'As artes do crioulo doido' ou 'A história epopeia do povo de Quijipó enquanto esperava milagre'
Autoria (texto): Braulio Tavares e João Augusto?
Estreia: Teatro Vila Velha - 1978

***

Espetáculo 'Trupezupe o Raio da Silibrina' ou 'O casamento de Trupizupe com  a  filha  do  rei'
Autoria: Braulio Tavares
Estreia: Teatro Santo Antônio - Escola de Teatro da UFBA, Salvador, 1979.

***

Espetáculo 'Quinze anos depois', ou 'Esperando Godofredo'
Autoria: Braulio Tavares
Direção: Hermano José
Estreia: Campina Grande/PB, 1980. 

***

Espetáculo 'Jardim fechado'
Sinopse: "Jardim fechado", é um passeio poético-erótico por textos de Federico García Lorca (1898-1936), Manuel Bandeira (1886-1968), Georges Bataille (1897-1962), Rei Salomão, Xeique Nefzaui e Braulio Tavares (1950).
Direção e adaptação: Romero de Andrade Lima
Estreia: São Paulo, 1991.

***

Espetáculo 'Esperando Godofredo, 15 anos depois'
Autoria: Braulio Tavares
Direção: Luiz Armando Queiroz
Elenco: Yeda Dantas e Carlos Arruda
Cenografia e figurino: Tadeu Burgos
Estreia: Teatro Candido Mendes - Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: de 6.7.1992 a 6.10.1992.

***

Espetáculo 'Brincante'
Autoria (texto): Braulio Tavares e Antônio Nóbrega
Pesquisa: Antonio Nóbrega
Direção: Romero de Andrade Lima
Elenco: Antonio Nóbrega e Rosane Almeida
Estreia: Teatro Hilton - São Paulo, 10.8.1992.
Estreia: Teatro Delfin - Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: de 16.4.1993 a 16.5.1993
Estreia: Curitiba, 1992. Festival de Curitiba. "Prêmio Shell de Melhor Autor".

***

Espetáculo 'A mais bela história de Adeodata' 
Autoria (texto): Braulio Tavares, Rosane de Almeida e Wilson Freire
Elenco: Rosane de Almeida
Trilha sonora: Antonio Nóbrega e Gabriel Almeida
Cenário e figurino: Eveline Borges
Luz: Marisa Bentivegna
Fotografia: Lenise Pinheiro
Produção: Brincante Produções Artística
Estreia: São Paulo, 1994.

***

Espetáculo 'Trupezupe o Raio da Silibrina' 
Autoria: Braulio Tavares
Direção: Celso Olivier
Produção: Grupo Rhysko
Estreia/em cartaz: 23.7.1993 / 1.5.1994.

***

Espetáculo 'Segundas histórias' 
Autoria (texto): Braulio Tavares e Antônio Nóbrega
Direção e concepção: Antonio Nóbrega
Elenco: Antonio Nóbrega e Rosane Almeida
Assistente de direção: Martim Simões
Produção executiva (São Paulo): Cristina Lozano
Produção executiva (Rio de Janeiro): Limiar
Trilha musical: Antonio Nóbrega
Letras de música: Braulio Tavares
Figurinos: Luciana Buarque
Bonecos e figuras: Mestre Saúba
Cenografia e coreografia: Companhia Brincante
Assistente de cenografia e figurinos: Rita Mistroni
Cenotecnico: Mário Márcio
Pintura de telões: Juvenal Irene
Operação de luz e som: Cristina Lozano
Fotografia: Lenise Pinheiro
Realização e produção: Companhia Brincante
Estreia: Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro II -  Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: 1994
Estreia: Centro Cultural Banco do Brasil - São Paulo/ SP  | Em cartaz: 1994.

***
 
Espetáculo 'Noites de Cabrita'
Autoria (textos/esquetes): Aloísio de Abreu, Braulio Tavares, Lícia Manzo, Luis Fernando Verissimo e Luiz Carlos Góes
Direção: Bibi Ferreira
Elenco: Márcia Cabrita
Cenografia: Gringo Cardia
Monólogo | Comédia
Estreia: Teatro Chiquinho Brandão - Casa da Gávea - Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: 1995.

***

Espetáculo 'Folia de Reis'
Uma encenação de:  Raul Labanca
Dramaturgia (texto): Braulio Tavares
Pesquisa: Raul Labanca
Direção: Célia Bispo e Roberto Dória
Grupo: Companhia Nosconosco
Música: Braulio Tavares
Figurino e adereços: Ney Madeira
Iluminação: Aurélio di Simoni
Produção: Eveli Ficher e Raul Labanca
Espetáculo Infantil
Estreia: Museu da República, Rio de Janeiro, 1997.

***
Espetáculo 'Folias Guanabaras'
Direção: Ivaldo Bertazzo 
Autoria (texto): Braulio Tavares
Elenco: 'Corpo de Dança da Maré', 'Orquestra Retratos do Nordeste' (sob a batuta de Ana Fridman), Elza Soares, Seu Jorge, Rosi Campos
Intervenções eletrônicas: DJ Dolores 
Estreia: Ginásio do Sesc Tijuca - Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: 4 a 23 de setembro de 2001
Estreia: Ginásio do Sesc Ipiranga - São Paulo/SP | Em cartaz: de 7 a 18.11.2001 (Estadão)
* BOGÉA, Inês. Bertazzo sobe a maré. in: Folha de S. Paulo, Ilustrada, 21.8.2001. (acessado em 11.6.2021) 

***

Espetáculo 'Auto de Natal'.  
Autoria: Braulio Tavares e Beto Brito  
Estreia: Colégio Marista Pio XI - João Pessoa, 2009. 

***

Espetáculo 'Lampião e Lancelote'
Sinopse: O cavaleiro Lancelote, o melhor da Távola Redonda do Rei Arthur, desafia Lampião, o cangaceiro mais famoso do Nordeste Brasileiro. O embate, porém, é sobretudo cultural. Nas linguagens do cordel e da novela de cavalaria, Lampião e Lancelote disputam quem faz o melhor repente, cada um com suas referências particulares.
- ficha técnica -
Autoria (texto): Fernando Vilela 
Dramaturgia (adaptação): Braulio Tavares 
Direção e concepção: Débora Dubois 
Direção musical e trilha: Zeca Baleiro 
Elenco (2014): Cássio Scarpin (narrador), Daniel Warren (narrador), Fábio Lago (Lampião), Luciana Carnieli (Maria Bonita), Vanessa Prieto (Morgana), Ale Pessôa (bando), Ana Rodrigues (bando) e Bruno Menegatti (bando)
Músicos: Ana Rodrigues (acordeão) e Bruno Menegatti (rabeca, viola e violão)
Assistente de direção: Márcio Macena 
Cenário: Duda Arruk
Figurinos e objetos de arte: Márcio Vinicius
Assistente figurinos: Ana Maria Santana
Realização: Vanessa Prieto Produções e Brancalyone Produções Artísticas
Produção: Brancalyone Produções Artísticas
Estreia: Centro Cultural Fiesp - Ruth Cardoso - Teatro do SESI - São Paulo/SP |  Em Cartaz: 14.3.2013 a 30.6.2013 - quinta a domingo {Programa e ficha técnica completa no link. (acessado em 8.6.2021)}.  
Estreia: Teatro Fashion Mall - Sala 2 - Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: de 15.8.2014 a 7.9.2014.

***

Espetáculo 'Suassuna – o auto do reino do sol'
Musical | 120min | Classificação 14 anos | Brasil
Sinopse: O espetáculo traz na essência uma série de características de seu homenageado, Ariano Suassuna (1927- 2014), que teria completado 90 anos em junho de 2017, e defendeu incansavelmente a brasilidade e a valorização da cultura nacional, ao mesclar a arte popular e o universo erudito em todas as suas obras.  Com canções inéditas de Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, a história é centrada em uma trupe de circo-teatro e nos acontecimentos de uma noite de apresentação do grupo. O picadeiro de um circo é o cenário perfeito para aparecerem personagens de Ariano, como João Grilo e Chicó (O Auto da Compadecida) e outros conhecidos tipos da literatura clássica, além de servir como pano de fundo para as histórias dos integrantes da companhia fictícia.
- ficha técnica -
Uma encenação de: Luís Carlos Vasconcelos
Autoria (texto): Braulio Tavares
Elenco: Cia. Barca dos Corações Partidos - Adrén Alves, Alfredo Del Penho, Beto Lemos, Fábio Enriquez, Eduardo Rios, Renato Luciano e Ricca Barros
Atriz convidada: Rebeca Jamir
Artistas convidados: Chris Mourão e Pedro Aune
Idealização e direção de produção: Andrea Alves
Música: Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho
Cenografia: Sérgio Marimba
Iluminação: Renato Machado
Figurinos: Kika Lopes e Heloisa Stockler
Design de som: Gabriel D’Angelo
Coordenação de produção: Leila Maria Moreno
Produção executiva: Rafael Lydio e Raphael Baêta
Assistente de direção: Vanessa Garcia
Assessoria de imprensa: Morente Forte
Realização: Sarau Agência de Cultura Brasileira
Produção: Barca dos Corações Partidos
Estreia: Teatro Riachuelo - Rio de Janeiro/RJ | Em cartaz: de 15.6.2017 a 20.8.2017
Estreia: Teatro Porto Seguro - São Paulo/SP | Em cartaz:  2018
- O musical, estreou em 15 de junho (2017), já passou por 12 cidades e faturou 21 prêmios.
:: Álbum "Suassuna: O Auto do Reino do Sol" (Trilha Sonora Original). Sarau Agência de Cultura Brasileira, 2017. disponível no youtube, e outras plataformas.
** Site oficial do Espetáculo. (acessado em 10.6.2021).

***

Espetáculo: 'Jacksons do Pandeiro'
Sinopse
Direção: Duda Maia
Dramaturgia (texto): Braulio Tavares e Eduardo Rios
Direção musical: Alfredo Del-Penho e Beto Lemos
Idealização e direção de produção: Andréa Alves
Elenco: Cia. Barca dos Corações Partidos - Adrén Alves, Alfredo Del-Penho, Beto Lemos, Eduardo Rios, Fábio Enriquez, Renato Luciano e Ricca Barros | E os artistas convidados - Everton Coroné, Lucas dos Prazeres e Luiza Loroza
Figurinos: Kika Lopes e Rocio Moure
Cenário: André Cortez
Iluminação: Renato Machado
Design de som: Gabriel D’Angelo
Visagista: Uirandê de Holanda
Assistente de direção: Júlia Tizumba, Eduardo Rios e Adrén Alves
Assistente de figurino: Masta Ariane
Assistente de cenografia e produção de arte: Tuca Benvenutti
Coordenação de Produção: Leila Maria Moreno
Produção Executiva: Rafael Lydio
Live:
Direção: Diego de Godoy
Direção de fotografia: Carol Quintanilha e Loiro Cunha
Estreia: Rio de Janeiro - Canal Oficial no YouTube - Barca dos Corações Partidos | Em cartaz: de 5 de novembro a 6 de dezembro (2020) 
:: Álbum "Jacksons do Pandeiro" (Trilha Original do Musical). Sarau Agência de Cultura, 2020. Disponível online no youtube. e outras plataformas.

***

Braulio Tavares - escritor, tradutor, poeta, teatrólogo, roteirista e compositor | foto ©Maria Flor Brazil

MÚSICA - BRAULIO TAVARES


COMPOSITOR/OBRA
Composição / parceria
  1. Acredite ou não (Braulio Tavares e Lenine)
  2. Alicerce da terra (Braulio Tavares e Babal)
  3. Alpinista social (Braulio Tavares e Lenine)
  4. Amanheceu (Braulio Tavares e Zepa)
  5. Amigo do rei (Braulio Tavares e Lenine)
  6. Anotações para um adeus (Braulio Tavares)
  7. A hipótese do Hipopótamo Tartamudo (Braulio Tavares)
  8. A mula sem cabeça (Braulio Tavares e Lenine)
  9. A roda do tempo (Braulio Tavares e Lenine)
  10. A sina do sertão (Braulio Tavares, Alfredo Del-Penho, Beto Lemos e Chico César)
  11. A volta dos trovões (Braulio Tavares e Fuba)
  12. As quatro coisas do mundo (Braulio Tavares)
  13. Baby blue (Braulio Tavares)*
  14. Balada de Robert Johnson (Braulio Tavares e Sebastião da Silva)
  15. Balada do andarilho Ramon (Braulio Tavares)*
  16. Batida (Braulio Tavares)
  17. Bruma (Braulio Tavares e Antonio Nóbrega)
  18. Bundalelê (Braulio Tavares e Lenine)
  19. Caçadora de peles (Braulio Tavares e Lenine)
  20. Cafezais e florestas (Braulio Tavares e Lenine)
  21. Calango, jumento, mosquito e preá  (Braulio Tavares)
  22. Caldeirão dos mitos (Braulio Tavares)
  23. Cantiga de Anayde (Braulio Tavares)
  24. Canto do soturno (Braulio Tavares e Chico César)
  25. Caribenha nação (Braulio Tavares e Lenine)
  26. Carrossel do destino (Braulio Tavares e Antonio Nóbrega)
  27. Chegada de Raul Seixas no Castelo de Avalon (Braulio Tavares)*
  28. Desafio de Anayde (Braulio Tavares e Cátia França)
  29. Embolando na Serra (Braulio Tavares e Lenine)
  30. Estrela D'Alva (Braulio Tavares, Antonio Nóbrega e Zezinho Pitoco)
  31. Eu sou meu guia (Braulio Tavares e Lenine)
  32. Gemido de heróis (Braulio Tavares e Lenine)
  33. Hora do Lobo (Braulio Tavares e Maciel Melo)
  34. Lá vem a cidade (Braulio Tavares e Lenine)
  35. Lavadeira do rio (Braulio Tavares e Lenine)
  36. Luar do Rio (Braulio Tavares e Lenine)
  37. Lunário perpétuo (Braulio Tavares, Antonio Nóbrega e Wilson Freire)
  38. Mais além (Braulio Tavares, Lenine, Lula Queiroga e Ivan Santos)
  39. Meu foguete brasileiro (Braulio Tavares e Antônio Nóbrega)
  40. Meu nome é Trupizupe (Braulio Tavares)
  41. Miragem do porto (Braulio Tavares e Lenine)
  42. Na pressão (Braulio Tavares, Lenine e Sergio Natureza)
  43. Nordeste independente {Imagine o Brasil}.. (Braulio Tavares e Ivanildo Vilanova)
  44. O autor da natureza (Braulio Tavares, Passarinho do Norte e Zé Vicente da Paraíba)
  45. O dia em que faremos contato (Braulio Tavares e Lenine)
  46. O Marco Marciano (Braulio Tavares e Lenine)
  47. O poeta é um fingidor (Braulio Tavares e Antonio Nóbrega)
  48. O que é bonito? (Braulio Tavares e Lenine)
  49. O rei e o palhaço (Braulio Tavares e Antonio Nóbrega)
  50. O valor do nordestino (Braulio Tavares)*
  51. Olhos de nunca mais (Braulio Tavares e Jorge Vercillo)
  52. Paraíso com Z (Braulio Tavares e Mestre Fuba)
  53. Ponteio (Braulio Tavares, Alfredo Del-Penho, Beto Lemos e Chico César) 
  54. Que baque é esse (Braulio Tavares e Lenine)
  55. Quem-dará (Braulio Tavares e Chico César)
  56. República dos viralatas (Braulio Tavares e Lenine)
  57. Retirantes (Braulio Tavares, Beto Lemos e Chico César)
  58. Rita (Braulio Tavares e Lenine)
  59. Sêmen (Braulio Tavares e Siba)
  60. Sina violeira (Braulio Tavares e Zeh Rocha)
  61. Soberano desprezo (Braulio Tavares)
  62. Sonhei (Braulio Tavares, Lenine e Ivan Santos)
  63. Teofania (Braulio Tavares e Chico César)
  64. Temporal (Braulio Tavares e Fuba)
  65. Tuaregue e Nagô (Braulio Tavares e Lenine)
  66. Tudo vai no Cascabulho (Braulio Tavares)
  67. Um ano depois (Braulio Tavares e Lenine)
  68. Umbigo (Braulio Tavares e Lenine)
  69. Última estação (Braulio Tavares e Tadeu Mathias)
  70. Viagem maravilhosa (Braulio Tavares, Antonio Nóbrega e Wilson Freire)
  71. Virou areia (Braulio Tavares e Lenine)
  72. Viva Pernambuco (Braulio Tavares e Antúlio Madureira)
***

DISCOGRAFIA 


Álbum "Voz, violão e verso - Ao vivo Braulio Tavares". (Braulio Tavares). LP? - vol. 1 e 2. Selo  DoSol, 2001.


Vol. 1
Canções e estórias:
  1. A coisa (Braulio Tavares) - 'Estória'.
  2. Meu nome é Trupizupe (Braulio Tavares)
  3. Balada do andarilho Ramon (Braulio Tavares)
  4. 'Mr. do Pandeiro {Mr. Tambourine Man}.. (Bob Dylan; vrs. Braulio Tavares)
  5. A boceta da minha amada cabelo de espantalho (Braulio Tavares) - 'Estória'.
  6. Baby blue (Braulio Tavares)
  7. Miragem do porto (Braulio Tavares e Lenine)
  8. Soberano desprezo (Braulio Tavares)
  9. Chegada de Raul Seixas no Castelo de Avalon (Braulio Tavares)
  10. Anotações para um adeus (Braulio Tavares)
  11. O caso dos dez negrinhos (Braulio Tavares) - 'Estória'.
  12. Perguntas de um operário que lê (Bertolt Brecht) - 'Poema'.
  13. Me and Bob McGee (Fred Foster e Kris Kristofferson; adaptação Braulio Tavares)*
  14. O que é bonito? (Braulio Tavares e Lenine)
  15. Calango, jumento, mosquito e preá  (Braulio Tavares)
  16. Caldeirão dos mitos (Braulio Tavares)
  17. A hipótese do Hipopótamo Tartamudo (Braulio Tavares)
Vol. 2
Canções e estórias:
  1. O valor do nordestino (Braulio Tavares)
  2. Romance de Nossa Senhora do Rosário (Braulio Tavares) - 'Estória'. 
  3. O Encontro de Bob Dylan e Jackson do Pandeiro (Braulio Tavares) - 'Estória'. 
  4. Discussão do rapper e do justiceiro (Braulio Tavares)  'Estória'. 
  5. Balada para Robert Johnson (Braulio Tavares e Sebastião da Silva)
- ficha técnica: (...?)
* Disponível no youtube. Link Vol. 1 / Link Vol. 2 (acessado em 9.6.2021)

***

Braulio Tavares - escritor, tradutor, poeta, teatrólogo, roteirista e compositor 

REGISTRO DE SUAS MÚSICAS EM ÁLBUNS DE DIVERSOS ARTISTAS | INTERPRETES DA OBRA DE BRAULIO TAVARES E/PARCEIROS, INCLUINDO PARTICIPAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DO AUTOR

:: Single de Marcela de Sá “O dia em que faremos contato” (Braulio Tavares e Lenine). Selo Astronauta, 2020.
:: Álbum "Rima". (Antônio Nóbrega). CD. Selo Produção Independente, 2019 | Canções: 'O poeta é um fingidor' -e- 'Bruma' (Braulio Tavares e Antonio Nóbrega).
:: Álbum "Cine show Madureira". (Zé Ramalho). CD digital. Selo Avôhai; Discobertas, 2019 | Canção: 'O autor da natureza' (Braulio Tavares, Passarinho do Norte e Zé Vicente da Paraíba).
:: Álbum "Lenine em trânsito". (Lenine). CD digital. Selo Universal Music, 2018 | Canções: 'Virou areia'; 'Lá vem a cidade' e 'Umbigo' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Rasante". (Regina Dias). CD. Selo Cendi Music, 2017 | Canção: 'Olhos de nunca mais (Braulio Tavares e Jorge Vercillo).
:: Álbum "Canções de primeira" - vol 2 (Juca Novaes). CD . Selo Dabliú Discos, 2016. | Canção: 'Virou areia' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Caminhos de mim". (Ninah Jô). CD. Selo Mills Records, 2014 | Canção: 'Olhos de nunca mais (Braulio Tavares e Jorge Vercillo).
:: Álbum "A pessoa é para o que nasce - Trilha sonora do filme". (Ceguinhas de Campina Grande/ Diversos artistas). LP/CD. Selo Independente, 2005 (Tratore/2013) | Canção: 'As quatro coisas do mundo' (Braulio Tavares) | Participação: Braulio Tavares.
:: Álbum "Rhana". (Rhana Abreu). CD. Selo CID, 2013? | Canção: 'Mais além' (Braulio Tavares, Lenine, Lula Queiroga e Ivan Santos).
:: Álbum "Lenine.doc - trilhas". (Lenine). CD. Selo Universal Music, 2010 | Canções: 'A mula sem cabeça' -e- 'Alpinista social' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Marcel Powell trio - Corda com bala". (Marcel Powell trio). CD. Selo Rob Digital, 2009 | Canção: 'O dia em que faremos contato' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Lenine - perfil". (Lenine). CD. Selo Som Livre, 2009 | Canções: 'O Marco Marciano'; 'Lavadeira do rio' e 'O dia em que faremos contato' (Braulio Tavares e Lenine).  
:: Álbum "Acústico MTV - Lenine". (Lenine). DVD. Selo Atração Sony BMG Music, 2006 | Canções: 'Na pressão' (Braulio Tavares, Lenine e Sergio Natureza) e 'O que é bonito?' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Tá tudo mudado - Zé Ramalho canta Bob Dylan". (Zé Ramalho). CD. Selo Atração EMI Music, 2008 | Canção: 'Mr. do Pandeiro {Mr. Tambourine Man}.. (Bob Dylan; vrs. Braulio Tavares).
:: Álbum "Labiata". (Lenine). CD. Selo Lado B; Universal Music, 2008 | Canção: 'Lá vem a cidade' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Raízes e antenas". (Elba Ramalho). DVD. Selo Atração Fonográfica, 2008 | Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Minha embaixada chegou". (Nenê Cintra). CD. Selo Pôr do Som, 2008 | Canção: 'O dia em que faremos contato' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Zé Ramalho da Paraíba". (Zé Ramalho). CD duplo. Selo Discobertas, 2008 | Canção: 'O autor da natureza' (Braulio Tavares, Passarinho do Norte e Zé Vicente da Paraíba). CD 1.
:: Álbum "Brincando de coisa séria". (Cascabulho). CD. Selo Independente, 2008 | Canção: 'Tudo vai no Cascabulho' (Braulio Tavares) | Participação: Antônio Marinho.
:: Álbum "Pé de dança". (Eliza Lacerda). CD. Selo Pôr do Som, 2008 | Canção: 'O Marco Marciano' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Nau Capitânia de Itamaracá - Quinteto da Paraíba interpreta Lenine e Chico César". (Quinteto da Paraíba). CD. Selo Chita Discos, 2007 | Canções: 'O Marco Marciano' (Braulio Tavares e Lenine) -e- 'Na pressão' (Braulio Tavares, Lenine e Sergio Natureza).
:: Álbum "Wonderland". (Badi Assad). CD. Selo Deutsche Grammophon; Edge; Universal Music, 2006 | Canção: 'Acredite ou não' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Lendas brasileiras". (Diversos artistas). CD. Selo LGK Music, 2006 | Canção: 'A mula sem cabeça' (Braulio Tavares e Lenine) | Interprete: Lenine.
:: Álbum "Pegada - acústico". (Renata Arruda). CD/DVD. Selo CID, 2006 | Canção: 'Soberano desprezo' (Braulio Tavares).
:: Álbum "Zé Ramalho ao vivo". (Zé Ramalho). DVD. Selo Sony BMG Music, 2005 |  Canção: 'Meu nome é Trupizupe' (Braulio Tavares).
:: Álbum "Flávio Guimarães". (Flávio Guimarães). CD. Selo Eldorado, 2005 | Canção: 'Balada de Robert Johnson' (Braulio Tavares e Sebastião da Silva).
:: Álbum "Segundo ao vivo". (Maria Rita). DVD. Selo Warner Music, 2005 | Canção: 'Lavadeira do rio' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "A pessoa é para o que nasce - Trilha sonora do filme". (Ceguinhas de Campina Grande/ Diversos artistas). LP/CD. Selo Independente, 2005 (Tratore/2013) | Canção: 'As quatro coisas do mundo' (Braulio Tavares) | Interprete: Braulio Tavares.
:: Álbum "Músicos brasileiros na Suíça - Brazilian Musicians in Switzerland". (Diversos artistas). CD duplo. Selo Independente, 2005 | Canção: 'Tuaregue e Nagô' (Braulio Tavares e Lenine) | Intérprete: Diana Miranda. CD 1.
:: Álbum "Lenine In Cité". (Lenine). CD/DVD. Selo BMG, 2004 | Canções: 'Caribenha nação'; 'Tuaregue e Nagô'; 'O Marco Marciano' e 'Virou areia' (Braulio Tavares e Lenine) / Canção: 'Sonhei'* (Braulio Tavares, Lenine e Ivan Santos) - *consta só no DVD
:: Álbum "Maria Rita". (Maria Rita). CD/DVD. Selo Warner, 2003 | Canção: 'Lavadeira do rio' (Braulio Tavares e Lenine).  
:: Álbum "Cor do universo". (Blues Etílicos). CD. Selo Net Records, 2003 | Canção: 'Batida' (Braulio Tavares).
:: Álbum "Navegaita". (Flávio Guimarães). CD. Selo Eldorado, 2003 | Canção: 'Balada de Robert Johnson' (Braulio Tavares e Sebastião da Silva).
:: Álbum "Respeitem meus cabelos, brancos". (Chico César). CD. Selo MZA Music; Abril Music, 2002 | Canção: 'Teofania' (Braulio Tavares e Chico César).
:: Álbum "Falange canibal". (Lenine). CD. Selo BMG, 2002 | Canção: 'Sonhei' (Braulio Tavares, Lenine e Ivan Santos) / Canções: 'Umbigo' -e- 'Lavadeira do rio' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Um bom forró". (Oswaldinho do Acordeon). CD. Selo Kuarup, 2002 | Canção: 'Lavadeira do rio' (Braulio Tavares e Lenine).  
:: Álbum "Elo". (Jorge Vercillo). CD. Selo EMI Music, 2002 | Canção: 'Olhos de nunca mais (Braulio Tavares e Jorge Vercillo).
:: Álbum "Marítima". (Ângela Evans). LP/CD. Selo Independente, 2002 | Canção: 'Virou areia' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Lunário Perpétuo". (Antonio Nóbrega). CD/DVD. Selo Brincante Produções Artísticas, 2002 | Canções: 'O rei e o palhaço'; 'Carrossel do destino' e 'Meu foguete brasileiro' (Braulio Tavares e Antônio Nóbrega) / Canção: 'Lunário perpétuo' (Braulio Tavares, Antônio Nóbrega e Wilson Freire).
:: Álbum "RCA - 100 anos de música: Zé Ramalho". (Zé Ramalho). CD duplo. Selo BMG Brasil, 2001 | Canção: 'Temporal' (Braulio Tavares e Fuba). CD 2.
:: Álbum "O marco do meio-dia". (Antonio Nóbrega). CD. Selo Brincante Produções Artísticas; Gravadora Eldorado, 2000 | Canções: 'Viagem maravilhosa' (Braulio Tavares, Antonio Nóbrega e Wilson Freire) e 'Estrela D'Alva' (Braulio Tavares, Antonio Nóbrega e Zezinho Pitoco).
:: Álbum "Sessão Passatempo". (Carol Saboya). CD. Selo JAM Music, 2000 | Canção: 'O dia em que faremos contato' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Millennium - Céu da Boca". (Céu da Boca). CD. Selo Universal Music, 2000 | Canção: 'A volta dos trovões' (Braulio Tavares e Fuba).
:: Álbum "Zoom do Quengo". (Mestre Fuba). CD. Selo Independente, 2000 | Canção: 'Paraíso com Z' (Bráulio Tavares e Mestre Fuba).
:: Álbum "Nação nordestina". (Zé Ramalho). CD duplo. Selo BMG Brasil, 2000 | Canção: 'Temporal' (Braulio Tavares e Fuba). CD 1.
:: Álbum "Palavras nordestina - Fernando Rocha & Nonato Luiz". (Fernando Rocha e Nonato Luiz). CD. Selo Independente, 2000 | Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "NaPressãoLenine". (Lenine). CD. Selo BMG, 1999 | Canção: 'Na pressão' (Braulio Tavares, Lenine e Sergio Natureza) e 'Eu sou meu guia' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Farinha do mesmo saco". (Quinteto Violado). CD. Selo Atração Fonográfica, 1999 | Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Olhos de farol". (Ney Matogrosso). CD. Selo Polygram, 1999 | Canção: 'Mais além' (Braulio Tavares, Lenine, Lula Queiroga e Ivan Santos).
:: Álbum "Simpatia é Quase Amor - Simpatia 15 carnavais". (Bloco Carnavalesco Simpatia é Quase Amor). CD. Selo Independente, 1999 | Canção: 'Um ano depois' (Braulio Tavares e Lenine) | Intérprete: Arranco de Varsóvia / Canção: 'Cafezais e florestas' (Braulio Tavares e Lenine) | Intérprete: Lenine.
:: Álbum "Solar". (Elba Ramalho). CD duplo. Selo BMG Brasil, 1999 | Canção: 'Caldeirão dos mitos' (Braulio Tavares). CD 2. 
:: Álbum "Márcia Short". (Márcia Short). CD. Selo WR Discos, 1999 | Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Fuá na casa de CaBRal". (Grupo Mestre Ambrósio). CD. Selo Sony Music, 1998 | Canção: 'Sêmen' (Braulio Tavares e Siba).  
:: Álbum "Perré-Bumbá". (Antúlio Madureira). CD. Selo Independente, 1998 | Canção: 'Viva Pernambuco' (Braulio Tavares e Antúlio Madureira).
:: Álbum "Pedra". (Sabá Moraes). CD. Selo CPC-UMES, 1998 | Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Dança da voz". (Carol Saboya). CD. Selo Lumiar Discos, 1998 | Canção: 'Luar do Rio' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Gostoso te amar". (Versão Brasileira). CD. Selo T Records, 1998 | Canção: 'Lavadeira do rio' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Flor da Paraíba". (Elba Ramalho). CD. Selo BMG Brasil, 1998 | Canção: 'Lavadeira do rio' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Batuque". (Virgínia Rosa). CD. Selo MoviePlay, 1997 | Canções: 'Miragem do porto' -e- 'Rita' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Um abraço pra ti pequenina". (Xangai e Quinteto da Paraíba). CD. Selo Acácia, 1997 | Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Inseto raro". (Titane). CD. Selo Atração Fonográfica, 1997 | Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Trampolim". (Mônica Salmaso). CD. Selo Pau Brasil, 1997 | Canção: 'Tuaregue e Nagô' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Cláudio Goldman". (Cláudio Goldman). CD. Selo RGE, 1997 | Canção: 'Virou areia' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Jam - nº 02". (Diversos artistas). CD. Selo Revista Jam, 1997 | Canção: 'Acredite ou não (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Os grandes da MPB". (Elba Ramalho). CD. Selo Polygram; Ediciones del Prado/Madrid, 1997 | Canção: 'Nordeste independente {Imagine o Brasil}'.. (Braulio Tavares e Ivanildo Vilanova).
:: Álbum "O dia que faremos contato". (Lenine). CD. Selo BMG, 1997 | Canções: 'O dia que faremos contato'; 'O Marco Marciano' e 'Bundalelê' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Renata Arruda". (Renata Arruda). CD. Selo MZA Music, 1996 | Canção: 'Caçadora de peles' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Clara Moreno". (Clara Moreno). CD. Selo Independente, 1996 | Canção: 'Caçadora de peles' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "João Marcello Bôscoli & Cia". (Diversos artistas). CD. Selo Epic; Sony Music, 1995 | Canção: 'Acredite ou não' (Braulio Tavares e Lenine). 2 x - faixa 2 e 12.
:: Álbum "Grande tempo". (Fátima Guedes). CD. Selo Velas, 1995 | Canção: 'O dia em que faremos contato' (Braulio Tavares e Lenine) | Participação: Arranco de Varsóvia
:: Álbum "Amigo do Rei". (Os Cariocas & Tim Maia). CD. Selo Vitória Régia Discos, 1995 | Canção: 'Amigo do rei' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Aquarela do Brasil". (Dionne Warwick). CD. Selo Records LLC, 1994 | Canção: 'Virou areia' (Braulio e Lenine / vrs. Dionne Warwick).
:: Álbum "Rútila Máquina". (Rútila Máquina). LP. Selo Polygram, 1993 | Canção: 'Acredite ou não' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Batacotô". (Batacotô). CD. Selo Velas, 1993 | Canção: 'Virou areia' (Braulio Tavares e Lenine) | Participação: Lenine.
:: Álbum "Olho de peixe". (Lenine e Marcos Suzano). CD. Selo Velas, 1993 | Canções: 'Acredite ou não'; 'Miragem do porto'; 'O que é bonito?'; 'Caribenha nação'; 'Tuaregue e Nagô' (Braulio Tavares e Lenine) / Canção: 'Mais além' (Braulio Tavares, Lenine, Lula Queiroga e Ivan Santos).
:: Álbum "Encanto". (Elba Ramalho). LP/CD. Selo Polygram, 1992 |  Canção: 'Miragem do porto' (Braulio Tavares e Lenine)
:: Álbum "Sambas da minha terra". (MPB-4). LP/CD. Selo Som Livre, 1991 | Canção: 'Virou areia' (Braulio Tavares e Lenine) | Participação: Lenine.
:: Álbum "Elba ao vivo". (Elba Ramalho). LP/CD. Selo Polygram, 1990 | Canções: 'A volta dos trovões' (Braulio Tavares e Fuba) e 'Nordeste Independente {Imagine o Brasil}'.. (Braulio Tavares e Ivanildo Vilanova).
:: Álbum "Lua cheia de amor - Trilha sonora da novela da Rede Globo". (Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1990 | Canção: 'Alpinista social' (Braulio Tavares e Lenine) | Intérprete: Lenine.
:: Álbum "VIII FAMPOP". (Diversos artistas). LP. Selo RGE, 1990 | Canção: 'Virou areia' (Braulio Tavares e Lenine) | Intérprete: Lenine / Canção: 'Meu nome é Trupizupe' (Braulio Tavares) | Intérprete: Braulio Tavares.
:: Álbum "Popular brasileira". (Elba Ramalho). LP/CD. Selo Polygram Music, 1989 | Canção: 'A roda do tempo' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Bloco Carnavalesco Simpatia é Quase Amor". (Bloco Carnavalesco Simpatia é Quase Amor). CD. Selo CID, 1989 | Canção: 'República dos viralatas' (Braulio Tavares e Lenine) | Intérprete: Lenine.
:: Álbum "Trem bonito". (Rubinho do Vale). LP. Selo Independente, 1988 | Canção: 'Alicerce da terra' (Braulio Tavares e Babal).
:: Álbum "Série - Presença de Elba Ramalho". (Elba Ramalho). LP Duplo. Selo Epic/CBS, 1988 | Canção: 'Caldeirão dos mitos' (Braulio Tavares). LP 1 / Canção: 'Temporal' (Braulio Tavares e Fuba). LP 2.
:: Álbum "Nordeste independente"*. (Ivanildo Vila Nova e Severino Feitosa). LP. Selo GEL/Polydisc, 1985 | Canção: 'Nordeste independente'. (Braulio Tavares e Ivanildo Vilanova).. {*A música foi censurada pelos agentes da ditadura, teve sua execução pública proibida, sendo o LP lacrado para a venda nas lojas, tinha que comprar e só depois rasgar o lacre}.
:: Álbum "Do jeito que a gente gosta". (Elba Ramalho). CD. Selo Ariola; Barclay, 1984 | Canções: 'Nordeste independente {Imagine o Brasil}'.. (Braulio Tavares e Ivanildo Vilanova) e 'Amanheceu' (Braulio Tavares e Zepa).
:: Álbum "O cangaceiro trapalhão - Trilha sonora do filme". (Os Trapalhões/Diversos artistas). LP. Selo Som Livre, 1983 | Canção: 'Gemido de heróis' (Braulio Tavares e Lenine) | Intérpretes: Renato Aragão e Dedé Santana
:: Álbum "Zuada de boca". (Tadeu Mathias). LP. Selo Barclay; Ariola, 1983 | Canções: 'Anotações para um adeus' (Bráulio Tavares) e 'Última estação' (Braulio Tavares e Tadeu Mathias).
:: Álbum "Coração brasileiro". (Elba Ramalho). CD. Selo Barclay; Ariola, 1983 | Canção: 'A volta dos trovões' (Braulio Tavares e Fuba).
:: Álbum "Os Trapalhões na Serra Pelada - Trilha sonora do filme". (Os Trapalhões). LP. Selo Som Livre, 1982 | Canção: 'Embolando na Serra' (Braulio Tavares e Lenine).
:: Álbum "Alicerce da terra". (Flor de Cactus). LP. Selo RCA Victor, 1982 | Canção: 'Alicerce da terra' (Braulio Tavares e Babal).
:: Álbum "Música da Paraiba hoje". (Diversos artistas). LP duplo - vol. 1 e vol. 2. Selo Discos Polígono, 1982 | Canção: 'Temporal' (Braulio Tavares e Fuba). LP - vol. 1. 
:: Álbum "Elba". (Elba Ramalho). LP/CD. Selo Epic/CBS, 1981 | Canção: 'Temporal' (Braulio Tavares e Fuba).
:: CPS "Elba Ramalho". (Elba Ramalho). CPS. Selo Epic/CBS, 1981 | Canção: 'Temporal' (Braulio Tavares e Fuba).
:: Álbum "Capim do Vale". (Elba Ramalho). LP. Selo Epic/CBS, 1980 | Canção: 'Caldeirão dos mitos' (Braulio Tavares).  


***

Braulio Tavares - ©Cristina Evelise

CINEMA E TELEVISÃO - BRAULIO TAVARES


- Cinema -

Ficção


Filme 'Parahyba Mulher Macho' 
Ficção | Drama histórico-biográfico | 88 min. | 1983 | Cor | 35 mm | Brasil
Sinopse: Inspirado na biografia de Anayde Beiriz, a professora e poeta que tem seu nome ligado à história da Paraíba durante a década de 30.
- ficha técnica -
Direção: Tizuka Yamasaki
Roteiro e argumento: Tizuka Yamasaki e José Joffily
Produção executiva: Liane Muhlenberg
Direção de fotografia: Edgar Moura
Direção e produção musical: Ruy Quaresma
Elenco: Tânia Alves, Claudio Marzo, Walmor Chagas, Alberto Amaral, Luís de Lima, Chico Díaz, José Dumont, Grande Otelo, Geninha da Rosa Borges, Braulio Tavares, Fernando Teixeira, Germano Haiut, Oswaldo Loureiro, José Marinho, Valéria Loretto, Andrey Salvador, José Mário Austregésilo, Andréa Lins e Mello Beltrão, Jessel Buss, Cristina Cavalcanti, Isa Fernandes, Leandro Filho, Alvaro Freire, Arthur Muhlenberg e Adelmar Oliveira
- da trilha musical do filme -
- 'Desafio de Anayde' (Braulio Tavares e Cátia França)
- 'Cantiga de Anayde' (Braulio Tavares)
* Fonte e ficha técnica completa: Filmografia/Cinemateca Brasileira (acessado em 10.6.2021).

***

Filme 'O homem que desafiou o diabo'
Ficção | Comédia | 106 min. | 2007 | Cor | Brasil
Sinopse: Após ser forçado a casar e viver uma rotina de trabalho humilhante nas mãos do sogro, Zé Araújo se revolta, foge e passa a ser conhecido como Ojuara, um herói nada convencional.
Baseado na obra "As Pelejas de Ojuara", do escritor potiguar Nei Leandro de Castro
- ficha técnica -
Direção: Moacyr Góes
Roteiro: Moacyr Góes, Braulio Tavares e Nei Leandro de Castro
Elenco: Fernanda Paes Leme, Flávia Alessandra, Lívia Falcão, Marcos Palmeira, Sérgio Mamberti, Juliana Porteousm Rui Resende, Renato Consorte, Pedrinho Mendes, Quitéria Kelli, Otto, Leon Goes, Lúcio Mauro, Helder Vasconcelos, João Ferreira, Déborah Kalume, Giselle Lima, Carmita Medeiros, Antônio Pitanga, Antônio Pompeo e Leandro Firmino.
Direção fotografia: Jacques Cheuiche
Direção arte: Clovis Bueno
Trilha sonora: André Moraes
Produção elenco: Cibele Santa Cruz 
Figurino: Bia Salgado
Maquiagem: Uirandê Holanda
Edição: Leticia Giffoni
Assistente direção: Claudia Castro (1ª); Janaina Ferreira (2ª)
Produção executiva: Rômulo Marinho Jr.
Produção: Fábio Barreto, Lucy Barreto, Luiz Carlos Barreto e Paula Barreto
Coprodução: José Carlos Oliveira
Coordenador produção: Guto Vaz
Assistente produção: Carlos Eduardo Rodrigues
* Fonte e ficha técnica completa: IMDB. (acessado em 10.6.2021).

***

Filme 'Besouro'
Ficção | ação/drama | 94 min. | 2009 | Cor | Brasil
Sinopse: Besouro (Ailton Carmo) foi o maior capoeirista de todos os tempos. Um menino que - ao se identificar com o inseto que ao voar desafia as leis da física - desafia ele mesmo as leis do preconceito e da opressão. Passado no Recôncavo dos anos 20, Besouro é um filme de aventura, paixão, misticismo e coragem. Uma história imortalizada por gerações, que chega aos cinemas com ação e poesia no cenário deslumbrante do Recôncavo Baiano.
- ficha técnica - 
Direção: João Daniel Tikhomiroff
Roteiro: Patrícia Andrade, Braulio Tavares e João Daniel Tikhomiroff
Elenco: Sérgio Laurentino (Exu), Aílton Carmo (Besouro), Anderson Grillo (Quero-Quero), Sérgio Pererê (Oçânhim), Adriana Alves (Oxum), Jéssica Barbosa (Iansã/Dinorá), Zebrinha (Ogum), Macalé dos Santos (Mestre Alípio), Flávio Rocha (Coronel Venâncio), Irandhir Santos (Noca de Antônia), Geisa Costa (Dona Zulmira).
Direção fotografia: Christian Cravo
Fotografia: Enrique Chediak 
Direção arte: Claudio Amaral Peixoto
Direção musical: Rica Amabis
Coreografias: Huen Chiu Ku
Figurino: Bia Salgado
Produção elenco: Patricia Faria
Maquiagem: Martin Macias
Edição e montagem: Gustavo Giani
Produção executiva: Caique Martins Ferreira
Produção: Fernando Souza Dias, Vicente Amorim, João Daniel Tikhomiroff e Michel Tikhomiroff
Assistente produção: Ciça Bertoche
Coprodução: Daniel Filho e Malu Miranda
Produtor associado: Carlos Eduardo Rodrigues
Produtora: Globo Filmes 
* Fonte e ficha técnica completa: IMDB. (acessado em 10.6.2021)



***
 

Documentário


Filme '...als Diesel geboren' ('Nascido com o Diesel')  
Título alternativo: 'Born for Diesel'
Documentário | 122 min. | 1979 | Alemanha/ Brasil | 
Sinopse/histórico: Para Peter Przygodda (1941-2011), o mestre de edição de muitos filmes de Wim Wenders, o Brasil tornou-se uma segunda casa em 1970. Ao Brasil dedicou-lhe o grande e empoeirado road-movie …als Diesel Geboren. Juntamente com o cineasta brasileiro Bráulio Tavares Neto e o diretor de fotografia Martin Schäfer, Przygodda viajou pelas estradas do Brasil e acompanhou os caminhoneiros na sua árdua labuta diária. Como a principio foi o próprio realizador a financiar o filme do seu bolso, ele tomou a liberdade de “filmar à vontade e seguir caminhos inusitados”, diz Przygodda sobre o seu “Filme amador em 35mm”. Com fotografia granulada e tremida, criou um filme de ruas intermináveis, paisagens e povoações ao longo do caminho. Vemos os bares e as meninas que visitam os caminhoneiros, ouvimos homens a falar sobre o seu trabalho, vemos passar os destroços do caminhão cujo motorista morreu ao volante. “Raramente se vê um filme tão de perto como aqui. Quando as pessoas falam, quase podemos tocar a sua realidade social; quando as meninas sorriem ou dançam ou estão tristes ou quando os carros se vão embora, então isso é cinema – e no entanto, é tão verdadeiro quanto um filme pode ser” (Süddeutsche Zeitung, 25.2.1980). (Texto: DHM – Deutsches Historisches Museum
- ficha técnica - 
Direção: Peter Przygodda
Roteiro: Peter Przygodda e Braulio Tavares
Elenco: Christian Brückner, Erika Fuhrmann, Wolfgang Längsfeld, Arnold Marquis, Ulf Miehe e Barbara Morawiecz
Direção fotografia: Martin Schäfer
Assistente de direção: Braulio Tavares
Engenheiro de som: Martin Müller
Mixagem de som: Harmut Eichgrün 
Música: Irmin Schmidt e Raimundo Sodre
Edição: Peter Przygodda
Produção executiva: Renée Gundelach
Produção: Bernhard Hausberger
Coordenador de produção: Hildeberto Alves
Produção Road Movies
Coprodução: Wim Wenders

***

Filme 'Lutas de vida e de morte' 
Outro título: 'Lutas e vidas'
Documentário | 70 min.| 1982 | Cor e PB | Brasil 
Sinopse: A produção trata sobre os problemas e dificuldades enfrentados pelos trabalhadores rurais, e pequenos agricultores do Nordeste, em busca da reforma agrária e de uma vida melhor, na época do fim do período da ditadura militar brasileira.
- ficha técnica -
Direção: Umbelino Brasil
Direção fotografia: Manuel Clemente
Montagem: Braulio Tavares e Severino Dadá
Produção: Universidade Federal da Paraíba (UFBA) e Arquidiocese da Paraíba
* Fonte: Filmografia/Cinemateca Brasileira (acessado em 11.6.2021)

***

Filme 'Brincante'
Documentário | Musical | 93 min. | 2014 | Cor | Brasil
Sinopse: Uma viagem musical na obra de Antonio Nóbrega, conduzida pelos seus personagens João Sidurino e Rosalina – das peças “Brincante” e “Segundas histórias”. Em um misto de ficção e documentário, diversas expressões culturais apresentando como esse artista faz parte do imaginário cultural brasileiro
- Baseado nas das peças “Brincante” e “Segundas histórias” (Braulio Tavares e Antônio Nóbrega)
- ficha técnica -
Direção: Walter Carvalho
Roteiro: Leonardo Gudel e Braulio Tavares (texto original)
Elenco: Antonio Nóbrega, Rosane Almeida e Companhia de Dança
Direção fotografia: Jacques Cheuiche
Direção de fotografia adicional: Tiago 
Concepção de arte: Walter Carvalho
Arte: Romero Andrade Lima
Cenografia: Paula Bleier
Figurino: Kiki Orona
Coreografia: Antonio Nóbrega e Rosane Almeida
Direção musical: Edmilson Capelupi
Assistente de direção: Leonardo Gudel
Engenheiro de som: Evandro Lima
Montador: Pablo Ribeiro
Produção executiva: Sonia Hamburguer e Caio Gullane
Produção: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Debora Ivanov e Gabriel Lacerda
Co-produção: Silas Redondo, Antonio Nóbrega, Estela Renner, Luana Lobo e Marcos Nisti
Coord. de pós produção: ​Patrícia Nelly
Produtora: Gullane Filmes
Co-produção: HBO Latin America
Distribuidor BR: Espaço Filmes

***

Filme 'Tarja Branca - a revolução que faltam'
Documentário | 79 min. | 2014 | Cor | Brasil
Sinopse: As brincadeiras infantis fazem parte de nossa formação social, intelectual e afetiva. Por elas nos socializamos, nos definimos e introjetamos muitos dos hábitos culturais da vida adulta. Todos brincamos na infância e no brincar fomos livres e felizes. Mas será que ainda carregamos essa subjetividade brincante e cultura lúdica vivas dentro de nós? Será que a criança que fomos se orgulharia do adulto em que se transformou? Tarja Branca é um manifesto a importância de continuar sustentando um espírito lúdico, que surge em nossa infância e que o sistema nos impele a abandonar em nossa vida adulta.
- ficha técnica - 
Direção: Cacau Rhoden
Roteiro: Marcelo Negri
Argumento; Cacau Rhoden, Estela Renner e Marcos Nisti
Elenco: Antonio Nóbrega, Braulio Tavares, Domingos Montagner, José Simão e Wandi Doratiotto 
Direção fotografia: Janice D'Ávila
Montagem: André Finotti
Produção musical: André Caccia Bava
Direção produção: Juliana Borges
Produção: Estela Renner, Luana Lobo e Marcos Nisti
Produtora: Instituto Alana e Maria Farinha Filmes

***

Filme 'Bom Dia, Poeta - uma terra encantada rodeada de mundo!
Documentário | 52 min.| 2016 | Cor e PB | Brasil 
Sinopse: Documentário sobre a vida e obra de Lourival Batista, um dos grandes poetas da região do Vale do Pajeú
- ficha técnica -
Direção: Alexandre Alencar
Roteiro: Braulio Tavares e Alexandre Alencar
Direção fotografia: Ivanildo Machado
Edição: Cristiano Lemos
Produção executiva: Claudia Moraes
Produção: Amaro Filho
Produção: Página 21


***

Filme: Braulio Tavares 
Documentário | Série 'Expresso' | 26 min. | Cor | Brasil | 2017
Sinopse: O músico e escritor Bráulio Tavares flana pela sua Campina Grande de dias ensolarados e aventuras noturnas. Num roteiro afetivo, ele narra a redescoberta de costumes, culturas e tradições. Vai da música, ao cordel; do centro, à periferia;  dos cinemas abandonados à resistência da juventude. Porque, longe da ideia de um lugar poeirento e árido, “a Paraíba é um lugar tão grandioso como a Grécia antiga, cheio de deuses, semideuses, prodígios e fatos maravilhosos”, ele diz.  
- ficha técnica -
Direção: Hilton Lacerda e Rodrigo Campos
Roteiro: Manga Campion e Rodrigo Campos
Pesquisa: Patricia Cornils
Produção Executiva: Clara Ramos, Fernando Nogueira e Malu Viana Batista
Montagem: Manga Campion e Marco Korodi
Som direto: Rafael Travassos
Mixagem: Casa da Sogra Soluções Sonoras
Desenho de som: Casa Da Sogra Soluções Sonoras
Fotografia: Breno César
Trilha sonora original: Casa da Sogra Soluções Sonoras
Produtora: Logo Loma Filmes
* Fonte e ficha técnica completa: Canal Curta (acessado em 10.6.2021) 



***

Televisão


Especial 'Auto de Nossa Senhora da Luz'
Ficção | Telefilme | Exibido 20.12.1992 | Rede Globo Brasil
Direção: Luiz Fernando Carvalho
Escrito por Braulio Tavares, Flávio Campos e Péricles Leal, a partir de sequência da novela "Pedra sobre Pedra", escrita por Aguinaldo Silva, Ana Maria Moretzsohn e Ricardo Linhares. 
Elenco: Adriana Esteves, Andréa Beltrão, Antonio Nóbrega, Bruno Silva, Jackyson Costa, Lilia Cabral, Maurício Mattar, Suzana Borges, Tereza Seiblitz
Direção artística: Paulo Ubiratan
Preparação corporal: Lucia Cordeiro
Produção executiva: Maria Alice Miranda
Direção de produção: Ruy Mattos
* CARVALHO, Luiz Fernando. O Auto da Nossa Senhora da Luz. (acessado em 11.6.2021).
** Auto de Nossa Senhora da Luz. Memória Globo. (acessado em 11.6.2021)


***

Episódio - Caso especial - 'A farsa da boa preguiça'
Ficção | Drama/Comédia | telefilme | 56 min. | 1995 | Cor | Rede Globo | Brasil
- Uma adaptação da obra homônima de Ariano Suassuna -
Sinopse: O poeta popular Joaquim Simão (Antanio Nóbrega) é um homem muito bem casado com a bela Nevinha (Patrícia França), mas ele tem três grandes fraquezas: preguiça, poesia e mulher. Enquanto a mulher tenta convencer o marido a trabalhar, os dois vivem rodeados por pessoas inescrupulosas, santos e demônios, como Aderaldo (Ary Fontoura) que tenta conquistar a fiel Nevinha, ao mesmo tempo que sua esposa Clarabela (Marieta Severo) seduz o poeta. A história é narrada e comentada por três santos: Manuel Carpinteiro (Jackson Antunes), São Pedro (Julio Levy) e São Miguel (Ilya São Paulo).
-ficha técnica -
Direção: Luiz Fernando Carvalho
Roteiro Ariano Suassuna e Braulio Tavares
Elenco: Patrícia França, Antonio Nóbrega, Ary Fontoura, Marieta Severo, Cacá Carvalho, Julio Levy, Ilya São Paulo e Jackson Antunes | Atriz convidada: Laura Cardoso
Assistente de direção: Fabrício Mamberti 
Direção de fotografia: Sergio Marine
Produção de arte e figurino: Yurika Yamasaki
Artista plástico: Dantas Suassuna
Produção musical: André Sperling 
Cenografia: Keller Veiga
Expressão Corporal: Lucia Cordeiro
Produção Carla Mendonça
Continuidade: Lucia Fernanda  
Edição: Paulo Maia
* CARVALHO, Luiz Fernando. A farsa da boa preguiça. (acessado em 10.6.2021).

***

Microssérie 'A Pedra do Reino'
Ficção | Microssérie | 5 capítulos |  40 min. c/ cap. |  Exibido de 12/6 a 16/6/2007 | Cor | Rede Globo | Brasil

Sinopse: A minissérie é uma adaptação da obra “Romance d’A Pedra do Reino”, do escritor paraibano Ariano Suassuna, criada pelo diretor Luiz Fernando Carvalho. Para as gravações, uma estrutura foi armada em Taperoá, no sertão da Paraíba, onde mais de 50 atores nordestinos remontaram as memórias e as aventuras de Quaderna (Irandhir Santos). O herói sertanejo narra o romance e pretende escrever uma magnífica obra literária, revelando na epopeia, estranhos acontecimentos com sua família e seus antepassados.  
- ficha técnica -
Direção: Luiz Fernando Carvalho 
Adaptação e roteiro: Braulio Tavares, Luís Alberto de Abreu e Luiz Fernando Carvalho
Direção de núcleo: Luiz Fernando Carvalho 
Pesquisa sonora: Luiz Fernando Carvalho
Trilha sonora original: Marco Antônio Guimarães
Músicas adicional: Antônio Madureira
Produção: Rede Globo
Coprodução executiva: Academia de Filmes
Apoio de produção in loco: Urso Filmes
:: A Pedra do Reino. Caderno de filmagens. 6 vols. (reúnem diários de filmagem, fac-símile de roteiro e registro fotográfico dos ensaios e filmagens da microssérie 'A Pedra do Reino').. [texto: Luiz Fernando Carvalho, Luís Alberto de Abreu e Braulio Tavares; fotografia: Renato Rocha Miranda]. Editora Globo, 2007. 
** CARVALHO, Luiz Fernando. A Pedra do Reino. (acessado em 10.6.2021).
Informações: Imprensa/Globo - A Pedra do Reino. (acessado em 10.6.2021).
Ficha técnica completa. IMDB. (acessado em 10.6.2021).



***

PRÊMIOS - BRAULIO TAVARES

Literatura
2013 - Prêmio Argos especial, em reconhecimento por sua dedicação à literatura fantástica brasileira.
2009 - Prêmio Jabuti de Literatura Infantil, com o livro "A invenção do mundo pelo Deus-curumim".
2006 - Melhor Livro Infantil do Ano, da Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA, com o livro “O flautista misterioso e os ratos de Hamelin”.
1989 - Prêmio Caminho de Ficção Científica, da Editorial Caminho | Lisboa-Portugal, pela obra "A espinha dorsal da memória".

Teatro/musical 
2018 - Vencedor do 12º Prêmio APTR, na categoria 'Melhor autor', para o espetáculo "Suassuna – o auto do reino do sol", da Cia Barca dos Corações Partidos.
2018 - Vencedor do Prêmio Botequim Cultural, na categoria 'Melhor autor', para o espetáculo "Suassuna – o auto do reino do sol", da Cia Barca dos Corações Partidos.
2018 - Vencedor do 30º Prêmio Shell-Rio de Teatro, na categoria 'Melhor autor', para o espetáculo "Suassuna – o auto do reino do sol", da Cia Barca dos Corações Partidos.
2013Ganhador do Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem, na categoria 'Melhor texto adaptado', pelo musical "Lampião e Lancelote".
1992 - Vencedor do Prêmio Shell-Rio de Teatro, na categoria 'Melhor autor', para o espetáculo "Brincante", em parceria com Antonio Nóbrega.

***

Braulio Tavares - escritor, tradutor, poeta, teatrólogo, roteirista e compositor  

PROGRAMAS, CONFERÊNCIAS, PALESTRAS E ENTREVISTAS COM BRAULIO TAVARES

-disponíveis online em vídeo -
:: Braulio Tavares (conferencista) - 1º Ciclo | Vertentes da literatura brasileira: A ficção científica e o espaço selvagem | Coordenador: Acadêmico Antônio Torres | Academia Brasileira de Letras, 24.3.2015. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Braulio Tavares | Episódio completo: Memórias do futuro | programa "Super Libris" [A ficção científica nasceu no século XIX com Júlio Verne, e logo chegou ao Brasil com as obras pioneiras de Jerônimo Monteiro e Bento Neves. Obter algum respeito da parte da crítica, porém, levou mais tempo. Muito mais]. SESC TV. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Braulio Tavares e a Adaptação Cinematográfica d’A Pedra do Reino [O escritor e compositor Braulio Tavares aborda o processo de elaboração do roteiro cinematográfico, adaptado em parceria com Luiz Fernando Carvalho e Luis Alberto de Abreu, do Romance d’A Pedra do Reino, de Ariano Suassuna]. Ficha técnica: Claudio Brito (roteiro e direção); João Carlos Beltrão (direção de fotografia e câmera); Adilson Luiz (edição). Realização: IFPB. Duração: 12 minutos. Ano de lançamento: 2009. TV IFPB. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Braulio Tavares - 'Ficção Científica' no "Trilha de Letras" da TV Brasil | Apresentação: Rapahel Montes. Programa Completo in: TV Brasil/EBC, 2.5.2018. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
:: Braulio Tavares - Jogo de Ideias (2005) - 'Trecho' [Entrevista concedida ao jornalista Claudiney Ferreira, para o programa Jogo de Ideias, gravado em dezembro de 2005, no Itaú Cultural, em São Paulo/SP]. Itaú Cultural. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: De volta para o futuro -  Braulio Tavares (Escritor, compositor e antologista) - RJ. Encontro da Nova Consciência. Disponível no Parte I e Parte II (acessado em 9.6.2021).
:: Flip 2019 - "Santo Antônio da Glória", com Braulio Tavares e Mariana Enriquez [Ficção científica, poesia de cordel, histórias fantásticas e de terror são alguns dos temas que pautam esta mesa, que reúne dois escritores – um brasileiro e uma argentina– que transitam por gêneros diversos, como contos, crônicas, romances e textos jornalísticos]. Flip - Festa Literária Internacional de Paraty. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Lenine e Braulio Tavares - Afinando a Língua 2013 [A dupla de amigos se revê e decide nos levar em uma 'afinada' viagem pelo futuro, o passado, suas raízes nordestinas - e o mundo psicodélico da ficção científica em suas diversas dimensões. Falam também dos muitos frutos de sua parceria]. Canal Futura. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Lenine, Lula Queiroga e Braulio Tavares se juntam a Jorge Vercillo e Dudu Falcão para fazer um som e conversar sobre suas composições, no 'Compositores Unidos'. Canal Brasil. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Narrativas: Braulio Tavares - part. I. [Romance de ficção científica, contos, letras de música, roteiros, colunas no jornal. Essas e muitas outras atividades fazem de Braulio Tavares um verdadeiro artista multimídia] . Aventura de Ler. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Narrativas: Braulio Tavares - part. II. [Na segunda parte da entrevista exclusiva que concedeu à Aventura de Ler, Braulio Tavares fala dos percalços da literatura fantástica brasileira, um assunto que ele conhece muito bem]. Aventura de Ler. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
:: Segundo Caderno = Braulio Tavares (Escritor) - programa 'O Farol da Cidadania' | Apresentação e edição: André Cananéa | TV Câmara de João Pessoa. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).


"A poesia de Braulio Tavares funda raízes numa mescla criativa de fontes em que dialogam a tradição do cancioneiro popular, nos ritmos despachados, lírico
s e melódicos do repente e do cordel, a pulsação desencontrada e irreverente da dicção contracultural e os arrepios formais da erudição e da vanguarda"
- Hildeberto Barbosa Filho, crítico e poeta paraibano


Braulio Tavares - escritor, tradutor, poeta, teatrólogo, roteirista e compositor 

SELETA DE POEMAS DO POETA BRAULIO TAVARES


A coisa
Eu quero inventar uma coisa, uma coisa viva, uma coisa
que se desprenda de mim e se mova pelo resto do mundo
com pernas que ela terá de crescer de si própria;    
e que seja ela uma máquina viva, uma máquina 
capaz de decidir e de duvidar, capaz de se enganar e de mentir.
Uma coisa que não existe. Uma coisa pela primeira vez.
Uma máquina bastarda feita de dobradiças e enzimas
e metonímias e quarks e transistores e estames
e plasma e fotogramas e roupas e sopa primordial...     
Quero apenas que seja uma coisa minha, uma coisa
que eu inventei numa madrugada enquanto vocês dormiam
e quando a vi recuei, e quando a soube pronta duvidei,
e vi a eletricidade do relâmpago abrindo seus olhos
e martelei seu joelho temendo-a, e mandando-a falar,
e gritei: "Levanta-te e anda!"- e a coisa era uma galáxia
tremeluzindo no centro da folha branca, me olhando
com meus olhos de homem, me sorrindo
com tantas bocas de mulher, me envolvendo
com sua sintaxe de coisa nova que força o mundo a mover-se,
fincando uma cunha no Real e se instalando naquela fenda,
como um setor a mais invadido um círculo já completo.
Eu quero que essa coisa existisse, assim como     
eu quis que eu seja. Quero vê-la brotar desarrumando.
Coisa criada, cobra criante, serpente criança,
criatura sentiente, existente, sente, pensante,
cercada pela linha brusca do seu até-aqui
Essa coisa me conhecerá e não me reconhecerá    
como seu Criador. Essa coisa terá poder de me destruir,    
e de me recompor, e me mandar pedir-lhe a bênção.
Então pedirei. Sairei pelo mundo. Com minhas próprias pernas.
Finalmente leve e livre, tendo parido algo maior do que eu mesmo,
e disposto a me abraçar ao mundo, como quem desce do ônibus
na rodoviária da cidade onde nasceu. Mas o mundo!
O que é esse mundo onde eu ando agora? Olha a cor das casas,
o rosto do povo, o som da fala, a manchete dos jornais, o cheiro
do vento... que mundo é esse para onde retornarei depois de livre?
Fico parado, o coração pulando, e só daqui a pouco perceberei,
com uma surpresa antiga — que aquilo não é mais meu mundo:
e o mundo da coisa, é o mundo da minha Coisa.
- Braulio Tavares, em "Antologia sonora – Poesia paraibana contemporânea".[organização e produção Heriberto Coelho de Almeida]. João Pessoa: Edições O Sebo Cultural, 2009. 

§


Cais do corpo

eles
que têm
uma mulher
em cada porto
elas
que têm
um homem
em cada navio
(quente é o cais do corpo,
quando o mar é frio)
- Braulio Tavares, no livro "O homem artificial". Rio de Janeiro: 7Letras, 1999.

§

Na hora do Lobo
Quando um homem consome a madrugada
rabiscando umas folhas de papel
e ele sabe que a vida é tonelada
oscilando na ponta de um cordel;
ele sabe que o fim de toda estrada
não desagua no inferno nem no céu,
e ele pensa na feira, na empregada,
água e luz, condomínio e aluguel;

Quando um homem fatiga a voz cansada
com palavras da Torre de Babel
e ele entende que a coisa mais amada
se transmuda na coisa mais cruel;

Quando a taça em que bebe está quebrada,
tanto vidro a boiar em tanto fel
e no peito uma dor desatinada
essa dor que é tão nítida e fiel;

Quando um homem de boca tão calada
sente a mente girar num carrossel,
ele escreve através da madrugada
com cuidados de abelha que faz mel:
sua vida, talvez, foi destinada
a salvar estas folhas de papel.
- Braulio Tavares, no livro "O homem artificial". Rio de Janeiro: 7Letras, 1999.

§

O juiz e o ladrão
Toda vez que um soldado de polícia
Leva preso um filhinho-de-papai
Meia hora depois ele já sai
Com propina na hora mais propicia
Toda vez que um jornal dá a notícia
Dos trambiques de algum parlamentar,
Noutro dia precisa apresentar
Desmentidos de toda a redação...
Toda vez que um juiz prende um ladrão,
Chega outro juiz, manda soltar!

Quando algum promotor ter a coragem
De enfiar sua mão nesse vespeiro
Chega um fax e manda bem ligeiro
Que ela mexa com outro personagem
Se o Congresso descobre sacanagem
E promete depressa investigar
Muita gente começa a encomendar
Uma pizza gigante pro salão...
Toda vez que um juiz prende um ladrão,
Chega outro juiz, manda soltar!

Mesmo quando um ladrão endinheirado
Por acaso pernoita na cadeia
Ele tem boa cama e boa ceia
Numa cela com ar refrigerado.
Sendo o caso de ser um magistrado,
Tem direito a tv e frigobar
Tem cozinha francesa no jantar
E cobertas de seda no colchão...
Toda vez que um juiz prende um ladrão,
Chega outro juiz, manda soltar!

Outro caso na historia brasileira
É o juiz conhecido por Lalau
Que roubou cem milhões dum tribunal
E escondeu do outro lado da fronteira
O juiz vai em cana terça-feira
E na sexta já mandam libertar
Não tem homem que faça ele passar
Sete dias seguidos na prisão...
Toda vez que um juiz prende um ladrão,
Chega outro juiz, manda soltar!

No Brasil tem industria madeireira
Derrubando floresta em todo Estado
E às vezes vem um advogado
Traz a lei, e interrompe essa sujeira
Mais aí um ricaço abre a carteira
Compra a peso de outro a liminar
E na mata se volta a escutar
Motosserra, machado e caminhão...
Toda vez que um juiz prende um ladrão,
Chega outro juiz, manda soltar!
- Braulio Tavares, em "Os martelos de Trupizupe". Natal: Engenho de Arte, 2004.

§

Palco iluminado I
Preciso agora da calma
de quem joga a vida, a alma
no mais deslavado blefe:

mãos firmes e voz cortante
e os olhos desafiantes
de quem aguarda um tabefe.
- Braulio Tavares, no livro "O homem artificial". Rio de Janeiro: 7Letras, 1999.

§

Sina violeira
 O que eu quero
é viver de desafio
amar de improviso
e morrer de repente.
- Braulio Tavares, no livro "O homem artificial". Rio de Janeiro: 7Letras, 1999.

§

Travessia
O lar 
do passarinho 
é
   o ar 
não
   é 
o ninho.
- Braulio Tavares, no livro "O homem artificial". Rio de Janeiro: 7Letras, 1999.

§


Braulio Tavares - foto: Ribeiro Rvd (maio 2014)

FORTUNA CRÍTICA DE BRAULIO TAVARES

ABREU, Marcelo. A batalha do forró não é uma simples discordância musical [O compositor, escritor e tradutor Braulio Tavares fala sobre sua produção artística diversificada e analisa a atual situação da cultura no país]. in: Revista Continente, 21.6.2019. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
AGRA, Anacã. O moto-contínuo, o universo e a poesia: uma leitura do poema "Moto-contínuo", de Braulio Tavares. in: Antonio Morais de Carvalho; Genilda Azerêdo. (Org.). Os cegos e o elefante: alguns modos de ler poemas. João Pessoa: Idéia, 2005, v. , p. -.
AGUIAR, Cristhiano Motta. Ficção científica contemporânea: uma leitura sobre Braulio Tavares e Lady Sybylla. In: Mirna Queiroz. (Org.). Travessias Imaginárias: literaturas de língua portuguesa em nova perspectiva. 1ª ed., São Paulo: Edições Sesc, 2020, v. , p. 111-.
AGUIAR, Cristhiano. Mosaico Insólito: sobre os contos de Braulio Tavares. in: Revista Pessoa, 8.7.2019. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Houaiss Ilustrado Música Popular Brasileira. (organização e edição Ricardo Cravo Albin). Rio de Janeiro: Instituto Antônio Houaiss | Instituto Cultural Cravo Albin e Editora Paracatu, 2006.
ALVES, Cicero. Braulio Tavares: “Quem ameaça a cultura não é a censura, é o entretenimento” [Entrevista]. in: Revista Pagu, 14.2.2014. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
ALVES, Francisco Francimar de Sousa. Os paratextos das antologias brasileiras de contos de Edgar Allan Poe no século XXI. (Tese Doutorado em Estudos da Tradução). Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, 2014. Disponível no link. (acessado em 14.6.2021).
ALVES, Vitor Manoel Necchi dos Santos. Reflexão sobre a linguagem é o principal da poesia cabralina. Entrevista com Braulio Tavares. in: Revista IHU On-Line, São Leopoldo, p. 20 - 22, 19 dez. 2016. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
AMARAL, Euclides. Alguns aspectos da MPB. Rio de Janeiro: Edição do Autor, 2008. 3ª ed., EAS Editora, 2014.
AMARAL FILHO, Lindolfo Alves do.. Na linha do cordão: do folheto à dramaturgia (1957 – 2007).. (Tese Doutorado em Artes Cênicas) Universidade Federal da Bahia, UFBA, 2013. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
AMORIM, Maria Alice. Pelejas em rede - vamos ver quem pode mais. (Tese Doutorado em Comunicação e Semiótica). Pontifícia Universidade Católica São Paulo, PUC SP, 2012. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
ANDERSON, Ney. Braulio Tavares: ” a minha angústia criadora é passar um terço do meu tempo procurando trabalho, um terço criando, e um terço tentando receber o pagamento”. in: Angustia Criadora, 7.5.2021. Disponível no link. (acessado em 12.6.2021).
ANUÁRIO de teatro 1994. São Paulo: Centro Cultural São Paulo, 1996. 
ARAUJO, Naiara Sales. Brazilian Science fiction and the Post-dictatorship Uncertainties in Bráulio Tavares? ?Stuntmind. In: Naiara Sales Araújo. (Org.). Ficção científica brasileira: cultura, identidade e política. 1ª ed., São Luis: EDUFMA, 2015, v. 1, p. 185-200.
BASILIO, Astier. O marco do martelo. in: Continente multicultural, ano V, nº 51, março, 2005. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
BASTOS, Dau. Bráulio Tavares [entrevista]. in: Contemporânea (UFRJ),  v. 10, n. 20 (2018). Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
BATISTA, Elilson. Depoimento de Braulio Tavares. in: Rapadura Cult, 20 de maio de 2011. Disponível no link. (acessado em 27.5.2016).
BATISTA, Everton Lopes. Autores clássicos como Machado de Assis também escreveram ficção científica. in: Folha de S. Paulo - Ilustrada, 25.1.2019. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
BORGES, Rosa. Diálogos entre filologia e arquivística: acervos de dramaturgos baianos. in: Cadernos do CNLF, vol. XXIII, n. 3. Rio de Janeiro: CiFEFiL, 2019. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
BRAZIL, Priscila Nunes; GONÇALVES, Júlia Neves; ALVES, José Hélder Pinheiro. O conto fantástico na sala de aula: Sete monstros brasileiros de Braulio Tavares. in: Anais VI ENLIJE/ Editora Realize, 2016. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
CÁCERES, André. Braulio Tavares, um mestre da ficção científica brasileira, tem clássicos reeditados. in: O Estado de S. Paulo, 19.12.2020. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
CAMPOS, Mateus. Bráulio Tavares e Eduardo Spohr conversam sobre literatura de fantasia na Bienal. in: O Globo, 10.9.2015. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
CANDEIAS, Jorge. Uma crítica 'A Espinha Dorsal da Memória por Bráulio Tavares'. In: E-nigma - Revista electrónica de Ficção Cientícia e Fantástica, 3.7.2003. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
CANANÉA, André. “O leitor de ficção no Brasil, hoje, é o que vê cinema e Netflix” [entrevista - Braulio Tavares]. in: Correio das Artes – A União, João Pessoa, setembro de 2019. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
CARDOSO, Ivan Nery. A Espinha Dorsal da Memória, de Braulio Tavares: um clássico reeditado. in: Porcoespinho, 3 de março de 2021. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
CARDOSO, Ivan Nery. Os muitos universos encapsulados em Fanfic, de Braulio Tavares. in: Porco Espinho, 14 de agosto de 2019. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
CHAVES, Xico; CYNTRÃO, Sylvia. Da pauliceia à centopeia desvairada - as vanguardas e a MPB. Rio de Janeiro: Elo Editora, 1999.
CLICKPB. Poeta paraibano Bráulio Tavares é homenageado no Troféu Gonzagão. in: Clickpb, 3.5.2018. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
CORDEL. Folhetos de Cordel: Braulio Tavares. in: Portal de Literatura de Cordel - USP, s/data. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
CORREIO. Projeto Quintas Dialógicas recebe Braulio Tavares. in: Portal Correio, 26.5.2021. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
CRIMESIMPOSSIVEIS. O vórtex, como evocação de vertigem, como ponto nevrálgico do mistério. in: Crimes impossíveis - o blog, 8 de junho de 2021. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
DANTAS, Gregório Foganholi. Contos do inconsciente (sobre Freud e o estranho, organizado por Bráulio Tavares). in: Le Monde Diplomatique Brasil. Suplemento Palavra, n. 17, São Paulo - SP, 16 fev. 2008.
DANTAS, Lenita Pessoa. A textualidade nas crônicas de Braulio Tavares. (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Letras). Universidade Estadual da Paraíba, UFPB, 2005.
DANTAS, Márcio de Lima. Braulio Tavares: 15 anos depois. In: Jornal Diário do Povo, Teresina (PI), p. 2 - 2, 9 ago. 1990.
DANTAS, Moacir Franque Castilho. Uma leitura de A Máquina Voadora de Bráulio Tavares. (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Letras). Universidade Federal de Pelotas, UFPeL, 2003.
DESCHAIN, Lucas. Entrevista com Braulio Tavares. in: Posfácio, 16.8.2010. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
DIAS, Marcos. "Temos que aproveitar o melhor possível da nova situação", diz curador da FLIPF {entrevista c/ Braulio Tavares}. in: A Tarde, 21.2.2021. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
EDIÇÃO ESPECIALRevista Kuruma’tá e os 70 anos de Braulio Tavares. in: Revista Kuruma’tá, edição especial. Setembro de 2020. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
ENTREVISTA. Como escreve Braulio Tavares. in: Como eu escrevo, s/data. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
ENTREVISTA de Ariano Suassuna a Braulio Tavares. in: Suassunaoauto, 15.5.2018. {originalmente publicado no Jornal do Brasil, em 11 de junho de 2007, sob o título 'Agora é o momento de afirmar nossa identidade'}. Disponível no link. (acessado em 23.6.2021).
ESPETÁCULO. Lampião e Lancelote. in: Morente O Forte Comunicações,  29 de abril de 2014. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
FERREIRA, Andressa Bezerra; COSTA. Walter Carlos. Dick, Philip K. Espere agora pelo ano passado. Tradução de Braulio Tavares. Rio de Janeiro: Suma, 2018, 266 p. {Resenha}. in: Cadernos de Tradução (UFSC), Florianópilis - v. 41 n. 2, p. 447-456, maio-agosto, 2021. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
FERREIRA, Andressa Bezerra; TORRES, Marie-Hélène Catherine. Braulio Tavares. in: Dicionário de Tradutores (UFSC). Verbete publicado em 5 de março de 2021. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
FERREIRA, Rachel Haywood. The Emergence of Latin American Science Fiction. Middletown: Wesleyan University Press, 2011.
FERREIRA, Rachel Haywood. Ciencia Ficción / Ficção Científica from Latin America. In: The Cambridge History of Science Fiction [edited by Gerry Canavan and Eric Carl]. Cambridge University Press, pp. 664-679, dezembro 2018. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
FERREIRA, Rachel Haywood. How Latin America Saved the World and Other Forgotten Futures. In: This article is from Science Fiction Studies, Vol. 43, No. 2 ( July 2016), pp. 207-225. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
FRANÇA, Júlio (UERJ); NIELS, Karla (UFF). Entrevista com Braulio Tavares. in: Revista Abusões, nº 1, v. 1 ano 1, 2015. Disponível no link. (acessado em 29.5.2016).
FRANCO, Edgar Silveira. Perspectivas pós-humanas nas ciberartes. (Tese Doutorado em Artes Plásticas). Universidade de São Paulo, USP, 2006. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
GARCÍA, Flavio. Figurações do lobisomem em Sete monstros brasileiros, de Bráulio Tavares: uma leitura de "A sétima filha". In: Luciane Alves Santos; Maria Alice Ribeiro Gabriel; Michelle Bianca Santos Dantas. (Org.). Reflexões sobre o insólito ficcional. 1ª ed., João Pessoa: Editora da UFPB, 2019, v. 1, p. 23-34.
GOMES, Fernanda. Bráulio Tavares diz que ficção científica é melhor em livros do que na tela. [entrevista]. in: Estado de Minas - Cultura, 4.1.2021. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
GUEDES, Italo M. R.. Enfim, Bráulio Tavares bloga. in: Geófagos, 1.8.2008. Disponível no link. (acessado em 12.6.2021).
HOLANDA, Karla. Documentário nordestino: mapeamento, história e análise. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2008. 
HOLLANDA, Heloísa Buarque; PEREIRA, Carlos Alberto Messeder. Poesia jovem anos 70. Literatura comentada. São Paulo: Editora Abril, 1982.
ILUSTRADA. Livro mistura cordel com Flash Gordon. {A Pedra do Meio-Dia ou Artur e Isadora Autor: Braulio Tavares}. in: Folha de S. Paulo, Ilustrada, 22.8.1998. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
IMDB. Braulio Tavares. in: IMDB, s/data. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
IMMUB. Braulio Tavares. in: IMMuB, s/data. Disponível no link. (acessado em 20.5.2016).
INVENTÁRIO. Braulio Tavares. in: Paraíba Criativa, 1 de setembro de 2016. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
ITAÚCULTURAL. Uma prosa com Bráulio Tavares. in: Itaú Cultural, 2.12.2014. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
JESUS, Ludmila Antunes de.. A dramaturgia de João Augusto: edição crítica de textos produzidos na época da ditadura. (Dissertação Mestrado em Letras e Linguística). Universidade Federal da Bahia, UFBA, 2008. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
JORGE, Israel. Entrevista com Braulio Tavares, autor de “Histórias Para Lembrar Dormindo”. in: Revista Amalgama, 2.10.2013. Disponível no link. (acessado em 27.5.2016).
JORNALDAPARAÍBA. Braulio Tavares. (vários matérias). in: Jornal da Paraíba. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
LEÃO, Rodrigo de Souza. Braulio Tavares - entrevista. in: Balacobaco - Garganta da Serpente, 2002. Disponível no link. (acessado em 27.5.2016).
LIMA, Carlos Emilio Barreto Correa; BENTES, Ivana. Entrevista/Braulio Tavares: "O Brasil esnoba o que é popular". in: Ideias/Livros - Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, RJ, 10 dez. 1994.
LIMA, Carlos Emilio Barreto Correa. Os artesãos, as coisas e as palavras - Resenha crítica do romance A Máquina voadora: história do sapateiro Gamboa, e de sua maravilhosa máquina de voar, de Braúlio Tavares. In: Ideias/Livros, suplemento do Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, RJ, 4 mar. 1995.
LIMA, Franciele Busico. A Estética Armorial na microssérie televisa "A Pedra do Reino". (Dissertação Mestrado em Artes). Universidade São Paulo, USP, 2015. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
LIMA NETO, Manoel Ricardo de.. A vida na Flauta (sobre Braulio Tavares). in: O Povo - Caderno Vida & Arte, Fortaleza, CE, p. 8, 8 jul. 2006.
LIRA, Thaíse Gomes. A MÁQUINA DO TEMPO: ressonância de H. G. Wells na  ficção distópica do século XX. (Dissertação Mestrado em Letras). Universidade Federal da Paraíba, UFPB, 2019. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
LONDERO, Rodoldo Rorato. A recepção do gênero cyberpunk na literatura brasileira: o caso Santa Clara Poltergeist. (Dissertação Mestrado em Letras). Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, UFMS, 2007. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
LUDEMIR, Julio. A polivalência de Braulio Tavares. in: Continente multicultural, ano V, nº 51, março, 2005. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
MACHADO, Álvaro. Brincante retoma alma do teatro brasileiro. Folha de S. Paulo, São Paulo, 31 ago. 1992. Ilustrada, p. 5-4.
MARCELO, Carlos. Braulio Tavares revela o trabalho como tradutor do mestre Raymond Chandler. in: Portal Uai Notícias, 18.8.2017. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
MARQUES, Jane Aparecida; LIMA, Franciele Busico. A estética armorial na microssérie "A Pedra do Reino". in: Poéticas Visuais, Bauru, v. 5, nº 1, p. 14-24, 2014. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
MATIAS, João. Braulio Tavares e a ficção científica: ou o desejo mítico da autodescoberta enquanto criatura. in: Literatura BR, 5.5.2020. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
MATTOSO, Glauco. O que é poesia marginal. Coleção Primeiros Passos. São Paulo: Editora Brasiliense, 1981.
MELO, Izabel de Fátima Cruz. Interferências e resistências: a sombra da Censura nas Jornadas de Cinema da Bahia. in: Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH • São Paulo, julho 2011. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
MORENTEFORTE. Suassuna – o auto do reino do sol. in: Morenteforte, 10 de abril de 2018. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
NICÉAS, Sidney. Braulio Tavares no Tesão: "O Brasil é um país desperdiçado". {entrevista}. In: Ver Agora, 13.12.2020. Disponível no link. (acessado em 12.6.2021).
NIELS, Karla Menezes Lopes. Fantástico e mito: leitura de Sete monstros brasileiros, de Braulio Tavares. In: XVI Encontro da Associação Brasileira de Literatura Comparada- - ABRALICC, 2018. Uberlândia: ABRALIC, 2018. v. II. p. 1681-1691. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
NÓBREGA, Davi Ferreira Alves da.. A dialética da invenção: o entre-lugar como cosmos em a máquina voadora, de Braulio Tavares. (Trabalho de Conclusão de Curso de (Graduação em Letras - Língua Portuguesa). Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, 2018.
OLIVEIRA, Fernanda Areias de.. Um novo olhar para a teledramaturgia - A Pedra do Reino: um diálogo televisivo por Luiz Fernando Carvalho (12.6.2006 - 16.6.2007).. (Dissertação Mestrado em Educação, Arte e História da Cultura). Universidade Presbiteriana Mackenzie, SP, 2009. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
OSIAS, Sílvio. Bráulio Tavares faz 70 anos. Este grande paraibano orgulha a sua geração. in: Blog Jornal da Paraíba, 2 de setembro de 2020. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
PAIVA, Cláudio Cardoso de.. Do Local ao Global. Imagens do Nordeste na Idade Mídia. Uma antropológica da ficcionalidade brasileira. In: XXIX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, INTERCOM 2006 - Brasília DF. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
PELLEGRINI, Aline. Como a ficção científica ilumina a realidade pandêmica. in: Nexo Jornal, 26 de março de 2021. Disponível no link. (acessado em 12.6.2021).
PEREIRA, Carlos Alberto Messeder. Retrato de época - poesia marginal Anos 70. Rio de Janeiro: MEC|Funarte, 1981.
PEREIRA, Fernanda Libério. A recepção da literatura traduzida de ficção cientifica no Brasil: um recorte dos anos 1950 e 1960. (Dissertação Mestrado em Estudos da Tradução). Universidade de São Paulo, USP, 2019. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
PEREIRA, Marcos Paulo Torres; LIMA, Francisco Wellington Rodrigues (org's). A Ilumiara Sob o Sol do Meio-Dia: Estudos sobre a obra de Ariano Suassuna. Macapá: UNIFAP, 2018. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
PEREIRA, Sérgio Paulo de Andrade. Lenine e a música "predatória" brasileira: o conceito de antropofagia musical. (Dissertação Mestrado em Educação). Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2013. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
PERROTTI-GARCIA, Ana Julia. As transformações de Dr. Jekyll & Mr. Hyde: traduções, adaptações e demais refrações da obra prima de Robert Loui Stevenson. (Tese Doutorado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês). Universidade São Paulo, USP, 2014. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
PESSOA, Simão. O cordel do fogo encantado de Braulio Tavares. in: Blog Simão Pessoa, 24.11.2006. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
PINTO, José Nêumanne (seleção). Os cem melhores poetas brasileiros do século. [ilustrações Tide - Hellmeister]. 1ª ed., São Paulo: Geração Editorial, 2001; 2ª ed., 2004.
RAIO da Silibrina. Editora Marca de Fantasia. Paraíba, n. 1, janeiro de 2020. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
RASCUNHOS. Ted Chiang publica os contos de “Expiração”. In: Rascunhos, 6.7.2021. Disponível no link. (acessado em 8.7.2021)
RESENDE, André. Espetáculo sobre universo afetivo de Ariano Suassuna é encenado neste sábado na Paraíba. in: G1/Globo, 17.8.2019. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021). 
RICARDOESCREVE. 5 livros importantes da FC brasileira. in: Ricardo escreve, 5 julho 2017. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
ROCHA, Carlos. Autores contemporâneos brasileiros de Ficção Científica (que você precisa conhecer). in: Próxima Leitura, 6.5.2021. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
SALGUEIRO, Wilberth. O caso dos dez negrinhos (romance policial brasileiro), de Braulio Tavares. in: Rascunho, edição 254, junho 2021. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
SANTANA, André. Há dez anos, estreava a microssérie A Pedra do Reino. in: Observatório da TV, junho 2017. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).
SANTOS, Jeniffer Ferreira dos. Campina Grande em preto e branco: os espaços da memória em crônicas de Braulio Tavares.  (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Letras - Língua Portuguesa). Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, 2017.
SANTOS, Rosa Borges dos.. Edição e estudos de textos Teatrais censurados na Bahia. A filologia em diálogo com e literatura, a história e o teatro. vol. 1. Salvador/BA, EdUFBA, 2012. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
SFE. Tavares, Braulio (author). in: SFE - The Encyclopedia of Science Fiction, 29 may 2020. Disponível no link. (acessado em 16.6.2021).
SILVA, Cesar. A pulp fiction de Guimarães Rosa, Braulio Tavares. in: Almanaque da Arte Fantástica Brasileira, 18 de fevereiro de 2015. Disponível no link. (acessado em 8.6.2021).
SILVA, Cesar. A espinha dorsal da memória & Mundo fantasmo. in: Ficção Científica, 22.1.2017. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
SILVA, Mariana Rodrigues da.. Lendas urbanas no contexto das culturas híbridas: um estudo da obra "sete monstros brasileiros", de Braulio Tavares.  (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Letras). Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, 2018.
SOUZA, Karlla Christine Araújo. O Popular Massivo: Da mediação Simbólica à Trajetória do Herói. (Tese Doutorado em Sociologia). Universidade Federal da Paraíba, UFPB, 2010. Disponível no link. (acessado em 11.6.2021).
SOUZA, Karlla Christine Araújo. O Popular Massivo: Mediação Simbólica no Cordel de Bráulio Tavares. In: Sociedade Brasileira de Sociologia, 2011, Curitiba. Anais do XV Congresso Brasileiro de Sociologia, realizado em Curitiba-PR, de 26 a 29 de julho de 2011, 2011. p. 1-20.
TAVARES, Marisete Ferreira. Relações dialógicas em a invenção do mundo pelo deus curumim, de Braulio Tavares. (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Licenciatura em Letras). Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, 2018.
TRAUTMANN, Rafaela Aparecida de Campos. A representação da crítica social nas adaptações infantojuvenis de O fantasma de Canterville, de Oscar Wilde. (Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em Letras). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2016. Disponível no link. (acessado em 13.6.2021).
TVBRASIL. Escritor Bráulio Tavares fala sobre ficção científica no 'Trilha de Letras'. in: TV Brasil/EBC, 2.5.2018. Disponível no link. (acessado em 9.6.2021).
URZEDO, Luma Maria Braga de.. “Ruídos, redondos, rodas, geringonça e entes”: uma análise do extraterrestre e da ficção científica latino-americana. (Dissertação de Mestrado em Estudos Literários). Universidade Federal de Uberlândia, UFU, 2019. Disponível no link. (acessado em 17.6.2021).
VIEIRA, José Carlos. Em entrevista, Braulio Tavares defende a verdadeira cultura nordestina. in: Correio Braziliense, 12.6.2011. Disponível no link. (acessado em 10.6.2021).


***

BRAULIO TAVARES NA REDE


ONDE ENCONTRAR OS LIVROS 
:: Amazon 
-------
Imagem: Braulio Tavares - foto: ©Maria Flor Brazil


"Qualquer ato deliberado é político, porque é uma afirmação de liberdade. Qualquer iniciativa individual, qualquer afirmação da personalidade de um ser humano, tem um mínimo de afirmação política. Esse ato revela e anuncia a existência daquela pessoa, que se exprime através da palavra. Há sempre uma dimensão política nesse ato, por mais limitada que pareça."
- Braulio Tavares, em 'entrevista'/in: Angustia Criadora, 7.5.2021.

***

© Direitos reservados ao autor

© Pesquisa, seleção, organização e edição: Elfi Kürten Fenske

=== === ===

Trabalhos sobre o autor:
Caso, você tenha algum trabalho não citado e queira que ele seja incluído - exemplo: livro, tese, dissertação, ensaio, artigo - envie os dados para o nosso "e-mail de contato", para que possamos incluir as referências do seu trabalho nesta pagina. 



Como citar:
FENSKE, Elfi Kürten (pesquisa, seleção, organização e edição). Braulio Tavares - um menestrel. Templo Cultural Delfos, julho/2021. Disponível no link. (acessado em .../.../...).
____
** Página atualizada em 8.7.2021.
* Postagem original de maio 2016.




Licença de uso: O conteúdo deste site, vedado ao seu uso comercial, poderá ser reproduzido desde que citada a fonte, excetuando os casos especificados em contrário. 
Direitos Reservados © 2021 Templo Cultural Delfos

2 comentários:

  1. Eu e um amigo fazemos um podcast chamado "Ao pé da letra - literatura, psicanálise e espiritualidades" e gostaríamos de ter sua participação num episódio. Somos dois amigos de faculdade de psicologia. Ed Rocha enveredou pela crítica literária estudando Guimarães Rosa e eu, Marson, virei tradutor e escritor. A sugestão é falarmos sobre tradução. Gravamos normalmente na quarta às 16h. Cada episódio tem aproximadamente 45 minutos. Podemos contar com você? Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marson! sugiro entrar em contato com o autor pela página dele no facebook. att. Elfi.

      Excluir

Agradecemos a visita. Deixe seu comentário!